Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

ESTOU VELHO - POR ANTÔNIO MORAIS


Não gosto dos sem terras. Dizem que isto é ser reacionário, mas não gosto de vê-los invadindo fazendas, parando estradas, ocupando linhas de trens, quebrando repartições publicas, tentando parar o já lento progresso do Brasil. Não gosto dos sem terras porque não era para existir sem terras. Todos deveriam ter as suas.

Estou Velho! E, não acredito em cotas para negros e índios. Dizem que isto é ser racista, mas racista é quem julga negros e índios incapazes. Eu acho que a cor da pele não pode servir de pretexto para discriminar e nem para ser fonte de privilégios imerecidos, provocando cenas ridículas de brancos querendo se passar por negro.

Estou velho e se viver mais um pouquinho o que verei? Quem colhe, somente colhe aquilo que planta. Se plantamos descriminação iremos colher descriminação. O direito de escolha ainda não é crime, e, se escolhe sempre pela qualidade.

No futuro você vai está diante de um profissional, médico, engenheiro, advogado, enfermeiro ou outro segmento qualquer, em qual cairá a sua escolha? Em quem ralou, competiu, concorreu e se preparou, ou em quem teve a vaga garantida por pertencer a uma etnia?

Se isso acontecer teremos a pior das descriminações: a rejeição.

Que Deus tome conta desta nação.

14 comentários:

  1. “O Brasil já é o celeiro do mundo”
    New York Times

    “A agricultura salva o Brasil”
    Folha de São Paulo

    “O Brasil terá o maior crescimento agrícola do mundo” O Estado de São Paulo

    É isso que o MST quer destruir.
    O governo do “Cara” não perde oportunidade mostrar seu apreço pelos movimentos chamados sociais, como o MST, MLST e congêneres. Como todo brasileiro sabe, esses movimentos promovem a desordem, invadem propriedades e prédios públicos, seqüestram, mantêm cárcere privado, destroem, incitam à desobediência civil, desacatam autoridades, cometem dezenas de crimes. São movimentos políticos, que declaradamente promovem a luta de classes para a conquista do poder.
    São tratados como parceiros, recebidos com honras em Brasília, ganham cestas básicas para seus assentamentos e acampamentos, recebem milhões em verba públicas. Num encontro com o MLST, Lula pôs o boné do movimento, numa reunião em que liberou R$ 9 milhões para reestruturar seus assentamentos. Essas verbas são dadas a fundo perdido, sem nenhuma cobrança ou prestação de contas. Em troca, o MLST invadiu o Ministério da Fazenda e o Congresso Nacional, destruindo tudo à sua passagem.

    ResponderExcluir
  2. Armando.

    Quem analisa as coisas sem paixão e pela razão sabe que todos esses movimentos no final do governo do caro estarão mais desorganizados e com menos poder. O cara é sagaz. Dar com uma mão tira com a outra. Hara vista as declarações de insatisfação dos lideres João Pedro Stedi, Jose Rainha, e outros baderneiros. O fato é que não se consegue agradar a dois reis ao mesmo tempo, ou seja enganar. O seu comentario é um complemento que faltava ao tema levantado. Muito Ogrigado.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Amigo Morais, me desculpe por ter lhe feito demorarmais mais tempo no Blog do Toinho, apreciando as ultimas postagens extraidas dos maiores jornais do país.
    Sim, livre da faculdade, agora estou me preparando para alguns concursos públicos previstos para este ano. Ainda bem que posso contar com o "amigo Google" e estou baixando de tudo em mp3.

    ResponderExcluir
  4. Amigo Morais, ontem li uma postagem onde havia uma mensão a São Bernardo. Hoje não mais a encontrei. Gostaria que o amigo me falasse sobre aligação de V. Alegre com este Santo.

    ResponderExcluir
  5. Morais e Armando
    A maior verdade da vida´é uma só: Aqui se planta, aqui se colhe.
    Foram tantos anos de opressão pelos coronéis dos latifundios, que gerou essa desordem social, que assistimos no campo.
    Histórias são contadas das atrocidades cometidas, apenas pelo poder de dominação de territórios, que em cada recanto desse país, a cada narrativa, é mais um conto de terror.
    Ouvi estórias atribuidas ao senador Lidolfo Collor, pai do Collor, tendo inclusive no plenário cometido um assassinato, que para conseguir aumentar suas propriedades, ia passando feito um trator por cima de quem se recusasse a vender suas propriedades.
    Na região do rio Apa, as narrativas são as mais horríveis que se pode imaginar.
    Uma boa tese pro Armando , seria reconstituir a história do quilombo das Palmeiras, em Cariús, onde foi disputado a fogo por Silva Antero, e que gerou tantas baixas.
    Na Redonda se repete, e assim vai se escrevendo essa luta de classes.
    Aqui no Goiás o Velho Oeste, perdeu feio, e hoje virou terra de ninguém, tendo inclusive uma das mais fortes bancadas, a dos Ruralistas, e a maior concentração de acampamentos de sem terras.
    O calote dado no Banco do Brasil, por tanta gente conhecida nossa, chegou à cozinha, e hoje toda pobreza quer também tirar sua casquinha.
    Um país sem justiça, sem lei, vai se deteriorando, até se perder o limite da razão.
    Assistindo a baderna nos presídios, fico me perguntando por onde andam os tanques, que não dão um basta em tanta desordem.
    Quando um Comandante, age da maneira que esse da Policia Militar de Brasília agiu, e foi exonerado, ficamos boquiabertos sem saber se ainda existe alguma luz no fim do túnel.
    A favela desceu pro asfalto, e o povo que trabalha, fica nesse fogo cruzado, esperando pelo sacrifício.
    Será que não temos um pouco de culpa pela nossa acomodação?

    ResponderExcluir
  6. Antonio.

    O São Barnardo que me referi é a cidade do estado de São Paulo, onde na decada de 70 e 80 só nas montadouras l.ll9 varzealegrenses trabalhavam. Varzea-Alegre era, a epoca, a cidade nordestina com o maior numero de filhos em São Paulo.

    ResponderExcluir
  7. Meu caro Elmano.

    Eu conheço um pouco dessa historia. Conheço um pouco dos Coroneis Antonio Correia Lima, em Varzea-Alegre, Gustavo e Raimundo Augsto, em Labras, Mario Leal, em Jucás, Roque Alencar, em Santana do cariri, Romão Sampaio, em Jardim, Pedro Silvino, no Assaré, Baleco, em Campos Sales ETC. Conheço tambem o sofrimento dos sem terras. Estranho que o Cara que sempre incentivou os antagonismos: pobres contra ricos, negros contra brancos, não tenha organizado o movimento. Gastou mundos e fundos e os sem terras estão menos organizados do que antes. Na invasão da fazenda do FHC os sem terras cometeram barbaridades e não houve reação do governo. Na invasão da fazenda do Daniel Dantas, os capangas meteram bala nos sem terras, e o Secretario estadual nem busca de armas deu. Quando o reforço chegou ao estado , se deslocou para dar proteção a propriedade. Isso é o que não se comenta. O Cara está mais preocupado com os Bens do Dantas do que com os sem terras, embora gaste milhões para deslocar e assistir toda esta gente de um ponto para outro como massa de manobra. Como proprietario rural cheguei a ter 17 moradores e cuidava muito bem deles, com certeza melhor do que trata o Cara hoje em dia.

    ResponderExcluir
  8. Nas horas de lazer sempre ia pescar em Buritis, gastando cinco a seis horas para percorrer os quase duzentos quilometros de estrada de terra. Asfaltaram tudo para dar conforto ao sociológo com o dinheiro suado do povo ,transformando o inferno em paraíso.
    Você acha que aquela dinheirama que estava sendo desviado na feira da Alemanha, não provocaria cobiça?
    O pedido de CPI para investigar a Transpetro em 2007, dirigida pelo ex-senador Sergio Machado foi arquivada, apesar de indícios totais de facaltruas. Hoje num jogo político estão investigando a Petrobrás e a ANP, por estarem sendo dirigidas por pessoas ligdas a partidos de esquerda. A camarilha das casas legislativas , é que fazem desse país o esgoto qur se tornou tudo isso.

    ResponderExcluir
  9. Ok amigo Morais, pensei que fosse alguma devoção ao São Bernardo.´Sim, já que o amigo gosta muito do tema genealogia, gostaria de saber quem foi Bernardo Vieira c.c. Tereza Maria de Jesus que viveu em Lavras, ou regiões circunvizinhas, em finais do século 18.

    ResponderExcluir
  10. Matriculem seus filhos, netos e bisnetos nas mesmas escolas onde estudam a maioria dos INDIOS e NEGROS e depois coloquem-nos para disputar uma vaga nas USP. Ou numa Universidade Federal qualquer, e depois conversaremos.

    Quanto a QUESTÃO AGRÁRIA NO BRASIL, procurem bons livros e leiam-nos. Comecem pela legislação agrária de portugal na época do descobrimento. Depois de entender como as coisas ocorreram e ocorrem no Brasil, muita gente que se diz CONTRA uma Reforma Agrária, passará a empunhar bandeira.

    A grande maioria das fazendas invadidas NÃO CUMPREM A FUNÇÃO SOCIAL e se não cumprem, o que deve ser feito?

    Concordo com uma coisa que foi escrita "inriba", não sei por quem, mas OS GOVERNOS DO PT DEIXARÃO OS MOVIMENTOS SOCIAIS E REPRESENTAÇÕES SINDICAIS BEM MAIS FRACOS DO QUE SEMPRE FORAM.

    ResponderExcluir
  11. ANTONIO DANTAS DISSE:

    Antonio Morais, estou gostando bastante do teu blog. Parabens por esse ultimo comentário - Estou Velho. Gostei muito da tua frase - racista é quem julga negros e índios incapazes. Isso é uma grande verdade. Existem muitas formas para melhorar a educação e a distribuição de riqueza no nosso país.Infelizmente optaram pelo lado emocional por causa do conteúde político.
    P.S. tentei responder alguns comentários, mas ainda não aprendi como responder. Mando os comentários, mas eles não aparecem.
    Agradeço,
    Antonio Dantas.

    ResponderExcluir
  12. Está no Blog de Dom Bertrand, da Família Imperial Brasileira:
    Enquanto o chamado Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST) vai perdendo a credibilidade (se é que algum dia a teve) entre os próprios homens do campo, a esquerda católica se obstina em defender com unhas e dentes os restos de prestígio desse movimento subversivo.
    Nascido das entranhas poluídas da “Teologia da Libertação” como movimento auxiliar da revolução social comunista, o MST recentemente resolveu ficar ecologista, para estar "aggiornato" com a última moda das esquerdas. De vermelho virou verde, como um esperto camaleão.Mesmo assim, está difícil pegar. Como isso “não cola”, a propaganda tem insistido em promover o personagem que foi escolhido para ser o símbolo do MST, o marxista João Pedro Stédile.

    ResponderExcluir
  13. Está na Coluna do José Roberto de Toledo – Estadão:
    “Desde o início da era petista, em 2003, nunca tantos brasileiros avaliaram que o Brasil está indo na contramão quanto agora. Segundo pesquisa inédita do Ibope, 82% do povo acha que o País está no rumo errado. Só 14% acham que o Brasil vai na direção certa e 4% não sabem dizer. É como se o País seguisse pelo acostamento da mão oposta.


    A contrariedade com o rumo nacional é maior entre os jovens (88%), nas grandes cidades (87%), no Sudeste (87%) e entre quem ganha mais (88%). Mas também é alta em redutos governistas: 77% no Nordeste e entre os mais pobres. Pior: pela primeira vez, as opiniões dos brasileiros sobre os rumos do País coincidem com o que eles leem e ouvem falar”.

    ResponderExcluir
  14. Pura verdade. Povo sem rumo, pais sem perspectiva.

    ResponderExcluir