Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


sexta-feira, 17 de março de 2017

034 - O Crato de Antigamente - Por Antônio Morais


Nosso querido amigo  locutor,  repórter e apresentador  Marzinho.

Na década de 1980, o nosso amigo de saudosa memória  Elói Teles de Morais assumiu a direção da Radio Araripe do Crato, a Pioneira.

De inicio reuniu todo o pessoal e distribuiu atribuições. Ao Marzinho coube visitar os bairros do Crato e encontrar noticias que seriam apresentadas de forma extraordinárias e ao vivo. O público foi preparado através de anúncios por um período de 30 dias.

Finalmente Marzinho caiu em campo. A música característica anuncia e o repórter entra em ação : "Atenção senhores e senhoras ouvintes da Araripe, a pioneira, aqui fala o seu repórter Marzinho, nossa equipe se encontra no Bairro Seminário, na rua da Misericórdia.

O morador da residência de numero 71 que já tentou suicídio por cinco vezes e não conseguiu, desta feita, sua tentativa foi coberta de pleno exito. "Está pendurado na linha da cumieira da casa aguardando a chegada do pessoal do corpo de Bombeiro".

Bem, não restou outra coisa a fazer, se não acabar com o programa. E foi a decisão tomada pelo grande Elói Teles.


4 comentários:

  1. O Mazinho é meu amigo. Apresenta atualmente, aos sabados a tarde, o Programa: "Em cada canção uma recordação". Oferece musicas a todo mundo do Crato inclusive a mim. Outro dia o encontrei e disse: amigo voce passa o programa todo falando de pessoas e esquece de colocar musicas. No outro sabado ouvir o programa e ele não tocou no meu nome. Quando o encontrei novamente disse: Mazinho me esqueceu? Ele respondeu estou diminuindo a falação de nomes, comeceu por voce.

    ResponderExcluir
  2. Morais, o Mazinho não fez nem um arrudeizinho pra rebate final da noticia.Haja coração.

    ResponderExcluir
  3. Morais
    Tem também a história de um cabo de polícia que aspirava ser locutor e vivia pedindo uma chance ao seu Elóia. Até que num dia de domingo, o Elói disse a ele. "Tem o programa Zebrinha e Zebrão no domingo à tarde onde se toca música e dá o resultado doss jogos em andamento dos principais campeonatos estaduais. Se houver uma notícia importante que justifique uma extraordinária você entra e dá o 'furo' de reportagem. Acontece que naquele domingo morreu o Papa. Então o cabo locutor entrou no ar dizendo: "Senhoras e senhores, Zebra no Vaticano: acabaou de falecer em Roma o papa Dom Paulo meia dúzia." À noite no Café Lider, perguntaram ao Eloi: "E o furo do cabo?" Elói respondeu:'"furo uma ova, aquilo foi um arrombamento".

    ResponderExcluir
  4. Prezado Carlos - Esse repórter superou o Marzinho em muito. Um bom fim de semana para você.

    ResponderExcluir