Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


quarta-feira, 17 de julho de 2019

195 - O Crato de Antigamente - Por Antônio Morais.


Revendo amigos na Praça Siqueira Campos, foto da direita para esquerda, Peixoto, Nilton, José Vicente, Antônio Morais e José Iranildo.
Um lero prazeroso e agradável, cada um contou sua história da verve vivida nos tempos de juventude. Peraltices, traquinagens e estripulias bem próprias da fase mais douradas de nossas vidas.

José Iranildo contou que determinado dia de baile no Crato Tênis Clube ele decidiu pular o muro, embora estivesse com ingresso no bolso. Essa história não pode  ser jogada na vala profunda do esquecimento porque faz parte da vida de todos nós.
Fez carreira e se jogou. Conseguiu apoiar-se em cima do  muro, mas antes de passar para o lado de dentro foi puxado pelas pernas pela policia. 

Iniciou-se, então, um principio de confusão, emboança ou um cu de boi. Nisso chega Dr. Derval Peixoto, presidente do clube e pergunta: 
O que é isso Iranildo? 
Eu quero pular o muro. 
E o ingresso? 
Iranildo tirou o ingresso do bolso e entregou ao Dr. Derval, que autorizou salto.
Desta feita, Iranildo fez fincapé e num vou espetacular ultrapassou os limites do muro, superando apenas a façanha alcançada pelo Anário de Sá Cavalcante meu ilustre colega do colégio  e amigo a vida inteira.

194 - O Crato de Antigamente - Por Antônio Morais.


Ases do Ritmo - Crato Anos 1960. 

Identificação : Osmerinho, sax; Hugo, acordeom; Peixoto, crooner; Zé Libório, guitarra; Chiquinho, bateria; Zé Biron, percussão; Mozart, piston e Geraldo, contrabaixo.

Não dá para confiar em Maia - José Newmanne Pinto.


Com o silêncio cúmplice de todos quanto o consagraram como o herói da aprovação da vitória espetacular da reforma da Previdência no primeiro turno, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, deu uma de “Migué” no golpe do adiamento do segundo turno para 6 de agosto com recesso branco antecipado em uma semana, quando podia ser votado nesta semana. 

Somada com declarações a favor do relator da LDO, Cacá Leão, aumentando em 2 bilhões as verbas públicas para o Fundo Partidário para eleições municipais de 2020, esta mancada deu bem a ideia de que o filho de César Maia terá enormes dificuldades de convencer o povão que vai votar em 2022 a votar em seu nome para suceder Bolsonaro.

Intercept é espião, não jornal.

Com todo o respeito pelos juristas que consideram graves as denúncias divulgadas pelo site Intercept de Glenn Greenwald, prefiro ficar do lado dos que se lhes opõem pela origem ilícita das “provas” obtidas. 

Até agora estou à espera de uma perícia técnica públiCoca das mensagens em teoria interceptadas e divulgadas, mas o ianque diz confiar na análise feita por seus funcionários, contrariando a boa técnica jornalística de repórteres que usam como fontes peritos e como provas documentos por eles periciados. 

O hacker Julian Assange, parceiro do americano no caso de espionagem do Wikileaks, preso em Londres, é acusado de espionagem pelos Estados Unidos e estupro na Suécia. Este envolveu-se com Rússia, origem do aplicativo Telegram, que teria sido usado pelo ex-juiz Moro e por procuradores da Lava Jato e invadidos


Meu amigo Peixoto - Por Antônio Morais.


Esse banquinho na Praça Siqueira Campos, em Crato é propriedade dele. Aqui ele  chega, senta-se  e fica observando o ambiente.
Quando eu passo por aqui, o cumprimento e fico  ouvindo as novidades.  O homem não tem defeito,  é madeira de lei, puro jacarandá da Bahia. Um defeitinho aqui, outro acolá,  especialmente para os  petista. O camarada gosta tanto do PT que deixou a barba crescer para zoar com o Pajé Lula da Silva. 
Conhece tudo da história do Crato, é uma pessoa bem informada. Outro dia ele me contou uma traquinagem do tempo do colégio, quem não as teve?
Ele era colega de classe de Raul, filho de Saul Sampaio Muniz proprietário da industria de aguardente "Rainha do Engenho". Antes de ir para o colégio passou pela industria e se serviu da pinga como  se  leite fosse.
Chegou atrasado no colégio,  vendo duas ou mais portas, mandou um chute numa delas que quebrou. Do  lado de dentro  estavam a turma de colegas e o professor  e vice-diretor do colégio José do Vale que diante daquela indisciplina falou : Peixoto, você tem duas opções : Ser expulso ou pedir transferência para outro colégio.
Logo foi inaugurado o  prédio novo  do Pimenta e Dr. Luiz de Borba aceitou a matricula sem mais complicações.
Grande Peixoto, grande  amigo.

TELURISMO - Por Wilton Bezerra.


Já dei vários giros dentro do Brasil e fora dele.
Fui a trabalho para duas Copas do Mundo; no México, 1986, e Itália em 1990.
Transitar por lugares que não conhecia e esbarrar em celebridades do mundo do futebol foi uma experiência e tanto.
Vi muita coisa bonita e feia também.
Não gostei da comida em canto nenhum, e sonhava comendo galinha caipira e carne de bode com macaxeira e pirão.
Descobri ligeiro que gosto mesmo é daqui e a minha viagem preferida é em direção ao Cariri.
Efeito do telurismo em toda sua plenitude.
Se me servirem baião de dois com pequi, todo dia, boto para dentro.
E ainda tem o filhós, iguaria original do Crato.
Não consigo me enxergar em outro lugar.
Gosto de Fortaleza, mas adoro o Cariri.
Nasci em Cedro, bem pertinho de lá.

Questão de intepretação - POR MERVAL PEREIRA.


A divulgação de diálogos, escritos e falados, atribuídos aos procuradores da Lava Jato, entre si e com o então juiz Sérgio Moro, não revelou nenhuma ação que distorcesse a investigação, que forjasse provas inexistentes, que indicasse conluio contra qualquer investigado da Operação Lava Jato, muito menos o ex-presidente Lula, o objetivo evidente da operação de invasão de celulares.

Estamos até o momento no terreno da interpretação das leis. Assim como o site Intercept Brasil, que divulga o material, tem lado evidente, vendo ilegalidade em todas as conversas entre os personagens, há inúmeros juristas e advogados que entendem ao contrário.

A questão está posta em relação ao nosso processo penal, que tem o mesmo juiz que controla a investigação do Ministério Público e da polícia dando a sentença do julgamento. Nos processos criminais do Supremo Tribunal Federal (STF), para figuras que têm foro privilegiado, acontece o mesmo.

O relator do mensalão, ministro hoje aposentado Joaquim Barbosa, foi também quem relatou o julgamento dos réus.  No caso das forças-tarefa, a situação é mais limítrofe ainda, pois o juiz controla as investigações, embora seja impedido de participar delas.  

Autoriza medidas como quebra de sigilo e interceptações telefônicas, busca e apreensão, ou as proíbe. Colhe depoimentos e determina prisões provisórias. Para dar agilidade ao combate contra os crimes financeiros, a Vara especial de Curitiba existe desde 2003, criada por recomendação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Somente em 2014 a Força-Tarefa da Lava-Jato foi criada, por decisão da Procuradoria-Geral da República (PGR). Quem organizou a Força-Tarefa do Ministério Público foi o procurador Deltan Dallagnol, que já trabalhara com o juiz Moro no caso Banestado, no início dos anos 2000.

O procurador integrou a Força-Tarefa que fez, em 2003, a primeira denúncia contra o doleiro Alberto Youssef. Dallagnol e Moro, portanto, se conhecem há quase 20 anos. Nenhuma ação dos procuradores do Ministério Público nem da Polícia Federal pode ser feita sem uma autorização do juiz.

A busca da sinergia entre as diversas corporações que trabalham em conjunto – Ministério Público, Polícia Federal, Receita Federal – é o que dá sentido às forças-tarefa. As etapas das operações tinham que ser autorizadas por Moro, como questões logísticas e exigências legais, como formalização de atos.

Para isso, Juiz e os investigadores têm que conversar para saber se é a melhor hora para fazer tal ação, se é possível atender aos pedidos dos procuradores e da Polícia Federal, se está bem embasado o pedido de prisão, de quebra de sigilo.

O entendimento sobre essa sinergia, que dá maior eficiência ao combate ao crime, é que está em discussão com a divulgação desses diálogos que, em todo o caso, os supostos participantes não reconhecem como autênticos na sua integralidade.

O problema da maneira como o site Intercept decidiu divulgar o material que recebeu do invasor dos celulares é que a falta da integralidade impede que se tenha condição de verificar a autenticidade dos documentos.

Mais ainda, o Intercept escolhe que partes quer divulgar, fora de seu contexto integral e, principalmente, escolhe o que não divulgar. O trabalho de edição é uma função jornalística, mas a recusa do Intercept de dar acesso ao material, mesmo àqueles que participam da divulgação, não tem uma explicação razoável.

O material do Wikileaks, que divulgou documentos oficiais do governo dos Estados Unidos, foi distribuído a uma cadeia de jornais e revistas, cada uma fazendo sua própria edição, por critérios próprios.

A última leva, por exemplo, com conversas de procuradores entre si e com suas mulheres, sobre a formação de uma empresa para gerenciar palestras, se resume à revelação da intimidade das autoridades, sem nada que justifique a divulgação.

A empresa não foi aberta, e as palestras são autorizadas pelo Conselho Nacional de Justiça. Se eventualmente alguém vê sinais de ganância nesse desejo, trata-se de uma conclusão moral, não penal.  

O erro dos procuradores foi outro, o de propor a criação de um fundo, que eles geririam, com a indenização bilionária que a Petrobras teve que pagar aos Estados Unidos. O fundo foi vetado. Agora, Dallagnol e os procuradores terão que dar explicações à Procuradora-Geral  República, Raquel Dodge.  

terça-feira, 16 de julho de 2019

Caririensidade


Vem aí o Centro Cultural Regional do Cariri

Futuras instalações do Centro Cultural Regional do Cariri

     O Governo do Estado do Ceará é só otimismo! Estima que neste segundo semestre de 2019 esteja pronto o projeto arquitetônico do futuro Centro Cultural Regional do Cariri o qual será erguido na cidade de Crato, mais precisamente no bairro Recreio. O Antigo Seminário da Ordem Sagrada Família (conhecida popularmente como Seminário dos Padres Alemães) e onde funcionou também o Hospital Regional Manoel de Abreu foi desapropriado por R$ 4 milhões e abrigará esse novo centro. O início das obras desse Centro Cultural Regional do Cariri deverá acontecer entre o fim deste ano e o início de 2020, com inauguração prevista para os anos de 2021 ou 2022.

     O Centro Cultural Regional do Cariri atenderá a toda população do Sul do Ceará. Uma das suas finalidades é interagir com a cultura popular do Cariri e fomentar outros setores culturais da região. E lá, em meio às salas de biblioteca, auditório grande e mini auditório, memoriais, exposições diversas, etc. haverá a inserção da Chapada do Araripe com suas potencialidades ecológica, arqueológica e paleontológica com as demais manifestações da cultura caririense.

Centenário do livro “Beatos e Cangaceiros”


     Atenção membros do Instituto Cultural do Vale Caririense (ICVC) e do Instituto Cultural do Cariri (ICC) e coordenação do evento Cariri Cangaço: próximo ano comemorar-se-á o centenário da publicação do livro “Beatos e Cangaceiros” escrito pelo médico juazeirense Antônio Xavier de Oliveira, e publicado em 1920.  Não deixemos a data passar em branco. Hoje quem quiser ler esse interessante livro pode fazê-lo entrando no site abaixo, da Universidade da Flórida (EUA), já que no Brasil nunca se adotou tal providência.

http://ufdc.ufl.edu/UF00081163/00001/1x

       Tempos atrás, li num blog (de José Mendes Potiguar) o texto abaixo:
“Consta que das andanças em entrevistas diversas o autor Xavier de Oliveira, também médico cearense e cronista de costumes, convivendo com os fiéis do Padre Cícero no Juazeiro do Norte, em 1915, teve o seguinte diálogo com o Beato Vicente, lenhador de profissão:
“Quis tirar-lhe o retrato. Não o consentiu.
– Isso é coisa da “besta-fera”, disse-me.
– Mas o Padre Cícero tira, ponderei-lhe, para convencê-lo.
 – Sim, mas Cristo também andava sobre as águas e não se afogava. O meu padrinho pode até pisar em fogo e não se queimar. Mas eu é que não quero que o "Capiroto" tenha lá o meu retrato”.

Crato sediará nova unidade de conservação ambiental

    O governador Camilo Santana deverá assinar neste domingo, 21 de julho, no Parque de Exposição Pedro Felício Cavalcanti – ExpoCrato – decreto criando mais uma unidade de conservação ambiental no Ceará: a Unidade de Conservação do Refúgio da Vida Silvestre Soldadinho do Araripe. A nova unidade ficará no município de Crato e terá cerca de 4 mil hectares, garantindo a sobrevivência da ave “Soldadinho-do-Araripe”, pássaro símbolo do Cariri, ora sob ameaça de extinção.

Coordenará a nova unidade de conservação ambiental do Ceará a Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema).

Patrimônio cultural do Cariri

O jornal “Diário do Nordeste”, edição de 12-07-2019, publicou a matéria abaixo:

"Fora do circuito Crajubar, como é conhecida a junção dos nomes das três maiores cidades do Cariri – Crato, Juazeiro e Barbalha, há muito o que se descobrir na Região do Cariri. Confira três equipamentos nas áreas da cultura e ciência em Santana do Cariri, Assaré e Nova Olinda. 
 
"Museu de Paleontologia - Santana do Cariri

"Considerado uma das principais referências da área do Brasil, o Museu de Paleontologia Plácido Cidades Nuvens exibe a riqueza fossilífera da Chapada do Araripe. A parte superior abriga a exposição permanente com cerca de 300 fósseis (espécies vegetais e animais), revelando a diversidade da região pesquisada. Já o Memorial Plácido Cidade Nuvens apresenta linha do tempo que traça um paralelo entre a história do Museu desde sua fundação e trajetória profissional do professor e seu fundador.

Há, ainda, o território lúdico, no qual encontram-se esculturas inspiradas nos pterossauros e dinossauros do Cretáceo. O equipamento conta também com laboratório de paleontologia, biblioteca, lojinha e o café do museu. Aproveitando a ida à cidade, visite também o Pontal de Santa de Santa Cruz, que integra o Geoparque Araripe.

"Memorial Patativa do Assaré

     A cadeira de balanço de palhinha logo na entrada do Memorial Patativa do Assaré remete muito aos últimos anos de vida do poeta. Era sentado nela, na sala de casa, que ele recebia as visitas e declamava seus versos. O espaço foi inaugurado em 1999, três anos antes de o homenageado falecer, aos 93.

    Abriga objetos de uso pessoal, a exemplo dos óculos escuros e o chapéu, além de manuscritos, títulos e troféus. Traduzidos em vários idiomas, seus livros foram estudados na cadeira de Literatura Popular Universal na Universidade de Sorbonne (França). Com vida simples de homem do campo e sem estudos, o poeta é um dos principais representantes da arte popular do século XX no Nordeste.

    Com o poema “A Triste Partida”, musicado e gravado por Luiz Gonzaga, projetou-se nacionalmente em 1964. Outro grande sucesso, musicado pelo também cearense Raimundo Fagner, é “Vaca Estrela e Boi Fubá”, no qual a temática da seca no Nordeste, com seu povo fugindo da estiagem, é mais uma vez protagonista. Além do Memorial, é imperdível a visita a casa de taipa centenária onde o poeta viveu, na Serra de Santana, cerca de 20 minutos do Centro da cidade.

"Fundação Casa Grande – Nova Olinda

Uma casa azul, no Centro do Município, é convite à imersão da cultura e história caririenses. Ela abriga a sede da Fundação Casa Grande – Memorial do Homem Kariri, uma ONG criada em 1992 com atuação na área infanto-juvenil. Com participantes de até 25 anos de idade, são eles os próprios guias e gestores das diversas áreas de trabalho da Fundação, desde a DVDteca, loja de artesanato, biblioteca, gibiteca e discoteca. Na casa-museu, há um acervo de materiais arqueológicos e artefatos indígenas da região.

     O "Teatro Violeta Arraes e Engenho de Artes Cênicas" é uma das principais atrações, assim como o aconchegante Café Violeta. Destaque maior, no entanto, são os que habitam este projeto repleto de exemplos de vida. Nesse pedacinho de Brasil, há certeza de ser possível mudar a realidade de centenas de pessoas em uma das menores cidades do Cariri. Sim, e tem mais, não deixe Nova Olinda sem conhecer o Ateliê-Museu do Mestre de couro Espedito Seleiro, instalado próximo à Casa Grande.  

Um edifício histórico: a Casa-Mãe das Filhas de Santa Teresa


     Localizada no centro de Crato, a Casa-Mãe da Congregação das Filhas de Santa Teresa de Jesus preserva a originalidade externa de quando foi construída há quase 100 anos.  Parte integrante desse conjunto arquitetônico, a capela de Santa Teresa de Jesus é conservada, até hoje, como originalmente foi inaugurada, em 31 de outubro de 1923. A capela é propriedade da Diocese de Crato, mas está, há décadas, sob custódia da Congregação das Filhas de Santa Teresa.


    O altar-mor da capelinha, esculpido em madeira de lei, em 1923 – pelo famoso artesão cratense mestre José Lucas – tem três nichos. Neles pontificam o trio carmelitano: Nossa Senhora do Carmo, Santa Teresa d’Ávila (Padroeira da capela) e São José. Essas imagens do altar foram adquiridas na Itália, por Dom Quintino (1º bispo de Crato), há 96 anos.

Acho que não pensam - Por Antônio Morais.


Pode ser que sim, pode ser que não. Mas, eu acho que os petistas não pensam. Essa loucura desvairada  em defesa do indefensável.

O presidiário recorreu centenas de vezes às  instâncias da justiça e foi derrotado em todas elas. Recorreu a ONU, ao Papa Francisco, um peronista comunista que não está cuidando nem dos escândalos da igreja que dirige, perdeu também.

Restou apelar para criminosos de aluguel. Esse converseiro forjado, mentiroso, editado e roubado se for julgado começará pelas instâncias de primeiro grau. O presidente da república terá dezenas de nomeações nos  tribunais, no STJ e STF.

Com as duas nomeações em substituição aos ministros Celso de Mello e Marco Aurélio Melo se formará uma maioria na "Suprema Corte" que o Gilmar Mendes jamais terá o poder de soltar qualquer que seja de seus amigos. 

Portanto, os Petistas que procurem outro santo para venerar, porque como bem disse o Ciro Ferreira Gomes o gabiru é um defunto político.

Renovação da Câmara contribuiu para aprovação da Previdência - POR MERVAL PEREIRA


Uma das razões que explicam a aprovação da reforma da Previdência em primeiro turno com uma votação expressiva foi que o governo conseguiu encontrar uma mensagem para ela, teoricamente impopular, como o combate às desigualdades e a garantia do futuro das aposentadorias. 

Ao mesmo tempo, vários estados passaram a parcelar pagamentos de  aposentadorias e salários dos funcionários e então começou-se a perceber que, se nada fosse feito, poderia se deteriorar. 

E também contribuiu muito a maior renovação da Câmara nos últimos 20 anos, com deputados que não estão envolvidos em questões passadas e com isso têm mais facilidade de assumir posições sem amarras anteriores.

193 - O Crato de Antigamente - Por Antônio Morais.


Três operários de uma grande empresa prestadora de serviços limpavam as vidraças de um edifício de 30 andares. 

Um deles precisou sair para fazer uma necessidade fisiológica. Ao retornar ao posto o andaime tinha desabado e os dois companheiros estavam mortos no chão. O dono da empresa tomou todas as providências para fazer um velório digno e sepultamento respeitoso.

Na hora da missa de corpo presente um diretor da empresa tomou a palavra e disse: Em respeito aos dois colaboradores da nossa empresa, na qualidade de representante do nosso presidente, tomei a decisão que se segue: Um apartamento para cada uma das viúvas, uma bolsa de 5.000,00 mensais, um carro para os deslocamentos de casa a escola, pagamento das anuidades escolares dos filhos até terminarem a universidade.

A mulher do sobrevivente vendo todas as benesses resmungou revoltada: "E, o bonitão aqui cagando"!...


segunda-feira, 15 de julho de 2019

BOLSONARO PODERÁ NOMEAR 90 JUÍZES E MINISTROS - Cláudio Humberto.


O presidente Jair Bolsonaro não terá direito apenas a nomear dois ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), no atual mandato. Ele poderá fazer até 31 de dezembro de 2022, exatas 90 nomeações em 35 tribunais de todo o País, treze somente em tribunais superiores. 

O número ainda subirá para 108 se for criado um novo Tribunal Regional Federal, em Belo Horizonte, abrindo vaga para 18 desembargadores.

No STF, o primeiro ministro que irá abrir vaga é o decano Celso de Mello, que completa 75 anos em novembro de 2020.

A segunda vaga ocorrerá com a aposentadoria do ministro Marco Aurélio, em julho de 2021, também em razão da idade-limite.

Haverá vagas no Superior Tribunal de Justiça: Napoleão Nunes Maia Filho sairá em dezembro de 2020 e Félix Fischer em agosto de 2022.

Celso de Mello sabe - Por Antônio Morais.


Gilmar Mendes tentou soltar Lula imediatamente depois que foram publicadas as primeiras mensagens roubadas à Lava Jato.

Perdeu por 3 a 2.
As reportagens sucessivas só enfraqueceram o pedido lulista para anular o processo do triplex, porque os cúmplices dos hackers não conseguiram produzir uma única mensagem de Sérgio Moro sobre o assunto.

Celso de Mello certamente sabe disso.
O presidiário Lula percorreu todas as instâncias da justiça e perdeu. Apelou pra ONU, para o Papa, e perdeu. 

Por fim, apelou para o crime, para  os bandidos. Vai perder mais feio ainda. Esses processos são demorados, e, antes de serem  transitados em julgados o presidente Bolsonaro  tem nomeado  dois  ministros para o STF que formarão uma maioria e, o Gilmar Mendes não poderá soltar  os seus  amigos e apadrinhados.

Aguardem e verão.

Pontos extremos e antagônicos - Por Antônio Morais.


Quem por ventura assistiu  o Arquivo Confidencial do Fausto Silva, neste Domingo, pode observar o contraste entre  Daniel Alves e o  Newmar.

Com a humildade franciscana Daniel Alves se mostra com a modéstia dos que triunfam. Quando questionado quanto ao comportamento  humano do brasileiro foi muito claro  ao declarar - Tem gente faltando com o respeito aos outros e sem fazer a sua parte.

Nada mais justo e atual, parte dos brasileiros em nada são democráticos, não admitem a vontade  popular, não aceitam a opinião alheia, não respeitam, partem para o pessoal, para a deselegância, grosseria e falta de educação. Daniel Alves, um "Gentlemen". 

Por outro lado o orgulho, a arrogância e prepotência "mussulina" do Newmar atesta e comprova que o Renê Simões estava coberto de razões quando  se referiu a ele dizendo : O Brasil está criando um monstro. Isso mesmo, o monstro está aí as vistas de todos.

Clínica São Raimundo - Cuidando da Saúde de Várzea-Alegre !


O Blog do Crato ( E agora o Blog do Antônio Morais) tem o prazer de fazer a publicidade da Clínica São Raimundo, da cidade de Várzea Alegre - CE, que acredita no nosso trabalho como meio de buscar a integração regional. A Clínica São Raimundo é uma empresa conceituada. Comandada pelos renomados médico Dr. Menezes Filho e Fisioterapeuta Dra. Ana Micaely de Morais Meneses. Especializada em pediatria, ultrassonografia, fisioterapia geral e especializada ( RPG , neurológica e  uroginecológica) .

Eis algumas fotos da nossa empresa/parceira que fazemos questão de divulgar:

Acima: A Logomarca oficial da Clínica São Raimundo, em Várzea Alegre.



Acima: O Médico, Dr. Menezes Filho em atividade.



Acima: Dra. Ana Micaely de Morais Menezes



Cuidando de seus pacientes com carinho e dedicação...




Clinica São Raimundo.
Rua Dep. Luis Otacilio Correia 129 Centro Várzea-Alegre Ce. Fone (088) 3541-1467.
Especialidade em Pediatria , ultrassonografia , fisioterapia geral e especializada( RPG , neurológica e uroginecológica).

"Cuidando com carinho da saúde do povo de Várzea Alegre !"

Anuncie no Blog do Crato.
Contatos:
blogdocrato@hotmail.com
Tel: 088-3523-2272

192 - O Crato de Antigamente - Por Antônio Morais.


E, por falar em Exposição do Crato quem, por ventura lembra o "Ging publicitário" cantado e tocado por Pedro Bandeira, em meados da década de 70 do século passado?

Tocava nas emissoras de rádios da região, o mundo era bem mais simples, mais puro e mais humano :

Venha a Exposição do Crato,
Que os bancos asseguram seu contrato.
Venha a Exposição do Crato,
Que os bancos asseguram seu contrato.

Se você é um famoso pecuarista,
Não precisa de avalista,
Que o seu negócio é exato.
E, com ajuda dos bancos oficiais, 
Você compra os animais,
E paga o dinheiro no trato.

domingo, 14 de julho de 2019

191 - O Crato de Antigamente - Por Antônio Morais.


Nesse nosso grupo de pouco mais de 100 membros tem mais  de 15 médicos. E, é dedicado a eles essa historinha de um deles. Aqui encontramos  os extremos :  de um lado  o erudito do médico e do outro  o populacho do paciente, do caboclo sertanejo.

Buchada com rapadura.

O doutor José Sávio Teixeira, médico na cidade de Cedro Ceará, passava os finais de semana em Várzea Alegre, onde às vezes, atendia alguns amigos dos seus pais.

Em um desses finais de semana, ele estava na sala da casa com alguns amigos, quando chegou Chico Porfírio e Pedro Marcelino, trazendo Imaculada numa rede gritando de dor. Arriaram a rede na sala  e pediram para que o doutor Sávio atendesse a doente.

O bom médico cumprindo a sua promessa de formatura foi logo examinando a paciente ali mesmo. Sem se descuidar de colocar máscara cirúrgica e luvas, o médico deu uma rápida olhada, se dirigiu a Chico, o esposo e perguntou:
Qual foi a alimentação dela ontem?
Cuma?
O que foi que ela comeu ontem?
"Bom! Tirando uma buchada cum rapadura, ela só cumeu uma jaca, um quilo de tripa de poico torrada e mei quilo de mudubim".

Dr. Sávio se dirigiu novamente ao Chico e falou: "Tudo indica que se trata de uma superdosagem de cálcio no esôfago retilíneo, de ação neurovegetativa retardada, prolongando-se pelas paredes internas, gastando hidrogenagem e ramificando-se até a ponta do osso ilíaco".

Chico Porfírio perguntou: Doutor! "Ainda qui má pregunte". "Foi pru causa dessa dosa de cal no isôfo, qui Imaculada vei da Carrapateira inté aqui se cagando toda"?

Pode jurar que foi. Mas, ela vai ficar boa, eu vou prescrever um soro reidratante e bastante água de coco. Mas, quando ela ficar boa, não deixe mais ela comer buchada com rapadura nem tripa de porco com jaca.

Crônica do domingo -- por Armando Lopes Rafael

Santo   Antônio Maria Claret



    Este santo, cujo nome completo é Antoni María Claret i Clará, foi um sacerdote católico espanhol, que depois foi Arcebispo em Cuba. Ele foi o fundador, em 1849, da Ordem dos Padres Claretianos, também conhecida como Congregação dos Filhos do Imaculado Coração de Maria.

    Na Rua da Bahia, em Belo Horizonte (atrás do hotel em que sempre me hospedo naquela cidade) ergue-se a belíssima Basílica de Nossa Senhora de Lourdes, administrada desde o seu início pelos padres claretianos.

    Lá, sempre venero a estátua de Santo Antônio, de mitra e báculo, num dos altares da basílica. Atribuem a Santo Antônio Claret várias profecias. Dentre elas, a que transcrevo abaixo, retirada de um artigo da ACI.
  
“Segundo a tradição, o Padre Claret estava percorrendo as zonas montanhosas de Santiago quando se apresentou a Virgem da Caridade para lhe predizer o futuro de Cuba, profecia que logo o sacerdote transmitiu a seus paroquianos e membros de sua congregação. A revelação da Virgem “falava de um jovem muito ousado que subiria por essas mesmas montanhas com as armas na mão, e depois de uns anos desceria triunfante com uma espessa barba, acompanhado de outros homens também barbudos e com cabelos compridos”. 

“Esses jovens trariam, pendurando de seus pescoços, medalhas da Caridade do Cobre e crucifixos que em pouco tempo deixariam de usar, para logo negar com vergonha suas crenças”. A profecia adiciona que o jovem líder “seria aclamado por todos por causa de numerosas reformas de benefício popular, iria dando procuração pouco a pouco de todo o poder, sumindo ao povo cubano sob uma férrea ditadura que duraria décadas, nos quais Cuba sofreria numerosas calamidades e penúrias. Finalmente, esse homem morreria na cama”.

     Qualquer semelhança com a ditadura de Fidel Castro não é mera coincidência...

***   ***   ***
Conselhos práticos de Santo Antônio Maria Claret:

1. Não deixes para ninguém o que tu mesmo podes fazer.
2. Não disponhas do dinheiro antes de tê-lo em mãos.
3. Não compres coisa alguma, por mais barata que seja, se não a
    necessitares.
4. Evita o orgulho, porque é pior que a fome, a sede e o frio.
5. Nunca te arrependas de ter comido pouco.
6. Se estiveres zangado, conta até 10 antes de responder, e se estiveres
    ofendido, será melhor contar até 100.
7. Pensa bem antes de dar conselho, e esteja pronto para servir.
8. Fale bem do teu amigo; e de teu inimigo não fales nem bem nem mal.
9. A resposta suave e humilde quebranta a ira; as palavras duras excitam o furor.

190 - O Crato de Antigamente - Por Antônio Morais.


Eu sou um saudosista inveterado, irremediável. Isso não me causa  prejuízo algum.

Outro dia eu me encontrei com um ex-colega do colégio na gloriosa praça Siqueira Campos, Crato, e, contei uma historinha besta do nosso tempo.

Ele me olhou bem nos olhos e perguntou : Tu ainda lembras disso?  Entendi como  deboche, mas, não me ofendi. Na minha singeleza e humildade  tentei compreender. Não revidei, respondi apenas : Lembro-me, a saudade é a memória do coração. E, a memória costuma guardar as coisas boas e felizes.

Quem pode esquecer o padre Frederico Nierhoff? Quem pode esquecer as missas do monsenhor Rubens na Sé Catedral? Quem tem a capacidade de não lembra o filme "Os Girassóis da Rússia no Cine Educadora, Jango no Cassino, Dr. Jivago no Moderno?  Quem assistiu aula de química com o padre Davi, francês com Monsenhor Raimundo Augusto e Português com Vieirinha pode esquecer?

Quem tomou um sorvete de mangaba  na Lanchonete do Bantim? Quem participou da festa da cebola no Crato Tênis Clube? Quem viu o "Votoran" jogando  na Quadra Bicentenário? Noventa com o a sua carroça cheia de mercadorias atravessando a Rua? A feira do Crato?  Há como esquecer?

E, por fim, quem namorou, casou e viu a esposa  gravida a espera  do primeiro filho! Quem poderia esquecer as santas mãos do Dr. Hélder entregando o filho todo lambuzado e sujo do jeito que nasceu  para o acalento da mãe? Pode ter  algo mais precioso,  mais sublime e mais divino do que isso? Tem como não lembrar?

Por essas razões, meu amigo, eu sou um saudosista, e não só isto, sou um eterno devedor de gratidão  por todas essas graças  que  Deus me concedeu. 

TARAS DA GLOBALIZAÇÃO - Por Wilton Bezerra, comentarista esportivo.


O futebol também foi atingido pelas taras da globalização, do capitalismo.

Como atividade industrial de entretenimento, os valores das transações no mundo futebolístico nos parecem obscenos.
Quando um clube europeu investe alto numa contratação, um caminhão de dinheiro é gasto, numa equipe financeira e de marketing, responsável pelo retorno do capital investido.

Como essa demonstração de poder e riqueza não chega para o nosso bico, ficamos na platéia, avaliando se a estrela contratada merece ou não o tamanho da grana embolsada.
E, aqui pra nós, parece “que o gerente endoidou”.
O que tem de jogador ganhando fortuna e jogando pouco é uma grandeza.

Sei não, mas a minha ignorância em economia me leva a pensar: por que o futebol passou a ter necessidade de tantas transações, muitas delas injustificadas, com o objetivo único de fazer rolar o dinheiro?
Será que a razão é “aquela” em que estou pensando?

O grande sono da esquerda - O Antagonista, Vinicius Torres Freire comentou a derrota da esquerda na reforma previdenciária.


“A oposição não teve voz na rua ou na política partidária. Não teve voz na reforma, pois se retirou para trincheiras perdidas nas montanhas do atraso. 

Não se prepara para outras avalanches de mudanças que devem revirar a ordem socioeconômica do país. Não faz mais do que esperar talvez uma revolta espontânea da população.

A esquerda não tem um programa de reformas progressistas. Pior ainda, mal entende a crise econômica estrutural do Brasil ou é capaz de ter o que dizer aos que vão caindo pelo caminho ou vão sofrer na transição.


As reformas econômicas vão passando e outras mudanças de fundo na economia estão acontecendo. É provável que tenham efeito positivo no crescimento daqui a dois anos. Talvez então seja tarde demais para a esquerda acordar, mesmo da perspectiva do mais mesquinho pragmatismo político.”

A esquerda não acorda porque prefere sonhar com a soltura de Lula, em meio ao ataque narcoléptico produzido por Verdevaldo.

RESPOSTA À COVARDIA - Por Wilton Bezerra, comentarista esportivo.


Eu ouvi duas frases depreciativas sobre o cearense destaque na seleção brasileira: “Depender de Éverton Cebolinha é preocupante!” e “ O protagonismo de Éverton Cebolinha é inaceitável”.

Como “preocupante” e “inaceitável”? Não me venham, agora, com reparos, na base do “não é bem assim” e outros recuos, no incômodo causado por um jogador jovem, peça fundamental para a conquista da Copa América.

O nome disso é covardia.

Parte da mídia se julga com o monopólio da verdade e o poder de destruir tudo que não seja do seu interesse.

Como um David a destruir Golias, o nosso Éverton Cebolinha, dentro da sua humildade, mas com muita personalidade, encenou e proporcionou um “grand finale”, tornando-se o melhor da decisão Brasil e Peru e, de quebra, um dos artilheiros da Copa América.

No Ceará, tem disso, sim!

sábado, 13 de julho de 2019

189 - O Crato de Antigamente - Por Antônio Morais.


José Valdevino de Brito que se vivo fosse estaria completando 104 anos.

Eis a razão.

Quando sou forçado a criticar os atuais governantes pela desordem, anarquia e corrupção no trato com  a coisa publica a única razão que me leva a assim proceder é a certeza que é possível fazer politica com caráter, decência, lealdade e honestidade. 

José Valdevino de Brito, se vivo fosse estaria fazendo 104 anos. Durante o tempo que viveu foi exemplo em todos os segmentos da vida, especialmente no meio politico. Depois da morte sua trajetória  de vida  continua viva a serve de leme para quem  queira ser premiado com decência e honradez.

Do respeitável clã dos Valdevino de Brito, Ponta da Serra, meu parente, amigo e camarada, José Valdevino de Brito, homem educado, prestimoso, personalidade forte, serio sem ser sisudo, brandura franciscana, porém, forte e decidido em suas ações.

Criatura das mais inteligentes e de bem-querencia que conheci, madeira pra toda obra, puro jacarandá da Bahia, exemplar pai de família, deu aos filhos a mais primorosa educação, exemplo vivo que era de sua decência.

Monarquistas do Piauí restauram o monumento de Dom Pedro II


fonte: Facebook Pró Monarquia

   O Círculo Monárquico do Piauí recentemente atraiu a atenção da imprensa local por um motivo bastante louvável: seus membros organizaram ação de limpeza de um busto vandalizado do Imperador Dom Pedro II, na capital do Estado, Teresina, nomeada em homenagem justamente à augusta esposa do Magnânimo, a Imperatriz Dona Teresa Cristina, conhecida, ao seu tempo, como a Mãe dos Brasileiros. aliás, o nome Teresina foi dado  em homenagem a Dona Teresa Cristina, esposa de Dom Pedro II: TEREsa CristINA= Teresina.


   Em sua grande maioria, jovens, os monarquistas piauienses têm desenvolvido um excelente trabalho de divulgação dos ideais monárquicos e de esclarecimento da população pública acerca das inegáveis vantagens da Monarquia sobre a República, e assim contribuem para que o Brasil enfim retome as vias gloriosas que nos foram traçadas pela Divina Providência, sob as bênçãos de Deus Nosso Senhor e de Nossa Senhora Aparecida, Rainha e Padroeira do nosso País.

   Informados do feliz ocorrido, os Príncipes Dom Luiz de Orleans e Bragança, Chefe da Casa Imperial do Brasil, e Dom Bertrand de Orleans e Bragança, Príncipe Imperial do Brasil, ficaram profundamente agradecidos pelo gesto em homenagem ao seu venerando trisavô, cuja boa obra na condução dos destinos públicos do Brasil se faz sentir até os dias atuais. Convidado recentemente a participar do I Encontro Monárquico do Piauí, ainda sem data para sua realização, o Príncipe Imperial espera ter a satisfação de poder se fazer presente.

COMENTÁRIO DE ARMANDO RAFAEL:
   Aqui em Crato temos uma importante rua, no centro da cidade, denominada “PEDRO II”. A Prefeitura deveria mandar fazer uma placa de bronze, com a denominação correta  da denominação constante da lei aprovada pela Câmara Municipal de Crato: RUA IMPERADOR DOM PEDRO II.

    Recentemente, o Governo Municipal da cidade de Lapa (no Paraná), mandou colocar no teatro daquela cidade a placa abaixo:


188 - O Crato de Antigamente - Por Antônio Morais.

Foto - Dr. Geraldo Menezes Barbosa.


Faz muito tempo, mas aconteceu. Vale a pena lembrar. Após abastecer meu veiculo, a margem da BR 116, descobri sentado, no restaurante, ao lado do seu motorista, o famoso Luiz Gonzaga, de boné e óculos escuros, tendo o olhar voltado para estrada. Estava absorto, talvez lembrando sua terra no Exu ou estimulado pelo cheiro da carne assada que vinha do alpendre. 

Luiz trazia no rosto desenhos profundos de um homem amargurado, emagrecido, ombros caídos, em nada se assemelhando aquele biotipo amorenado, monumento vivo de braços valentes repuxando os pulmões da sanfona, estremecendo a plateia no melhor ritmo do reinado do baião daqueles velhos tempos.

Aproximei-me dele para tocar-lhe o ombro, em sinal de identificação amiga dos nossos bons momentos da Radio Progresso de Juazeiro, nos shows delirantes programados.

Luiz Gonzaga! Que bom revê-lo! Nunca mais andou pelo Juazeiro?

Minha saudação de alegria teve uma resposta melancólica. Erguendo a cabeça, o sanfoneiro fitou-me buscando uma identificação que não conseguia e balbuciou triste:

Como vai o senhor?

Resposta anonima e diferente a um passado bem recente, quando nos abraços no acerto de contas dos contratos e na alegria de suas noites de sucessos. Desconversei qualquer coisa e fui saindo entristecido. Seu motorista, ao lado, sinalizou-me com um olhar de decepção confirmando que seu patrão já não era o mesmo.

Prossegui viagem profundamente constrangido por aquele encontro. Sentir que o rei estava próximo de morrer. Já não expressava a simpática eloquência comunicativa de festa interior, quando dissertava o linguajá do baião em livre palestra regionalista, sem a necessidade de olhar para o teclado. Luiz exibia ali um fantasma amargurado de corpo e alma. Havia perdido a alegria de viver, vitima da falta de saúde, decepções e sem esperança por um amanha propicio. Nunca imaginei ver aquele "monarca nordestino" condenado a um abandono de si próprio, sem a capacidade de sonhar. Ele que distribuiu tantos sonhos de amor por esse mundo a fora. Que encantou os terreiros e palcos. Acelerei o carro na certeza de ter visto, pela ultima vez, o mais eloquente folclorista do Brasil.

Crato: Colégio Pequeno Príncipe, Rádio Princesa, mercearia “O Rei da Feijoada”, etc...


     Se fosse verdade, como alguns tentam propagar, que os Reis e Imperadores deixaram péssima recordação histórica – como tiranos, sanguessugas, ociosos, caprichosos, cercados de aduladores e de concubinas, etc., etc. –, as palavras “Rei” e "Imperador" viriam, forçosamente, carregada de más conotações. Não é o que acontece.

    Até hoje, apesar das sistemáticas campanhas republicanas para destruir a boa imagem que os Reis deixaram na memória popular brasileira, a ideia da realeza ficou indissociavelmente ligada à de excelência. Nossa Senhora da Penha é chamada de Imperatriz e Padroeira de Crato. O cantor Luiz Gonzaga (Cidadão Honorário de Crato) é chamado de "O Rei do Baião". E os concursos de "Rainhas" nas nossas escolas? Não é por outro motivo que tantas e tantas casas de comércio – sobretudo as pequenas – têm nomes como “Rei dos Parafusos”, “Rei dos Sucos”, “Rainha dos Calçados”, Rei e Rainha disto e daquilo...

   Em janeiro de 1991, quando o Professor Armando Alexandre dos Santos, conhecido monarquista brasileiro, encontrava-se em Recife, capital do Estado de Pernambuco, realizando uma conferência, um assistente, muito espirituoso, pediu a palavra e contou que, certa feita, perguntara-se a um desses “Reis” do pequeno comércio por que não passava a intitular seu estabelecimento de “O Presidente da República" (ao invés de "Rei"), ao que comerciante logo respondeu: “Não troco o nome porque, se trocasse, todo mundo iria pensar que é esculhambação.”

(Baseado em trecho do livro “Parlamentarismo, sim! Mas à brasileira, com Monarca e Poder Moderador eficaz e paternal”, do supracitado Professor Armando Alexandre dos Santos). 

Foto: Sua Alteza Real o Príncipe Dom Rafael de Orleans e Bragança (quarto colocado na linha da sucessão ao Trono Brasileiro) cumprimentando uma vendedora de frutas durante visita à cidade de Pompéu (MG), em novembro de 2016.
Postado por Armando Lopes Rafael

A benção, Padre Cícero! – por José Luís Lira (*)



    “Olha lá no alto do horto, ele tá vivo, Padre não tá morto! Viva meu Padim, viva meu Padim Ciço Romão”, creio que estas palavras de Luiz Gonzaga, estão gravadas no coração de todo romeiro do Pe. Cícero Romão Batista. 

    No dia 20, próximo sábado, celebra-se 85 anos do retorno do Pe. Cícero à Casa do Pai. Fora uma vida de santidade, em favor dos pobres e necessitados, de obediência às determinações da Igreja e resignação. Havia, também, as pessoas importantes que o admiravam e que beneficiavam suas ações. Houve a política, a incompreensão, mas, acima de tudo, havia uma alma sacerdotal que amava a Deus e ao próximo.

     É interessante que as duas pessoas que mais me influenciaram intelectualmente, tinham pensamentos diferentes sobre o Padre Cícero. Uma fora aluno do mesmo Seminário que ele, recebeu a Ordem Sacerdotal e seguiu as orientações da Igreja de então. A outra, fora alma livre. Amante da literatura, da liberdade, mulher sábia e conheceu o Pe. Cícero. O chamava de meu Padrinho e sempre o defendeu: Rachel de Queiroz. Rachel escreveu uma bela página na revista "O Cruzeiro" quando ocorreu o centenário do religioso, depois transcrita em “Cem Crônicas Escolhidas” e abordou em várias ocasiões a visita que fizera ao Santo de Juazeiro e este, querendo oferecer-lhe um regalo, pergunta à mocinha: “Minha filha, o que você quer levar de Juazeiro?”. Ela respondeu: “Um punhal, meu Padrinho, desses com cabo de ouro que só aqui em Juazeiro sabem fazer”. Quando ela estava saindo de Juazeiro, um mensageiro veio com um pacote e entregou-lhe dizendo que tinha sido o Padre Cícero que lhe mandara. Ela abriu ansiosa e encontrou um crucifixo e indagou ao mensageiro se ele não tinha mandado um punhal que era o que ela havia pedido. Ele respondeu: “Meu Padim mandou dizer que o crucifixo é o punhal do sacerdote”.

    Durante algum tempo eu não acreditei na santidade do Padre Cícero e o digo publicamente como modo de remissão. Minha amada madrinha Rachel que tinha dificuldade em crer, defendia a santidade de Cícero Romão, dizia que no dia que eu fosse a Juazeiro eu mudaria de ideia. E foi naquela cidade que ele fundou que conheci o santo de Juazeiro e aprendi a admirá-lo.

Rachel de Queiroz

    Nesta proximidade dos 85 anos de seu falecimento, concluí uma leitura muito agradável, informativa e amparada em fontes primárias sobre o Pe. Cícero. “Padre Cícero: Santo dos Pobres, Santo da Igreja”, de Ir. Annette Dumoulin, Edições Paulinas, 2017. Com Prefácio de Dom Fernando Panico, o bispo que lutou pela reconciliação da Igreja com o Padre e Posfácio do sucessor da obra de Dom Fernando, Dom Gilberto Pastana, o livro é divido em três partes.

       A primeira, o Padre Cícero do ponto de vista da autora, religiosa, doutora em Ciências da Educação, nascida na Bélgica que um dia chegou a Recife, encontrou com outro santo, Dom Helder, que lhe indicara ir a Juazeiro e ali ela se encontrou com o santo Cícero Romão e sua legião de romeiros. Na segunda parte, o Padre Cícero por ele mesmo e na última, Padre Cícero no ponto de vista do Papa Francisco. Recomendo a leitura. O livro é uma joia para os que cremos na santidade do Padre Cícero e torcemos para que as injustiças a ele cometidas sejam revistas e seu nome seja inscrito no rol dos heróis da cristandade: os santos católicos.

***
 (*) José Luís Lira é advogado e professor do curso de Direito da Universidade Vale do Acaraú–UVA, de Sobral (CE). Doutor em Direito e Mestre em Direito Constitucional pela Universidade Nacional de Lomas de Zamora (Argentina) e Pós-Doutor em Direito pela Universidade de Messina (Itália). É Jornalista profissional. Historiador e memorialista com mais de vinte livros publicados. Pertence a diversas entidades científicas e culturais brasileiras.

187 - O Crato de Antigamente - Por Antônio Morais.

A melhor, mais bonita e prazerosa experiência que vivi foi ser avô. 

Tenho quatro netos, Ana Thays uma mocinha já na universidade nem faz empenho dos dengos do avô, João Pedro com quinze anos também não acha mais graça nas minhas brincadeiras, fica o tempo todo passando o dedo pra lá e pra cá no telefone a mandar e receber mensagens dos colegas e amigos.

Sobra-me o Aluísio de seis anos, foto ao lado, e Flora a caçula de dois anos. 

Esses eu ainda consigo iludir com minha lhaneza de avô coruja.

Porém, da última vez que encontrei o Aluísio ele já estava com um tal de Tablet e, disse Vô sabe que o meu Tablet tem uma senha?

Perguntei-lhe: qual é a senha do teu tablet?

Ele respondeu é a senha do meu pai.

Então, perguntei-lhe novamente: e qual é a senha do teu pai?

Ele respondeu: a minha.

Tá vendo.

Dr. José Sávio Pinheiro, meu amigo, meu conterrâneo, meu camarada - Por Antônio Morais.


Ontem,  dia 11 de Julho de 2019, o Instituto Cultural do Cariri deu posse a um novo sócio. Dr. José Sávio Pinheiro, médico, escritor,  cordelista, meu amigo, meu conterrâneo e meu camarada.

Dr. José Sávio se caracteriza pela capacidade  de fazer amigos e conservá-los. Escritor de cultura e literatura fina e esmerada. Quisera eu ser um Rui, um Bilac ou um José do Patrocínio para saudá-lo a altura do seu merecimento.


Portanto, com a solenidade de sua posse ganham todos, Dr. José Sávio pelo reconhecimento de ocupar a cadeira  do Dr. Quixadá Felício e o ICC por agregar  um valor inestimável aos seus quadros  já existentes como Dr. Irineu Pinheiro, J. de Figueiredo Filho,  Lindemberg de Aquino, Manuel Patrício, e os atuais o presidente Heitor Macedo, Dr. José Flávio Vieira, Dr. Marcos  Cunha, Armando Lopes  Rafael  e tantos outros que  engrandecem e valorizam  a cultura  do cariri.
Parabéns Dr. Sávio, receba o meu afetuoso  abraço.

PT : Perda total - Por José Newmanne Pinto.


O futuro político dos protagonistas da vitória histórica da reforma da Previdência dependerá de fatores fora das paredes da Câmara dos Deputados. 

O grande vencedor, Rodrigo Maia, uma espécie de técnico do time vencedor, dependerá de uma correção de rumos de sua grei, difícil de ser feita, pois aquele é um clube privado, não uma instituição representativa. 

Bolsonaro tem seu futuro nas mãos de Paulo Guedes, que poderá fazer do limão da nova Previdência a limonada da retomada econômica. 

E de Sérgio Moro, cujo prestígio popular inabalável poderá levá-lo, dependendo das circunstâncias, ao ápice do poder republicano. 

O PT continuará apostando em perda total, na desgraça para se dar bem, como de hábito.

sexta-feira, 12 de julho de 2019

186 - O Crato de Antigamente - Por Antônio Morais.


O Crato é muito rico de humor, cultura e folclore. Cidade da cultura e município modelo, povo bem humorado e extremamente feliz.

Na década de 70 do século passado, um casal do sitio "Pai Mané" tinha todas as razões para fazer uma grande festa. Bodas de ouro do casal, 15 anos da filha caçula e casamento da filha do meio.

Perdeu-se a conta do que foi abatido para o lauto jantar: galinha, porco, bode, carneiro, guiné e peru, além de um sanfoneiro e em cada canto da sala um pote de aluá de jenipapo.

Lá pras quatro da manhã quando a rela bucho terminou, Zefinha, a filha caçula sentiu-se mal. Você sabe como é perigoso comida leve : buchada, fussura e sarapatel em excesso altas horas da noite.

Resolveram levá-la ao médico no Crato. Meio de transporte uma rede num pau de porteira com um caboclo na frente e outro atrás. 

Quando passavam pela bodega do seu Valdomiro, na Ponta da Serra, ele perguntou:

Quem está doente?
O pai respondeu - minha filha.
E o que foi?
Foi comida!

O bodegueiro encerrou a conversa com outra pergunta :  "Pegaro o caba"?

Um senador sensato - Por Antônio Morais.


As mensagens divulgadas pelo SITE Intercept Brasil são produto de um ataque criminoso que deve ser rigorosamente investigado e punido.

Qualquer possível relação entre este crime e a conduta do jornalista deve sim ser objeto de investigação.

Senador Flávio Arns.

O único objetivo da esquerda - Por Antônio Morais.


A esquerda brasileira, desqualificada, deselegante, atrevida, grosseira, mal educada e autoritária, só lhe é conveniente quem pensa igual, decide igual e a ela se assemelha. Seu único objetivo e finalidade é defender o Pajé presidiário Lula da Silva.

Há poucos dias a Deputada Federal Tabata Amaral, foto, deu uma enquadrada no Ministro da Educação. Os esquerdistas se derreteram em elogios, mimos  e aplausos. 

No episódio da reforma de previdência a deputada, inteligentemente decidiu diferente do que pensa a esquerda. As mesmas pessoas que a elogiavam antes condenam agora, e, o pior, falam em expulsão do partido a que pertence.

Isso é incoerência e hipocrisia de mãos dadas.  Saudades de tempos outros, do Tales Ramalho, Freitas Nobre, Fernando Lira, Mario Covas, Saturnino Braga, Paulo Brossard  e tantos outros que marcaram o Congresso Nacional.

quinta-feira, 11 de julho de 2019

Caririensidade


Cariri perde Daniel Walker
   

     Faleceu nesta quinta-feira, 11 de julho, Daniel Walker de Almeida Marques. Nascido em Juazeiro do Norte, em 6 de setembro de 1947, Daniel Walker era o terceiro dos cinco filhos do ourives José Marques da Silva (Zeca Marques) com a professora Maria Almeida Marques, ambos juazeirenses. Daniel Walker foi casado com a Professora Tereza Neuma de Macedo e Silva Marques, com que teve dois filhos.
  
    Daniel Walker foi professor, escritor, historiador, radialista, memorialista e jornalista, sendo conhecido como “O guardião da memória do Padre Cícero e do Juazeiro”. Obteve graduação em Biologia, pela Faculdade de Filosofia do Crato em 1974. Tinha três pós-graduação: Especialista em Ciências (pela UFC); Sexologia e História do Brasil (pela Universidade Cândido Mendes, Rio de Janeiro). Em 1982 ingressou no quadro de professores da Faculdade de Filosofia do Crato, depois transformada na Universidade Regional do Cariri–URCA. Foi um dos fundadores do Instituto José Marrocos de Pesquisas e Estudos Socioculturais–IPESC, instituição daquela universidade.

     Entre livros, opúsculos e trabalhos (científicos e da História Regional) Daniel Walker escreveu e publicou cerca de 50 títulos. Foi presidente do Instituto Cultural do Vale Caririense–ICVC. Depois de sua família, Juazeiro do Norte  foi o segundo amor de sua vida. Juazeiro ficou órfão com a morte de Daniel Walker. Dificilmente surgirá outra pessoa, com as mesmas qualidades e talento de Daniel Walker, para divulgar – com amor e ufanismo – as cousas de Juazeiro do Norte.  

   O Polo cultural do Cariri na visão de Alemberg Quindins

 Alemberg Quindins, pintor, escritor, músico, socio educador, arqueólogo e criador da Fundação Casa Grande – Memorial do Homem Kariri. Foto de João Paulo Marôpo

   Em declaração feita recentemente ao jornal “Diário do Nordeste”, Alemberg Quindins definiu, com maestria, a importância do Polo Cultural do Cariri. A conferir.

   “O Cariri não é um dos grandes polos culturais do Ceará. É “o” grande. Vou explicar porquê: primeiramente, porque não se trata da região Cariri, e, sim, o território da Chapada do Araripe. É uma confluência de quatro Estados: Ceará, Pernambuco, Piauí e Paraíba. Um resumo do Nordeste. A Chapada do Araripe tem uma influência nesse território desde o período cretáceo. Em torno dela, de um lado você tem Luiz Gonzaga, a Pedra do Reino, de Ariano Suassuna e a Missa do Vaqueiro, por exemplo; de outro, do lado de cá, temos Padre Cícero, Patativa do Assaré, Espedito Seleiro, toda uma cultura.

     “A Chapada é um platô central. Aqui, era o único lugar onde Lampião se ajoelhava e deixava as armas na porta. Território sagrado. Portanto, o Cariri é um oásis em pleno sertão. É o solo cultural do Ceará por conta de toda essa força que vem da geologia, da paleontologia, da cultura. É onde você entende a importância do contexto da Chapada do Araripe para o mundo. Nosso manancial é esse: a cultura. A maioria dos mestres da cultura popular estão aqui. E, da forma como acontece em solo caririense, essa reunião de tanta coisa, não vamos encontrar em nenhum outro lugar do Estado”.

Juazeiro do Norte: Agência do Banco do Nordeste poderá ser transferida para o bairro Triângulo Crajubar

Bairro Triângulo Crajubar - Juazeiro do Norte

    Impressiona o crescimento urbano de Juazeiro do Norte. O centro daquela cidade está estrangulado com o trânsito de veículos e motos. Sem falar na ausência de espaço para estacionamento de carros e na poluição sonora. Isso está levando algumas empresas a buscar relocalizar seus prédios em locais mais afastados do centro. Consta que o Banco do Nordeste também pensa em transferir sua Agência (um prédio de oito andares localizado na esquina da Rua São Pedro com Rua São Francisco) para o bairro Triângulo Crajubar (onde já se instalou a agência do Banco Santander).

90 anos da morte de Dom Quintino

    Dom Quintino Rodrigues de Oliveira e Silva tornou-se o homem mais importante do Cariri – entre 1916 e 1929– quando cumpriu sua missão como primeiro Bispo de Crato. Não só pela força e influência da Igreja Católica, àquela época, nas regiões centro-sul do Ceará. Mais do que isso: Dom Quintino tinha sob seu comando a mídia (a Diocese do Crato publicava o mais influente jornal do Cariri,) e dispunha dos três mais importantes educandários formadores dos jovens que residiam em vasta região do centro nordestino. 
   
    Sem contar que o primeiro Bispo de Crato fundou, em 1921, a primeira instituição de crédito do Sul do Ceará – o Banco do Cariri – financiadora do comércio e da lavoura da região. Dom Quintino foi o primeiro presidente daquela instituição financeira.

   O próximo dia 28 de dezembro de 2019 assinalará os 90 anos do falecimento de Dom Quintino. Ele foi o homem das grandes realizações que modificaram o cenário social-econômico-religioso do Cariri, no primeiro quartel do século passado. Em 1922, por exemplo, ele reabriu o Seminário São José de Crato destinado à formação do clero. Ao criar o Seminário Episcopal de Crato, Dom Quintino tornou-se o pioneiro do ensino superior, no interior do Ceará. 

     Naquele recuado ano o educandário da diocese cratense iniciou suas atividades como Seminário Menor e o Seminário Maior. Ou seja, com o curso preparatório e o Curso Teológico. Este último subdividido em Curso de Filosofia, feito em dois anos e Curso de Teologia, em quatro anos, findos os quais o novo sacerdote recebia a licenciatura plena. Ele plantou, assim, a semente que viria a germinar, cinco décadas depois, na Faculdade de Filosofia do Crato. Esta, por sua vez, foi o embrião da atual Universidade Regional do Cariri – URCA. 

     Quando ocorreu a morte de Dom Quintino, em 28 de dezembro de 1929, a Cúria Diocesana não dispunha de dinheiro suficiente para seu sepultamento. Um cidadão cratense, José Gonçalves, abriu uma subscrição e saiu a percorrer residências e estabelecimentos comerciais angariando doações para o funeral do grande bispo. Graças a essa iniciativa, foram realizadas as exéquias daquele bispo que pensou em todos, menos em si, pois não dispunha de pequena quantia para fazer face as suas necessidades materiais. Bons tempos aqueles!

Novo livro do Prof. José Newton Alves de Sousa

     Na próxima quarta-feira, 17 de julho, às 18:00h., na sede do Instituto Cultural do Cariri, será lançado o mais novo livro do prof. José Newton Alves de Sousa, que tem por título "Escritos reunidos ao entardecer - poesia, amor e fé". Escritor, poeta, autêntico leigo católico, José Newton é membro-fundador da Academia de Letras e Artes Mater Salvatoris e da Academia Bahiana de Educação, ambas com sede em Salvador (BA). 

Quem é quem

     José Newton Alves de Sousa nasceu em Crato, em 5 de junho de 1922, sendo o segundo dos sete filhos de Jorge Lucas de Sousa e Isabel Alves de Sousa (D. Sinhá). Ainda muito jovem, com apenas 19 anos, mudou-se para a Bahia com a intenção de ser médico. Necessitando trabalhar para se manter, começou a dar aulas de português e foi então que descobriu sua verdadeira vocação: ser professor! Formou-se em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia.  

     Adotou a Bahia como sua segunda terra natal. Ensinou em vários e renomados estabelecimentos de ensino. Já casado com Maria Ruth Barreto Alves de Sousa, fundou e dirigiu o Educandário Pio XII, contando com a parceria de sua esposa. Nesse período, chegaram os quatro primeiros filhos do casal: Ana Cecília, Roberto Jorge, Eugênio José e Luís Sávio. 

      Em 1960, retornou ao Ceará, convidado para dirigir a Faculdade de Filosofia do Crato, embrião da Universidade Regional do Cariri–URCA, da qual foi, também, fundador. Em Crato, com a esposa, fundou e dirigiu o Colégio São João Bosco. Nesta cidade nasceram mais cinco filhos: Maria Beatriz, Paulo de Tarso, Alberto Magno, José Newton Filho e Antônio Emanuel. Em 1971 retornou à Bahia, com toda a sua prole, atuando, até a aposentadoria, como professor na Universidade Federal da Bahia e na Universidade Católica do Salvador.