Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


sexta-feira, 30 de novembro de 2018

CARIRIENSIDADE (por Armando Lopes Rafael)


Rio de Janeiro ganhará primeiro monumento ao Padre Cícero

     Desde 28 de dezembro de 2016, Dom Fernando Panico deixou a função de Bispo Diocesano de Crato, passando, automaticamente, à condição de “Bispo-Emérito” desta diocese. Mas seu novo status, ou seja, sua condição atual, não o impediu de continuar participando de diversos eventos realizados em memória do Padre Cícero Romão Batista. No início deste mês de novembro, Dom Fernando viajou para a cidade do Rio de Janeiro, onde pregou retiro para o clero da Arquidiocese de São Sebastião da antiga capital brasileira.

     Durante o retiro, o Pároco da Paróquia de São João Batista, de Rio das Pedras (zona oeste do Rio de Janeiro), Pe. Marcos Venício, convidou Dom Fernando Panico a celebrar uma missa para os devotos do Padre Cícero, residentes naquele subúrbio carioca. Foi uma festa! Muitos fiéis já conheciam Dom Fernando por informações. Outros já o tinham visto pessoalmente. Uma surpresa aguardava Dom Fernando: a notícia de que, no próximo dia 09 de dezembro de 2018, o Cardeal Dom Orani João Tempesta celebrará missa e inaugurará a Praça Padre Cícero, em Rio das Pedras, logradouro que terá uma estátua do “Padim Ciço”, a primeira construída no Estado do Rio de Janeiro.

Manifestação católica em Rio das Pedras, subúrbio da cidade do Rio de Janeiro

Maceió festeja 148 anos da ordenação do Padre Cícero

        Esta semana Dom Fernando Panico esteve em Maceió, aonde foi a convite do Arcebispo da capital de Alagoas, Dom Antônio Muniz, para celebrar nos festejos pelos 148 anos de ordenação sacerdotal do Padre Cícero. Em Alagoas, Padre Cícero é sempre lembrado e amado pelos fiéis católicos. É comum nas procissões comemorativas às festas dos padroeiros(as) das cidades alagoanas contarem com um segundo andor (geralmente ricamente ornamentado com flores) com a imagem do Padre Cícero Romão Batista.


 O primeiro colégio para mulheres criado no Cariri

 Colégio Santa Teresa de Jesus, em Crato. Foto do início da década 50 do século passado

        A criação do Colégio Santa Teresa de Jesus resultou de um sonho, dos vários sonhos alentados e concretizados por Dom Quintino Rodrigues de Oliveira e Silva, primeiro Bispo de Crato. Àquela época, as escolas secundárias funcionavam separadamente para homens e mulheres. Inexistiam as escolas mistas como é praxe, nos dias atuais. E, neste Estado, as poucas escolas de segundo grau para mulheres só funcionavam na capital cearense, distante mais de 600 km de Crato, num tempo quando não havia estradas regulares, nem facilidade de comunicação. 

       Os contatos entre o Cariri e Fortaleza eram feitos unicamente por telegramas e cartas. Por isso, no território da nova Diocese de Crato, somente as moças pertencentes às famílias bem afortunadas financeiramente podiam se deslocar para a cidade de Fortaleza, a fim de estudar. Assim, depois de criar um Ginásio para homens (atual Colégio Diocesano de Crato) e reabrir as portas do Seminário São José para formar novos padres, Dom Quintino procurou a Congregação das Irmãs de Santa Doroteia, possuidora de um colégio na cidade de Fortaleza, para abrir uma filial no Cariri. As tratativas não chegaram a bom termo. Não desanimou o bispo de Crato. Uma segunda tentativa foi feita junto às Irmãs Ursulinas, que tinham uma casa em Salvador (BA). No final de 1922, a diretora das Irmãs Ursulinas escreveu a Dom Quintino mostrando a impossibilidade de enfrentar o desafio que lhe fora proposto pelo Bispo de Crato.

            Mas Dom Quintino conhecia uma senhorita, residente na cidade de Jardim, dortada de muita fé e muita disposição para enfrentar desafios. Era Anna Álvares Couto (a futura Madre Ana Couto), mais conhecida como Naninha Couto que aceitou o desafio que lhe foi proposta pelo Bispo de Crato.     
   
Surge o Colégio Santa Teresa de Jesus de Crato

 Madre Ana Couto, co-fundadora da Congregação das Filhas de Santa Teresa de Jesus

          No dia 04 de março de 1923, às 5 horas da manhã, a população do Crato foi acordada com uma estrepitosa salva de fogos, anunciando o início das atividades de um novo colégio na antiga Vila Real do Crato. Dom Quintino havia atingido dois coelhos com uma só cajadada, pois concretizou dois dos seus mais alentados sonhos: o de criar uma congregação religiosa feminina (Filhas de Santa Teresa de Jesus) destinada a acolher jovens vocacionadas da sua diocese; e fundar – no Sul do Ceará –, o primeiro colégio para educação de mulheres. Dois pioneirismos de magnitude, considerando o fato de a Região do Cariri cearense – ainda atrasada em relação aos distantes centros evoluídos do litoral nordestino – ter passado a sediar as duas instituições acima citadas.


Dom Quintino, primeiro Bispo de Crato

Algumas alunas ilustres

          Milhares foram as alunas que passaram pelos bancos escolares do Colégio Santa Teresa de Jesus. Muitas ganharam destaque. Citá-las nos levaria a incorrer em graves omissões. No entanto, vêm-me agora à lembrança algumas ex-alunas: a atual deputada federal Luiza Erundina, ex-prefeita de São Paulo– a maior cidade da América Latina e a sexta maior do mundo; Maria Alacoque Bezerra, nascida em Juazeiro do Norte, a primeira mulher cearense a ocupar uma cadeira no Senado da República; Maria Violeta Arraes de Alencar Gervaseau, que foi Secretária de Cultura do Ceará e Reitora da Universidade Regional do Cariri e Madre Feitosa, uma das mais respeitadas educadoras do Ceará. Esta além de aluna foi também diretora daquele colégio.  

Existe potencial para criar a  “Paisagem Cultural”  no entorno da Catedral de Crato

Entorno da Catedral de Crato em 1914, ano de criação da Diocese de Crato

     Segundo a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura– UNESCO: “O patrimônio é o legado que recebemos do passado, vivemos no presente e o transmitimos às futuras gerações. Nosso patrimônio cultural é fonte insubstituível de vida e inspiração, nossa pedra de toque, nosso ponto de referência, nossa identidade”. Acrescenta ainda a UNESCO que “O patrimônio cultural é de fundamental importância para a memória, a identidade e a criatividade dos povos e a riqueza das culturas”.

    Entre algumas exigências da UNESCO, para que um edifício, ou conjunto de edificações, se constituam em bens culturais, exige-se que esses bens “devem estar associados diretamente ou tangivelmente a acontecimentos ou tradições vivas, com ideias ou crenças, ou com obras artísticas ou literárias de significado excepcional”.

      Em qualquer uma dessas exigências se enquadra perfeitamente o conjunto da edificação da atual Catedral de Nossa Senhora da Penha e o seu entorno, localizado no centro da cidade de Crato.


      Pode-se agregar ainda à riqueza desse patrimônio cultural – oriundo das edificações e das atividades humanas da Catedral de Nossa Senhora da Penha – todas as manifestações populares – danças, folguedos, grupos folclóricos, apresentações cênicas, coreografias, músicas etc. – conservadas ao longo de sucessivas gerações, e ainda hoje repassadas às novas gerações –, por ocasião de comemorações e datas festivas, pois elas se constituem no Patrimônio Cultural Imaterial ou Intangível. 

      Ressalte-se, por oportuno, que essas manifestações da tradição popular – que compreendem uma gama de expressões de vida de grupos e indivíduos do município de Crato e adjacências – estão sendo objetos de catalogação pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN. 

        Diante de tudo acima exposto, preocupado com a destruição sistemática que vem sendo feita ao Patrimônio Arquitetônico e Cultural da cidade de Crato, imbuído da responsabilidade como Cura da Sé–Catedral de Nossa Senhora da Penha, Pe. José Vicente Pinto Alencar da Silva, estuda enfrentar o desafio de salvaguardar a paisagem cultural no entorno da Sé Catedral de Crato.

327 - Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais.


Joaquim André era muito brincalhão. Pra tudo tinha uma lorota, uma presepada. Amigo de todos, e, entre as qualidades atribuídas a ele, tinha a de ser rezador em animais doentes.

O povo acreditava, ele não se furtava de fazer a reza e muitas vezes, por coincidência, pela fé ou pela reza, os animais ficavam bons.

Certa feita, uma vaca de Vicente de Santiago adoeceu e Vicente mandou um portador pedir para Joaquim André rezar na vaquinha.

 A vaquinha estava entanguida, com o mucumbu caído, sem comer, e, triste chorando dos olhos. Segundo o portador a barriga estava igual a uma cabaça de golo cheia d’água, quando a vaca andava a barriga fazia choc, choc, choc..

Como por um milagre, no outro dia, a vaca estava curada, boa danada, até dando mais leite que de costume. Vicente foi a casa do Joaquim André agradecer pela reza, e, Joaquim disse: meu sobrinho, que bom que sua vaquinha ficou boa, eu recebi o recado que você me mandou por Benedito de João de Martins, me esqueci, mas ia fazer a reza amanhã.


Transporte escolar nordestino - Por Antônio Morais.



Nos grupos escolares de épocas passadas, duas matérias eram consideradas de grande importância na formação do estudante.

"Organização Social Politica do Brasil e Educação Moral e Cívica". Os intelectuais do ministério da educação atual, acharam que tudo era bobagem e elas sumiram dos programas educacionais.

No nosso país, não se hasteiam mais a Bandeira Brasileira, nem nos quarteis, que passaram a ser administrados como se simples órgãos civis fossem.

326 - Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais.



Em Fevereiro de 1962, Várzea-Alegre tinha uma excelente equipe de futebol. Cada empresário local adotou um jogador importado de cidades vizinhas. As duas partidas mais interessantes de nossa seleção foram contra Quixeramobim e Caucaia "vice e campeã" do intermunicipal daquele ano respectivamente. 

Venceu Quixeramobim  pelo escore de  2 x 0 e Caucaia por 3 x 1. Depois destas duas partidas a seleção foi desfeita.

A seleção tinha apenas três jogadores nativos da cidade : Silva Teté, Rubens Diniz e Tinteiro.

Perna Santa e Wilton eram de Iguatu, Inácio e Toinho de Abigail eram de Cariús, Nego Lino, Alexandre e Valdir de Juazeiro do Norte e Índio de Aurora.

Identificação : Da esquerda para direita em pé : Wilton, Silva Teté, Perna Santa, Tinteiro, Rubens Diniz e Inácio de Cariús. 

Agachados na mesma ordem : Nego Lino, Toinho de Abigail, Índio, Alexandre e Valdir.


O INCONSCIENTE - Por Edmilson Alves



Eu não estou.
Eu não estou aqui.
Estou?

Tu não estás.
Tu não estas aqui.
Estás?

Nós não estamos.
Nós não estamos aqui.
Estamos?

A consciência está.

O inconsciente está em todos nós humano!
É DEUS morando dentro da gente.
Iluminando caminhos pra humanidade!

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

325 - Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais.

Este aviso me fez lembrar uma história que aconteceu em Várzea-Alegre, no sitio Varzinha por volta de 1959. 

Dizem que na casa de Dona Raimunda a higiene não era prioridade básica.

Os guardas da higiene, que se não tivessem extinguido, hoje não teríamos dengue, malária, calazar e outras epidemias no pais - bateram a porta de Dona Raimunda que morava com mais dois irmãos com as idades avançadas e ainda solteiros.

Foi Raimunda quem os atendeu:

Quem é lá?

Somos os guardas da higiene.
O que os senhores querem?
Queremos vistoriar a casa! Vê como está a higiene.

Carece não! Joaquim não come, e, se não come não caga. Zunda vive trabalhando na roça, caga por lá, e, eu quando cago enrola num jornal e atira no telhado da casa.


Exclusão - Por Wilton Bezerra. comentarista esportivo


O mundo é feito de ricos e pobres, grandes e pequenos.
Contrariando essa máxima, no futebol brasileiro só há espaço para quem tem tamanho.

“Futebol não é para pobres” afirmou Alexandre Kalil, ex-presidente do Atlético Mineiro e prefeito de Belo Horizonte.
Como outros lugares sociais conquistados pelos menos favorecidos, o futebol nosso de cada dia marcha para exclusão de quem não atende às medidas mercantilistas dos seus insaciáveis gestores.

Os campeonatos estaduais vão desaparecer do mapa futebolístico. Não há como compará-los em importância às outras competições.

Mas, a única saída é exterminá-los? Não adianta escamotear, o plano é esse mesmo.

O grupo de trabalho escalado pela CBF para tratar dos destinos dos certames regionais deixou escapar uma fórmula única de disputa que, a princípio, mais parece um esquartejamento.

O que vão fazer mais de 60% de profissionais da bola que não têm condições de trabalhar numa grande equipe?
Os estádios no interior do Brasil, construídos com tanto orgulho, servirão como estacionamentos de empresas de ônibus ou ficarão expostos à deterioração?

Daqui a pouco, outras competições perderão o seu significado em favor das Sulamericanas, Libertadores e outras bolações. Com o fito único de tornar o futebol uma atividade de fins apenas lucrativos. Não duvidem.
Quando o Palmeiras foi alijado das finais da Libertadores, muitos da crônica esportiva sudestina apontaram a conquista do campeonato brasileiro como um consolo para o alviverde paulista.

O maior campeonato do país como um mero consolo?
Tirem as conclusões.

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO NOSSO DE CADA DIA - Por Lucidio Leitão.


Senhor, tava aqui lendo Romanos 13.8a, diz assim: "A ninguém fiqueis devendo coisa alguma, exceto o amor com que vos améis uns aos outros....."

Daí fiquei pensando que milhões de pessoas não conseguem conciliar o sono por causa das dívidas. Gastam mais que ganham e assumem compromissos que não podem cumprir.

Assim, Senhor, também lembrei dum amigo LÁ DI NÓIS, lá das bandas da Várzea Alegre/CE, do Sítio Sanharol, o Senhor o conhece,  Antônio Gonçalo, caba de fundamento, numa ocasião ele me falou:

"Carecemos, ao querer comprar ou realizal algo, fazer a nós mesmo três perguntas básicas, antes do ato. São estas:

- O que fazer (eu preciso)?: É o que as pessoas mais se atrapalham em decidir, notadamente em momentos festivos (Natal, aniversários, black friday, etc). Terminam comprando ou fazendo despesas desnecessárias, por não se conterem diante dos apelos do mercado;

- Como fazer (eu posso)? : É importante que as pessoas tenham conhecimento das responsabilidades que irão assumir e de que forma essas despesas serão aportadas, para que, num balanço financeiro prático, elas tenham condições de se prevenirem de desarranjos econômicos futuros, por terem planejado despesas que não poderiam quitar nas datas aprazadas;

- Por que fazer ( eu tenho vontade) ?: As pessoas, de um modo geral, têm muitos planos a realizar e, alguns deles, em determinado momento, podem não estar na prioridade máxima. Então, é preciso selecionar as vontades mais prementes e que estão à altura do alcance econômico do consumidor e que, ao mesmo tempo, são indispensáveis para resolver um determinado problema ou demanda".

Enfim, não é sensato firmar obrigações que não podemos honrar. Não é sábio entrar em dívidas sem planejamento. Muitas famílias vivem perturbadas por causa das dívidas. Gastam mais do que ganham, compram mais do que podem e mantêm um estilo de vida acima de suas posses.

Muitos indivíduos acabam enterrando suas finanças em juros altos, porque compram aquilo de que não precisam, com o dinheiro que não têm, para impressionar pessoas que não conhecem.

Senhor, carecemos colocar em prática uma ética de como ganhar o dinheiro e como investí-lo. Não podemos gastar mais que ganhamos nem tudo o que ganhamos.

A Bíblia diz que não devemos ficar devendo nada a ninguém, exceto o Amor.

Assim seja.

324 - Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais.


Carmelita, filha de José Belo do sitio Charneca, não se sabe porque era devota fervorosa de São Benedito. Solicitou do Ticão de Antônio de José Joaquim, da Unha de Gato, que providenciasse com o Zé Milindó no Crato, uma imagem do santo.

Nunca uma atribuição foi tão fácil. Bastou ir ao Juazeiro do Norte e numa das centenas de milhares de casas de vendas de santos efetuar a compra.

Quando a Carmelita recebeu a imagem ficou desconfiada, de orelha em pé. Procurou o Padre e teve a certeza de ter sido enganada.

Devolveu a imagem falsa e exigiu uma verdadeira. Quando Milindó foi falar com o vendedor, disse-lhe : olhe meu amigo, eu fui enganado, essa imagem não é de São Benedito. São Benedito é preto.

O vendedor respondeu com outra pergunta : Quem lhe disse essa blasfêmia?  
O padre.  

Este padre está  muito desatualizado, depois que o "Maicon jackson" fez a plástica de branqueadura, São Benedito aderiu e fez também. 
Ficou branquin danado!  
Pode levar de volta e diga a Carmelita que pode rezar que voga. 
Basta ter fé.

CUSTO DA COP-25 FEZ BOLSONARO VETAR O EVENTO - Por Claudio Humberto.


A decisão do Brasil de retirar a oferta para sediar a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, a COP-25, foi do novo governo de Jair Bolsonaro. 

O Ministério das Relações Exteriores consultou o futuro chanceler Ernesto Araújo, que levou o assunto ao presidente eleito. Para sediar o evento, o presidente eleito teria de se comprometer a bancar seus custos, estimados em quase meio bilhão de reais.

Pente-fino na Lei Rouanet - Por ministro Osmar Terra.


O futuro ministro da Cidadania, deputado Osmar Terra (MDB-RS), defendeu hoje a realização de um “pente-fino” na Lei Rouanet, que permite a dedução de imposto de renda (IR) de pessoas física e jurídica para o apoio a atividades culturais.

“Ela [a lei] precisa de uma auditoria. Tem que fazer um pente-fino na Lei Rouanet para ver como é que foi gasto esse dinheiro esses anos todos. 

Tem artistas que são famosos que nem precisavam de Lei Rouanet, que só o nome deles já daria grandes bilheterias, grande audiência, que estavam lá pegando milhões da Lei Rouanet, enquanto artistas que estão começando, artistas populares e tal, não tinham acesso à Lei Rouanet, tinham dificuldade de conseguir patrocinadores. 

As empresas acabam dando dinheiro para quem tem mais prestígio. Então artistas que já são mais conhecidos têm uma possibilidade imensa de ter recursos da Lei Rouanet”, declarou Terra à Rádio Gaúcha, ponderando que a legislação de incentivo é “importante” para a cultura, mas precisa ser aprimorada.

Palocci ganha status de um míssil - companheiro - Por Josias de Souza.



Ao transferir Antonio Palocci da cadeia para o conforto da prisão domiciliar, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região não alterou apenas a condição carcerária do condenado. Mudou também o status político do condenado, convertendo-o numa espécie de míssil-companheiro.

Ao premiar Palocci, o TRF-4 reconheceu a utilidade de sua delação como matéria prima para a produção de provas contra personagens que a militância do PT celebra como “heróis do povo brasileiro”. A Procuradoria vai recorrer. Mas o colaborador não seria brindado com um regime semiaberto se sua delação fosse vazia, como alega o petismo.

A novidade é ruim para Lula, que já está em situação precária. É péssima para Dilma Rousseff, cuja descida pelos nove círculos do inferno mal começou. É desastrosa para o PT, que transformou a defesa dos seus líderes encrencados num processo de apodrecimento partidário.

Os dois principais alvos da delação de Palocci são Lula e Dilma. Ambos afirmam que não cometeram nenhum crime. O que há, segundo sustentam, é apenas um complô de investigadores mal intencionados, mancomunados com juízes parciais, uma imprensa golpista e delatores desqualificados. Palocci subverteu esse enredo.

Petista de quatro costados, Palocci cavalga uma biografia alentada: redator da “Carta ao Povo Brasileiro”, ex-ministro de Lula, elo entre o PT e o Departamento de Propinas da Odebrecht, gerente da caixa registradora das campanhas de Dilma, ex-ministro de madame…

Cada vez que o PT tenta desqualificar Palocci, é como se o partido cuspisse na sua própria imagem refletida no espelho. O míssil tem potencial para converter em ruínas o que restou do petismo.

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

O Crato de antigamente - Por Antônio Morais.


Foto - Residência do casal Ideltrudes Matias e Chagas Bezerra, em Crato, Presidente da Republica Jânio Quadros, Governador do Estado do Ceará Paulo Sarasate, Dr. Geraldo Lobo e o Deputado Filemon Teles presidente a Assembleia Legislativa do Ceará.

1958 - Eleições municipais no Crato. A residencia do Coronel Filemon Teles, respeitado chefe politico, estava apinhada de eleitores, principalmente aqueles residentes na zona rural do Município. Muito deles, depois de cumprido o "dever cívico" do voto, já regressavam às suas casas.

Na época era bastante comum o eleitor, numa artimanha politica, mormente os residentes nos sítios e povoados, votar uma, duas ou mais vezes, usando títulos de eleitores já falecidos e daqueles que não mais residiam na área do município. Verificada a semelhança fisionômica, pois o título trazia fotografia, conhecido cabo eleitoral da UDN entrega ao não menos popular Rodrigues Jamacaru, um dos títulos fantasmas,com a instrução para votar na seção eleitoral que funcionava, na época, no prédio da Estatística .

De posse do título, Jamacaru, pressuroso, tenta o voto duplo. Todavia, levou azar, pois na porta da seção estava o  Diomedes Pinheiro, fiscal do PSD e amigo leal do Prof. Pedro Felício Cavalcante. Ao regressar ao comitê do partido, recebeu nova instrução: Volte e tente despistar o  Diomedes - disse o cabo eleitoral.

Jamacaru, fiel escudeiro do Coronel Filemon, partiu para nova investida. Foi chegando e avisando: corra, seu Diomedes, que a sua esposa caiu no banheiro e quebrou as duas pernas. Como um raio saiu Diomedes Pinheiro, enquanto Rodrigues Jamacaru, tranquilamente, em dose dupla, cumpriu mais uma vez o dever cívico do voto.

Ao regressar e contar o episodio,foi observado, a certa distancia, sem ser notado pelo Coronel Filemon - nosso querido tio Filé que, ao final sentenciou:

Compadre Rodrigues, você não fez direito. Não agiu como devia. Era para quebrar uma perna nessa eleição e deixar a outra para a próxima.


323 - Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais.

Certa feita, houve uma festa na Escola do Sanharol, tocada por Neguin de Cícero Luís das Panelas. A festa corria em paz, muito animada, até que chegou um camarada estranho, mal encarado, parecendo cowboy, chapéu panamá, costeletas exageradas, etc.

Chegou, acompanhado de Manuel Bitu, todo mundo queria saber quem era. A conversa foi passando de ouvido em ouvido, e, por fim João de Olavo estar na festa.

Quando o sanfoneiro soube, não terminou de tocar "chililique". Foi um corre-corre dos diabos, um verdadeiro cu de boi. A porta ficou estreita. O zabumbeiro jogou o zabumba por uma janela, o trianguista pulou por outra.

No sururu, até hoje ninguém sabe como Francisca de João Gomes e Raimunda Sabino conseguiram pular uma janela e fazerem bunda de ema na direção de casa..

Pois é, a festa acabou sem haver nem um tapa, imagine se alguém tivesse dado pelo menos um tiro de 38, ainda hoje tinha gente perdida na Serra do Graviel.

Mas, o grande prejuízo coube Francisca de João Gomes, que na confusão, derrubou um caçoar de manzape e derramou um panelão com 60 litros de sopa,  que estavam prontos para ser vendidos no fim da festa.

A sopa escorreu por uma grota e encheu um poço que três dias depois ainda se podia ver uma porca e uma ninhada de "bacurin" se servindo.


PROJETO IMPEDE PENA DE PRISÃO PARA CORRUPTOS - Por Claudio Humberto.


Parlamentares que malandramente tentam votar ainda este ano a reforma da Lei de Execução Penal tentam aprovar a regra que impede a condenação à prisão de acusados dos crimes considerados de “menor potencial ofensivo”. 

Seriam enquadrados na nova regra os crimes que preveem pena de até três anos. O que eles não contam é que corrupção está entre os crimes em que a prisão seria dificultada.

SUSPENSÃO DE PENA.

Entre os truques da reforma da Lei de Execução Penal está a previsão de suspender eventuais sentenças contra corruptos ou sua comutação.

Mais de 50 deputados federais são investigados e mais de cem citados na Lava Jato, todos sujeitos a julgamento e condenação por corrupção.

322 - Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais.

Hoje li uma manchete no Blog do Juazeiro – “Um morto que não morreu”, e lembrei-me de uma historia que o meu saudoso pai contava. Vou repassar pelo mesmo preço que recebi. Quando meninos, o meu pai e Raimundo Bitu, juntos com uma turma de amigos, estavam jogando um boi, se você não sabe o que venha a ser jogar um boi, era um jogo de piões que consistia em conduzir o pião de um lado para outro. O velho Antonio Alves acompanhava a brincadeira, peruando como costumavam falar naquelas épocas inocentes e distantes.

Eis que se aproxima um desconhecido, aparentando ter 70 anos de idade e pede uma esmola pelo amor do “padim Cícero. Raimundo Bitu demonstrando sua generosidade fez uma doação de uma moeda. O homem agradeceu e benzeu a todos fazendo um agradecimento em nome de sua fé no padre Cíço”.

Antonio Alves, o mais velho de todos, conhecendo a historia do padre Cicero que corria o mundo a época não acreditou muito na pregação do romeiro.

Quando foi informado pelo romeiro que o padre Cícero não morreu, que foi enterrado em Juazeiro e reapareceu em Roma, Antonio Alves falou: Eita peba danado! O romeiro saiu a dizer os piores desafores.


‘O que se pretende é que Lula morra’, diz Gleisi - Por Josias de Souza.


A longevidade da prisão de Lula inquieta a cúpula do PT, produzindo ajustes na retórica oficial da legenda. Conforme já comentado aqui, o discurso que vendia Lula como herói da resistência vai sendo gradativamente substituído por uma pregação que o apresenta com um personagem frágil, cuja saúde estaria debilitada. Em discurso na tribuna do Senado, Gleisi Hoffmann, a presidente do PT, insinuou que a vida do prisioneiro corre risco.

“O que querem é acabar com o Lula, o que querem é que Lula não sobreviva”, declarou Gleisi, antes de apontar o dedo para o futuro presidente da República e seu ministro da Justiça: “Eu quero dizer desta tribuna: o que se pretende é que Lula morra. É isso que estão fazendo. É esta a promessa de Jair Bolsonaro na Avenida Paulista: deixá-lo apodrecer na prisão. E esta é ação do senhor Sergio Moro, que não tem outra coisa na vida a fazer senão a sua vingança, o seu ódio contra Luiz Inácio Lula da Silva.”

Em meio a ataques dirigidos ao delator-companheiro Antonio Palocci, ex-ministro dos governos de Lula e Dilma Rousseff, Gleisi emendou: “Que fique bem claro: se algo acontecer a Lula, a responsabilidade é dessa Operação Lava Jato, que não tem nenhuma – nenhuma! – responsabilidade com a verdade, com as provas e com o devido processo legal.”

O discurso foi proferido nesta terça-feira (27), mesmo dia em que a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal decidiu que julgará antes do final do ano o mais recente pedido de liberdade protocolado pela defesa de Lula. Nele, os advogados sustentam que Sergio Moro “revelou clara parcialidade e motivação política” ao condenar Lula. Alega-se que a hipotética falta de isenção do ex-juiz da Lava Jato ficou patente no instante em que ele aceitou o convite para ser ministro da Justiça da gestão Bolsonaro.

Moro dá de ombros para a acusação. Declara que Lula está preso porque cometeu crimes. Reitera que a sentença condenatória foi ratificada pelo TRF-4, que elevou a pena para 12 anos e um mês de prisão. ''Não posso pautar minha vida por um álibi falso de perseguição política'', afirmou Moro sobre o fato de ter migrado da Lava Jato para a Esplanada dos Ministérios.

O julgamento do recurso de Lula pode ser marcado para os dias 4, 11 ou 18 de dezembro. A hipótese de o preso ser libertado é considerada remota até pela oligarquia petista. Daí a mudança de tom. Tenta-se transformar o “Lula livre” numa espécie de causa humanitária. Preso desde 7 de abril, Lula deve passar o Natal, o Ano Novo e até o Carnaval na cadeia.

terça-feira, 27 de novembro de 2018

O Antagonista - Por o Antagonista.


Petistas temem prisão de Dilma.

Depoimentos inéditos da delação de Antônio Palocci devem atingir Dilma Rousseff.

Diz a Folha:
“As informações que circulam entre investigadores e advogados preocupam integrantes do PT que acompanham o assunto de perto. 
Há o temor de que ela seja alvo de alguma medida cautelar mais drástica”.


63% aprovam escolhas de Bolsonaro, diz pesquisa XP.

A pesquisa XP/Ipespe divulgada hoje mostra que 63% dos entrevistados aprovam a montagem do governo de Jair Bolsonaro e as primeiras medidas anunciadas pela equipe do presidente eleito.
Apenas 26% desaprovam; e 11% não sabem ou não responderam.

321 - Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais.


Sempre que vamos fazer um serviço, uma construção ou mesmo uma reforma na nossa casa, aparece alguém disposto a dar algum palpite.

Pedro Sousa construiu uma casa no Roçado de Dentro quase sozinho. Era o pedreiro, carpinteiro e servente ao mesmo tempo.

Certo dia, chegou por lá um primo curioso e perguntador : Pedro, quanto tempo você estar com esta construção? Tem muito tempo, né?

Rapaz não tem o mesmo tempo da construção da catedral de Fortaleza, mas já faz tempo! Pedro, e tu é doido, construir uma casa dentro de um buraco deste? Casa é bom é num lugar alto, que dê para avistar tudo!

Pra que?  De que adianta avistar o que é dos outros? Argumentou Pedro Sousa.

Para quando tiver uma chuva preparada no nascente a gente ver, é tão bom, insistiu o primo.

Não, quando ela bater na telha eu escuto,  respondeu Pedro Souza .


Renan assume papel de ‘bedel’ de Sergio Moro - Por Joaias de Sousa.



Recuperando-se em casa de uma pneumonia, Renan Calheiros aproveitou o tempo ocioso para assumir no Twitter o papel de bedel de Sergio Moro. Após ler no UOL notícia sobre a decisão do futuro ministro da Justiça de criar duas novas secretarias, Renan escreveu:

"Vejo com preocupação matéria no UOL dizendo que Moro vai criar secretarias nacionais para delegados por MP (medida provisória) ou decreto regulamentador, sem conversar com o Legislativo. Decreto, só quando a MP vira lei. Decreto Regulamentador sem lei é Decreto-lei!”

Na mesma entrevista em que apresentou os nomes de seus novos auxiliares e os ajustes no organograma de sua futura pasta, Moro contou aos jornalistas que havia telefonado para o presidente da Câmara, Rodrigo Maia. Pediu ao deputado que retirasse da pauta de votações o mais recente “avanço” legislativo proposto por Renan Calheiros.

Sem citar o nome de Renan —cliente de caderneta da Lava Jato, com 14 processos no Supremo—, Moro criticou o projeto subscrito pelo senador. Prevê alterações legais que suavizam punições e antecipam a saída de presos, inclusive os condenados por corrupção.

“Eu não penso que se resolve o problema da criminalidade simplesmente soltando os criminosos”, disse Moro aos repórteres. “Claro que a superlotação é um problema, isso tem que ser trabalhado, mas simplesmente abrir as portas das cadeias não é a melhor solução, na minha opinião, isso tem que ser enfrentado de uma outra maneira.”

Rodrigo Maia ficou de consultar os líderes partidários sobre o pedido de adiamento feito por Moro. A intervenção do futuro titular da pasta da Justiça lançou um facho de luz sobre uma proposta que Renan e outros encrencados do Congresso preferiam aprovar na surdina, bem longe dos refletores.

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

Por que é preciso vigiar os poderosos. O tempo todo



Jair Bolsonaro bateu o pé e o "Mais Médicos" desmoronou. Cuba tirou o monossilabo da vereda, fez bunda de ema, correu. A Dilma Rousseff que se entenda com a justiça brasileira.
Ele disse com todas as letras o que era óbvio: “Não podemos admitir escravos cubanos no Brasil.” A ditadura de Cuba exigiu que os médicos do país que atuaram aqui partissem imediatamente, mas muitos querem ficar.
Alguns trabalham vendendo perfumes, outros estão lavando tapetes, como revela a Crusoé.
“Antes (em Cuba) eu vivia em uma situação de escravidão. Agora (no Brasil) eu sou livre e minha filha nasceu livre. Isso não tem preço”, diz Carlos Macias.
A realidade derrotou mais uma vez a mirabolante farsa petista.
A ditadura cubana rompeu o Mais Médicos porque Jair Bolsonaro prometeu abrir a caixa-preta do BNDES.
Como se sabe agora, Cuba ofereceu o programa Mais Médicos ao governo de Dilma Rousseff em troca do pagamento de suas dívidas no Porto de Mariel.
O Brasil pagou Cuba para que Cuba devolvesse o dinheiro emprestado pelo BNDES para a obra da Odebrecht.
Isso mostra outra vez que é preciso vigiar os poderosos.
O tempo todo.
Mas nem toda a imprensa está vigilante como deveria.
Pense que diferença faria se todos estivessem vigilantes há exatos quatro anos.
Às vésperas da reeleição de Dilma Rousseff, em outubro de 2014, as verdadeiras intenções da ex-presidente não eram plenamente conhecidas.

As primeiras medidas de Moro contra o crime - Por o Antagonista.



Sérgio Moro deve enviar mesmo ao Congresso, logo que assumir o ministério, várias propostas que visam a combater a impunidade que alimenta a criminalidade.

Entre elas, o fim da progressão de pena a presos ligados a organizações criminosas, regras mais duras para que crimes prescrevam e rigor para a comunicação de presidiários.

Tem um lá em Curitiba que continua a fazer reuniões políticas.

320 - Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais.


Joaquim Felipe era um varzealegrense destemido, forte, que migrou para o Maranhão em décadas do século passado.

Naquele estado chegou a fazer fortuna, mas ficou mesmo conhecido por lá, foi devido a um murro violento que deu num sujeito, que se chamou "o murro de quatro estalos".

Ele estava negociando alguma coisa com um cidadão, quando chegou um intrometido e começou a botar "gosto ruim", na negociação, até que o comprador desistiu.

Aborrecido, Joaquim Felipe aberturou o suplicante e de cima para baixo, sapecou-lhe um murro no cocuruto provocando o primeiro estalo; o segundo estalo foi a quebra dos tamancos que ele estava usando, o terceiro foi o baque do seu corpo no chão e o quarto foi um peido que ele soltou antes de desmaiar.


Haddad, a estrela que virou bolota - Por O Antagonista.



Fernando Haddad disse também na sua entrevista à Folha que, se não tivesse sido condenado injustamente (a luta continua, companheiros), Lula venceria a eleição presidencial.

A colunista que fez a entrevista não perguntou por que, então, Haddad escondeu Lula no segundo turno e a estrela do PT virou uma bolota, na estratégia de campanha mais esquizofrênica da história política brasileira.

Resposta: porque mais da metade dos brasileiros queria ver Lula na cadeia e não votaria — como não votou — no poste de um presidiário.

Haddad é uma estrela que virou bolota.

Dia Mundial de Ação de Graças - Edmilson Alves


É um dia de agradecimento, agradecendo á vida que vivemos. Agradecendo ao Sol, a Lua e tudo que ilumina. Iluminado caminhos desde que nascemos.
É a luz que ilumina o amor de quem ama. O perdão de quem perdoa, florescendo paz nos corações da humanidade.
Dia Mundial de Ação de Graças precisa ser celebrada, necessita ser lembrada para os homens que são esquecidos, desligados do mundo, lembrarem-se de que Deus existe.

O homem que demonstra gratidão é leal com a própria vida. É leal com a família, com a sociedade e com o mundo.
Gratidão é o reconhecimento do que é bom!
Seja grato pelo que possui pelo que já conquistou e pelo que falta, ainda, conquistar.
Gratidão é o reconhecimento (a alguém) por uma ação e/ou benefício recebido!
É reconhecer a influência de outros em sua trajetória que o auxiliou na conquista de seus sonhos, e objetivos.
Mas quem é grato? Após enfrentar obstáculos no meio da estrada e supera-los, há uma tendência humana para esquecer a ajuda inicial e os favores recebidos.
Dia mundial de Ação de Graças visa avivar na memória humana que apesar de difícil, é louvável ser humano.

domingo, 25 de novembro de 2018

319 - Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais.


Há algumas décadas atrás, Dr. Fabrício Rolim ia nos fins de semana dar plantão num hospital público de Santana do Cariri.

Quase sempre me convidava para eu ir junto, haja visto que eu tinha onde me hospedar na casa de uma família amiga.

No hospital, na entrada da cidade, tinha uma favela muito próximo. Num desses plantões, ele atendeu uma paciente, por nome de Teresa Sardinha, que era desprovida de juízo e tinha levado uma pedrada de uma vizinha, ferimento na testa.

Depois do devido procedimento de primeiro socorro, Teresa, já pensando numa vingança, disse para Fabrício : Dr. isto não vai ficar assim não.

Dr, Fabrício completou : Vai não! Isso ainda vai inchar muito e vai doer também um bocado.

Fonte - Geovani Costa.


Não foi o sitio nem o triplex - Postagem do Antonio Morais.



"Não foi o sítio nem o triplex, a Petrobras ou o BNDES.  Primeiro o PT jogou mulheres contra homens, acusando-os de machistas e misóginos, e os dividiu em dois grupos.

Depois foram negros contra bracos, acusando-os de racistas e preconceituosos, e viraram quatro grupos. Pobres contra ricos, acusando-os de elitistas e conservadores, e a divisão foi a oito grupos. Homo contra héteros, acusando de homofóbico e covardes, e viraram dezesseis grupos. Após foram os filhos contra os pais, e, os empregados contra os patrões sucessivamente.

Aí ficou fácil dominar, pois ninguém já se entendia com mais ninguém. E a motivação para essa ação deliberada e criminosa se apresentava, com aparente Inocência, pelo nome de politicamente correto.

Agora para retornamos a ser um povo unido, vai levar gerações. O prejuízo é incalculável.

Esse foi, sem sombra de dúvidas, o mais grave, dos crimes cometidos por Lula".

Aderbal Neves Calmeto.

Palocci volta a acusar ex-presidente Lula

 Ex-ministro disse à PF que petista montou esquema para construção de navios-sonda

Curitiba – Em delação premiada à Polícia Federal, o ex-ministro Antônio Palocci relata suposta atuação criminosa do ex-presidente Lula para viabilizar o projeto de nacionalizar a indústria naval e arrecadar recursos para “quatro ou cinco” campanhas do PT, a reboque da descoberta do pré-sal. Novos trechos foram divulgados pela PF.

Segundo ele, Lula e Dilma teriam determinado indevidamente a cinco ex-dirigentes dos fundos de pensão do Banco do Brasil (Previ), da Caixa Econômica Federal (Funcef) e da Petrobras (Petros), indicados aos cargos pelo PT, que capitalizassem o “projeto sondas”.

A operação financeira, que resultou na criação da Sete Brasil, em 2010, buscava viabilizar a construção no Brasil dos navios-sonda, embarcações que perfuram poços de petróleo para a Petrobras explorar o pré-sal. A estatal anunciara em 2008 que precisaria de 40 equipamentos – no mundo, existiam menos de 100.

“Dentro desse investimento, tinha todo ilícito possível”, afirmou o ex-ministro. As “ordens” de Lula eram cumpridas, diz o ex-ministro. Os presidentes dos fundos, segundo ele, “eram cobrados a investir sem analisar”.

A PF levantou dados que corroborariam a delação ao indicar que prazos, estudos técnicos detalhados e apontamentos de riscos e prejuízos foram ignorados. O delator afirma que “todos” sabiam que estavam “descumprindo os critérios internos” dos fundos “e também gerando propinas ao partido.” Cinco ex-dirigentes são citados: Sérgio Rosa e Ricardo Flores (Previ), Guilherme Lacerda (Funcef) e Wagner Pinheiro e Luís Carlos Affonso (Petros).

Palocci cita “reuniões” de Lula com os representantes dos fundos. A delação forneceu à PF pistas para confirmação dos encontros, alguns em “reuniões oficiais” com atas. Palocci afirmou ter alertado Lula sobre os riscos, por não serem “atas de reuniões, mas sim relatos de ilícitos”. O ex-ministro disse ter sido procurado por ex-dirigentes dos fundos, que demonstraram “preocupação”.

 “Eles pediam para que eu ajudasse a tirar a pressão do Lula e da Dilma para que eles pudessem ter tempo de avaliar o projeto e fazer (os investimentos) de forma adequada.” Segundo ele, “o presidente reagia muito mal”. “Ele (Lula) falava ‘quem foi eleito fui eu, ou eles cumprem o que eu quero que façam ou eu troco os presidentes’”.

A Previ afirmou, em nota, que o “investimento em FIP Sondas foi realizado de acordo com as normas regulatórias vigentes e estava em consonância com a política de investimentos” da fundação. A Petros informou que “não teve acesso à delação e não comenta investigações em andamento”.

Em nota, o advogado de Lula, Cristiano Zanin, diz que Palocci  “mais uma vez mente, sem apresentar prova” para “obter generosos benefícios”.

318 - Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais.


Recorda moçada. Esta música vai levar você de volta a um sábado qualquer da década de 1960 em Várzea-Alegre. 

Oito horas da manha, depois do café, tomava chegada do Bar de Zé de Zuza. Marcava o tempo no velho relógio da parede e começava uma partida de sinuca :  O poeta Clementino,  Balá, Zé Bezerra, Zé Gatinha, Pundurú, Osmundo, Jackson Teixeira,  Nilo Sérgio, Kleber Diniz,  Nego Rui e tantos outros passageiros da história. 

Dez horas, o Valdefranci entrava no ar com sua amplificadora tocando "Coração de Papel" e anunciando para a noitinha o filme do dia : Jango.

Antes de voltar para o almoço, passava-se no Bar do Nego de Aninha e tomava uma gelada com um tira gosto preparado por Sôta. 

Dormia um pouco, que ninguém era de ferro. A noitinha depois do cinema ia ao Recreio Social, desta feita ouvir musicas e dançar ao som do Pedro Souza e Os Improvisados. 

Já pelas quatro da madrugada tomava-se canja de galinha no café do Pereirinha para recuperar as energias.  

No outro dia repetia-se tudo.



sábado, 24 de novembro de 2018

Recados ao rapaz do xéroz - Blog Humor.


Memorando do Gerente de Relações Humana para as secretárias de uma grande empresa: "Recomendamos a todas as mulheres da empresa, que ao solicitar xerox através de bilhetes, o façam com propriedade e com frases completas.

A grande maioria dos bilhetes recebidos têm causado alguns problemas aos nossos colegas de trabalho, colocando em risco, inclusive, a paz nos seus lares, quando por acaso esquecem os bilhetes nos bolsos de suas roupas.

Como exemplo, abaixo transcrevemos algumas dessas solicitações de cópias :

01 - "Márcio, seja bonzinho ...Faça igual a última vez" ... Please !

02 - "Zeca, hoje eu tenho que ser a primeira porque estou mais necessitada "!

03 - "Toninho, tira o mais rápido possível, porque o gerente também vai querer" !

04 - "José, por favor, devagar, com carinho, porque quero bem feito" .

05 - "Zeca, cuidado! É comprido e largo.... Posicione direito para que não fique nada de fora".


De repente, o Lula fortão deu lugar ao fraquinho - Por Josias de Souza.



Na Presidência, Lula se definiu como uma “metamorfose ambulante”. Pois opera-se neste exato momento uma dessas transformações capazes de virar o personagem do avesso. Aquele Lula fortão da campanha eleitoral, que se imaginava investido do privilégio de negar ao Judiciário a prerrogativa constitucional de condená-lo por corrupção, deu lugar a um Lula fraquinho, que sente o peso da cadeia longeva.

Na mais recente visita dos companheiros Fernando Haddad e Gleisi Hoffmann, Lula fez um pedido: “Não fica dizendo que eu estou muito bem, senão o povo acredita.” Depois, numa entrevista de porta de cadeia, Haddad disse aos jornalistas: “Ninguém passa incólume 230 dias” na prisão (assista lá embaixo). Na véspera, a Comissão de Direitos Humanos do Senado havia aprovado, sem alarde, um requerimento inusitado.

De autoria do senador Paulo Rocha, do PT, o requerimento prevê a formação de um grupo de senadores para visitar Lula na cadeia com o propósito de avaliar as suas  condições físicas e psicológicas. Alega-se que Lula estava abatido na audiência em que foi inquirido pela juíza Gabrierla Hardt no processo sobre o sítio de Atibaia. Por sorte, a audiência foi gravada. E as imagens mostraram um Lula em ótima forma.

Lépido, Lula tentou transformar a audiência num comício. Mas a substituta de Sergio Moro cortou suas divagações, lembrando o que estava em jogo no caso do sítio: corrupção e lavagem de dinheiro. O único distúrbio que atormenta Lula é a síndrome das condenações que ainda estão por vir.

A conversão do fortão em fortinho é prenúncio de um pedido de abertura da cela por razões humanitárias. Manipulam-se os fatos com tão desenvoltura que Lula terá de recitar o CPF e o RG diariamente diante do espelho para ter a certeza de que é ele mesmo quem está preso em Curitiba, não um impostor.


Dilma já não pode ostentar a pose de flor do lodo - Por Josias de Souza.


O juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília, complicou a rotina de Dilma Rousseff (conheça os detalhes aqui). Ao enviá-la para o banco dos réus junto com os companheiros Lula, Palocci, Mantega e Vaccari, o magistrado obrigou a ex-gerentona a ajustar sua coreografia. A pose de flor do lodo perdeu o prazo de validade.

Arma-se sobre o penteado de Dilma uma tempestade semelhante à que dispara trovões e raios que o partam na direção do seu mentor e padrinho político. Como o eleitor mineiro sonegou a Dilma um mandato de senadora, ela também será moída na primeira instância do Judiciário.

Tomado pelo peso da pena, o doutor Vallisney segue o padrão Moro de suavidade. É por sua determinação, por exemplo, que Geddel Vieira Lima expia os pecados na penitenciária brasiliense da Papuda. Hóspedes da carceragem de Curitiba, Lula Palocci e Vaccari sabem o que isso significa. Dilma, ainda não.

Diferentemente de Lula, já condenado e ainda enroscado em meia dúzia de processos, Dilma desce ao moedor do Judiciário pela primeira vez. Estreia em grande estilo, num caso que ficou conhecido com “quadrilhão do PT”. Nele, os réus são acusados de desvios de R$ 1,485 bilhão.

Nos próximos dias, Dilma deve se integrar à cenografia de Lula, trocando a pose de flor inocente pela de perseguida política.

sexta-feira, 23 de novembro de 2018

317 - Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais.


Raimundo Alves de Menezes, o nosso estimado tio Mundim do Sapo, de saudosa memória, em viagem para Fortaleza, quando entrou no ônibus, logo na primeira bancada tinha  duas jovens afeiçoadas, distintas e elegantes.

Mundim do Sapo as cumprimentou com fina e esmerada educação dizendo : "Jovens bonitas"

Seguindo para sua poltrona ouviu uma delas, de maneira deselegante e mal educada falar : Velho enxerido!

Ele, sem  se abater com a ofensa completou : "E mentiroso".

Esta foto é de 1936, dia de seu primeiro casamento com Ana Feitosa Bitu.