Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


segunda-feira, 30 de abril de 2012

TÃO CAPANDO E APARANDO - Por Mundim do Vale.

Rita Valdeliz Correia, de saudosa memória, foi contadora e distribuidora da nossa comarca e era  nosa vizinha na cidade de Várzea Alegre;

Quando mudamos para a cidade de Fortaleza, ela sempre vinha para nossa casa, nos curtos passeios de seis meses que fazia.

Num desses passeios, ela saiu um dia para o centro e encontrou na Praça José de Alencar, um carro de som que fazia a propaganda das Lojas; Ocapana e Abarana, pertencentes a família de Dona Ivonete, esposa do deputado Figueredo Correia.

A chamada da propaganda era assim:

- Atenção. Atenção! Grande promoção! Corram, corram pra Ocapana e Abarana.

Nossa hóspede chegou em casa trêmula e cansada, quando eu perguntei:

O que foi que houve Valdeliz? Você parece nervosa.

- Eu tava lá na Praça Zé de Alencar e tinha um carro com uma radiadora e o locutor dizia assim:

Corram, Corram. Que tão CAPANDO E APARANDO. Aí o povo saiu correndo pro lado da Guilherme Rocha, na maior loucura derrubando os outros.

Deus me defenda de andar mais no centro.

Dedicado aos meus amigos Leandro e Salim.

Rosa Guedes - Por José Helder França.


Outro dia folheando um livro do Helder França me deparei com o poema "Rosa Guedes tá no Crato". Pra quem não sabe, Rosa Guedes é uma personagem  fictícia, criada pelo poeta. Nascida e criada na ingenuidade matuta, tinha muita vontade de  conhecer a cidade. Más sempre encontrava a oposição  severa do pai:

Minha fia Rosa Guede
Toda sumana me pede
Pá í pá rua comigo
Ela tem muita vontade
Di cunhecer a cidade
Mais porém acho um pirigo.

Acho um pirigo é verdade
Pruque aqui na cidade
As coisa é bem deferente
Num se vê mais o respeito
Num tem namoro dereito
O povo tá indecente.

Rosinha sempre diz: Pai
Quando é que o senhor vai
Mi levá pá ver a rua
Mais eu não tenho coragem
Quando mialembro dos trajes
Dessas moças quaje nua.

Eu sei que Rosa é dereita
I qui essas coisas num aceita
Mais pode o diabo atentá
É mior ficar nos mato
Quer que vem ver cá no Crato
É mior ficar por lá.

Quando Rosa completou 18 anos e alcançou a maioridade o velho  perdeu o comando e, Rosa decidiu vi ao Crato. Desta feita não houve jeito, o pai teve que aceitar e, recomendar  os cuidados da filha aos amigos da cidade. Pra quem conhece o Crato e as personalidades citadas, o cordel é um primor pela alegria e o humor contidos.

Acompanhe, serão seis postagens de quatro décimas. Vale a pena acompanhar.

Convenções Partidárias - Por Antônio Morais.


Estamos há dois meses do prazo final para as convenções que irão indicar  os  candidatos ao legislativo e executivo nas eleições municipais de outubro próximo.

Até o momento não  temos conhecimentos que existam nomes. São meros zum zum zuns. Sabe-se, no entanto, que existe  um acordo para o PT lançar o candidato a vice na chapa da situação. Mas, não se tem noticias de quem seria o candidato. O PT de Várzea-Alegre tem sido um partido de gestos pequenos.

A oposição está silenciosa, não tem se manifestado. Portanto,esses apressados que comentam sob hipóteses, carecem  de um pouco de prudência e tempo para fundamentarem  as suas  avaliações.

Musica do dia 005 - Antonio Morais.

A sugestão de hoje é minha. Vozes da seca é fato histórico. 1953: uma das maiores secas jamais ocorridas no nordeste brasileiro sob o governo de Getúlio Vargas, que decreta ajuda imediata e emergencial do governo federal ao povo sertanejo. O que é glosado imediatamente por Luiz Gonzaga neste memorável baião gravado no mesmo ano.

Exemplo oportuno de que, mesmo sendo um conceito de difícil apreensão por classes sociais mais abastadas, é justamente um artista popular o que vai definir com exatidão o conceito de plena cidadania, onde estabelece uma relação de contrato com o governante, autônoma e independente, e para além do conformismo passivo do assistencialismo demagógico.

Fica patente aqui uma das mais vigorosas afirmações da cidadania brasileira, ao contrário do que muitos intelectuais de esquerda iriam tentar insinuar nos anos de chumbo da década de 60/70 esta figura estelar da MPB que foi Luiz Gonzaga, o Rei do Baião.

Já se passaram 60 anos do Baião de Gonzaga e Zé Dantas e, hoje o nordeste sofre as mesmas mazelas. Neste período o Brasil foi governado durante 18 anos por presidentes nordestinos. Sarney, o Palmerio Dório diz tudo no seu livro: Honoráveis bandidos. Collor de Melo foi expulso da presidência e, o Lula  enganou e continua enganando.  Só uma coisa continua a mesma: o povo sofrido. Veja o vídeo e ouça a musica.

Vozes da Seca.
video

domingo, 29 de abril de 2012

Cachoeira gargalha - Por Mônica Bergamo.



O empresário do jogo Carlinhos Cachoeira afirmou não apenas à mulher, Andressa Mendonça, mas também a advogados e a amigos que o visitam que "está louco" para falar.

Um de seus interlocutores diz ter entendido que Cachoeira quer, antes de mais nada, passar "recados" a seus críticos. Mas sem, a princípio, revelações bombásticas e comprometedoras.

O mesmo interlocutor afirma que Cachoeira caiu na gargalhada ao ver a lista de parlamentares que fazem parte da CPI que o investigará. 

Afirmou estar curioso para saber as perguntas que alguns integrantes, que conhece, farão no dia em que ele for depor na comissão.

APLICAÇÃO LEI - FICHA LIMPA.


Pré-candidatos a prefeito e vereador de todo o Estado participaram nessa sexta-feira (27) de um seminário sobre legislação eleitoral promovido pela Câmara Municipal de Fortaleza em parceria com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE). O encontro teve como objetivo levar informações a diversos segmentos sobre as eleições deste ano. Ao longo do dia, três temas foram debatidos no plenário da Casa: registro de candidatura, propaganda eleitoral e Ficha Limpa.

Para o presidente do TRE no Ceará, desembargador Ademar Mendes Bezerra, o principal aspecto do pleito de outubro será a aplicação da Lei da Ficha Limpa. “Nós vamos ter uma surpresa agradável com a Ficha Limpa”, disse. Ademar Mendes acredita que a nova lei por si só irá inibir os considerados “ficha suja” a postularem cargos eletivos neste ano. Ademar Mendes ressaltou, no entanto, que é o eleitor que tem a responsabilidade de eleger pessoas íntegras.

Uma das principais dúvidas dos presentes sobre a Lei da Ficha Limpa foi sobre as condenações dos Tribunais de Contas. O advogado Djalma Pinto, especialista em Direito Eleitoral, explicou que, nestes casos, estão inelegíveis todos aqueles condenados por “ato doloso de improbidade”. Sobre as chamadas atecnias, erros na prestação de contas, Djalma disse que o TRE, baseado nas evidências, tem autonomia para diferenciar se houve dolo ou não. “As meras atecnias não caracterizam a má fé e não causa inelegibilidade”, ele diz, “mas quando se utiliza, por exemplo, uma nota fria (na prestação de contas), caracteriza-se o dolo e a má fé, o que gera a inelegibilidade”.

Apesar de considerar que a Ficha Limpa representa um grande avanço para o País, Djalma Pinto classificou como uma “aberração” o fato de a lei não tornar inelegível aqueles condenados em primeira instância por crimes hediondos. Hoje, são inelegíveis apenas aqueles condenados por órgãos colegiados da Justiça.


FONTE - BLOG DO CRATO.

AS FERAS DO IMPROVISO 035

Pedro Ferreira de Amorim:

Hoje aqui se faz dinheiro
Que no sertão, não se faz!

Jó Patriota:

O sertão não presta mais;
O bem desapareceu:
Acabou-se o sentimento,
A falsidade cresceu,
Penetrou a ambição,
A poesia morreu.

Joaquim Fiuza - o conselheiro - Por Antonio Morais


Fonte - Pedro Sousa.

Joaquim Fiuza alem de politico honrado,  era um cidadão de gestos nobres, sábios e, o conselheiro da família. Sempre que  havia algum  problema ou a necessidade de um pedido de  conselho era com ele mesmo. Essa historia me foi passada pelo saudoso Pedro de Sousa que ao contar-me soltava um sorriso de orelha e orelha. 

Quando seu irmão Matias Bezerra de Sousa pediu dona Creusa Fiuza em casamento, ela  aguardou primeiro ouvir a opinião do tio Joaquim Fiuza. É que o Matias gostava, de aqui ou aculá, tomar uma e ela estava preocupada com este detalhe.  Quando comunicou e pediu a opinião do tio ele respondeu entre um riso e outro: Minha filha, o pai dele deixou de beber no dia que morreu.

sábado, 28 de abril de 2012

Amigos de Deus - Enviado por Rogeanny Santana.


Pare e pense no que aconteceu com você nos últimos trinta dias. Quantas horas gastou no trabalho e quanto tempo dedicou à família, aos amigos e a Deus?

Você está correndo demais, indo longe demais? Se sua vida não for pautada pelo equilíbrio, é porque está trabalhando mais do que deveria.

De vez em quando, todos temos que acelerar o ritmo de trabalho, mas até mesmo os atletas bem treinados precisam parar para descansar. 

Para manter sua eficiência, saiba quando é hora de correr e de descansar.

Se a vida estiver a galope, descontrolada, pare imediatamente. Separe tempo para restaurar o equilíbrio. Aprenda a delegar responsabilidades e compartilhar o fardo. 

Contrate mais um funcionário para reduzir as suas horas de trabalho. Se conseguir dormir bem, dedicar tempo à família e incluir momentos de comunhão com Deus em sua agenda diária, sua vida será melhor em todos os aspectos.


Exumados os restos mortais da jovem mártir Benigna Cardoso

     A Diocese de Crato e a Paróquia de Sra. Sant’Ana realizaram neste dia 27 de Abril 2012, a exumação dos restos mortais da jovem Benigna Cardoso, que até então estava sepultada no cemitério São Miguel em Santana do Cariri – CE.     Com esta exumação foi dado mais um passo referente ao processo de beatificação da jovem Benigna. Agora posteriormente será realizado o translado e o sepultamento na Igreja matriz de Sra. Sant’Ana já marcada para o mês de maio.
    A exumação foi realizada numa cerimônia privada com orações e súplicas. Depois da identificação dos restos mortais de Benigna os mesmos foram lacrados em uma urna que ficou sobre o resguardo da Diocese de Crato – CE, até o dia 26 de maio quando ocorrerá a solenidade oficial de translado e sepultamento na Matriz, em uma grande romaria no município de Santana do Cariri.

 Estiveram presentes na cerimônia os seguintes representantes:
- Monsenhor Vitaliano Mattiolli – Postulador da causa de beatificação e representante da Diocese de Crato.
- Pe. Paulo Lemos Pereira – Pároco de Santana do Cariri.
- Pe. Joaquim Cláudio de Freitas - filho da terra e Pároco da Basílica Menor de Nossa Sra. das Dores em Juazeiro do Norte – CE.
- Ypsilon Rodrigues Félix – representante da comissão Diocesana.
- Terezinha Sisnando e Dulcinéia Sisnando – Irmãs de criação de Benigna.
- Sandra Rodrigues, Marcos Danilo e Geânio Felipe – representantes da comissão paroquial.
Fotos Oficiais da Cerimônia:

Postado por: Ypsilon Félix

A música do dia 004 - Por Antonio Morais

Aqueles olhos verdes
Translúcidos serenos
Parecem dois amenos
Pedaços do luar

Mas têm a miragem
Profunda do oceano
E trazem todo o engano
Das procelas do mar

Aqueles olhos verdes
Que inspiram tanta calma
Entraram em minh'alma
Encheram-na de dor

Aqueles olhos tristes
Pegaram-me tristeza
Deixando-me a crueza
De tão infeliz amor

Aqueles olhos tristes
Pegaram-me tristeza
Deixando-me a crueza
De tão infeliz amor

Agostinho dos Santos - Uma sugestão do Danúbio Bezerra. 


video

Blog Humor - O pinto do Padre.


O vigário de um vilarejo tinha um pinto como mascote, o Valente. Certo dia, o pinto Valente desapareceu, e ele achou que alguém o havia roubado.

No dia seguinte, na missa, o vigário perguntou à congregação:

Algum de vocês aqui tem um pinto?

Todos os homens se levantaram.

Não, não, disse o vigário, não foi isso que eu quis dizer. O que eu quero saber é se algum de vocês viu um pinto?

Todas as mulheres se levantaram.

Não, não, repetiu o vigário... o que eu quero dizer é se algum de vocês viu um pinto que não lhes pertence.

Metade das mulheres se levantou.

Não, não, disse o vigário novamente muito atrapalhado. Talvez eu possa formular melhor a pergunta: O que eu quero saber é se algum de vocês viu o meu pinto?

Algumas as freiras se levantaram.

Esqueçam, esqueçam ....vamos continuar a missa!


sexta-feira, 27 de abril de 2012

AS FERAS DO IMPROVISO 034 - Por Mundim do Vale.

Vicente Amaro:

As grandes lutas da vida
Já tem me feito Chorar!

Jó Patriota:

O meu tromento é sem par,
Minha dor é desmedida...
Mas, sou como um boi, de canga,
Forçando numa subida,
Puxando o carro da sorte
Pelas barrocas da vida!

As outras pessoas são diferentes de mim - Psicologa Flavia Machado


Aprenda a lidar com as Diferenças entre as Pessoas.

A liderança e a participação eficaz em grupo dependem essencialmente da forma como o líder e os membros do grupo convivem com as diferenças interpessoais.

Em que consiste essa diferença? Mais do que a diferença na aparência física, consiste em saber lidar com pessoas diferentes na forma de pensar, sentir e agir.

Você já parou para pensar em como é a forma que você se relaciona com as pessoas ao seu redor? O que você espera delas? O que essas pessoas esperam de você? O que você espera de si mesmo?

Muitas vezes esperamos tanto dos outros que freqüentemente nos sentimos frustrados por eles. Isso ocorre porque nos relacionamos com as pessoas partindo de nossas próprias referências pessoais. Então, por exemplo, se penso que ser pontual é fundamental para mim, automaticamente espero isso do outro. Só que nem sempre isso acontece, o que me revolta e afeta minha relação com as pessoas que se atrasam e me fazem esperar. Mas, será que o outro é obrigado a atender às minhas expectativas? Quem me garante que isto ocorrerá sempre? A base para começarmos a lidar com outras pessoas de forma eficaz é nos conscientizarmos que: Cada pessoa é um ser único no mundo, com uma história de vida própria somente por ela experimentada. Você já parou para pensar que ninguém pode sentir o que você sente, da forma como você sente ? A sua alegria é só sua, a sua dor e tristezas são só suas. A forma como você enfrenta uma perda, por exemplo, é diferente da forma de outra pessoa. Porque você é um ser singular neste mundo, nem os gêmeos pensam e sentem de forma igual. Muitas de nossas dificuldades nas relações estão justamente porque esperamos que o outro aja conforme nós agimos. Quando encontramos alguém parecido conosco, que alegria! Esse encontro nos traz satisfação e reconhecimento. É ótimo nos relacionarmos com uma pessoa que pensa de forma semelhante à nossa. Mas, quando o contrário acontece, que desastre! Entramos em conflito. Como vamos "corrigir" esta outra pessoa? Como vamos conviver com ela?

Se realmente você entende que o outro é diferente de você, esse conflito será tratado nas suas devidas proporções. Então, as atitudes dos outros não terão o peso de serem da forma como você espera. Por exemplo, se uma pessoa esqueceu seu aniversário e ela continua sendo sua amiga. não é porque ela não gosta suficientemente de você, pois você não esqueceria o aniversário dela, pode ser que comemorar um aniversário não seja tão importante para ela, como é para você (por mais incrível que isso possa parecer).

Antes de compreendermos e aceitarmos a diferença do outro, devemos compreender e aceitar a nossa própria diferença. Devemos também não nos culpar por não sermos como o outro quer que sejamos. Devemos reconhecer que podemos errar, que somos limitados e que não atenderemos sempre ás expectativas dos outros. Assim, começamos a perceber que não é difícil conviver com o diferente, mas e difícil pararmos de agir com o outro como se esse outro fosse nossa extensão ou como se fosse nós mesmos.

A musica do dia 003 - Por Antônio Morais

Um dos maiores cantores do Brasil - Miltinho marcou época. Que beleza aos 83 anos com um espetacular dueto onde Ed Motta vibra pela linda apresentação de mestre Miltinho secundado pelo manejo de Rildo Hora sem retoques em sua gaita. 

Uma sugestão da colaboradora do Blog do Sanharol Onelma Viana Bezerra.

video

Muita fé traz Deus até nós - Por Rogeanny Santana


Uma pobre mulher morava em uma humilde casinha com sua neta muito doente. Como não tinha dinheiro sequer para levá-la a um médico, e vendo que, apesar de seus muitos cuidados e remédios com ervas, a pobre criança piorava a cada dia, resolveu iniciar a caminhada de 2 horas até a cidade próxima em busca de ajuda.

 Chegando ao único hospital público da região foi aconselhada a voltar pra casa e trazer à neta junto, para que esta fosse examinada. Quando ia voltando, já desesperada por saber que sua neta não conseguia sequer levantar da cama, a senhora passou em frente a uma Igreja e como tinha muita fé em Deus, apesar de nunca ter entrado em uma Igreja, resolveu pedir ajuda.

 Ao entrar, encontrou algumas senhoras ajoelhadas no chão fazendo orações. As senhoras receberam a visitante e, após se inteirarem da história, a convidaram para se ajoelhar e orar pela criança. Após quase uma hora de fervorosas orações e pedidos de intercessão ao Pai, as senhoras já iam se levantando quando a mulher lhes disse: "Eu também gostaria de fazer uma oração." Vendo que se tratava de uma mulher de pouca cultura, as senhoras retrucaram: "Não é necessário. Com nossas orações, com certeza sua neta irá melhorar."Ainda assim a senhora insistiu em orar, e começou:

 "Deus, sou eu, olha, a minha neta está muito doente Deus, assim eu gostaria que você fosse lá curar ela Deus, você pega uma caneta que eu vou dizer onde fica." As senhoras estranharam, mas continuaram ouvindo. "Já está com a caneta Deus? Você vai seguindo o caminho daqui de volta pra Belo Horizonte e quando passar o rio com a ponte você entra na segunda estradinha de barro, não vai errar ta." A esta altura as senhoras já estavam se esforçando para não rir; Mas ela continuou.

 "Seguindo mais uns 20 minutinhos tem uma vendinha, entra na rua depois da mangueira que o meu barraquinho é o último da rua, pode ir entrando que não tem cachorro." As senhoras começaram a se indignar com a situação. "Olha Deus, a porta está trancada, mas a chave fica embaixo do tapetinho vermelho na entrada, o senhor pega a chave, entra e cura a minha netinha. Mas olha só Deus, por favor! Não esquece de colocar a chave de novo embaixo do tapetinho vermelho senão eu não consigo entrar quando chegar a casa...". A esta altura as senhoras interromperam aquela ultrajante situação dizendo que não era assim que se deveria orar, mas que ela poderia ir pra casa sossegada, pois elas eram pessoas de muita fé, e Deus, com certeza, iria ouvir as preces e curar a menina.

A mulher foi pra casa um pouco desconsolada, mas ao entrar em sua casinha sua neta veio correndo lhe receber. "Minha neta, você está de pé, como é possível!" E a menina explicou: "Eu ouvi um barulho na porta e pensei que era a senhora voltando, porém entrou um homem muito alto com um vestido branco em meu quarto e mandou que eu levantasse, não sei como, eu simplesmente levantei."

E quase em prantos, a menina continuou. "Depois ele sorriu, beijou minha testa e disse que tinha de ir embora, mas pediu que eu avisasse a senhora que ele ia deixar a chave embaixo do tapetinho vermelho..."

 Um pouco de fé, leva-nos até Deus! Muita fé traz Deus até nós!

quinta-feira, 26 de abril de 2012

SEXTA DE TEXTOS - Sávio Pinheiro

TRIBUTO A NONATO LUIZ

(Kaika Luiz, no Facebook: O seu martelo foi lido na abertura do concerto do Nonato Luiz ontem. A abertura foi feita por Luiz Carlos Salatiel, em grande estilo. Valeu amigo Sávio Pinheiro!)

Na rotina da vida ele é normal,
Um artista que só traz alegria.
Informal, concretiza a fantasia,
Que pra muitos é coisa surreal.
Competente, modesto e natural,
Ele ostenta perfeita afinação.
Dedilhando, produz muita emoção
Ao mostrar os acordes, de primeira:
É o Nonato Luiz, da Mangabeira,
O maestro do culto violão.

Com esmero e tamanha maestria
Faz surgir o acalanto da tristeza.
De suas mãos, com bastante sutileza,
Vê-se o amor espantar a rebeldia.
No Brasil, sendo noite ou sendo dia,
Faz vibrar o impotente coração.
Com sua Sina, ele ostenta a hábil mão,
Elevando pra o mundo a sua bandeira:
É o Nonato Luiz, da Mangabeira,
O maestro do culto violão.

Obs.: O Concerto abordado pelo Kaika Luiz, produtor musical do Nonato, foi realizado no Memorial Padre Cícero de Juazeiro do Norte, no sábado, dia 20.04.12.

AS FERAS DO IMPROVISO 033 - Por Mundim do Vale.

José Meneses cantando já com uma certa deficiência de visão, quando chega um oculista no salão.

Disse o médico oculista:
- Não foi grande o prejuízo;
É melhor perder a vista
Do que perder o juízo;
Aos cegos, Deus dá o siso
De advinhar pensamentos
Dá, também, entendimentos
Para conhecer o ouro,
Pensar no tempo vindouro,
Farejar de encontro aos ventos!

26 de abril -- Dia de Nossa Senhora do Bom Conselho

Havia, na idade média, numa igreja da cidade de Scutari - Albânia, -- onde o povo venerava com ardor -- uma imagem pintada de Nossa Senhora do Bom Conselho, (ao lado foto do ícone) a que eram atribuídos muitos milagres. A devoção crescia vertiginosamente, até que no ano de 1467, maometanos turcos invadiram e dominaram a Albânia, culminando em sérias conseqüências aos cristãos.
A perseguição implacável, colocou a Igreja numa situação dificílima, de forma que muitos cristãos tiveram de abandonar o país e, os que ficaram, tiveram de permanecer na clandestinidade . Foi nessa ocasião, que dois albaneses de nomes Solavis e Georgi, ao entrarem no santuário, testemunharam um grande milagre, a princípio, muito intrigante. Uma nuvem divina rodeou a estampa de Nossa Senhora que foi como que retirada da parede e elevou-se ao céu, tomando a direção de Roma, sobre o Mar Adriático.
Os peregrinos, impelidos a seguir sua trajetória, passaram a acompanhar a estampa. Com muita confiança entraram no mar e passaram a caminhar sobre as ondas a pé enxuto e o atravessaram até chegar às vizinhanças de Roma. Ali, a estampa rodeada de nuvens foi se afastando até que acabaram perdendo-a de vista. De acordo com a tradição popular, aos 26 de abril de 1467, esta pintura apareceu em uma das paredes de uma igreja, na cidade de Genazzano, localizada a 50 km de Roma. A devoção a Nossa Senhora do Bom Conselho é, pois, bastante antiga.
A pequena e pitoresca cidade de Genazzano é famosa pelo grande número de peregrinações que acontecem no Santuário de Nossa Senhora do Bom Conselho.
Abaixo uma foto da cidade de Genazzano

O Silêncio do Poeta - Por Luiz Lisboa.


No rebuliço causado pelas postagens sobre politica, o poeta Luiz Lisboa observava no seu silêncio. E, definiu com essa estrofe muito sabia:

No futebol da política
Não defendo nem ataco
Sei que o político é fraco
Vários lances ele indica
Depois  que o juiz apita
Com o bandeirinha arma um plano
O torcedor fica chorando
Uma jogada perfeita
Aí o povão aceita
Ver os dois comemorando.



Historias do Sanharol 084 - Por Antonio Morais

Foto de Bilé e  Franciana Fiuza (filha) - Sitio da família na cidade de Umirim - Região metropolitana de Fortaleza.

Gabriel Alves de Morais, Bilé de Manuel de Pedrinho, residente na cidade de Fortaleza, outro dia, em conversa com amigos, fez queixa: quando eu era  moço gostava de jogar uma bolinha com os meus amigos do Sanharol, meu pai dizia sempre:

Vamos prá roça Bilé,
Que bola é prá Pelé.

Eu fui  na conversa dele:

Veja aí o resultado:
Pelé numa boa e eu lascado.

Fonte Lupim.

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Viva como as Flores - Enviado Por Rogeanny Santana.

Como se faz para não se aborrecer?
Algumas pessoas falam demais, outras são ignorantes.
Algumas são indiferentes e muitas delas desprezam o amor e a bondade.
Não sinta ódio das que são mentirosas.
Não sofra com as que te caluniam.

Viva como as flores!!!

Elas nascem no esterco, entretanto são puras e perfumadas.
Extraem do adubo malcheiroso tudo que lhes é útil e saudável, mas não permitem que o azedume da terra manche o frescor de suas pétalas.
É justo angustiar-se com as próprias culpas, mas não é sábio permitir que os vícios dos outros o importunem.
Os defeitos deles são deles e não seus.
Se não são seus, não há razão para aborrecimento.
Exercite, pois a virtude de rejeitar todo mal que vem de fora e colocar dentro do seu coração a bondade e o perfume que vem de Deus.

Isso é viver como as flores!

Lembre-se, você é uma flor do jardim do Senhor Jesus, amém?

Mesmo que alguém lhe odeie e fale mal de você, ame esta pessoa e fale somente o bem dela, pois o perfume está em ti, e que este perfume seja exalado para muitos que estiverem ao seu redor.

E lembre-se: O Senhor é o Seu Juiz e somente Ele poderá lhe julgar...

Cordel e Educação - Por Mundim do Vale.

Cordel e Educação

Ricardo Oliveira da Silva
Tem foto do Ricardo  no site varzeaalegre.ce.gov.br ,  onde há matéria completa sobre a vitória de dele.

RICARDO, DE VARZEA ALEGRE PARA A MATEMÁTICA

Depois do desempenho do BICAMPEÃO varzealegrense Ricardo Oliveira da Silva na Olimpíada Nacional de Matemática, o mínimo que posso fazer é trazer aos leitores de MundoCordel os versos de outro varzealegrense vencedor, MUNDIM DO VALE, para homenageá-lo:

AJUDANTE DO BRASIL

Mundim do Vale

O fantástico apresentou
Em matéria sistemática
Campeão de matemático
Que Várzea Alegre mandou.
O garoto até falou
Com o seu jeito infantil:
- A educação do juvenil
Com boa vontade muda
Hoje o Brasil me ajuda
Depois ajudo o Brasil.

Garoto determinado
Deu exemplo ao estudante
Que tem saúde bastante
E anda em carro importado.
Depois fica reprovado
Vai pra recuperação
Repete a decepção,
Enquanto um deficiente
Foi até o presidente
Emocionar a nação.

Falei em deficiência
Mas pretendo corrigir
O garoto há de sair
Do estado de carência.
Ele tem inteligência
Ainda com pouca idade,
Pra conter dificuldade
Imposta pelo destino.
Pois tem aquele menino.
Futuro e prosperidade.

A sua limitação
E uma vida sofrida,
Foi o ponto de partida
Para condecoração.
Quem mora aqui no sertão
Tem a plena consciência,
Que existe deficiência
De educação e transporte.
Porém Ricardo foi forte
Comprovando eficiência.

Várzea Alegre despontou
Na mídia nacional
E o gestor municipal
Muito contente ficou.
Foi ele quem indicou
Um jovem de qualidade,
Que mostrou capacidade
Erguendo a nossa bandeira.
E assim Ricardo Oliveira
Projetou nossa cidade.

Mundim do Vale

Dedicado a José André, Claudia Daniela e Flor do Chico

A música do dia 001 - Por Antonio Morais

A linda saxofonista do Piauí, Emyllia Santos, acompanhada de Provete, Zé da Velha e Vando executando Revelação. Uma bela apresentação. Emyllia  aprendeu a tocar em casa com os irmãos. Recebeu de presente um Saxofone e no inicio  não tinha muita fascinação pelo instrumento. Depois levou em consideração o presente do irmão e  passou a estudar. O saxofone é um instrumento  que se identifica muito com a musica romântica e a Emyllia tem se dedicado  a esse tipo de musica. Se você não gostou da minha escolha poderá sugeri  a musica de sua preferência que postaremos.

Revelação.

video

Roberto Taveira - Por Antonio Morais


Conheci o Senhor Jorge Taveira trabalhando na agricultura nas terras de João do Sapo no Sanharol. Homem serio, honrado e trabalhador. Trazia para o roçado uma reca de filhos. Lembro de alguns: Antônio, Chagas, Roberto etc.

Roberto foi para São Bernardo e levou um azar danada, chegou numa época de entre safra de emprego. Ficou muito tempo aguardando uma vaga para se empregar. Nesse intervalo, Jorge Taveira, o pai, fez uma carta chamando o filho de volta: Meu filho você não está fazendo nada por aí, não encontrou trabalho. Volte que eu estou preparando uma roça  para plantar algodão, só falta arrancar os tocos. Venha que aqui tem serviço para você. 

Roberto escreveu no verso da carta e devolveu. Papai, pode plantar o algodão junto com os tocos que quando for tempo da colheita eu vou mostrar o que é algodão e o que é toco.

terça-feira, 24 de abril de 2012

AS FERAS DO IMPROVISO 032 - Por Mundim do Vale.

Despedida da cantoria.

João Izidro ferreira:

Meu amigo José Nunes,
Vou cantar a despedida;
Divertimos toda a noite,
A tarefa foi cumprida,
Em breve, nós voltaremos
A esta terra querida!

José Filó Meneses:

É triste uma despedida,
Quando se tem amizade!
Eu sou um que me despeço,
mas, não é por ter vontade!
Em cada aperto de mão,
Sinto carinho e saudade!

24 de abril, dia de São Fidelis de Sigmaringa--o co-padroeiro de Crato (por Armando Lopes Rafael)

Todo mundo sabe que Nossa Senhora da Penha é a padroeira principal da cidade de Crato. Poucos, no entanto, sabem que Crato também tem um co-padroeiro. Trata-se de São Fidelis de Sigmaringa, que antes de adotar este nome – ao se tornar franciscano – era conhecido advogado com o nome civil de Marcos Rey.

Segundo seu biografo Afonso Souza: “Inteligente e aplicado, Marcos Rey fez com sucesso seus estudos na católica Universidade de Friburgo, na Suíça. De elevada estatura, bela presença, semblante sério e sereno, Marcos era respeitado pelos professores e admirado pelos condiscípulos que, por sua ciência e virtude cognominaram-no de o Filósofo Cristão”. São Fidelis foi escolhido pelo fundador de Crato– frei Carlos Maria de Ferrara– há 272 anos – como co-padroeiro da primitiva capelinha de taipa, coberta de palha, erguida em 1740 no centro da então Missão do Miranda, embrião da atual cidade de Crato.
À esquerda A Mãe do Belo Amor, primeira devoção mariana do sul do Ceará. À direita, São Fidelis de Sigmaringa, co-padroeiro de Crato (Vitral da Capela do Santíssimo da Catedral de Crato)

Ainda segundo o seu biografo: “Como em tudo brilhante, em breve adquiriu fama e clientela. O Dr. Marcos Rey, no entanto, preferia as causas dos pobres às dos ricos, para poder defendê-los gratuitamente. Em suas defesas, jamais utilizou recurso algum que pudesse tisnar a honra da parte contrária”. Entretanto, Marcos Rey decepcionou-se com a advocacia e decidiu a abandoná-la, ingressando na ordem franciscana. Percorreu a Espanha, França, Itália convertendo multidões e passou a ser perseguido pelos radicais protestantes.

Foi à sombra do castelo de Sigmaringa, às margens do Danúbio, na Alemanha, que frei Fidelis encontrou refúgio, quando perseguido. Mas no dia 24 de abril de 1622, após celebrar uma missa, de volta ao castelo caiu nas mãos de soldados protestantes que o assassinaram. Foi beatificado em 1729, e canonizado 17 anos depois. O Vaticano o escolheu como o Protomártir da Sagrada Congregação da Propaganda Fidei.

Joaquim Fiuza - Por Antonio Morais


Sempre que  um rapaz pedia a noiva em casamento o primeiro passo era o pai da moça ir com ela  comunicar ao pai do noivo.


João de Joaquim Fiuza noivou e, no outro dia,  o pai da noiva chegou cedinho no Chico com a filha.  Seu Joaquim o seu filho João pediu minha filha em casamento e eu  aceitei. Olhe seu Joaquim, minha filha é uma moça prendada,  trabalhadora, direita, só tem um defeito: é pobre. Joaquim Fiuza respondeu: vão sofrer muito!  Cada vez que o pai da moça repetia  a cantilena: Joaquim Fiuza  falava: vão sofrer muito.


Hoje em dia, quando perguntam como foi João? Ele responde: Pense num sofrimento grande. Pense num profeta.

Blog em Prosa - Por Geovane Costa.


Mundim Bilé fez um adjunto, um mutirão para colher o arroz. Tudo ia bem até que no meio da tarde começou uma chuva muito forte, então Mundim, desabafou: eu sabia que eu ainda via um inverno começar e me pegar com arroz da semente.

segunda-feira, 23 de abril de 2012

AS FERAS DO IMPROVISO 031 - Por Mundim do Vale.

Deixa:

Meu caminho só tem pedras!
A minha vida é sofrer.

José Filó de Meneses:

Eu vejo tanto prazer
Nessa criança de touca,
Que sorrí, junto a mãe dela,
Com a chupeta na boca!
A sua alegria é tanta,
Mas a minha é muito pouca!

Qual a nossa reação a resposta de Jesus - Enviado por Rogeanny Santana.

Os sapos somente percebem a presença dos insetos quando eles se movimentam. Podem estar sentados sobre milhares de insetos e morrer de fome.

Dois cientistas passeando num bosque, observavam a água límpida de um córrego. Enquanto debatiam sobre poluição e pureza daquela água, um passarinho pousou e bebeu.

Os dois homens continuaram com sede, sem beber, embora a água estivesse à sua disposição. Os principais líderes religiosos, em nosso texto, estavam diante de JESUS e não experimentaram ajuda de Sua presença Amiga e Poderosa.

O próprio Sumo Sacerdote estava diante do Pão da Vida e perguntou: “És Tu o Pão da Vida”? Estava diante da Água da Vida e perguntou: “És Tu a Água da Vida”?

Poderia ter comido e bebido a vontade, experimentado a bênção salvadora, curativa e santificadora da presença de JESUS e não provou nada!

Numa festa, insistiram com um jovem para que sentasse à mesa e provasse da refeição, bebida e sobremesa. Ele insistiu em não participar. Por razões esquisitas, ele estava com fome e continuou com fome. Podemos estar bem perto de JESUS, e mesmo assim, distante dEle. Podemos esta na presença da pessoa e nos sentir solitários. Podemos ter uma família e viver sem convívio profundo e com falta de diálogo.

Podemos ter uma Bíblia e mantê-la fechada sem ler e estudar. Podemos ter uma casa bonita e não ter nela um lugar para orar e ter comunhão com DEUS. Podemos ter uma Igreja e viver como se fosse um clube de diversões. Podemos ter tudo e, na realidade, nada termos.

JESUS deu ao Sumo Sacerdote a mesma resposta que dá para nós: “Eu sou o CRISTO, o Filho do DEUS Bendito”. O Sumo Sacerdote ficou aborrecido com essa resposta.

Qual a nossa reação à resposta de JESUS?

domingo, 22 de abril de 2012

A maioria dos leitores do Blog do Sanharol é contra a censura – por Armando Rafael

Sob o título “Descaracterização do Blog – emita sua opinião”,  o internauta José André  desabafou: “As postagens sobre política estão descaracterizando o propósito do blog do Sanharol. (...) todos os dias que abro este blog encontro criticas em relação à Dilma, a Lula e a tantos outros membros do PT ou a qualquer partido que seja” e finalizou com um desafio: “Gostaria que as pessoas que acessam o blog emitissem sua opinião sobre essas postagens relacionadas à política”.



Muitas atenderam ao apelo acima.

No momento que escrevo esta postagem, existem 34 comentários na matéria de José André. Desses, 16 comentários (ou seja, 47% do total) defendem que não deve existir censura nas postagens do Blog do Sanharol; 7 (ou seja, 20% dos comentários) concordaram com José André e são a favor de se impor a censura nas postagens que falam de política e de políticos; 5 comentários (14%) são de pessoas que ficaram “em cima do muro”; 3 comentários (8%) escreveram e depois removeram o que haviam escrito e outros 3 leitores (8%) burilaram o escrito, mas não se fizeram entender.

Graças a Deus, no Brasil existe liberdade de expressão e os direitos de manifestação são garantidos pela Constituição Brasileira. A Constituição veda qualquer censura política, ideológica ou artística do pensamento, sendo vedado o anonimato. Ora, aqui ninguém se esconde sob a covardia do anonimato.
 Afora isso, chamaram a minha atenção algumas opiniões emitidas por alguns leitores. Como as abaixo:

– “Acredito que o blog não de deve ter esse proposito de fazer politicagem”. O leitor não sabe distinguir entre “política” e “politicagem” (esta última é definida como: política de interesses pessoais, de troca de favores, ou de realizações insignificantes. Não é o que é tratado aqui);

– Outro foi extremamente descortês e vendo que a maioria é contra a censura, (e não tendo argumento para defender seu arcaísmo), escreveu esta grosseria contra o fundador do Blog: “aproveita o teu blog e faz tuas críticas indecentes e sem sentido

No entanto, li uma opinião sensata de quem não esperava. Ela foi escrita pelo Sr. Francisco Gonçalves de Oliveira, de quem discordei algumas vezes neste blog. Escreveu ele: “Não acho saudável a proibição de qualquer manifestação política. O cidadão brasileiro conquistou esse direito à duras penas. Sempre nesses debates gosto de usar a máxima de Woltaire: "Posso não concordar com o que dizes, mas defenderei até a morte o direito de dizer”
Francisco Gonçalves: admirei a sua coerência.
Dou a mão à palmatória...
Armando

sábado, 21 de abril de 2012

Protestos em cidades brasileiras pedem o julgamento do mensalão


(Fonte: VEJA on line)

Milhares de pessoas foram às ruas neste sábado em 80 cidades do Brasil para pedir rapidez no julgamento do caso mensalão ocorrido no governo Lula em 2005 e que está a ponto de prescrever. O principal objetivo das manifestações é pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) que julgue o mais rápido possível o caso que investiga os subornos feitos a dezenas de deputados em 2004 e 2005 e o suposto financiamento ilegal da campanha eleitoral que levou Lula ao poder em 2003. Os manifestantes também pedem ficha limpa para todos os ocupantes de cargos públicos, o fim do voto secreto no Congresso e a transformação da corrupção em crime hediondo.


A maior marcha aconteceu em Brasília, onde, segundo cálculos da Polícia Militar, cerca de 3 mil pessoas vestidas de preto se concentraram na esplanada dos Ministérios. Em menor número, houve protestos na maioria das 27 capitais do país, segundo dados dos organizadores. O presidente do Supremo, o ministro Ayres Britto, afirmou nesta semana que pretende concluir o julgamento nos próximos meses, antes das eleições municipais de outubro.


Protesto - Brasília e Rio de Janeiro saíram na frente em suas manifestações em prol do julgamento do mensalão. Enquanto na capital federal o tempo ajuda, com sol aberto, no Rio, a cor cinzenta do céu afasta as pessoas da orla carioca, local dos protestos. Eram mais de 10 horas quando manifestantes começaram a se aglomerar no gramado da Esplanada dos Ministérios, em Brasília. O número de participantes, porém, ficou bem abaixo da expectativa de 20 000 pessoas feita pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), uma das organizadoras do protesto.


O contingente de pessoas aumentou e ganhou novos adeptos quando o grupo passou a se movimentar em direção à Praça dos Três Poderes e, segundo a PM, chegou a 3 000 pessoas. No final do protesto, já na Praça dos Três Poderes, os manifestantes cantaram o Hino Nacional e encerraram o evento.


Chama atenção a baixa faixa etária dos participantes. Segundo a reportagem do site de VEJA, jovens universitários ou mesmo do ensino médio, trajando roupas pretas, compõem a maioria do grupo de manifestantes. As pautas de reinvindicações locais pedem Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do governador Agnelo Queiroz (PT-DF) e melhorias no sistema de saúde pública, um dos problemas crônicos do Distrito Federal.

PEDRO ALVES DE MORAIS - PEDRO PIAU.


1918 – 2012 (nasc  12/07, em Várzea Alegre, Ceará)

Casamento com Dona Iraci, em 1944

14 filhos, 9 dos quais vivos

19 netos e 5 bisnetos

Viúvo em 1974

Novo casamento com Dona Socorro, em 1998.

Características marcantes: paciência e humildade sem limites, generosidade, bom humor, e principalmente uma imensa confiança em Deus.

Quase não frequentou escola. Mesmo assim tornou-se escrivão do cartório de Várzea Alegre, escreveu um livro em parceria com seu conterrâneo Acelino Leandro e, juntamente com Dona Iraci, educou todos seus 11 filhos que chegaram à vida adulta.  

Seu gosto pela música foi transmitido aos filhos, um dos quais veio a se tornar compositor e músico (Luiz Sérgio, falecido em 1991).

Seu filho mais velho, Raimundo, também sem maiores estudos, é hoje um poeta popular com um acervo respeitável, ainda inédito.



O QUE É BOM TÁ GUARDADO - Por Mundim do Vale

Era mês de junho, tempo de colheta de arroz, o arroz da roça de Zé de Pedro André, tava todo maduro já a ponto de virar os cachos de tão cheios que estavam. Aquele cenário para nós da terra do arroz, era o quadro mais perfeito das obras de Deus.

Zé André promoveu um adjunto na colheta e para tanto, convidou muitos amigos como, os Joaquins, os Lobos os Zezins e muitos parentes. Convidou também o grupo de Maneiro Pau, a banda de pífano, cortador de tesouras e penitentes.

Entre os convidados estava o grande poeta das Bravas Zé Bilica.

Previnido como era, Zé André abasteceu toda a dispensa para evitar a surpresa do “ Bater o prato “ Ainda por segurança sacrificou o carneiro do seu filho Antônio Morais, que tinha sido um presente.

Depois do arroz colhido, veio as brincadeiras e o extravío de alimentos feito pelos amigos na tentativa de “ Bater o Prato “ Fato esse que não aconteceu.

Se alguém tivesse pedido para o poeta Zé Bilica improvisar uma décima sobre aquele acontecimento, ele teria feito assim:


Na festa de Zé André

Da apanha do arroz,

Não faltou baião de dois

Nem caba bom na quicé.

Oliveira mais Tindé

Fizero um pote medõe

E Seu zé André risõe

Adimirando a fartura.

Cumêro inté a fussura

Do carneiro de Ontõe.

Na hora da despidida, o poeta Zé Bilica convidou Zé André, para uma vaquejada que ele faria no mês de setembro seguinte. Zé André firmou o compromisso e quando foi na data marcada seu filho Antônio veio a Várzea Alegre e de lá fioram as Bravas.

Chegando nas Bravas, já foram vendo a poeira feita pelos animais, em seguida viram numa latada um forró com o sanfoneiro desafinado, os cavalheiros embriagados e as damas com saias curtas e as blusas decotadas.

Zé André que tinha um comportamento arredío para aquelas coisas Perguntou para Antõnio:

- Meu filho. Essa meninas dançam só de cinto?

Só isto bastava para deixar Zé André constrangido, mas como se não bastasse ainda tinha a agravante de já ser duas horas da tarde e ninguém ter notícia de comida. O convidado que tinha costume de almoçar às nove horas e jantar às 03:00 horas da tarde, já estava pálido de fome e com gastura do cheiro de óleo de coco, que vinha dos cabelos das damas.

Uma certa hora lá Zé escutou a vocalista cantar:

O que é bom tá guardado,

O que é bom tá guardado.

Mas só dou a Chico Véi,

Porque é meu namorado!

Zé André pegou na mão do filho e falou:

- Vamos meu filho. Que o que tá guardado, não é pra nós não.

Se alguém tivesse pedido para o poeta Zé Bilica fazer uma décima da despidida de Zé André, teria saído mais o menos assim:

Seu Zé não faça fiura

Cum nosso povo das Brava,

Tem doze quilo de fava

Cunzinhando na frivura.

Vem quarenta rapadura

Do ingém de João Bilé

E um Magote de muié

Lá do Riacho do Mei.

Ispere. Num faça fei,

Ispere. Seu Zé André.

Dedicado para os familiares do saudoso José de Pedro André e para O poeta das Bravas Zé Bilica.


Delta pagou "mensalão" a servidores e diretores do Dnit no Ceará

(Matéria publicada no “Diário do Nordeste” deste sábado)
A obra na BR-222, no Ceará, é uma das que eram tocadas pela Delta e que tiveram irregularidades constatadas pelo Ministério Público Federal – FOTO: MARÍLIA CAMELO

Escutas autorizadas pela Justiça mostram que a Delta pagou "mensalão" a servidores e diretores do Dnit no CE

Rio de Janeiro/ Brasília . Alvo central de investigações que levaram à CPI do Cachoeira, concentradas na Região Centro-Oeste, a Delta Construções usou no Ceará método semelhante ao apontado pela Operação Monte Carlo, da Polícia Federal. Escutas autorizadas pela Justiça mostram que a construtora pagou "mensalão" a servidores e diretores do Dnit no Ceará.
Os processos resultantes de outra operação da PF, a Mão Dupla, de 2010, reforçam o modo de funcionamento da empreiteira número 1 do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). A investigação, que levou à prisão temporária dos envolvidos, originou ainda um processo criminal, na 11ª Vara Criminal Federal do Ceará, que corre sob segredo de Justiça. Ontem, o Ministério Público Federal propôs ação penal contra os servidores do Dnit e contra a construtora Delta por formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, corrupção passiva e ativa.

Escutas autorizadas pela Justiça mostram que a construtora pagou "mensalão" a servidores e diretores do Dnit no Ceará. Segundo processo cível em tramitação na 1ª Vara Federal do Estado, as instalações do Dnit no Ceará eram usadas como escritório que atendia a interesses privados da construtora. Com base em interceptações telefônicas, a investigação sustenta que "o espaço público no interior da sede do Dnit no Ceará servia a interesses privados".
Segundo o inquérito, havia ainda uma "caixinha" dentro do Dnit. Diálogos, não divulgados no inquérito, mas citados como anexo ao volume entregue à Justiça, mostram o pagamento de propina da Delta em favor de um dirigente do Dnit no Ceará. O processo afirma textualmente que o dirigente "recebia propinas e uma espécie de mensalão".

A Controladoria Geral da União (CGU) identificou ainda que o então dirigente do Dnit no Ceará, tinha "rendimento incompatível com a renda" em 2008. O inquérito mostra que foram constatadas "gravíssimas irregularidades" nas licitações, superfaturamento de obras, desvio de verbas e pagamentos indevidos em projetos do Dnit no Ceará.
Com base em relatórios da CGU e do Tribunal de Contas da União, o MPF aponta como irregulares oito obras, entre elas a reforma da BR-116; a construção da ponte sobre o Rio Jaguaribe; a restauração do trecho urbano da BR-116; e a porção final da BR-116 no Ceará, KMs 314,70 ao 411,80 e KMs 424,90 ao 546,70. O MPF viu problemas ainda na obra da ponte sobre o Riacho São Miguel no KM 122 da BR-222 e na subcontratação ilegal das empresas. O desvio de recursos é estimado em aproximadamente R$ 5 milhões.
Em relação ao processo, a Delta disse que está utilizando "todos os recursos judiciais para demonstrar que não houve nenhuma conduta criminosa". A empresa impetrou "habeas corpus" para pedir a nulidade das provas produzidas no inquérito. O Dnit informou que "as informações solicitadas estão sendo levantadas junto às áreas técnicas".
Deputados

Para a bancada cearense, o caos está instalado nas rodovias federais do Estado. "Temos o Dnit no Ceará ainda sem a nomeação do seu efetivo. Temos a BR-222 com obras paralisadas, com editais não lançados e recursos na ordem de R$ 1 milhões alocados desde junho do ano passado e que não foram empregados", avalia o deputado Danilo Forte (PMDB-CE).
"Sem entrar no mérito se é da Delta ou qual é a empreiteira, o fato é que as BRs no Ceará continuam abandonadas", afirma o deputado tucano Raimundo Gomes de Matos (CE). Segundo o parlamentar, ao se tentar acompanhar o desenvolvimento das obras pelos relatórios governamentais fica impossível definir os problemas de cada trecho.”

sexta-feira, 20 de abril de 2012

DESCARACTERIZAÇÃO DO BLOG - EMITA SUA OPINÃO.

As postagens sobre política estão descaraterizando o propósito do blog do Sanharol.
Quando na verdade era pra falar de histórias do Sanharol, de Várzea Alegre e de pessoas que fizeram e fazem a cultura da nossa cidade.Não,.todos os dias que abro este blog encontro criticas em relação a Dilma, a Lula e a tantos outros membros do PT ou a qualquer partido que seja. Ao meu entender este blog não tem por objetivo avaliar ou julgar a situação politica do nosso país.

E outra se  for pra falarmos de destaques Varzealegrenses, não podemos esquecer de grandes e verdadeiros destaques como:Hilário de Sousa Francelino, varzealegrense que quando criança  ajudou seus pais em sua lavoura de subsistência; Apesar da falta de condições financeiras necessárias para a matrícula em escolas particulares, ele sempre se destacou como um aluno exemplar nas escolas públicas em que estudou, acabou ganhando aceitação na USP e Unifesp, duas das principais Faculdades de medicina do Brasil. Hoje, ele é um estudante do segundo ano da Universidade de São Paulo Faculdade de Medicina (FMUSP), e atualmente se encontra em  Harvard participando de uma pequisa em laboratórios da área de Medicina; e  Ricardo Oliveira, bastante conhecido por todos suas  medalhas conquistadas em olimpíadas de matemática.

Gostaria que as pessoas que acessam o blog  emitissem sua opinião sobre essas postagens relacionadas a política..


Hilário o mais alto da turma

                                                    
                                   Ricardo Oliveira

Wanda, Wilma e Waneide - Blog humor.


Três irmãs, Wanda de 90, Wilma 88 e Waneide 86 anos de idade viviam na mesma casa. Uma noite, Wanda a de 90 começa a encher a banheira para tomar banho; põe um pé dentro da banheira, faz uma pausa e grita:
Alguém sabe se eu estava entrando ou saindo da banheira?

A irmã Wilma de 88 responde:
Não sei, já subo aí para ver!

Começa a subir as escadas, faz uma pausa, e grita:
Eu estava subindo ou descendo as escadas?

A irmã caçula, Waneide a de 86, estava na cozinha tomando chá e escutando suas irmãs, balança a cabeça e pensa:
Que coisa mais triste! Espero nunca ficar assim tão esquecida?.

Prevenida, bate três vezes na madeira da mesa, e logo responde:
Já vou ajudá-las, mas antes deixa ver quem está batendo na porta.


Poly e seu conjunto - Maringá.

Uma das mais belas melodias do cancioneiro popular. Dedicado a velha guarda do Blog do Sanharol.

Maringá.


video

O comovente pedido de desculpas do Cara.

Quando Lula pediu desculpas pelo que hoje chama de farsa. O escândalo do mensalão passou a ser chamado de "farsa" antes mesmo do fim do segundo governo Lula.

Quem o batizou de farsa?

O próprio Lula.

Se foi uma farsa, por que Lula, em discurso à Nação no dia 12 de setembro de 2005, se disse "traído" e pediu desculpas aos brasileiros como relembra em seu blog o jornalista Ricardo Setti?

Veja um trecho do pedido de desculpas pela "farsa".



video



A marcha de 21 de Abril.


No próximo dia 21, quando homenageia-se Joaquim José da Silva Xavier, Tiradentes, um grande grupo  - que pode chegar a 900 mil pessoas – vai fazer uma marcha contra a corrupção, em diversos lugares do país (até agora 42 cidades já confirmaram a manifestação).

Chamado pelos organizadores e adeptos de Dia do Basta à Corrupção, o movimento tem como objetivos o enquadramento da corrupção como crime hediondo, o fim do foro privilegiado, além do fim do voto obrigatório.

O maior apoio do Dia do Basta à Corrupção até agora é o da Ordem dos Advogados do Brasil, segundo o senador Pedro Simon (PMDB-RS), que comemora a adesão dos brasileiros. Para selar o apoio da Ordem a nível nacional e definir a organização da manifestação, uma reunião com o presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, Ophir Cavalcanti, será realizada nesta quinta-feira (19). Entre os participantes estarão Simon e o também senador Pedro Taques (PDT-MT).

Os organizadores do evento de caráter nacional vão promover uma panfletagem em diversas universidades do país até sábado.

“Depois da aprovação da Ficha Limpa diante de pressão popular, o Dia do Basta à Corrupção deve ser um novo marco na história deste país. Tudo que o Brasil precisa para extinguir a corrupção é ter o povo fiscalizando e cobrando o Parlamento. Só assim o Congresso se identifica com a vontade popular”, analisou Pedro Simon

3 fatos e reflexões para o fim-de-semana -- por Armando Lopes Rafael

1 – Recessão em Portugal e na Argentina
No mesmo dia que a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, (foto a direita) “nacionalizava” a empresa petrolífera YPF, clamando a plenos pulmões: “El petróleo es nuestro”, o primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho (foto à esquerda) confirmava numa entrevista: “Estamos privatizando a companhia aérea TAP, as empresas dos setores energético e de transporte, os aeroportos, os correios, o canal de televisão estatal e os serviços de abastecimento de água”.

Qualquer pessoa medianamente informada sabe que Portugal está atravessando uma crise. Para administrá-la os portugueses contam com um primeiro-ministro de 47 anos, lúcido e corajoso. A exemplo do que fez Margaret Thatcher – quando salvou a economia inglesa nos anos 70 – o novo primeiro-ministro de Portugal, Pedro Passos Coelho (foto ao lado), anunciou medidas de austeridades para tirar, até 2014, sua nação das dificuldades presentes.

“E não haverá resistência do povo?”, perguntou o repórter. “Não tem havido”, respondeu o primeiro-ministro. “Os portugueses sentem que o estado nunca foi bom gestor de empresas. O custo delas para o país e para os contribuintes é muito elevado”(...) “Se quisermos ser um país mais competitivo, o que só pode surgir do lado da iniciativa privada, teremos de reduzir o peso do setor público”. Sobre a decisão do governo brasileiro de dificultar a importação dos bons vinhos estrangeiros para beneficiar os produzidos na Serra Gaúcha, Pedro Passos Coelho foi lacônico: “O protecionismo, por mais que pareça dar oportunidades imediatas a grupos nacionais, é pouco eficiente a médio e longo prazo”.
Quem sobreviver até 2014, daqui a dois anos, terá oportunidade de comparar – se foi a Argentina ou Portugal – quem agiu com mais inteligência.
2 – Do couro sai a correia

Enquanto isso, neste “país abençoado por Deus e bonito por natureza”, a opinião pública aguarda o início do julgamento – pelo Supremo Tribunal federal–STF – dos réus indiciados no “mensalão”, o maior escândalo de corrupção da história brasileira. O início do julgamento do “mensalão” foi anunciado para julho próximo.
E o comitê central do PT decidiu lançar uma ofensiva desesperada para desviar a atenção do povo para esse fato. A ordem que vem de cima é atropelar quaisquer escrúpulos e preservar a imagem de Lula. Será que vai funcionar? Dizia o general Golbery do Couto e Silva que “no Brasil a opinião pública só comenta uma notícia por duas semanas no máximo. E isso se não for véspera de carnaval ou tempo de Copa do Mundo”. Faz sentido. Quem ainda lembra-se do vídeo exibido na telinha onde um diretor dos Correios recebia propina? Ou das declarações do ex-deputado Roberto Jefferson dizendo que o governo Lula repassava uma mesada (com dinheiro público) para os parlamentares da “base aliada” aprovar as mensagens do Planalto? Ou ainda lembra-se de que José Dirceu (que teve o mandato cassado) foi indiciado como “Chefe da Quadrilha do “mensalão” pelo então procurador-geral da República, Antônio Fernando de Sousa?

3 – Só falta a eutanásia

Depois da aceitação do “casamento” homossexual e da liberação do aborto dos embriões anencefálicos, só falta agora o Supremo Tribunal Federal–STF aprovar a eutanásia no Brasil. Não duvide se isso vier a ocorrer nesses tempos apocalípticos. Fora alguns padres e bispos da Igreja Católica, quem protestou contra a “legalização” do “casamento gay” e morte dos fetos anencefálicos? Os idosos doentes no Brasil que se cuidem. Os mesmos argumentos que os 8 ministros do STF usaram para liberar o aborto dos encefálicos serão os mesmos para defender a eutanásia: o direito de matar (ou o direito de morrer) para o término da agonia; evitar um sofrimento inútil; confronto com o direito à saúde física e psíquica do doente e outras baboseiras mais...

quinta-feira, 19 de abril de 2012

SEXTA DE TEXTOS

O BEBARRÃO E O DOUTOR

- Vamos. São apenas seiscentos metros de caminhada.
- Em terreno plano?
- Claro que não! O caminho é íngreme e com muitos obstáculos, tipo pedras pontiagudas e plantas espinhosas. Mas vale a pena. Apesar do sol forte, teremos a oportunidade de conhecer a Gruta de Angicos, em Poço Redondo, Sergipe, lugar onde foram mortos parte do bando do cangaceiro Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião, em 28 de Julho de 1938.

Falando isso, o decidido médico convence três de seus companheiros, coincidentemente mulheres, a segui-lo naquela maratona semi-árida, rumo ao local da histórica chacina do sertão nordestino. Juremas, pereiros, mandacarus, cactos, pedregulhos, trilhas estreitas e raios solares engrenam àquela cansativa aventura.

Após torturante subida o coração bate apressado, não apenas pela emoção do momento, mas também pelo cansaço excessivo de corpos exaustos. Uma descida final, e ali está, na frente dos nossos olhos, o cenário daquele trágico combate unilateral. Alguns conseguiram fugir, porém, onze deles, foram assassinados e degolados pela volante do tenente João Bezerra. Dentre eles, o temido Lampião e sua companheira Maria Bonita, a qual teve o seu pescoço decepado ainda com vida.

O doutor, emocionado, escala uma das inúmeras pedras daquele escaldante terreno e recita um poema, entre as duas cruzes fincadas por ocasião do centenário do terrível cangaceiro, registrando, verbalmente, aquela rápida passagem, que possivelmente jamais se repetirá. Quase que simultaneamente, num gesto cristão, humanístico e espontâneo uma das nossas acompanhantes, segura de sua fé e de sua religiosidade, reza um Pai Nosso, o qual é acompanhado por todos.

Dever cumprido. O nosso grupo, sedento, retorna à base fincada às margens do Rio São Francisco. Ali próximo, os demais companheiros nos esperavam nas proximidades da casa do coiteiro Pedro de Cândido, que através de tortura, confidenciou a João Bezerra o esconderijo do Rei do Cangaço, naquele fatídico dia.

Passado o cansaço, mente mais arejada, o esculápio deu por conta que fora às três horas da tarde daquela Sexta Feira Santa, o exato momento da prece empreendida pelo grupo, em louvação aos cangaceiros mortos. Mesma hora em que o nosso redentor tombara na cruz durante o seu calvário.

Pensou em voz alta: - Ora, rezei pelos mortos. Todos precisam de oração. Acho que não vou ser surpreendido no céu devido a esta despropositada coincidência.

Nesse momento, um alcoólatra que bebia ali próximo blasfemou de maneira deselegante e impiedosa: - É... Mas o amigo devia ser mais otimista. Pense positivo! E se o doutor for para o inferno? Na certa, vai encontrar um amigão por lá!

Ao profissional da medicina, restou apenas fazer um sinal de negação a este filho do Demo e continuar a sua histórica missão.

Poly e seu Conjunto - Por Antonio Morais

Ângelo Apolônio, de nome artístico Poli, muitas vezes grafado com Y, Poly (São Paulo, 8 de Agosto de 1920 — São Paulo, 10 de abril de 1985) foi um multiinstrumentista (violão, cavaquinho, bandolim, banjo, contrabaixo, viola, guitarra havaiana) & Compositor brasileiro, tendo desde os 10 anos demonstrado habilidade com os instrumentos de cordas.

Começou sua carreira artística na década de 1930, em São Paulo, quando passou a acompanhar cantores populares de então: Januário de Oliveira, Paraguaçu e Arnaldo Pescuma. Em 1937, foi chamado para trabalhar no conjunto Regional da Rádio Difusora paulista, como violonista e solista de cavaquinho e bandolim. Na mesma época, integrou o conjunto vocal Grupo X, que concorria com o Bando da Lua. Compôs sua primeira música em 1939, uma valsa intitulada "Você", com letra de José Roberto Penteado, que nunca foi gravada. Foi esse parceiro que sugeriu o nome artístico Poli, abreviatura de Apolônio.

Em 1940, foi convidado pelo também multiinstrumentista Garoto para trabalhar em seu regional no Rio de Janeiro. Com o Regional de Garoto, atuou no Cassino Copacabana, na Rádio Clube do Brasil, na Rádio Mayrink Veiga e ainda gravou alguns discos. Em 1944, gravou seu primeiro disco solo, tocando guitarra havaiana interpretando os fox-troptes "Deep in the heart of Texas", de Don Swander e June Herchey e "Jingle, jangle, jungle", de J. L. Lilley e F. Loesser. No mesmo ano interrompeu suas atividades musicais para servir à F.E.B. na Itália, só retornando após o fim do conflito.

No ano seguinte gravou, com um conjunto liderado por ele e intitulado Poli e Seus Havaianos o fox-trote "Lime house blues", de Philip Braham e o fox-blue "Isle of dream", de sua autoria. Nessa época, passou uma temporada em Porto Alegre, trabalhando na Rádio Farroupilha, chegando a integrar o Conjunto Farroupilha a convite de Tasso Bangel. Com eles fez excursão pela Europa, Japão e EUA. Retornando ao Brasil, trabalhou em várias boates paulistas, tais como a Clipper e a Roof da Gazeta. Em 1948, gravou ao violão os choros "Sonho divino", parceria com Lupe Ferreira e "Colibri", de sua autoria.

Estrada da Vida - Dedicado a velha guarda do Blog do Sanharol.


video

A Importância da Organização Financeira Pessoal - Por Antonio Gonçalo de Sousa.


Não é de hoje que o ser humano compra fiado e, por conseguinte, também não é novidade que uma grande parcela da população costuma atrasar os seus compromissos e, às vezes, chega até a esquecê-los completamente, para desconsolo dos pobres credores. Há registros de que até mesmo nas épocas mais remotas, quando predominava o chamado “escambo”, alguns aproveitadorzinhos se serviam da confiança de alguém mais desavisado para realizar trocas onde só haviam promessas de entregas futuras dos objetos, cumpri-las jamais. É provável que naquela época tenha começado a vigorar o chamado “fiado”, que atualmente tomou nomenclaturas mais amenas, tais como: crediário, crédito consignado, capital de giro, financiamento, etc.

Desde a crise de 2008, quando o mundo se viu envolvido em uma insolvência geral, brasileiros nunca tiveram tantas dívidas em atrasos nos bancos como agora. Dados recentes do Banco Central do Brasil dão conta que em fevereiro passado a cada R$ 100,00  emprestados às pessoas físicas R$ 14,05 estavam com atrasos nos pagamentos superiores a 15 dias. O relatório diz mais ainda que, entre várias linhas de créditos oferecidas pelos Bancos, os financiamentos para compra de veículos amargavam  entre 5,5% a 8,4% de operações com atrasos entre 15 a 89 dias.

Atualmente está difícil andar na “linha” em termos de economicidade, pois os incentivos e a pressão para que as pessoas comprem cada vez mais vêm da mídia, dos filhos, netos,  da sociedade consumista e, por vezes, até do  próprio governo que, no afã de impulsionar o crescimento do país, insinua de todas as formas para que as pessoas comprem de qualquer maneira. Aí está, portanto, um prato cheio para os chamados “compradores compulsivos”.

Sabe-se que o ato de comprar, que seja à vista ou a crédito, é um processo muito complexo, principalmente para quem costuma planejar, reformar ações e, por fim, tomar iniciativas de forma responsável. A compra, quando é feita no momento e na hora certa, torna-se um ato prazeroso; no entanto, as aquisições realizadas por impulso, via de regra, provocam desalentos, vergonha e arrependimentos, muitas vezes sem retorno. 

Um professor que tive na disciplina de planejamento estratégico definia que o ideal seria que todo o ser humano se considerasse como uma empresa. Ou seja, nossas ações deveriam ser focadas em planos e metas embasados num bom planejamento, levando em conta pelo menos cinco perguntas básicas que deveríamos fazer a nós mesmos sempre que desejássemos comprar algo importante ou que interferisse fortemente no nosso dia-a-dia: O que comprar?, como?, quando?, quanto? e, finalmente, porque comprar?

Sabe-se que mesmo para o comprador organizado já é difícil estabelecer e seguir esse escrutínio de indagações. Então,  para um  compulsivo essa estratégia passa-lhe por longe, pois antes da segunda pergunta ele já decidiu levar o sapato, a roupa, smart-fone, motocicleta, bicicleta, cama, sofá, carro  etc...etc, desde que lhe sejam dados 10, 24, 30  ou até mesmo 60 meses para pagar.     

Não estou aqui querendo dar uma de “economês”, muito menos de professor. Mas acredito que nesses tempos atuais em que a ferve de gastar tem nos contaminado dia-a-dia, talvez não seja demais apresentar aos leitores uma simples planilha que, se utilizada com o mínimo de maestria poderá, quem sabe, provocar mudanças de atitudes nos nossos comportamentos na hora de gastar.  A mesma poderá ser adaptada de forma mais resumida, a fim de propiciar o acompanhamento e a avaliação simultânea de cada pessoa ou de uma família. 

Os dados da planilha têm um conteúdo programático mais interessante se observamos que ela nos dá a condição de fazermos uma avaliação de como anda a relação do “ponto de equilíbrio” do nosso fluxo de caixa. Antes, porém, é bom explicitar o que venha ser “ponto de equilíbrio”. Ou seja, é o percentual de comprometimento dos nossos gastos variáveis em relação aos nossos custos fixos. 

O importante é que façamos o possível para tentarmos equilibrar os dois grupos de gastos. A sugestão mais prática é, por exemplo, se uma pessoa/família tem renda mensal  média de R$ 2.000,00, o ideal é que programe seus gastos fixos de modo que envolva no máximo R$ 1.000,00 por mês, assim ficaria mais fácil direcionar o restante da renda para gastos variáveis ou semi-fixos. 

E o como definir o que são custos fixos e variáveis? Os fixos são aqueles que não variam em função da nossa renda mensal. Por exemplo: aluguel, água, energia residencial, alimentação, mensalidade escolar, etc.. Por sua vez, custos variáveis são as despesas que podem ser evitadas ou aumentadas sem levar em conta o que ganhamos, tais como: festas, roupas da moda, aniversário do filho ou do neto, viagens a passeio, uma cervejinha....., etc. Nada que um bom “Cartão de Crédito” não resolva, pelo menos até a próxima fatura chegar............... 

Antônio GONÇALO de Souza

Analista de Projetos

Banco do Nordeste