Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Ganhamos 2013, diz Campos a militantes do PSB-Rede - Por Isadora Peron e Lilian Venturini, Estadão



Na abertura do primeiro encontro entre integrantes do PSB e da Rede Sustentabilidade, nesta segunda-feira, 28, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (foto abaixo), afirmou que a aliança com a ex-ministra Marina Silva fez os partidos "ganharem 2013" e vai permitir "vencer o debate de 2014".

Para uma plateia de 150 militantes dos dois partidos, Campos recorreu a frases que em muito lembram o discurso da nova aliada. Adiantou que o compromisso do PSB-Rede "não é ganhar a qualquer preço" e, num recado aos adversários, disse que os partidos saíram vitoriosos em 2013. "Nós ganhamos 2013. Na medida que muitos pensavam que iam nos aniquilar, nós ganhamos o jogo. Esse processo que hoje estamos inaugurando vai nos permitir vencer o debate de 2014, e mais que vencer o debate, espero que tenhamos as condições de fazer o povo brasileiro vencer em 2015", disse Campos, possível candidato à Presidência.

Uma do velho Vicente Vieira - Por Antonio Morais

Vicente Batista Vieira, Vicente Vieira, avô do nosso querido amigo Dr. Jose Flavio Vieira foi uma das maiores inteligências de Várzea-Alegre. Calmo, prudente, sabia ouvir e era sumamente espirituoso. Pra tudo tinha, na hora, uma resposta pronta.
Um dia ele estava em sua propriedade, Fazenda Cristo Rei, localizada no distrito de Calabaça município de Várzea-Alegre e passou um cidadão da Canabrava indo em direção da cidade de Granjeiro com o couro de um bode debaixo do braço. Bom dia seu Vicente falou o caboclo. Bom dia: respondeu seu Vicente. Pra onde está indo? Perguntou seu Vicente! O Caboclo respondeu solicito: estou indo ao Granjeiro vender este couro de bode. Seu Vicente advertiu em cima da bucha: vende não.
Passado algumas horas o caboclo retornava desanimado com o couro debaixo do braço: Boa tarde seu Vicente, bem que o senhor falou que eu não ia conseguir vender! O couro do bote deu segunda!
Seu Vicente coçou a cabeça e lascou: Caboclo Velho, no Granjeiro não tem um homem que o couro dê primeira, imagine um bode!
Postagem dedicada ao Dr. JFlavio Vieira.

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Transposição do São Francisco – Sonho que vira pesadelo


Dedicado ao amigo Antonio Correia Lima que  espera por essa água na Ponta da Serra.

Reportagem da jornalista Branca Nunes, no jornal O Estado de S.Paulo, mostra a dura realidade da situação do projeto de transposição das águas do rio São Francisco: Obras paradas e uma população que sofre com a falta de água e dizimação do rebanho bovino.

Em tempos de seca, uma triste realidade que faz cortar o coração. Imagens que contrastam com o discurso oficial do Governo Dilma.

Menos de 10% dos médicos inscritos passaram na 1ª etapa do Revalida - Por André de Souza, O Globo

Dos 1.595 médicos formados no exterior que participaram da primeira fase do exame de revalidação do diploma, o Revalida, 155 foram aprovados. Isso representa 9,72% do total. Eles já podem verificar o resultado da prova na página do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) na internet.

A primeira fase, realizada em agosto, teve provas objetiva e discursiva. A segunda fase medirá habilidades clínicas e será realizada em 30 de novembro e 1º de dezembro em Brasília. Os profissionais passarão por simulações de atendimento médico.

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Falsos brilhantes - Por Mary Zaidan.

“Esgoto não é magnífico na sua aparência; esgoto tem de ser tratado, coletado, e tem que se traduzir em projetos técnicos de qualidade.” Dita em dilmês castiço, a frase da presidente foi aplaudida por centenas de prefeitos que se aglomeravam no Palácio do Planalto, quinta-feira, 24, durante o anúncio de R$ 13,5 bilhões do PAC para saneamento e pavimentação.

A 45 quilômetros dali, os 170 mil moradores de Águas Lindas de Goiás ainda esperam pelos R$ 113 milhões prometidos para coletar e tratar o esgoto da cidade. Se já deixou o papel, o dinheiro festejado em maio deste ano foi parar em outros subterrâneos.

Mais um anúncio sem lastro. Isso tem sido uma constante nos governos Lula-Dilma, useiros e vezeiros em alardear o que não se concretiza. Para Dilma – assim como foi para Lula –, o que interessa é usufruir da publicidade. O depois não importa. É futuro pós-eleição. A conta do diabo.

Quem dá as cartas, inventa, cria e recria os programas de governo é o marketing. Foi assim desde o primeiro dia de Lula. Ali, a mágica era o Fome Zero, saído da varinha de condão de Duda Mendonça. Para eleger a sucessora vieram o PAC e o filhote PAC 2, ambos sem perspectivas de conclusão até o fim do governo Dilma.

Ou seja, prometer e não fazer, lançar e nem mesmo começar, anunciar e não liberar os recursos não é um comportamento apenas eleitoral, é um estilo de governar.

Cacareja-se o ovo que a galinha não botou.

E isso é algo que custa caro. A polêmica e grandiosa obra de transposição do Rio São Francisco que o diga. Quase parada - deveria estar pronta no final do governo Lula ao custo de R$ 4,6 bilhões -, já alcança R$ 8,18 bilhões e não será entregue antes de 2015.

Destino igual têm moradias recém-inauguradas do Minha Casa Minha Vida, inauguradas sem luz, água e esgoto, e as seis (ou oito) mil creches prometidas por Dilma, a maior parte delas puro gogó.

Tem sempre sido assim.

O primeiro barril do Campo de Libra só deve sair das águas profundas em 2020. Produção, se tudo der certo, só em 2022 ou 2023. Mas o incerto lucro futuro foi estrelado em rede de rádio e TV pela presidente Dilma, ainda que não se saiba o preço do óleo negro daqui a 10 anos, muito menos a quantidade de produção. Até lá, a Petrobrás vai continuar gastando o que não tem, ostentando o primeiro lugar entre as maiores devedoras do mundo.

Um contraste e tanto com as cenas de Lula e as mãos sujas de petróleo para comemorar a autossuficiência brasileira, que, na época, fizeram parecer crível.

Deve ser por essas e outras que os marqueteiros insistem em desafiar as pernas curtas da mentira. Talvez se esqueçam de que mais cedo ou mais tarde o dito prevaleça. Afinal, não é à toa que ele se tornou popular.

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

VÁRZEA ALEGRE É MEU LUGAR - Por Mundim do Vale.

Rimando o tema do poeta Joaquim Bezerra.

VÁRZEA  ALEGRE  É  MEU  LUGAR.

O bom poeta Joaquim
Nascido para rimar,
Foi bater em São Bernardo
Para poder trabalhar.
Chegou numa portaria
E disse para o vigia:
- VÁRZEA ALEGRE É MEU LUGAR.

Eu só deixei minha terra
Para um emprego arranjar,
Conseguí o meu espaço
Cheguei a me aposentar.
Hoje moro em Fortaleza
Mas podem ter a certeza
VÁRZEA ALEGRE É MEU LUGAR.

O Dr. Sávio Pinheiro
Chegou a me perguntar:
- Porque você tá distante
Só vem aqui passear?
Eu disse: - É contra à vontade
Não gosto lá da cidade
VÁRZEA ALEGRE É MEU LUGAR.

José Felipe Afamado
Que vivia a viajar,
Divulgava os contrastes
Para o Brasil escutar.
Mensageiro da alegria
Onde chegava dizia
VÁRZEA ALEGRE É MEU LUGAR.

O nosso amigo Alberto
Deus já mandou convidar,
Quando chegou lá no céu
São Pedro mandou entrar.
Alberto foi no fichário
Colocou no formulário
VÁRZEA ALEGRE É MEU LUGAR.

Crítica à ‘distribuição de feudos’ pauta primeiro encontro entre PSB e Rede.


Documento que embasa discussão entre aliados de Campos e Marina ataca 'modelo de governabilidade, voltado para acordos circunstanciais, ocupação de postos e alocação casuística de recursos', sem mencionar participação de sigla no governo do PT.

A crítica ao presidencialismo de coalizão será um dos temas que pautará as discussões do primeiro encontro programático da aliança PSB-Rede, marcado para esta segunda-feira, 28, em São Paulo. 

Documento elaborado em conjunto por integrantes das duas agremiações, com o objetivo de nortear o debate, aponta para a falência de um modelo baseado em "distribuição de feudos" no governo e para a necessidade de se pensar novas formas de fazer política no País.

O mundo encantado da Doutora Dilma - por Elio Gaspari


No Brasil encantado em que vive o Planalto, as obras do trem-bala estariam adiantadas, e ele rodaria em 2016, para a Olimpíada. Felizmente, continua no papel. Depois do Enem deste fim de semana haveria outro ou já houvera. Infelizmente, foi só promessa da doutora Dilma e do ministro Fernando Haddad.

Seu substituto, o comissário Mercadante disse que prefere gastar construindo creches. Por falar em creche, durante a campanha eleitoral, a doutora prometeu mais seis mil, quatro por dia. Em abril, ela disse o seguinte: “Queremos mais, muito mais.  Vamos chegar a 8.685 creches.”

A repórter Maria Lima fez a conta e mostrou que seria necessário entregar 31 novas unidades a cada dia até julho do ano que vem, 13 por dia até o fim do governo. A doutora zangou-se: “Minha meta é seis mil creches. Quem foi que aumentou para oito mil?” Ela.

Sua conta era a seguinte: em abril, havia 612 creches prontas, 2.568 em obras e 2.117 contratadas. Somando, chegava-se a 5.397. Se obras em andamento e contratadas são obras concluídas, 2010 foi um grande ano. Terminaram-se as obras da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, e as águas do rio São Francisco foram transpostas. Promessas.

Para ficar na conta da meta de campanha, admitindo-se que a doutora já entregou três mil creches, até o fim do seu mandato precisa entregar pelo menos oito por dia.

O mundo encantado do Planalto desencadeia uma compulsão mistificadora. Se o governo terminar só quatro mil creches, atire a primeira pedra quem acha esse programa um fracasso. Será um grande resultado que partiu de uma promessa exagerada.

Trocando o mundo real, a obra entregue, pelo virtual, a promessa, ou o contrato, o comissariado intoxica-se numa euforia que desemboca na irritação. A última bruxaria do encantamento partiu da doutora Magda Chambrard, diretora da Agência Nacional do Petróleo.

Ela anunciou que, nos próximos 30 anos, o Campo de Libra renderá R$ 1 trilhão. Em maio passado a mesma doutora disse que “gostaria de ter mais Eikes” no setor petrolífero. Uma semana depois, começou o inferno astral de Eike Batista e de quem acreditou nele.

O encantamento desenvolve nos governantes uma síndrome de sítio, como se o mundo estivesse contra eles. 

De onde Maria Lima tirou a referencia às oito mil creches? De uma fala da doutora.

sábado, 26 de outubro de 2013

Alberto Siebra - Por Antonio Morais.


Várzea-Alegre perdeu este fim de semana a sua mais iluminada fonte de graça e humor. Herdeiro da honradez e honestidade  de José Augusto,  Alberto tinha um jeito todo seu de ser carinhoso, engraçado e amigo.

Por pouco ou quase nada fazia ri. Ele chamava o meu irmão João  Morais de "OI".  Tudo na vida tem uma origem, um significado.  Veja a historia do "OI":

João trabalhava no escritório das Casas Pernambucanas em Juazeiro do Norte. Um dia uma  vendedora interfonou e perguntou: ei João, tem um senhor de Várzea-Alegre  querendo comprar uma TV, um som e mais algumas coisas, o nome dele é Alberto Siebra. João respondeu: pode entregar a loja.

Passado alguns minutos, João desceu ao departamento de vendas para  abraçar o Alberto.  Encontrou Alberto já com o carnê de pagamento, cuja capa existia  um olho enorme  virado para  o devedor. O Alberto disse: Ei, João, só não para no dia se não quiser mas, oh, o tamanho do "OI".

Desse dia em diante João foi rebatizado  por "OI".

Meus sinceros sentimentos a familia  e que Deus reserve o melhor lugar para o Alberto em sua nova morada.

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

SAUDADES E RECORDAÇÕES - Por Mundim do Vale.

É com muita tristeza, que coloco os meus dedos nesse teclado, para manifestar meus sentimentos aos familiares do meu grande amigo Alberto.
Alegre como sempre foi, nesse momento deve está fazendo a alegria na morada eterna.

Adeus, ALBERTO.

O desencanto - Por Ilimar Franco

Uma das maiores preocupações do Planalto e dos que estão planejando a campanha pela reeleição da presidente Dilma é a deterioração das relações com o empresariado brasileiro.

Os donos do PIB não querem muita conversa com Dilma e o PT para 2014. Muitos deles estão migrando para a campanha neo-oposicionista do governador Eduardo Campos (PSB).

Segundo ministros, que estão trabalhando por uma reaproximação, os empresários alegam que foram muito maltratados pelo atual governo e que não há mais nenhuma medida econômica compensatória que os faça repensar o apoio.

Enviado por Amigos de Deus.

Eu estava correndo e de repente um estranho trombou em mim: - "Oh, me desculpe por favor", foi a minha reação. E ele disse "Ah, desculpe-me também, eu simplesmente nem te vi!"  Nós fomos muito educados um com o outro, aquele estranho e eu. Então, nos despedimos e cada um foi para o seu lado.  Mas em nossa casa, acontecem histórias diferentes. Como nós tratamos aqueles que amamos...???

Mais tarde naquele dia, eu estava fazendo o jantar e meu filho parou do meu lado tão em silencio que eu nem percebi. Quando eu me virei, tomei o maior susto e lhe dei uma bronca. "Saia do meu caminho filho!"

E eu disse aquilo com certa braveza. E ele foi embora, certamente com seu pequeno coração partido. Eu nem imaginava como havia sido rude com ele. Quando eu fui me deitar, eu podia ouvir a voz calma e doce de Deus me dizendo: 

- "Quando falava com um estranho, quanta cortesia você usou! Mas com seu filho, a criança que você ama, você nem sequer se preocupou com isso! Olhe no chão da cozinha, você verá algumas flores perto da porta. São flores que ele trouxe pra você. Ele mesmo as pegou; a cor-de-rosa, a amarela e a azul. Ele ficou quietinho para não estragar a surpresa e você nem viu as lágrimas nos olhos dele."

Nesse momento, eu me senti muito pequena. E agora, o meu coração era quem derramava lágrimas. Então eu fui até a cama dele e ajoelhei ao seu lado. - "Acorde filhinho, acorde. Estas são as flores que você pegou pra mim?"

Ele sorriu, - "Eu as encontrei embaixo da árvore. Eu as peguei porque as achei tão bonitas como você!. Eu sabia que você iria gostar, especialmente da azul" Eu disse: "Filho, eu sinto muito pela maneira como agi hoje. Eu não devia ter gritado com você daquela maneira." - "Ah mamãe, não tem problema, eu te amo mesmo assim!!" - "Filho, eu também te amo. E eu adorei as flores, especialmente a azul."Você já parou pra pensar que, se morrermos amanhã, a empresa para qual trabalhamos poderá facilmente nos substituir em uma questão de dias. Mas as pessoas que nos amam, a família que deixamos para trás, sentirão essa perda para o resto de suas vidas. E nós raramente paramos pra pensar nisso.

Às vezes colocamos nosso esforço em coisas muito menos importantes que nossa família, que as pessoas que nos amam, e não nos damos conta do que realmente estamos perdendo.  Perdemos o tempo de sermos carinhosos, de dizer um "Eu te amo", de dizer um "Obrigado", de dar um sorriso, ou de dizer o quanto cada pessoa é importante pra nós.  Ao invés disso, muitas vezes agimos com rudeza, e não percebemos o quanto isso machuca os nossos queridos.

A família é o nosso maior bem !!!


Autor Desconhecido

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Festa de São Sebastião - Por Antonio Morais


Tradicionalmente, a festa de São Sebastião, da Boa Vista, era uma das maiores e mais esperadas. Religiosidade e social  viviam juntas. Chico de Amadeu tocava  as três noites finais, sempre que encerravam as novenas.

Os leilões eram o ponto alto, especialmente nos anos de eleições. Qualquer prenda apresentada pelo pregoeiro era arrematada por alto valor para alegria do padre.

O deputado Otacílio Correia arrematava e  oferecia. Uma galinha cheia para Luiz de Sátiro,  um pote de chourisso para Joaquim Inácio, até que  o pregoeiro  levantou um mamão gigante, nunca visto igual, 10 quilos. Otacílio arrematou e disse: esse eu vou levar para Rosinha, tenho certeza que ela nunca viu um mamão desse tamanho.

O povo de Várzea-Alegre é o mais bajulador do mundo, quando  a roça  dar o primeiro jerimum o dono tira e, ao invés, de fazer um guisado  para os filhos bota debaixo do braço e sai mostrando ao povo que vai levando para o padre ou para o doutor.

Assim é que diante da declaração do Deputado, Chico Inácio, o encarregado  da  festa disse: Grande não é esse. Grande é um que tem no pé que eu vou levar segunda-feira para Dr. Pedro.

Pra que foi falar isso, Barruada, filho de Joaquim Pretinho,  deixou o ambiente, foi no mamoeiro, tirou o mamão grande, destruiu os menores e foi pra casa. 

Quando Chico Inácio procurou o presente do amigo estava o lugar mais limpo.

Lembrando Meninin Bitu - Por Antônio Morais


Meninin Bitu sempre colheu grandes safras de arroz. O paiol estava sempre cheio de grãos. Não perdia tempo, em Outubro fazia os canteiros, ficava aguando e, na primeira  chuva  que fazia agua na lagoa  mudava as plantinhas. A safra estava garantida.

Num desses anos atravessados, sem chuvas, as mudas do canteiro na estavam embuchando e nada de chuvas. Meninin apesar de ser um homem de muita fé já estava perdendo a esperança.

Um dia, a noite, o carão cantou  na Lagoa do Garrote. Meninin exclamou: Carão abençoado, está anunciando a chuva. Dito e feito, no outro dia deu uma chuva tão grande que no local do canteiro a agua ficou com dois metros de fundura.

Meninin abriu a parede da lagoa pra agua baixar, mais que nada, do outro lado a agua era mais, teve efeito contrario.

A noite, Meninin se deitou e o carão começou a cantar no mesmo local. Então, Meninin reagiu: "deixa de zoada carão fi de uma égua". Deixa eu dormir!

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Enviado por Amigos de Deus

O menino olhava a avó escrevendo uma carta.  A certa altura, perguntou:   "Você está escrevendo uma história que aconteceu conosco? E por acaso, é uma história sobre mim?"  A avó parou a carta, sorriu, e comentou com o neto:  "Estou escrevendo sobre você, é verdade. Entretanto, mais importante do que as palavras, é o lápis que estou usando. Gostaria que você fosse como ele, quando crescesse." 

O menino olhou para o lápis, intrigado, e não viu nada de especial.  "Mas ele é igual a todos os lápis que vi em minha vida!"   "Tudo depende do modo como você olha as coisas. Há cinco qualidades nele que, se você conseguir mantê-las, será sempre uma pessoa em paz com o mundo." 

Primeira qualidade: "Você pode fazer grandes coisas, mas não deve esquecer nunca que existe uma Mão que guia seus passos. Esta mão nós chamamos de Deus, e Ele deve sempre conduzi-lo em direção à Sua vontade". 

Segunda qualidade: "De vez em quando eu preciso parar o que estou escrevendo, e usar o apontador. Isso faz com que o lápis sofra um pouco, mas no final, ele está mais afiado. Portanto, saiba suportar algumas dores, porque elas o farão você ser uma pessoa melhor." 

Terceira qualidade: "O lápis sempre permite que usemos uma borracha para apagar aquilo que estava  errado. Entenda que corrigir uma coisa que fizemos não é necessariamente algo mau, mas algo importante para nos manter no caminho da justiça". 

Quarta qualidade: "O que realmente importa no lápis não é a madeira ou sua forma exterior, mas o grafite que está dentro.  Portanto, sempre cuide daquilo que acontece dentro de você." 

Finalmente, a quinta qualidade: "Ele sempre deixa uma marca. Da mesma maneira, saiba que tudo que você fizer na vida, irá deixar traços, e procure ser consciente de cada ação".

 Desconheço o Autor

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Lembrando Chico André - Por Antônio Morais


Está para nascer uma criatura tão humana, caridosa e serva de Deus como Chico André. Na década de 60 do século passado, Caboclo, pai de uma ninhada de 10 filhos foi a sua casa e queixou-se:  Seu Chico,  eu vi aqui porque  num verão atravessado desses ninguém paga um dia de serviço, e, os meus meninos estão passando fome.  Vi  pedir um pouco de feijão ao senhor.

Chico André subiu numa cadeira e retirou da meia parede a última  lata de feijão que restava, despejou 8 quilos num saco e  entregou ao Caboclo. A esposa repreendeu: como é que você  tem coragem de fazer uma coisa dessas?  Fiz, dividir  com os filhos de Caboclo o que tinha para os meus.

Na madrugada do dia seguinte, um xexéu, num vou rasante, cantava o cântico  que anunciava  a chegada do inverno. Foram três meses seguidos de boas chuvas e a maior safra de feijão da história.

Homem abençoado.

A garantia de Dilma - O Estado de S.Paulo


Quanto vale uma garantia dada pela presidente Dilma Rousseff? Em fevereiro do ano passado, Dilma esteve em Parnamirim (PE) para visitar um trecho das obras da ferrovia Transnordestina. Na ocasião, ela disse aos jornalistas que seu governo exigiria que os prazos da obra fossem cumpridos "sistematicamente" e assegurou que tomaria "todas as medidas" para atingir o objetivo de entregar a obra "até o final de 2014". A presidente foi enfática sobre sua disposição: "Não há limites para o que faremos". Pois bem. Na última quarta-feira, o governo anunciou que o prazo para a entrega da obra, que já havia sido estendido para dezembro de 2015, foi novamente alterado - e a previsão agora é de que a ferrovia seja inaugurada apenas em setembro de 2016, quase dois anos depois do que foi prometido por Dilma.

A Transnordestina é um caso exemplar da desconexão entre discurso e realidade nos governos petistas. A ferrovia, de 1.728 km, que ligará o sertão do Piauí aos litorais do Ceará e de Pernambuco, começou a ser construída em 2006, com a sua conclusão prometida para dezembro de 2010. Logo, se o último prazo anunciado for finalmente cumprido, terão sido quase seis anos de atraso.

Tal vexame não é um fato isolado numa área crucial para o desenvolvimento do País. O próprio ministro dos Transportes, César Borges, admitiu que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) executou apenas R$ 7 bilhões do orçamento de R$ 15 bilhões para este ano.

Dilma aumenta em 900% gastos com propaganda do Minha Casa, Minha Vida.


Enquanto isso, no orçamento da publicidade do governo federal, valores empenhados até o fim de setembro já superam o total de 2012

Presidente Dilma Rousseff posa com uma família durante a cerimónia de entrega de apartamentos do programa "Minha Casa, Minha Vida", em São PauLO.

O Programa Minha Casa, Minha Vida é uma das principais apostas eleitorais da presidente Dilma Rousseff para 2014, dada a escassez de grandes realizações que possam cativar o eleitor e garantir um segundo mandato à petista. O governo aposta tanto na divulgação do programa que, em 2013, despejou uma quantidade desproporcional de recursos apenas para fazer propaganda dele.

Enviado Por Amigos de Deus

O evangelista J. T. Smith certa vez pregou sobre o texto acima para uma grande congregação. No final, ele declarou em alto e bom tom para cada ouvinte ali presente: “Querido amigo, nunca tente substituir o novo nascimento por qualquer outra coisa. Você pode ser membro de uma igreja, mas não significa que nasceu de novo”.

Então apontou para o sacerdote sentado à sua esquerda e continuou: “Você pode até ser um sacerdote, mas ainda não ter nascido de novo”.

Depois virou para a direita e olhando para o membro mais velho do conselho da igreja, disse: “Você pode até ter um cargo importante como esse meu amigo, o presidente do conselho da igreja, e igualmente não ter nascido de novo”.

Algum tempo depois, J. T. Smith recebeu uma carta deste último homem. Você me leu feito um livro. Eu tive vários cargos em igrejas por trinta anos sem jamais conhecer a alegria da qual os crentes falavam. Eu fazia o meu serviço conforme me era requerido, embora sempre tenha sido difícil. Eu não conhecia a mim mesmo.Mas no instante em que você me apontou o dedo, compreendi a raiz dos meus problemas: nunca havia nascido de novo.

Eles se encontraram, leram a Bíblia, oraram. Por fim, a penetrante Palavra de Deus invadiu o coração duro de um homem que conhecia as coisas de Deus sem jamais ter conhecido o próprio Deus. Ele confessou sua culpa, se arrependeu de seus pecados e creu no Senhor Jesus.

E nasceu de novo..

E você, leitor, é nascido de novo?

Desconheço o autor

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Inimaginável - Por Antônio Morais


Inimaginável - Governo do PT leiloando  parte  das riquezas do Brasil. Bomba de gás e de efeito, balas de borracha, exercito nacional em ação, chibata comendo no lombo do povo.

Por tão pouco. Se o Pré-sal fosse esses balaios todo, as grandes  empresas do setor de petróleo não teriam desistido como fizeram. Ficaram os "Elke Batista" da vida. Os aventureiros. 

A pergunta que se faz é: Quem mudou? Edson Lobão, o ministro de Minas e Energia não foi, continua o mesmo que era nomeado pela ditadura militar governador do Maranhão. Em tempos outros o babaca do Senador Suplicy estava no meio do povo com sua  demagogia e hipocrisia. 

Por onde anda?

PT teme ser derrotado em 2014 - Blog do Eliomar de Lima

“Apesar das aparências, é de grande preocupação, quase pânico, o ambiente no PT. Após exame das pesquisas posteriores à aliança entre Eduardo Campos (PSB) e Marina Silva, a cúpula petista já avalia que há risco de derrota ainda que o candidato venha a ser o ex-presidente Lula. 

Projeções indicam 2º turno, e um dado é devastador: caíram à metade eleitores que votam “com certeza” no candidato de Lula. O Datafolha indicou em 2010 que 60% do eleitorado votava “com certeza” em candidato apontado por Lula. Esse numero caiu para 34%.

As estimativas de segundo turno do PT x PSDB, nas presidenciais, são animadoras para o tucano Aécio Neves, segundo pesquisas recentes. As projeções de segundo turno Dilma-Michel contra Eduardo-Marina, por exemplo, indicam uma diferença pró-PT, hoje, inferior a 7%. A chamada “fadiga de material”, que ajudou Lula a derrotar o PSDB em 2002, hoje conspira contra os petistas e ainda atrapalha os tucanos.”

Obras não andam e promessas de Dilma para energia ficam distantes - Por Lauro Jardim


No dia 23 de janeiro, quando apareceu na TV para bancar que a tarifa de energia elétrica seria reduzida, Dilma Rousseff asseverou: “Com a entrada em operação de novas usinas e linhas de transmissão, vamos aumentar em mais de 7% nossa produção de energia; elas vão nos permitir dobrar, em quinze anos, nossa capacidade instalada de energia elétrica”. E finalizou retumbante: “Este ano vamos colocar em funcionamento mais 8 500 megawatts de energia”.

Bem, de acordo com dados do próprio governo, até agora foram agregados à geração 50 % do prometido. Na geração e transmissão de energia, apenas 29% e 31% das obras estão no prazo. Nas linhas de transmissão, o atraso médio é de um ano. Nem em sonho há chance de concretizar a promessa.

DO TEMPO DO BUMBA - Por Mundim do Vale.

BODAS  DE  CHIFRE.

Assis de Zé do Carmo, depois de ter sido traído várias vezes por Terta, ainda sentia uma certa paixão por ela. Terta por sua vez, depois de passar por vários homens, arranjou cinco filhos e ficou com dificuldade de criá-los, por conta da sua idade e pelo abandonos dos pais das crianças.
Terta aproximou-se de Assis e dramatizou uma história triste que Assis falou emocionado:
- Apois tá bom. Ramo siajuntá de novo, mais você vai premetê qui num vai mais simbora cum o fiscal da febre amarela, nem cum o soldadô de panela e nem cum o vendeão de rede.
Terta respondeu chorando para representar melhor a sua farsa:
- Tá bom Assis. Eu premeto qui de hoje im vante meu omi é só você.
Os dois foram morar numa casinha de taipa no Alto do Tenente. Enquanto Terta cuidava de uns canteiros de coentro, Assis viajava com Raimundo Mouco vendendo animais. Numa dessas viajens Assis passou três meses no Maranhão. Quando retornou notou Terta diferente e perguntou:
- O qui é qui tu tem muié? Qui tá cum essa cara de Amélia?
- É pruquê eu sube qui tu arrumô ôta muié lá no Maranhão.
- Isso é fuxico do povo. Eu tava lá era trabaiando prumode butá as coisa dento de casa. Mais adispois qui eu cheguei, eu sube qui tu tava dibaxo dos pé de oiticica da Varjota cum Ontõe Gogó.
- Isso é cunveça dese povo qui num tem o qui cunveçá. Eu só fui lá na Varjota duas vez. E Ontõe Gogó tava, mais era me ajudando a catá as oiticica.
- E pruquê quando chegava gente, vocês siscundia no buraco da cacimba?
- Era pruquê Ontõe Gogó é um omi dereito e tava cum medo do povo pensá qui nóis tava cum chamego.
- Apois tá certo. Eu vou ali na budega de Vicente Totô  pra comprá umas coisa e quando eu vortá, nóis ramo matá a sodade ali diibaxo do cajuêro. Tu tá alembrada qui oje faz dez ano qui nóis siajuntemo?
- Vixe omi! Eu tava isquicida. Apois vá e vorte logo qui eu vô butá os minino pra ir brincá na casa de Chiquim Beca.
Assis foi até a bodega, fez as compras e pagou a conta velha. No meio das compras tinha um litro de zinebra e Vicente totô perguntou:
Tem festa lá hoje, Assis?
- apois é. Tá cum noventa dia qui eu tou loge de Terta e eu oiei no calendaro hoje tombém faz dez anos qui eu mais Terta siajuntemo. Dez ano é boda de que mermo em Vicente?
Vicente quase não deixa Assis terminar:
- DE  CHIFE.

Estou com vergonha do Brasil - Ruth Moreira


Estou com vergonha do Brasil. Vergonha do governo, com esse impatriótico, antidemocrático e antirrepublicano projeto de poder. Vergonha do Congresso rampeiro que temos, das Câmaras que dão com uma mão para nos surrupiar com a outra, políticos vendidos a quem dá mais. 

Pensar no bem do País é ser trouxa. Vergonha do dilapidar de nossas grandes empresas estatais, Petrobrás, Eletrobrás e outras, patrimônio de todos os brasileiros, que agora estão a serviço de uma causa só, o poder. 

Vergonha de juízes vendidos. Vergonha de mensalões, mensalinhos, mensaleiros. Vergonha de termos quase 40 ministros e outro tanto de partidos a mamar nas tetas da viúva, enquanto brasileiros morrem em enchentes, perdendo casa e familiares por desídia de políticos, se não desonestos, então, incompetentes para o cargo. 

Vergonha de ver a presidente de um país pobre ir mostrar na Europa uma riqueza que não temos (onde está a guerrilheira? era tudo fantasia?). Vergonha da violência que impera e de ver uma turista estuprada durante seis horas por delinquentes fichados e à solta fazendo barbaridades, envergonhando-nos perante o mundo. 

Vergonha por pagarmos tantos impostos e nada recebermos em troca - nem estradas, nem portos, nem saúde, nem segurança, nem escolas que ensinem para valer, nem creches para atender a população que forçosamente tem de ir à luta. Vergonha de todos esses desmandos que nos trouxeram de volta a famigerada inflação. 

Agora pergunto: onde estão os homens de bem deste país? Onde está a Maçonaria? OAB? CNBB? LYONS? ROTARY? Onde estão os que querem lutar por um Brasil melhor? Por que tantos estão calados? Tenho 84 anos e escrevo à espera de um despertar que não se concretiza. Até quando isso vai continuar? 

Até quando veremos essas nulidades que aí estão sendo eleitas e reeleitas? Estou com muita vergonha do Brasil. 

RUTH MOREIRA ruthmoreira@uol.com.br

domingo, 20 de outubro de 2013

José Bizerra de Brito-Ascendência e Descendência.

Foto histórica da década de 1960. Da esquerda para direita: Clerin, Tereza com Silvana no braço, Manuel Sampson, Dona Cândida, Toinho da Aba da Serra, Dona Eulina, professor Zuza e aparecendo parte do corpo Dona Mariquinha. 

José Bizerra de Brito - Zuza
Ascendência:
Filho de - Vicente Alves Bezerra e Isabel Pereira de Menezes.
Vicente Alves Bezerra.
Filho de - José Raimundo Duarte e Maria Anacleta de Menezes.
José Raimundo Duarte.
Filho de - Raimundo Duarte Bezerra e Teresa Maria de Jesus.
Raimundo Duarte Bezerra.
Filho de - Francisco Duarte Pinheiro e Barbara de Morais Rego.
Francisco Duarte Pinheiro.
Filho do - Alferes Bernardo Duarte Pinheiro e Ana Maria Bezerra.

Descendência.
José Bizerra de Brito - Zuza
Pai de - Eulina Bezerra de Brito.
Eulina Bezerra de Brito.
Mãe - Manuel Sampson Bezerra.
Manuel Sampsom Bezerra
Pai de Teresa Maria Coelho Leite.
Teresa Maria Coelho Leite
Mãe de - Silvana Maria Coelho Leite Pinheiro
Silvana Maria Coelho Leite Pinheiro.
Mãe de - Joaquim Ítalo Leite de Sousa.
Joaquim Ítalo Leite de Sousa.
Pai de Arthur Batista dos Santos Leite.

Quatro horas da manhã - Por Jose Augusto de Lima Siebra

Nesta hora me levanto,
Como é linda a natureza!
O galo solta seu canto,
A lua no céu acesa.

Chama o sol o caburé,
Gargalha o gordo jacu,
Qual sentinela de fé
Apita logo a nambu.

Muge a vaca no chiqueiro
E vai da cama se erguendo.
Se levanta o bom vaqueiro
E vem na cuia batendo.

Vai o céu iluminando
Seu manto de pedraria
As estrelas se apagando
Para dar entrada ao dia.

Nas árvores frondosas
Solta seu canto o xexéu
E as estrelas medrosas
Vão se escondendo no céu.

Surge além no horizonte
O incêndio da alvorada
Doura a cabeça do monte
Sua noiva coroada.

Vem o sol com seus eflúvios
E seu raio que mais brilha,
Vai coroando de luz
A fronte de minha filha.

As avezinhas garbosas
Vão desprendendo seu canto
E saudando com firmeza
O lindo festão do campo.

sábado, 19 de outubro de 2013

CAUSOS LÁ DE NÓS - Por Mundim do Vale.

TRIPA  DE  PORCO.

Dedicado a Dirceu Costa e Dr. Flávio Costa Cavalcante.

Meu conterrâneo e amigo, Francisco das Chagas Costa ( Chico  Nenem. ) Um certo domingo chegou em um boteco de São Bernardo do  Campo e pediu uma cachaça ao proprietário, que também era varzealegrense. O proprietário com pouca boa vontade serviu e Chico perguntou:
- O que é que tem pra beliscar?
- Pra biliscar só tinha Rosa Banguela, mas ela foi simbora onte.
- Não cara, eu digo é pra comer?
- Pra comer num tem nada não, que aqui num é pensão.
- Mas cara, eu tou falando é em tira-gosto.
- Pra tira-gosto só tem tripa de poico qui sobrou da sumana passada.
- E não é reimoso não?
- É não qui Zé Cumprido e Ontõe de Beliza cumêro e eu num uví falar no interro deles.
- Pois traga essa chibata.
Pouco tempo depois chegou um filho adotivo de chico e pediu uma coca-cola, ( Naquele tempo era sem rato dentro. ) O garoto tomou a coca e falou:
- Pai. Mãe dise que mandasse um tira-gosto pra ela.
- Só tem tripa de porco.
- Pois eu também quero.
- Pois vamos fazer o seguinte; Você leva e deixa a sua mãe comer primeiro. Se não acontecer nada, você pode comer.

Enviado por Amigos de Deus

Um dia, numa praça, um jovem exibia seu coração, o mais bonito daquela cidade. Uma grande multidão se aproximou e admirou aquele coração, pois era perfeito. Não havia nele uma única marca que lhe prejudicasse a beleza. Todos reconheceram que realmente era o coração mais bonito que já haviam visto. O jovem estava vaidoso e o ostentava com crescente orgulho.

De repente um velho homem, montado num cavalo, surgiu no meio da multidão, desmontou e bradou: - Seu coração nem de longe é tão bonito quanto o meu! O jovem e a multidão olharam para o coração do velho homem. Batia fortemente, mas estava cheio de cicatrizes. Havia lugares onde faltavam pedaços e também partes com enxertos que não se encaixavam bem, que tinham as beiradas salientes. A multidão se espantou.

- Como pode ele dizer que seu coração é mais bonito? O jovem olhou para o coração do velho homem e disse, rindo: - O senhor deve estar brincando! Compare seu coração com o meu e veja. O meu é perfeito e o seu é uma confusão de cicatrizes e remendos .

- Sim - disse o velho homem. - O seu tem a aparência perfeita, mas eu nunca trocaria o meu por ele. As marcas representam pessoas a quem dei o meu amor. Eu arranquei pedaços do meu coração e dei-os a elas e, muitas vezes, elas me deram pedaços de seus corações para colocar nos espaços deixados; como esses pedaços não eram do tamanho exato, hoje parecem enxertos feios e grosseiros, mas eu os conservo como lembranças do amor que dividimos. Algumas vezes eu dei pedaços do meu coração e as pessoas que os receberam não me deram em retorno pedaços de seus corações . Esses são os buracos que você vê. Dar amor é arriscar. Embora esses buracos doam, eles permanecem abertos lembrando-me do amor que tenho por aquelas pessoas, e eu tenho esperança de que um dia elas me deem retorno e preencham os espaços que ficaram vazios. Agora você consegue ver o que é beleza de verdade?

O jovem ficou em silêncio, com lágrimas rolando por suas faces. Caminhou em direção ao velho homem, olhou para o próprio coração e arrancou um pedaço, oferecendo-o com as mãos trêmulas. O homem pegou aquele pedaço, colocou no coração e tirando um outro pedaço do seu, colocou-o no espaço deixado no coração do jovem. Coube, mas não perfeitamente, já que as beiradas eram irregulares. O jovem olhou para o seu coração, antes tão perfeito, mas agora muito mais bonito do que sempre fora, já que o amor do velho homem entrara nele.

Diante da multidão que os observava em respeitoso silêncio, eles se abraçaram e saíram andando lado a lado, seguidos pelo cavalo, cujas patas batendo no solo emitiam o som de corações pulsando ...

Autor Desconhecido

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

PF inclui Ceará em operação contra diplomas falsos de medicina - Eliomar de Lima


“O Ceará está entre os 14 estados em que a Polícia Federal (PF) cumpre mandados de busca e apreensão na manhã desta sexta-feira, 18, na operação Esculápio, que visa comprovar esquema de uso de diplomas e documentos falsos de medicina.

Segundo a PF, as investigações tiveram início após a Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT) informar que manteve contato com universidades bolivianas, as quais confirmaram que dentre os inscritos no programa de revalidação, 41 pessoas nunca foram alunos ou não concluíram a graduação nessas instituições.

O objetivo era obter revalidação para exercer a medicina no Brasil, obter diploma da UFMT e ingressar no Programa Mais Médicos do Governo Federal.

Ao analisar os documentos encaminhados pela UFMT, a PF constatou que, dos 41 inscritos no programa de revalidação, 29 foram representados por cinco advogados ou despachantes, que teriam substuído outras pessoas para realizar a inscrição dos supostos médicos.

Além do Ceará, as buscas devem ser feitas em Alagoas, Acre, Amazonas, Bahia, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Paraná, Paraíba, Pernambuco, Rondônia, Rio Grande do Sul e São Paulo.

Os acusados serão intimados para prestarem esclarecimentos, podendo ser responsabilizados pelos crimes de uso de documento falso e falsidade ideológica.”

A presidente agora inaugura até casas sem água e sem luz - Blog de Augusto Nunes

Confrontados com a notícia de que Dilma Rousseff anda enxergando um cachorro oculto atrás de cada criança brasileira, os craques do duelo retórico que desapareceram da paisagem política teriam demolido a usina de maluquices com meia dúzia de frases de grosso calibre.

Um Carlos Lacerda, por exemplo, provavelmente sugeriria que a chefe de governo dedicasse ao exame dos incontáveis problemas reais o tempo que desperdiça em visões mediúnicas.

Um Jânio Quadros talvez perguntasse se os cães também são distribuídos de acordo com as classes sociais ou se a presidente já viu um galgo afegão seguindo um pequeno favelado (ou vira-latas escoltando a filharada da elite golpista).

Para sorte de Dilma, a Era da Mediocridade transformou numa espécie em extinção a tribo dos bons de briga, ágeis no raciocínio e rápidos no gatilho - o antagonista mal acabara de disparar uma bala bêbada e lá vinha o revide imediato, certeiro, letal.

Em vez de Lacerda, Jânio e tantos outros que nunca negavam fogo, que jamais deixavam de apanhar a luva atirada pelo desafiante, o neurônio solitário lida com adversários exemplarmente gentis, que insistem em valsar com quem só dança quadrilha. Previsivelmente, os candidatos à Presidência não abriram a boca sobre a história do cachorro oculto.

Poupada de chacotas e lambadas merecidíssimas, é natural que Dilma tenha desembarcado em Itajubá, dois dias depois da discurseira alucinada em Porto Alegre, tão à vontade quanto Rosemary Noronha num voo noturno do Aerolula.

Caprichando na pose da supergerente que chegou de trem-bala para passear de barco nas águas já transpostas do Rio São Francisco, a candidata à reeleição inaugurou uma fábrica que não construiu, jurou em comícios disfarçados de entrevistas que não está em campanha e, antes de seguir viagem, decidiu dar conselhos aos interessados em tomar-lhe o emprego.

“Acredito que, para as pessoas que querem concorrer ao cargo, elas têm de se preparar, estudar muito, ver quais são os problemas do Brasil”, ensinou.

Um Leonel Brizola teria retrucado que, se os demais pretendentes precisam estudar para melhorar a cabeça, a cabeça de Dilma é que precisa ser estudada antes que fique ainda pior. É coisa para uma junta de especialistas. É um caso clínico e tanto (e, como a ciência não para de avançar, pode até ter cura). Os líderes da oposição oficial, sempre cavalheirescos, limitaram-se a murmurar algumas ressalvas e esquecer a provocação grosseira.

A falta de contragolpes vigorosos ajuda a entender o crescente atrevimento da governante à caça do segundo mandato. Nesta terça-feira, Dilma apareceu em Vitória da Conquista, na Bahia, para entregar aos eleitores 1.740 casas populares. O lote incluiu mais de mil moradias sem água e sem luz.

Até agora, os adversários não pareceram indignados com outro monumento ao cinismo. Devem achar que não se deve bater em mulher nem com palavras. Podem acabar apanhando do vasto exército de eleitores que desistiu de acompanhar generais que não combatem.


video

SE LIGA MULHER - DALINHA CATUNDA

Quando a mulher tem dinheiro
Idade não conta não
Sempre tem um espertinho
Para passar perna e mão.
Mulher, não seja demente,
Mostre que é inteligente
Consulte a dona razão.

Se você sabe que está
Com a validade vencida
E ele lhe trata por gata
Não se sinta convencida
Não caia nesta ilusão
É só um espertalhão
Querendo levar boa vida.

Não pense em se aposentar
Nem desista de viver
Apenas não seja burra
No momento de escolher
Você é um ser pensante
E contra qualquer farsante
Capaz de se defender.

Não estou sendo cruel
Apenas bem realista
O mundo de hoje em dia
Anda cheinho de artista
Por isso preste atenção
Pra desviar de vilão
Quando rolar a conquista.

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

'Não faremos do debate sobre o Brasil um ringue', diz Campos.


"Se depender de nós, não faremos do debate sobre o Brasil um ringue, não é o meu jeito, nem o jeito da Marina fazer política", respondeu ao ser indagado sobre as críticas dos adversários à parceria dos dois partidos. Eduardo Campos contou que na reunião Marina agradeceu a acolhida que recebeu do PSB.

De acordo com relato do senador do PSB Rodrigo Rollemberg, que estava presente ao encontro, Eduardo Campos disse que PSB e Rede devem evitar "as cascas de banana". Ele se referia a tentativas dos adversários de colocar Campos e Marina um contra o outro em uma disputa de quem seria o candidato à Presidência em 2014. "Temos que estar vacinados em relação a isso", opinou Rollemberg.

A declaração de Campos surge após as trocas de farpas entre Dilma e Marina Silva. Na segunda-feira, 14, a ex-senadora criticou a presidente ao dizer que seu governo havia abandonado o "tripé econômico" (formado pela geração de superávits primários nas contas públicas, regime de câmbio flutuante e metas para a inflação) devido à inflação. Na terça, 15, a presidente Dilma foi enfática e respondeu Marina indiretamente ao afirmar que a inflação e as contas públicas estavam controladas

Enviado por Amigos de Deus.

Era uma vez um reino em que todos os cavaleiros que algum dia tivessem participado com coragem e heroísmo de uma grande batalha possuíam um escudo mágico que brilhava como um pequeno sol.

Quando os inimigos daquele povo se levantaram contra ele, um jovem soldado viu aí a oportunidade de sua vida de demostrar que podia ser tão corajoso como aqueles cavaleiros. 

O rei chamou então um por um e determinou as suas posições. Quando chegou a vez do jovem, o rei disse-lhe: Você deve ficar no castelo e protegê-lo. O rapaz ficou muito contrariado, mas obedeceu.

Semanas depois, um homem passou por ali e lhe contou que o exército do seu rei sofrera muitas baixas nos campos de batalha. Por pouco o rapaz não abandonou seu posto para ir ajudar seus companheiros de farda.

Alguns dias mais tarde, uma velha mostrou-se admirada que um jovem tão forte e tão capacitado se encontrava confortavelmente protegido num castelo enquanto seus amigos estavam morrendo nos campos de batalha. Mais uma vez, por pouco não desobedeceu seu rei.

No dia seguinte, um soldado muito moço apareceu ferido e, antes de morrer, contou-lhe que o rei fora gravemente ferido. 

O jovem, então, montou em seu cavalo e cavalgou velozmente em direção à saída do castelo, mas, quando estava próximo do portão principal, ele mesmo gritou, num ímpeto: 

Fechem todas as entradas do castelo. Levantem as pontes levadiças. Não me deixem sair!!! Alguns dias depois seu rei e seu exército voltaram, feridos, reduzidos, mas vitoriosos. 

Ao posicionar-se para recepcioná-los, o jovem ficou a admirar os novos cavaleiros que haviam conseguido seus escudos mágicos, mas, para sua surpresa, todos eles olhavam para ele, inclusive o rei, pois seu escudo era o que mais brilhava entre todos eles, pois ele tinha vencido a maior de todas as batalhas, tinha vencido a batalha contra si próprio.

Vencer a si mesmo é a batalha mais difícil de nossas vidas.

Desconheço o Autor

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Não adianta ter tempo de TV e não ter o que dizer, diz Campos.


Lideranças do PSB e Rede buscam afinar discurso e governador de Pernambuco reforça que aliança com Marina vai além do eleitoral. Na noite desta segunda, 14, lideranças do PSB e da Rede participaram de um jantar na casa do governador para falar sobre a aliança com a ex-senadora Marina Silva. 

Campos procurou reforçar que PSB e Rede estão discutindo um programa e que é possível construir uma alternativa. "Não estamos discutindo o eleitoral, não é a soma de tempo e televisão", afirmou ao ser perguntado sobre a declaração de Marina, em uma coletiva à tarde, de que é melhor "perder ganhando do que ganhar perdendo".

De acordo com o deputado federal Beto Albuquerque, líder do PSB na Câmara, que esteve presente no jantar, as duas legendas estão compromissadas em conversar sem "impor nada". "Temos que aprender a coexistir, a conviver, enfrentar as divergências, esta é a virtude da nossa união (Rede e PSB), sem impor nada a ninguém", afirmou o deputado, ao frisar que a aliança só abrirá espaço "para conversar com os outros depois que estiver com a orquestra afinada".

Para isso, Rede e PSB preveem a realização de seminários em São Paulo e no Rio para os representantes das duas legendas apresentarem contribuições. "Tem razão Marina e eu, que já ganhei ganhando, sei que não vale a pena ganhar perdendo, é preciso ter as condições para executar os compromissos assumidos com a sociedade", completou Campos nesta terça.

Retrocesso. O governador comentou com cautela a declaração de Marina de que a marca do governo Dilma é "do retrocesso ou risco do retrocesso". Segundo ele, não é possível para fazer um balanço dos quatro anos da gestão presidente, mas afirmou que ele e Marina fazem o mesmo reconhecimento, cada um por um caminho, de que as conquistas das últimas três décadas podem ser colocados em situação de vulnerabilidade.

"Se não se aproxima a sociedade das instituições e não se retoma o prestígio das instituições perante o julgamento popular, se fragiliza a democracia", pontuou. "Se não melhora o padrão da nossa economia, não contém a inflação, não melhora os fundamentos macroeconômicos e não faz a sinergia entre a política econômica e a monetária, vamos fragilizar a conquista da estabilidade".

Enviado por Amigos de Deus.

Thomas Chalmers, conhecido pregador escocês do início do século XIX, certa vez visitou uma mulher que não conseguia ter paz com Deus. Ela constantemente pensava em si mesma e em suas falhas ao invés de descansar pela fé na perfeita obra de redenção realizada por Cristo e confiar nas promessas de Deus registradas em Sua Palavra.

Em frente à casa daquela mulher havia um córrego sobre o qual estava uma estreita ponte de madeira. Quando Chalmers chegou ali, ele ficou receoso de atravessar aquela ponte que oscilava. A mulher o viu chegando, disse: “Você pode confiar na ponte! Ela é bastante forte e muita gente já cruzou esse córrego em segurança”. Então Chalmers tomou coragem e atravessou. A conversa deles confirmou que o pensamento sobre as falhas da mulher a faziam duvidar de sua salvação.

O pregador então lhe disse: “Faça o que acabei de fazer! Eu confiei em sua palavra quando me falou para atravessar a ponte, e eu atravessei em segurança. Você disse que a ponte iria aguentar, e aqui estou. Deus afirma em Sua Palavra que você precisa crer no Senhor Jesus, porque o apóstolo Pedro diz que quem crer no Senhor não será confundido (I Pedro 2.6). Creia na Palavra de DEUS! Confie nEle! Ele vai lhe ajudar”.

A mulher compreendeu que remexer nos pecados dos quais já tinha sido perdoada e que roubava a paz que seu coração tanto ansiava.

A obra de redenção cumprida por Cristo é o fundamento da nossa paz. A partir daí a paz de Deus encheu seu coração.

“Estas coisas vos escrevi a vós, os que credes no nome do Filho de Deus, para que saibais que tendes a vida eterna” I João 5.13.

Devocional Boa Semente

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Direto ao Ponto - Por Augusto Nunes.

O delírio sobre crianças e cachorros ocultos amplia o mistério: como é que um candidato consegue ser derrotado por Dilma Rousseff?

O que disse a presidente no Dia da Criança, durante a visita ao Rio Grande do Sul, foi tão espantoso que até antigos leitores da coluna ficaram desconfiados: seria alguma brincadeira do jornalista Celso Arnaldo Araújo? É tudo verdade, prova o áudio enviado pelo descobridor do dilmês. Ouçam o dedilhar da lira do delírio.

video


Polícia Federal investiga os tentáculos do mensalão no exterior - Rodrigo Rangel e Hugo Marques.


Justiça quebra o sigilo de contas e a polícia pede ajuda internacional para rastrear doação clandestina ao PT na campanha de 2002. O ex-presidente Lula será intimado a depor

TEORIA DA CONSPIRAÇÃO - Lula e Valério: as revelações seriam uma tentativa de “golpe das elites” com a participação dos ministros do Supremo

Em setembro do ano passado, o empresário Marcos Valério, o operador do mensalão, apresentou-se voluntariamente à Procuradoria-Geral da República em Brasília e prestou um longo depoimento em que formalizava algumas revelações acachapantes sobre o maior escândalo de corrupção da história do país. O julgamento do processo contra os mensaleiros, entre eles o próprio Valério, estava em pleno curso no Supremo Tribunal Federal (STF). O empresário queria proteção e um acordo de delação premiada. Entre as novidades, Valério contou que o ex-presidente Lula não só tinha conhecimento do mensalão como avalizou as operações financeiras clandestinas. Disse ainda que o dinheiro usado para subornar parlamentares também pagou despesas pessoais de Lula, inclusive quando ele já ocupava a cadeira de presidente da República. O depoimento deu origem a várias investigações. Uma delas, envolvendo uma suposta doação ilegal de dinheiro ao PT, agora vai ganhar reforço internacional.

A Polícia Federal pediu ajuda para rastrear a movimentação de contas bancárias no exterior que, segundo o publicitário Marcos Valério, foram utilizadas pelo PT para receber doações ilegais que bancaram despesas da campanha presidencial de 2002. Em seu depoimento, o operador do mensalão forneceu aos procuradores os números de três contas usadas para receber 7 milhões de dólares da Portugal Telecom, gigante do setor de telefonia que tinha negócios no Brasil e interesse em se aproximar do governo recém-empossado. Valério disse que a doação foi acertada por Lula, José Dirceu e o ex-ministro Antonio Palocci, e que ele cuidou pessoalmente da operação em Lisboa. Para despistar eventuais curiosos, os depósitos teriam sido feitos por fornecedores da Portugal Telecom em Macau, um pedaço minúsculo de terra no sul da China colonizado pelos portugueses onde a influência de Lisboa se faz presente até hoje.

Enviado por Amigos de Deus.

Era uma vez um jovem guerreiro famoso por sua invencibilidade. Era um homem cruel e, por isso, temido por todos. Quando se aproximava de uma aldeia, os moradores abandonavam suas casas, e fugiam para as montanhas, porque sabiam que ele não poupava nada, nem ninguém.

Certo dia, ele e seu exército aproximaram-se de uma aldeia na qual vivia um sábio ancião. Todos os habitantes fugiram assustados, menos ele. O guerreiro entrou na vila e, como de costume, incendiou casas e matou os animais que encontrou. Logo chegou à casa do sábio, que permanecia em pé ao lado da porta de entrada, serenamente.

Quando eles se encontraram, o guerreiro impiedoso disse-lhe que seus dias haviam chegado ao fim, mas que, no entanto, iria lhe conceder um último desejo antes de passá-lo pelo fio de sua espada. O velhinho, sem alterar o seu semblante, disse-lhe que precisava que o guerreiro fosse até o bosque e que ali cortasse um galho de árvore.

O jovem achou aquilo uma grande besteira, mas decidiu atendê-lo, entre gargalhadas e deboches. Foi até o bosque e com um único golpe de espada cortou um galho de árvore. “Muito bem.” – disse o ancião, quando o guerreiro voltou – “quero saber agora se o senhor é capaz de recolocar este galho na árvore da qual o arrancou.”

O jovem guerreiro entre gargalhadas, chamou-o de louco, respondendo-lhe que todos sabiam que era impossível colocar o galho cortado na árvore outra vez.

O ancião sorriu e lhe disse: “louco é o senhor, que pensa ter poder só porque destrói as coisas e mata as pessoas que encontra pela frente. Quem só sabe destruir e matar não tem poder. Poder tem aquele que sabe juntar, que sabe unir o que foi separado, que faz reviver o que parece morto. Poder tem aquele que produz, que cria, que mantém. Essa pessoa, sim, tem o verdadeiro poder.”

Muitos são os que acreditam deter o poder porque atemorizam os demais, ou porque conseguem destruir o que encontram pela frente.

Acreditam-se poderosos porque são capazes de derrubar pessoas, destruir grandes obras e silenciar vozes. Mas isso é um grande engano. O verdadeiro poder não reside em arrasar existências e fazer cair por terra o trabalho dos outros. Não se prova ter poder por meio da força bruta ou através de gritos e ameaças. Isso demonstra, tão somente, grave desequilíbrio.

Desfazer o que outros produziram ou tentar abalar edificações morais, tão duramente estabelecidas, em nada auxiliarão o nosso próprio desenvolvimento. Tantos são os que agem assim, crendo-se poderosos, iludindo-se e distribuindo dores ao longo de suas pegadas.

Por outro lado, tão poucos ainda são capazes de edificar, de construir, ou, ainda, de reerguer o que foi destruído

Desconheço o Autor

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Joaquim Barbosa defende publicação de biografias não autorizadas - Veja

Para o presidente do STF afirma, em evento na PUC-RJ, que pretende se aposentar antes de completar 70 anos

Os argumentos contra a mordaça às biografias no Brasil ganharam um aliado de peso nesta segunda-feira, no Rio de Janeiro: o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, defendeu que não haja restrições a esse tipo de publicação. “Não existe censura prévia no Brasil”, afirmou, durante congresso organizado pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), na PUC-Rio. “Não acho que as biografias deveriam ser retiradas de circulação”, afirmou.

Barbosa lembrou que, caso seja comprovado dano ao biografado ou a qualquer pessoa retratada nesses trabalhos, há mecanismos judiciais disponíveis para punir os autores e indenizar os prejudicados. "O ideal seria liberdade total de publicação, mas cada um assume os (seus) riscos. Quem causar dano deve responder financeiramente", disse.

Barbosa defendeu que haja indenizações pesadas para os casos de biografias “devastadoras” para qualquer pessoa retratada de forma desrespeitosa.  Outra possibilidade citada pelo ministro é a estipulação de um prazo, após a morte do biografado, para que o livro entre em circulação. “Um grande artista, músico, ainda vivo, se vê diante de uma biografia devastadora de sua vida e intimidade. Sinto um desconforto com essa situação. A pessoa está produtiva, no mercado, e aí vem uma biografia assim. Defendo a indenização pesada ou um tempo de concessão, após 10 anos da morte da pessoa, para escrever o que quiser”, disse Barbosa.

2.168 mil políticos com mandato recebiam Bolsa Família - Veja

Ministério do Desenvolvimento Social sustou pagamentos a 2.168 pessoas em situação irregular. O Ministério do Desenvolvimento Social constatou que 2.168 políticos que estão atualmente em exercício de mandato recebiam o benefício do programa Bolsa Família de forma irregular. A comprovação foi feita após uma busca para identificar beneficiários que foram eleitos em 2012. O pagamento a todos os envolvidos foi cancelado pelo governo.

CAUSOS LÁ DE NÓS - Por Mundim do Vale.

PRESENTE  SEBOSO.

A garotada da minha geração em Várzea Alegre – Ce, foi toda beneficiada com o sabor do alfinim lá de nós. Para outros é pucha-pucha.
As puchadeiras mais qualicadas que eu conhecí  foi as minhas amigas, Antônia, Celina e Socorro Bilé, filhas de João Bilé o dono do engenho do Coité. O mel era tirado da gamela  em uma cana e depois de esfriar elas começavam o trabalho de puchar, até a hora que o alfinim morria, quando era feito em foma de flor. Na minha simpatia por  flores aquelas eram as que mais eu apreciava.
Na cidade o pucha-pucha era por conta de Santana do alfinim, que vendia nas ruas e nos colégios. Diziam algumas pessoas que quando o alfinim estava muito liguento, ela passava sailva nas mãos para fazer melhor o seu trabalho. Outras pessoas diziam, que como ela só tinha duas mãos, as mãos que puchava o alfinim eram as mesma que pegavam no dinheiro. Porém o sabor daquele doce superava qualquer impureza.

Mas o pucha-pucha aparece aqui apensa para ilustrar o causo que segue abaixo.

Nop ano de 1969, eu estava no cartório do segundo ofício com João Francisco, Antoniêta de Castro e Caseca, quando chegou um rapaz do sítio Cristo Rei que pediu licença e entrou com um pacote enrolado com jornal e amarrado com cordão de rede. O moço foi entregando o pacote e dizendo:
- Taqui João Francisco! Um alfinim que Antônio Rodrigues mandou de presente.
Enquanto o portador estava na sala, João ficou se pisando de inquieto, que estava.
Quando o moço saiu João falou:
- Ou cabra sem noção de higiene! Onde já se viu enrolar alimentos  com jornal? Eu vou é jogar fora.
Eu levantei a mão e falei:
- Calma João! Desembale primeiro.
- Desembale uma ova! Eu vou é repassar o presente para as formigas.
Dizendo aquilo ele aremessou o presente que foi cair dentro de um capinzal que tinha atrás do cartório. Em seguida ela saiu com Caseca ficando apenas eu e Antoniêta que estava muito ocupada.
Eu fui até o capinzal e lá chegando peguei a encomenda. Diz aí que quando eu desatei o cordão e tirei o jornal, encontrei uma sacola de plástico com o alfinim do tamanho de um chapéu.
A minha descorberta gerou um dilema; Fiquei na dúvida se devolvia o presente ou se ficava com ele
Depois de pensar um pouco  eu escolhi a seguna opção.

Historias do Sanharol - Por Antonio Morais


Na década de 80 do seculo passado eu tinha uma fazenda no município do Assaré. Eram 17 moradores, 17 famílias com um povoamento de 08 a 10 pessoas em cada uma delas. Enquanto os meus colegas do banco faziam investimentos em Letras de Cambio, ouro, dólar eu fazia  investimentos a fundo perdido. Nunca deixei faltar remédio na hora da doença, alimento na hora  da fome, transformei uma casa em escola para alfabetizá-los,  todo mês mandava celebrar uma missa na fazendo para  que as suas formações personalisticas fossem  baseadas nos ensinamentos e princípios de Cristo. Hoje em dia, ouço muito falar em doutores filhos e netos  dessas famílias.

Mas eu quero contar a historia de um deles, o Pedro Abel, o mais preguiçoso, o faz tudo,  o mais fuxiqueiro. Nem o SNI  era tão bem informado.

Um dia  cheguei na fazenda ele estava sentado na alpendrada da casa. Ao me ver disse: Seu Morais a mulher lá de casa está com um problema nas partes. Está precisando fazer uma consulta com um medico. Respondi-lhe:  mande-a se arrumar, se arrume também que eu  vou ao Assaré e o Dr. Laércio faz a consulta. Em dez minutos estavam prontos o Pedro, a mulher e Zabé, uma filha do casal de 17 anos. Cheguei na Casa de Saúde Nossa Senhora das Dores, falei com o Dr. Laércio e fui resolver uns negócios. Quando retornei o Dr. Laercio já tinha atendido. Estava a mulher com um problema de hemorróides. Dr. Laércio recomendou  passar uma pomada três vezes ao dia, inclusive deu a pomada. 

Quando chegamos na fazendo, eu botei uma lapada de pinga pru Pedro e outra pra mim, tiramos o gosto com uma bochada, e eu perguntei: Pedro como foi a consulta? Ele respondeu: Seu Morais, nunca vi Doutor tão atencioso, até a pomada  ele deu e, disse que passasse três vezes "no....no....no"... "Ei, Zabé cuma foi mermo o apelido que o Doutor botou no cu de tua mãe"?

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Enviado por Amigos de Deus

Vi esse anúncio na vitrine de uma peixaria. Foi uma ideia original assegurar aos consumidores que os peixes naquele estabelecimento, ainda que mortos, estavam singularmente vivos e frescos. Comecei a meditar nas pessoas “quase vivas”, porém mortas em delitos e pecados aos olhos de Deus. A maioria acredita que todos os indivíduos possuem dentro de si uma semente da vida espiritual, bastando ser cultivada com boas obras ou ações corretas, que Deus ficará satisfeito.

A Bíblia não ensina nada disso. Ao contrário! Ela afirma que apenas  “quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida” I João 5.12 A Palavra de Deus diz literalmente que uma pessoa pode estar fisicamente viva mas espiritualmente morta.

Essa é a condição de todos os seres humanos que nascem neste planeta, pois todos pecaram, em determinada medida, e são culpados diante de Deus. Porém o versículo de hoje fala sobre salvação. É fácil compreender que um cadáver não pode fazer nada por sua salvação.

E tais são os “quase vivos”, que levam uma vida honrada, ou pelo menos normal, mas que não podem redimir a si mesmos. O orgulho humano os impede de aceitar essa verdade.

Contudo, a salvação vem exclusivamente de Deus e é Ele quem dita as regras. Somente Ele pode nos dar Sua própria vida, e fará isso por todos os que admitirem sua culpa, e crerem em Jesus Cristo e na obra do Calvário.

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem de obras, para que ninguém se glorie” Efésios 2.8-9).

Sem mágoa - Marina Silva


BRASÍLIA - A ex-ministra Marina Silva condenou, em entrevista ao Estado, a articulação do governo petista para impedir o surgimento da Rede. "Eu não fiz isso (filiar-se ao PSB), em hipótese alguma, por mágoa ou raiva. Fiz em legítima defesa. Em legítima defesa da democracia, de poder discutir ideias, do direito de discutir e debater propostas, o que nos estava sendo negado." Emocionada, disse que o PT, partido onde exerceu a maior parte de sua trajetória, precisa ficar atento a desvios que podem levá-lo ao autoritarismo. Ela nega desejo de se vingar do PT, mas diz que a sentença sobre sua decisão será dada pela história.

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Enviado por Amigos de Deus

Há muito tempo vivia um  homem de Deus muito sábio. Um dia, foi visita-lo um jovem rapaz que tinha  algo apertando seu coração. "Eu leio tanto a Bíblia Sagrada" disse ele. "Eu gostaria de lembrar e a guardar em mim tudo o que leio. Mas eu não consigo. A maioria dos textos eu esqueço imediatamente. Então, pra que ler?"

O velho homem o ouviu atentamente. Então, disse-lhe: "Pegue este cesto de vime e busque água no poço que está atrás da casa." O rapaz se perguntou se realmente o velho homem tinha entendido a sua pergunta.

Meio a contra-gosto ele pegou aquele cesto todo sujo e foi até o poço. Quando ele regressou, a água que tinha apanhado no poço já tinha escorrido toda pelas frestas do vime. "Vá mais uma vez" disse o velho homem e o jovem obedecendo, voltou ao poço. E assim, uma terceira  e uma quarta vez..até a nona vez... "Ele está testando minha obediência" pensou o jovem rapaz  "e com certeza depois vai responder minha pergunta." Sempre de novo ele colocava água no cesto e sempre de novo a água vazava e escorria pelo chão.

Finalmente disse o velho homem: "Olhe agora para o cesto de vime. Ele está totalmente limpo! Assim acontece com você quando você lê e medita nas  palavras do Livro Sagrado. Você não pode reter tudo, elas parecem que atravessam você e você acha que todo teu esforço é em vão. Mas, sem que você perceba, estas palavras formam e clareiam  teus pensamentos. E juntamente com isto, todo teu interior vai sendo limpo."

A Bíblia não é  um livro de homens para homens, mas é a mensagem de Deus para a humanidade. É certo que Deus usou pessoas para escreve-la. Mas Ele mesmo é o Autor, por isto a Bíblia é  completamente confiável e verdadeira. "Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça, para que o homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda boa obra!" II Timóteo :16-17

A Bíblia nos mostra qual a intenção de Deus, a situação do homem, o caminho para a salvação, o destino  do pecador que não se arrepende e as bênçãos para os crentes em Jesus. Seus ensinos são santos, seus preceitos para serem cumpridos, suas narrativas e histórias verdadeiras e suas decisões inalteráveis.

Leia a Bíblia para compreende-la e a pratique em sua vida, para ser santificado. Ela te dá luz para te dirigir, alimento para te sustentar e refrigério para você ter alegria. Ela é o mapa do viajante,  bússola do piloto, a espada do guerreiro de fé e o padrão de vida para o cristão! Nela vemos um paraíso sendo restaurado, o céu sendo aberto e os portões do inferno sendo fechados.

JESUS CRISTO é o tema central, nossa salvação é sua motivação e a glorificação de Deus o seu objetivo. Ela deve encher nossos pensamentos, dirigir nosso coração  e conduzir os nossos passos. Leia-a devagar, continuamente e em oração. Ela é a fonte de riquezas e um rio de alegria.

Ela foi te dada para a vida, ela recompensará todo esforço para vive-la e  condenará todo aquele que  desprezar o seu conteúdo.

E para te ajudar a ler, utilize um plano anual de leitura.

Deus te abençoe e fale ao teu coração através de Sua Palavra!

Desconheço o Autor

Eloi Teles de Morais - Antonio Morais

Embora registrado no Crato, o que poucos sabem é que o jornalista, o poeta, o advogado, o radialista mestre Eloi nasceu no sitio Baraúnas município de Várzea-Alegre. Sua graça, seu humor, sua alegria são herança da terra de papai Raimundo.
No governo militar, sob os auspícios da Revolução de l964, o Eloi foi preso. Imaginem: preso como subversivo, como comunista, como uma ameaça a pátria. Na solidão da prisão fez este versinho bem oportuno e sábio:
Cadeia, estas tuas grades.
Prendem o meu corpo revolto
Porem tu não sabes cadeia,
Que o meu ideal está solto!

Falar do Eloi Teles é desnecessário, todos conhecem sua historia. Vê o Eloi faz bem.

Uma relíquia do Cesário Saraiva Cruz - Hoje fazem exatamente 13 anos que o Eloi  nos deixou.


video

ARRANCA-RABO - Dalinha Catunda








Discuti com um chifrudo
Um tal de venta suada
Ele só tinha zuada
E como era linguarudo!
Apesar de ser parrudo,
Não corri da discussão
Aguentei bem a pressão
Comecei a tourear
Fiz o bicho se enfezar
Pra minha satisfação.

Esse filho de uma vaca
Eu fui matando na unha
Foi mais fácil que eu supunha
E nem precisei de faca
Eu estava com a macaca
Confesso de sangue quente
Vendo o boi impaciente
Fiz da língua meu chicote
Fiz o bruto dar pinote
Até me olhar diferente.