Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


sexta-feira, 31 de março de 2017

059 - Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais.

Não sei o nome de batismo ou registro no cartório, mas, é vulgarmente conhecido por Caboré. Mora à Rua Raimundo Sabino no Sanharol, tem quatro filhos homens com idade e diferença de um ano de um para o outro, nenhum de maior.

Segue rigorosamente o Estatuto da Criança e Adolescente: Não podem trabalhar, embora possam beber pinga, roubar, assaltar e até matar se preciso for.

Difícil saber qual deles o mais preguiçoso e malandro, qualidades essenciais para, merecidamente, receberem o bolsa família, afinal, são quatro a se somarem ao pai e mãe elegendo esse sistema de governo que se instalou no Brasil de tempos para cá,

Um dia, mesmo correndo o risco de ser preso, Caboré botou moral : vamos acabar com essa moleza, todos pra roça comigo, podem me acompanhar, não quero ouvir conversa mole, lenga lenga nem querê-quequé.

Saíram todos, Caboré na frente, brabo como um siri na lata e a reca atrás.

Lá pelo meio do caminho um resmungou para o outro: Tão bom se uma cobra jararaca me mordesse, assim eu voltava pra casa!

O outro : Besta, bom era se a cobra mordesse pai que nós "vortava tudim".

Um comentário:

  1. A oficialização da propina Bolsa Família como moeda de compra de votos é causa da situação de pobreza que leva o Brasil de hoje ser uma Somália em potencial.

    ResponderExcluir