Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


quarta-feira, 24 de maio de 2017

Do Antonio de Gonçalo velho, passando pelo Mundinho e chegando ao Antonio neto - O tropeirismo nosso - Por Antonio Morais.


No momento em que as bandidagens do Lula e Dilma defendidas somente por seus fanáticos dominam o noticiário eu venho  cuidar  de coisa nobre, indiscutivelmente nobre. Cuido-me de  postar um  convite para reconhecimento final ao meu amigo, conterrâneo e camarada Antônio Gonçalo pela publicação da sua valiosa obra literária " O tropeirismo nosso".  

Bem nosso mesmo, vi o avó e pai do nobre escritor comboiando a tropa, passando em frente a casa do meu pai no Sanharol. Não só vi, como ouvir  do velho Antônio Gonçalo Araripe historias e mais historias  que  enriquecem  a sua existência. 

O jovem escritor Antônio herdou  do pai e do avó não só a tropeirismo, herdou a honra, o caráter e  a excepcional  moral dos Gonçalo.

Parabéns amigo, você merece.

Receba o meu abraço.

Um comentário: