Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

O fim do lixo - Por Antônio Morais


Votei no Lula no seu primeiro mandato para vinga-me do FHC e seus comparsas de crimes. Lula dizia ser o renascimento dos bons costumes, do bem, da decência e honradez.

Mais que nada.  Em pouco tempo, o Pajé se converteu num FHC piorado, com mestrado e doutorado em ludíbrio, compadrio, ladroagem e tudo que não presta.

Com o advento do Mensalão eu escrevi : Isso não vai dar certo! Os petista pensavam diferente e não gostaram de minha assertiva. Amizades dos tempos dos meus avós, dos meus pais e minhas de 40 anos foram desconhecidas e desfeitas. 

Muitos me excluíram de suas listas de amigos, outros eu o fiz. O fato é que hoje, 31 de Dezembro de 2018 termina a era PT, "o fim do lixo". Com o seu líder maior, seus ex-presidentes e tesoureiros na cadeia, o partido arrasado na imundice da corrupção e na sua pequenez de caráter e moral. 


Só o Lula não reconhece que chegou ao fim devastado pelo cumprimento de sentenças judiciais julgadas e outras que estão por vi na conta  dos diversos processos na  justiça, um legado digno para chefe de quadrilha e assaltante de dinheiro público.

Não tenho nenhum prazer em ter previsto há mais de 10 dez anos o PT que restou. Quem pagou e vai continuar pagando pelas lambanças é o povo brasileiro. 

Quando dizia "Isso não vai dar certo" eu estava correto. A certidão veio com os votos de 55% dos eleitores brasileiros na eleição de outubro último.

SERIA BOM - Por Wilton Bezerra.



Que o futebol brasileiro, através de sua seleção, continuasse a ser um passaporte informal do Brasil em todo mundo, contribuindo para nossa boa reputação.
Que se voltasse a jogar, por aqui, daquela forma que encantou o mundo, sem ignorar os novos conceitos.
Que se buscasse uma política capaz de reduzir o prejuízo causado pela perda permanente dos nossos melhores jogadores..
Que se colocasse fim no reinado de gestores corruptos e incompetentes que gatunaram e envergonharam a nossa maior paixão.
Que uma superliga fosse criada para revolucionar o nosso futebol, partindo da adoção de um calendário esportivo de vergonha.
Que o drible, a mais linda manifestação da arte de jogar futebol, fosse recuperado na terra de Garrincha.
Que treinadores e jogadores deixassem de fazer leituras erradas depois dos jogos.
Que jogadores deixassem de atribuir às forças sobrenaturais os resultados vitoriosos.
Que os nossos jogadores tenham apreço pela posse de bola e não reduzam suas ações a bolas paradas e contra-ataques.
Que comentaristas de resultados fizessem cessar opiniões padronizadas para derrotas e vitórias.
Que o futebol recuperasse totalmente a sua condição de programa de lazer para a família nos estádios.
Que se deixasse de lado a linguagem besteirol que inunda o futebol; basta de “tatiquês”, ‘reativos” e o escambau.
Que o VAR sirva para dirimir dúvidas do jogo e não para aumentar a confusão.
Que o ambiente do futebol fosse mais civilizado.
Acho que não estamos querendo muito.

domingo, 30 de dezembro de 2018

BESOURO CONTRA A VIDRAÇA - Por Edmilson Alves

Hoje amanheci igual besouro voando contra vidraças. Vendo o mundo do meu jeito, mas, algo estava errado. Vidraças me impediam de voar em direção do caminho.

Tentava novamente e as vidraças em meu caminho impediam o meu voo! Impediam o meu trajeto.

Que sensação estranha quando estamos aprisionados, imaginando-nos viver com a total liberdade. .

Mas estamos acorrentados por invisíveis amarraduras, são registros no inconsciente, são janelas traumáticas que existem. Existem por motivos diferentes e, teimam em exaurir a nossa resistência. Teimam em resistir quando a gente pensa que tem liberdade.

O mesmo acontece com o amor. Pesamos ser independentes que temos liberdade pra viver... É o que imaginamos! Mas, mistérios do amor, prendem-nos, acorrentam-nos tirando a liberdade, fazendo da agentes escravos..

Quem ama procura a felicidade, mas, é preciso querer e, aprender a fórmula pra ser feliz. A felicidade não depende só da gente, precisamos conquistar o amor pra amar, e, juntos conviver amando.

Edição do 'Diário Oficial' de terça-feira pode ter até 5 mil páginas - Por Cristiana Lôbo


A edição do "Diário Oficial da União" de terça-feira (1º), que vai publicar os primeiros atos de Jair Bolsonaro como presidente, deverá ter algo em torno cinco mil páginas. 

Essa é a estimativa de funcionários da Imprensa Nacional, responsável pela publicação, depois de advertidos para o grande volume de atos a serem assinados pelo novo presidente.

Na edição de terça, serão publicados todos os atos de demissão e nomeação de funcionários para cargos de confiança, os chamados DAS, e também os atos de reestruturação administrativa do governo.

O governo Bolsonaro reduziu de 29 para 22 o número de ministérios e, para isso, houve fusão de muitas pastas ou redistribuição de áreas para outros ministérios. Essas mudanças demandaram muitos estudos, pois cada ministério detém dezenas de CNPJs que seriam realocados. Um exemplo é o antigo Ministério do Desenvolvimento, que sob sua jurisdição detinha 76 CNPJs. Agora, o ministério foi incorporado pelo novo Ministério da Economia.

A edição do "Diário Oficial" vai trazer também a reestruturação da vice-presidência da República. Desde que Michel Temer assumiu a presidência, a vice perdeu toda a estrutura de assessores e, praticamente, deixou de existir - restando apenas o cargo de vice. 

Agora, para que o general Hamilton Mourão assuma, a vice-presidência será reorganizada com a recriação de um quadro de assessores.


357 - Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais.

Na década se 60 do século passado, o sitio Sanharol era uma localidade imprensada entre a sede  do município e o sitio Inharé, em Várzea-Alegre.

Num dia de domingo, num campinho acanhado nas terras de Chico Bitu, um jogo entre a equipe local e o sitio Iputi. Um gol do time adversário criou um começo de tumulto. O Sanharol se retirou de campo alegando que o Gol teria sido de mão.

José André, chamou os jogadores e disse : Voltem para o jogo e façam um gol do mesmo jeito, se o juiz anular está punindo. Acrescentou : Voltem que eu prometo fazer um campo no Carrancudo e trazer a banda de musica da cidade para animar os jogos. 

Os jogadores voltaram, o jogo deu continuidade e terminou com o escore de 1 x 1. A segui, foram  várias contendas entre as duas equipes. Sempre com placares apertados.

Equipes :

Sanharol:
Xandoca, Nicolau Sátiro, Antônio de Pedro Lixandre, Bilé de Manoel, Raimundo Bitu, Luiz de Lixandre, Vicente de Santiago, Mascote, Estevão, Pinga e Antão Inácio.

Iputi:
Chico Máximo, Sandoval de Sinhá, Gazula, Raimundo de Adauto, Antônio de Caduto, Beíco, Zé de Chico Antônio, Tinteiro, Gato Preto, Caduquinho e Cloves de Sinhá.


Identificação - Em pé : Mascote, Vicente Santiago, Pinga, Antão Inácio e Bacabal. Agachados na mesma ordem : Raimundo Bitu, Bilé de Manoel, Antônio de Pedro Lixandre, Perna Santa, Nicolau Sátiro e Luiz Alexandre.

O sitio Sanharol, hoje um bairro da cidade já foi protagonista de uma excelente equipe de futebol. Esta foto identificada acima, foi colhida num jogo contra "São Paulinho", Caririaçu. 

A equipe adversária recheada de craques do Crato e Juazeiro do Norte.  Placar 3 x 1 para o Sanharol.

O Juiz do Jogo foi Chico Jucá, o motorista do caminhão Assis Jucá, o bandeirinha Vicente Jucá e o chefe da delegação Mundoca Jucá.  

José André, de chapéu de massa entre Antão Inácio e Bacabal, dizia - com uma retaguarda dessa eu quero ver perder.



‘BLOCÃO’ GOVERNISTA PODE TER DUZENTOS DEPUTADOS - Por Claudio Humberto.


Com a adesão de importantes partidos à candidatura de Rodrigo Maia à presidência da Câmara dos Deputados, o novo governo Bolsonaro decidiu costurar um “blocão governista”, constituído de MDB, PP, PRB e PSL. A formalização do bloco ocorrerá após o início da legislatura, mas a tendência é o grupo vir a ser liderado pelo PSL, partido do presidente eleito. 

Os quatro partidos somam 153 deputados federais, por enquanto. Mas a expectativa é que esse número passe dos 200.

É esperada a transferência de deputados sobretudo para o PSL, em razão da cláusula de barreira que inviabilizou partidos menores.

sábado, 29 de dezembro de 2018

356 - Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais.


Boa parte dos varzealegrenses  conheceram ou ouviram falar do Antônio do Vigio. Sem residência fixa, perambula  do Riacho Verde a sede  do município.

Era amalucado, faltava juízo. Um belo dia, de passagem pelo sitio Caldeirão um cachorro avançou em sua direção rasgando sua perna.

Dias depois, Antônio passava pelo mesmo local e o cachorro dormia sossegado no alpendre da casa. Antônio procurou um lajeiro de 15 quilos, suspendeu a altura de um metro e meio e soltou bem na cabeça do cachorro que teve morte imediata.

Depois olhou bem na direção do animal morto e falou: "Quem tem inimigo não pode dormir tranquilo assim".


Dom Manoel I, de Portugal, o Venturoso


     Os da minha geração, estudavam e assimilavam – nos antigos livros de História do Brasil – as ações perpetradas, por Portugal, durante o reinado de Dom Manoel,  o Venturoso.  Lembrei-me desse Rei Português,  ao ler o cartão-de-Natal de 2018, enviado pelo  Chefe da Casa Imperial Brasileira, Dom Luiz de Orleans e Bragança.
Armando Lopes Rafael

    “Este ano, o Chefe da Casa Imperial do Brasil, Dom Luiz de Orleans e Bragança, divulgou no seu tradicional cartão-de-Natal,  a grandiosa obra de seu venerando e remoto ancestral, o Rei Dom Manuel I de Portugal (1469-1521), cognominado o Venturoso, em cujo reinado as caravelas da esquadra de Cabral, levando a Cruz de Cristo em suas velas, aportaram no Brasil, e iniciaram nossa História erigindo uma cruz e celebrando uma Santa Missa, o primeiro ato público de nosso País.

     Inspirados na fé e na coragem de nossos maiores, Dom Luiz de Orleans e Bragança está convicto de que, muito em breve, nós, brasileiros, retomaremos as vias gloriosas que nos foram traçadas pela Divina Providência, restaurando nesta Terra de Santa Cruz uma sociedade autêntica e verdadeiramente cristã e monárquica”.

Abaixo a mensagem do cartão-de-Natal, de Dom Luiz de Orleans e Bragança:


  “Ao fim deste ano em que o Brasil vivenciou tantas angústias, mas também vê surgirem novas esperanças, convicto de que os sólidos fundamentos do nosso futuro foram firmemente estabelecidos em nosso glorioso passado, meu coração se volta para o momento em que a Santa Cruz foi pela primeira vez erguida em solo pátrio, como penhor de bênçãos para a nação cristã que então nascia.
Em Portugal, na continuidade de uma plêiade de reis sábios, governava Dom Manuel I, cujo cognome, o Venturoso, foi o prenúncio do destino que a Divina Providência traçara para nossa Pátria, descoberta sob seu reinado.

    Aclamado Rei e coroado em 1495, Dom Manuel I conduziu ao ápice as navegações iniciadas por seus antecessores. Em 1497, Vasco da Gama, com o intuito de propagar a Fé e estabelecer relações comerciais com o Oriente, dobrava o Cabo da Boa Esperança e abria o caminho das Índias pelo mar. Pouco depois, em 1500, Pedro Álvares Cabral descobria o Brasil, consolidando também para o Ocidente a expansão portuguesa. Dilatar a Fé e o Império: tal foi, na pena inspirada de Camões, o mote dessa Epopeia nacional.

    Enriquecido pelas Grandes Navegações, Portugal atingiu sua plenitude. Lisboa se tornara o grande centro da Europa. Da magnificência desse período ainda hoje nos dão testemunho os deslumbrantes exemplares da arquitetura manuelina.

    Porém, toda essa prosperidade e esse esplendor, que desordenados facilmente poderiam se tornar germe de degeneração, graças à prudente política de D. Manuel estavam orientados ao serviço de Deus. Exemplo dessa orientação foi a célebre embaixada por ele enviada ao Papa Leão X, que tanta impressão causou à Cristandade de então, e que significou um verdadeiro ato de submissão à Igreja e ao Vigário de Cristo.

    Relevantíssimo do reinado de D. Manuel foram igualmente as Ordenações Manuelinas, que marcaram profundamente o Direito português e brasileiro.

    No quadriênio que nos separa do Bicentenário de nossa Independência, sirva a recordação dos tempos do Rei Venturoso, tempos da mais tenra infância da nação brasileira, de inspiração para todos os que desejamos uma autêntica realização de nossa pátria.

    Que o Brasil retome assim, encerrados os tormentosos últimos anos, a trajetória de harmonia e de grandeza que lhe está reservada nos desígnios da Divina Providência.

    São essas as intenções que terei diante do Santo Presépio, na noite de Natal, rogando ao Divino Infante, pela intercessão da Santíssima Virgem e de São José, pelo Brasil e por todos os brasileiros. E que o ano de 2019 venha a ser um novo marco em nossa história!”

'Divina Providência' uniu Bolsonaro e Olavo de Carvalho, diz novo ministro das Relações Exteriores

 Fonte: Revista “The New Criterion,” (EUA)

 Filósofo Olavo de Carvalho

    O futuro ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, escreveu artigo para a edição de janeiro da revista americana The New Criterion no qual diz que "Deus está de volta" no Brasil e afirma que acredita que foi a "Divina Providência" que "uniu as ideias de Olavo de Carvalho à determinação e ao patriotismo de Jair Bolsonaro". Segundo ele, o filósofo Olavo de Carvalho, Bolsonaro e a Operação Lava Jato foram responsáveis por quebrar o "marxismo cultural" estabelecido pelo PT. Ernesto Araújo, que definirá os rumos da política externa do País no governo do presidente eleito Jair Bolsonaro, argumenta que a ausência de Deus foi parte dos problemas do Brasil nos últimos anos.

     "Ao longo dos últimos anos o Brasil se tornou uma fossa de corrupção e aflição. O fato de que as pessoas não falavam sobre Deus e não traziam a sua fé para a praça pública certamente era parte do problema", escreve Araújo. "Agora que um presidente fala sobre Deus e expressa a sua fé de um jeito profundo e sincero, isso deve ser visto como um problema? Pelo contrário", continua o futuro ministro. Ele diz que seus "detratores" o chamaram de "louco" por acreditar em Deus. "Mas eu não me importo. Deus está de volta e a nação está de volta. Uma nação com Deus; Deus através da nação. No Brasil (ao menos), o nacionalismo se transformou no veículo da fé, a fé se tornou o catalisador do nacionalismo, e ambos acenderam uma empolgante onda de liberdade e de novas possibilidades", escreve o ministro. 

     Segundo ele, o PT, MDB e PSDB agiram de forma coordenada desde a redemocratização. O País, escreve Araújo, passou por um sistema "capitalista tradicional, oligárquico, no final dos anos 80" e depois foi a um "falso liberalismo econômico nos anos 1990, até chegar ao “globalismo” sob o PT", que, segundo ele, instalou o marxismo cultural e um governo corrupto.
"O MDB tornou-se o partido júnior na coalizão do PT, enquanto o PSDB assumiu o papel de oposição domesticada, participando de eleições presidenciais de quarto em quatro anos, nas quais seu papel era perder nobremente para o PT", escreve o embaixador.

     Ao falar do PT, o embaixador e futuro ministro diz que o partido tomou controle de "todos os níveis" da burocracia e dominou a economia através das estatais e dos bancos públicos, e criou um "mecanismo completo de crime e de corrupção". O futuro ministro argumenta que uma agenda de esquerda "rapidamente tomou conta da sociedade brasileira".
"Então o que quebrou esse sistema? Olavo de Carvalho, a Operação Lava Jato e Jair Bolsonaro", escreve o futuro ministro de relações exteriores.

Luís Roberto Barroso: “Os que não querem ser punidos e os que não querem ficar honestos”.



Luís Roberto Barroso, em artigo para a edição especial da Crusoé, diz que a corrupção é um crime violento, ao contrário do que muitos querem fazer crer.

O ministro analisa também a resistência às transformações promovidas pela Lava Jato e outras operações: “Há uma imensa resistência contra essas transformações por parte dos membros do pacto oligárquico. 

Na verdade, o combate à corrupção no Brasil, que avançou muito, ainda enfrenta três obstáculos poderosos, a saber: 

01 - Parte do pensamento progressista acredita que os fins justificam os meios e que a corrupção não é mais do que uma nota de pé de página na história. 

02 - Parte do pensamento conservador brasileiro, parte das elites brasileiras, milita no tropicalismo equívoco de que corrupção ruim é a dos adversários, dos que não servem aos seus interesses. 

03 - Os próprios corruptos. E aí há dois grupos: os que não querem ser punidos e um outro lote pior, que é o dos que não querem ficar honestos nem daqui para frente.”

JÁ VAI TARDE - Por Wilton Bezerra, comentarista esportivo.


A vaca de 2018 já está indo para o brejo com bezerro e tudo.
Foi um ano que custou a terminar.
Nas minhas contas, duas coisas boas:
A primeira, continuar vivo para ouvir a conversa.
Ficar vivo é um milagre.
A segunda foi o sucesso do futebol cearense.
Tirando isso, diríamos que as coisas estiveram mais para urubu do que para colibri.
Como nos anos anteriores, nunca se mentiu e roubou tanto nesse país.
E continuam roubando e mentindo.
Em todas as esferas, acrescentaríamos.
Tudo piorou.
No emprego, na saúde, na segurança, na cultura, nas promessas, no meio ambiente, no meio religioso, na política (apesar da democracia mantida), na justiça, no futebol nacional e no escambau.
Ou estou conversando besteira?
E ainda dizem que devemos ser otimistas.
Com esse balanço?
Vão mais longe sentenciando: "é preciso ter fé".
Fé em quê, mesmo?
Fé você tem em qualquer coisa. E aí?
É muito comum se imaginar que no ano novo tudo vai ser melhor e diferente.
Seria, se a passagem de ano não fosse uma mera mudança de folhinha no calendário do coração de Jesus.

355 - Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais.


No início da década de 70 do século passado, o prefeito Pedro Sátiro colocou energia elétrica na ribeira do sitio Sanharol ao São Vicente. Eu comprei uma televisão e levei para minha mãe. Foi a primeira televisão da localidade.

A partir, de então, a sala da casa passou a ser um auditório onde homens, mulheres, rapazes, moças, meninos e meninas se juntavam para ver as programações e as novelas.

Uns sentados em cadeiras, outros sentados no chão, se acomodavam de qualquer jeito, e, sempre tinha uma bufa circulando o ambiente, nunca sendo possível identificar o dono.

Quem pode ter sido? Como é que pode uma coisa dessas? Comeu urubu sem tirar o papo, diziam os angustiados com a inhaca.

Dona Mariquinha  trazia a cadeira de casa e assistia sentada com o filho Benedito, de seis anos, no colo.

Quando uma bufa começou a circular no ambiente, Benedito  denunciou, gritou a todo pulmão: "Essa foi mãe".

Dona Mariquinha deu um cascudo tão condenado no filho que afundou a moleira. Benedito disparou num pranto, sem antes, esquecer de falar : Agente não pode mais nem falar a verdade!



sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

“O que quebrou o sistema? Olavo de Carvalho, Lava Jato e Bolsonaro” - Por o Antagonista.



Para Ernesto Araújo, instaurou-se no Brasil desde a redemocratização um sistema corrupto “que sufocou a economia” e no qual três partidos (MDB, PSDB e PT) agiam de forma coordenada.

O futuro chanceler brasileiro escreveu em seu artigo para a edição de janeiro da revista americana “The New Criterion” que “um sistema tão estabelecido nunca reformaria a si mesmo”, “apenas encontraria novas máscaras para estender seu poder”; e que “uma mudança de verdade apenas poderia vir de fora, dos domínios intelectuais e espirituais”.

“Então o que quebrou esse sistema? Olavo de Carvalho, a Operação Lava Jato e Jair Bolsonaro.”

Araújo define Olavo como “a única pessoa no Brasil, durante muitos anos, a usar a palavra comunismo para descrever a estratégia do PT” e “talvez tenha sido a primeira pessoa no mundo a ver o globalismo como um resultado da globalização, a entender seus propósitos horríveis e a começar a pensar sobre como derrubá-lo”.

“Graças ao boom da Internet, e especialmente à revolução das mídias sociais, de repente as ideias de Olavo de Carvalho começaram a penetrar todo o país, alcançando milhares de pessoas que até então tinham se alimentado apenas dos mantras oficiais. Essas ideias romperam todas as barreiras e convergiram com as posições corajosas do único político brasileiro verdadeiramente nacionalista dos últimos cem anos, Jair Bolsonaro, dando-lhe um apoio de base sem precedentes.”

Imigração no Brasil - Por Jair Bolsonaro.


O Brasil atualmente comporta milhões de desempregados e vive em crise profunda. Filas gigantescas em hospitais, educação de péssima qualidade e altos índices de violência. 

Se abrirmos nossas fronteiras deliberadamente, estaremos agravando a situação rumo a desordem e miséria.

O povo brasileiro  precisa ser a prioridade.

DECEPÇÃO: MORDOMIAS E REGALIAS SERÃO MANTIDAS - Claudio Humberto.


A Agenda de Governo, assinada pelo futuro chefe da Casa Civil Onyx Lorenzoni e divulgada nesta quinta (28), não parece ter passado pelo crivo do presidente eleito Jair Bolsonaro. 

Marcado por obviedades, o documento mantém o que já se faz, e preserva mordomias e regalias que o eleitor de Bolsonaro esperava ver extintas. 

De carro oficial a auxílio-moradia e ajuda de custo de mudanças, tudo fica como está.

354 - Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais.

Em pé da esquerda para direita: Mascote, Carlito, João de Amadeu, Nenen de Canuta, Otacílio Correia, Toim de Abigail, Dr. Vasco, Valdir e Joaquim Diniz.
Abaixados na mesma ordem:
Rubens Diniz, Inácio, Silva Teté, Perna Santa, Zezinho e Tinteiro.

Quando a delegação se preparava para o embarque do jogo de volta contra Cariús, Tenta, o primeiro baitola declarado e assumido da cidade fez menção de subir no caminhão e o Otacílio Correia  mandou descer : Você não, você vai denegri nossa representação.  Tentar atendeu e ficou observando  o movimento.

Quando o carro deu partida Tenta disse para o Otacílio : Eu não fui, mas no caminhão foram dois. Tenta conhecia os colegas.



CONHECIMENTO DE ALMAS HUMANAS - Por Edmilson Alves

O ser humano jamais será feliz vivendo com tanta pressa, numa corrida contra o tempo, geralmente, sem objetivos definidos, simplesmente, sofrendo a síndrome do pensamento acelerado. Atrás do que? 

O momento presente é único 
Mas, uma nesguinha de tempo pra se deliciar com a família, os filhos, companheiros já não existe.

As pessoas já não se reúnem nem com membros familiares em momento das horas de refeições.
O pai raramente encontra-se com os filhos, mesmo morando sob mesmo teto. Há um desencontro terrível e prejudicial entre as pessoas. 

Ninguém olha “olho no olho”. Homens e mulheres reclamam que até o amor é complicado e, falta afinidade até em grupos sociais. Afinal, porque seus caminhos não se cruzam?

A cura da infelicidade começa quando minimizamos indiferenças, valorizamos pequenas coisas, e, percebemos quantos corações tristes e inseguros, necessitam de UM ABRAÇO.. 
Os hábitos saudáveis para o corpo e mente, já NÃO são praticados porque o mundo moderno acha cafona.

A felicidade é um ato civilizatório. 
A civilidade necessita de ser praticada hoje e sempre. É um caminho pra evolução humana. Por isso é importante o auto-conhecimento para jamais sejamos traídos, por emoções de-desagregadoras. 

As expressões verbais, mesmo em tom de brincadeira, poderão maltratar um filho, um amigo, um parceiro, deixando feridas que jamais saram...

quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

O amanhã - Por Antônio Morais.


Por enquanto estou na minha. Só observando pra ver no que vai dar. 

Se o presidente Jair Bolsonaro cumprir a promessa de cortar as verbas publicitárias da Globo, esses paus mandados, idiotas e imbecis vendidos, que estão criticando o futuro governo serão os primeiros a tomar um pé na bunda muito bem aplicado e merecido.

Quem viver verá.


Como são feitos ministros do STF - José Neumanne Pinto.



Existe no STF uma porta dos fundos pela qual entram ministros que consagram e perpetuam nepotismo, compadrio e patrimonialismo na cúpula do Poder Judiciário, cujos maiorais se consideram detentores do Poder Moderador, herdeiros do imperador. 

É o caso de Marco Aurélio Mello, filho de Plínio Affonso, sobrinho de Arnon Affonso e primo em primeiro grau de Fernando Affonso, que o nomeou para STF. 

E, pai de Letícia, feita desembargadora pela caneta da petista Dilma Rousseff. 

Direto ao assunto, inté e Deus é mais.

353 - Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais.


Sempre houve uma grande disputa entre as cidades do Cedro e Várzea-Alegre. Coisa salutar e importante na competição, concorrência e rivalidade entre as comunidades.

Raimundo Bitu vendo passar pelo Sanharol uma Cegonha carregada com 26 carros novos tirou um sarro e esnobou o Cedro dizendo para o seu filho José : Tai meu filho, se o povo do Cedro quiser ver uma coisa dessa natureza tem que vir para Várzea-Alegre.


Gleisi fala da ruína como se Dilma não existisse - Por Josias de Sousa.

Às vésperas do Ano Novo, Gleisi Hoffmann, a presidente do PT, ensaia um estilo de oposição inovador, com viés humorístico. A novidade está presente em duas notas que Gleisi veiculou no Twitter. Nelas, a dirigente petista faz considerações sobre a ruína econômica e sua consequência mais nefasta: o desemprego. 

O assunto é trágico. Fica engraçado porque Gleisi rodopia ao redor da tragédia econômica como se nela não estivessem gravadas as digitais do petismo e de Dilma Rousseff.

"Chega a ser comovente neste final de ano o esforço da mídia e parte de seus articulistas pra dizer que as coisas estão melhorando no Brasil. Só não dizem para quem", anotou Gleisi. "Divulgam índices econômicos (arrecadação, investimentos, empregos) insignificantes e de lenta, muito lenta evolução."

A presidente do PT acrescentou: "No emprego, por exemplo, se nada for feito diferente, levaremos 10 anos pra recuperar os índices de 2014. A economia pode esperar este tempo, a vida das pessoas não. Ah, e nada vai ser feito diferente. Já foi dito por quem assumirá o Poder."

Ex-ministra-chefe da Casa Civil no governo Dilma, Gleisi despachou no quarto andar do Planalto entre junho de 2011 e fevereiro de 2014. Testemunhou a construção dos alicerces do desastre. Ela bem sabe que, entre 2013 e 2016, a economia brasileira encolheu 6,8%. Graças ao governo empregocida de Dilma, a taxa de desemprego saltou de 6,4% para 11,2%. Foram ao olho da rua algo como 12 milhões de trabalhadores.

Em 2014, quando Gleisi trocou o Planalto por uma malograda campanha ao governo do Paraná, os únicos empreendimentos que prosperavam no Brasil eram a corrupção e a incompetência governamental. Os dois fenômenos compõem a obra de Lula, pois foi nos governos dele que nasceram o mensalão e o petrolão. Foi de autoria de Lula também a fábula estrelada pelo mito da gerentona.

Na visão anedótica de Gleisi, o abismo econômico foi cavado por Michel Temer. O mais risível é que, no limite, Lula é responsável também pela perversão moral do governo Temer. Foi nos mandatos de Lula, sobretudo no segundo, que o MDB de Temer virou sócio do PT na indústria de propinas. Foi Lula quem abençoou a conversão de Temer em vice na chapa de Dilma.

Pessimista, Gleisi avalia que, sob Jair Bolsonaro, os desempregados comerão o pão que o Tinhoso amassou. "Se nada for feito diferente, levaremos 10 anos pra recuperar os índices de 2014", ela antevê. Reza a teoria econômica que o emprego, quando derretido por uma recessão colossal como a que Dilma inaugurou, é o último indicador a se recuperar na fase de retomada da atividade econômica.

Eleito graças ao antipetismo, maior força eleitoral da campanha de 2018, Bolsonaro já declarou que não pretende pleitear a reeleição. Mas Gleisi, ao raciocinar com o prazo de uma década, parece antever uma vida longa para a era do capitão. É como se a presidente do PT começasse a tomar gosto pelo novo papel que decidiu desempenhar. Gleisi se autoconverteu em piada.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

Tasso vai mergulhar na busca por votos para ganhar a presidência do Senado - Por Eliomar de Lima



Após as festas de fim de ano, o senador Tasso Jereissati (PSDB) cairá em campo em busca de votos para ganhar a presidência do Senado. Ele já comunicou à família e aos tucanos locais que este é um dos seus projetos para 2019.

Tasso até virou amiguinho do senador eleito Cid Gomes (PDT), que articula um bloco em favor do tucano. O nome de Jereissati agrada aos bolsonaristas, que temem, principalmente, uma vitória do emedebista Renan Calheiros.

LÍDERES PODEM VIRAR PROBLEMA PARA NOVO GOVERNO - Por Claudio Humberto.



A mudança de paradigma na articulação da base governista, privilegiando frentes parlamentares em lugar das lideranças partidárias, deve estabelecer uma queda de braço com os líderes de bancada que pode ser ruim para o governo. 

É que esse novo jeito de compor maioria não altera o fato de que os líderes têm o poder de garantir o sucesso de carreiras parlamentares. É que são eles que indicam deputados e  senadores a cargos que dão visibilidade como comissões e relatorias.

Para o bem ou para o mal, os lideres partidários definem os relatores de todas as medidas provisórias e projetos que tramitam no Congresso.

352 - Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais.

Foto - Joaquim Inácio Neto.

Por conta das tricas e futricas já me advertiram varias vezes para não postar nada sobre politica neste Blog. Eu tenho evitado, na verdade o tema é apaixonante, complicado e intrigante. Mas, hoje eu vou contar uma historinha da eleição que reelegeu Tasso Jereissati governador do Ceara. É um fato passado, portanto foge a especulação e polêmicas atuais.

Todos conhecem a tendência de votação dos sítio Boa Vista em Várzea-Alegre. Contam-se nos dedos os que não seguem o mesmo líder.

Naquela eleição os fiscais eram, pela tendência maioritária o saudoso vereador Joaquim Inácio Neto e pela oposição o empresário Raimundinho de Doca de Sousa.

Encerrado a votação de urna com 250 eleitores, puxaram o resultado no computador : 246 votos pró Tasso, um branco, outro nulo e dois para o candidato adversário.

Diante desse resultado significativo Joaquim Inácio, partidário do Tasso, falou a todo pulmão: "Eita liderança arretada, e, Raimundinho de Doca de Souza rebateu : Eita povo égua".

O que  agradou a um, desagradou por demais ao outro.

terça-feira, 25 de dezembro de 2018

Preso como vendilhão do templo, Lula exalta Jesus - Por Josias de Souza



Em seu primeiro Natal no cárcere de Curitiba, Lula endereçou uma carta aos participantes de uma vigília por sua libertação. A certa altura, escreveu como se tentasse traçar uma analogia qualquer entre o seu martírio e o suplício de Jesus, "um marceneiro que foi perseguido pelos vendilhões do templo, pelos soldados e pelos promotores dos poderosos…"

Oito meses de cadeia não foram suficientes para convencer Lula de que seu histórico penal o aproxima mais dos vendilhões do templo do que do Cristo. Tomando-se o Estado brasileiro como um templo, o presidiário petista é, hoje, o principal símbolo da usurpação desse espaço sacrossanto.

Sob Lula, biografias épicas foram trocadas por pequenos confortos; autoridades ajustaram propinas dentro do templo; líderes partidários converteram repartições públicas e estatais em centros de coleta de verbas roubadas; congressistas venderam apoio congressual; ministros da Fazenda trocaram desonerações por propinas; dirigentes de bancos públicos morderam pedaços dos empréstimos que liberaram; gestores de fundos de pensão de estatais lucraram com a ruína alheia.

"A luta por um mundo melhor continua", escreveu Lula. Tem razão. No caso do Brasil, a melhoria passa pelo encarceramento de vendilhões que fingem ser divindades.

351 - Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais.


Lá pras décadas de 40/50 do século  passado os irmãos Chico Bitu, foto e Raimundo Bitu tinham duas equipes de futebol no Sanharol. 

Palestra e Tabajara. Um dia Chico Bitu acertou um jogo do seu time "Palestra" contra o Roçado Dentro. O campo ficava no sitio Formiga situado entre as duas localidades.

No bate bola inicial, quando Manoel de Pedro do Sapo, jogador do Roçado Dentro, viu José Menezes jogador do Sanharol calçado numas alpargatas de rabicho feito por José Faustino, cujo solado era parte de um pneu de caminhão, ele  disse : "Com Zé de tio João de "zapragata na becança" o diabo é quem vai".

Fez bunda de ema no giro de casa, no que foi seguido pelos demais jogadores. A partida foi suspensa e, até hoje, não se sabe dizer se um dia foi realizada. 

De volta para o Sanharol, Chico Bitu  à frente do seu time insultava : "Correram com medo".

Indulto sem corruptos não interessou a Temer - Por Josias de Sousa.



Michel Temer não editou o tradicional decreto de indulto de Natal em 2018 porque não quis. É falsa a alegação do Planalto de que o presidente desistiu de perdoar a pena de criminosos não violentos porque o Supremo Tribunal Federal não concluiu o julgamento da ação que contestou o indulto do ano passado. 

Temer recebeu uma minuta de decreto. Previa o indulto de presos condenados a até oito anos de cadeia que já tivessem cumprido pelo menos um terço da pena. O texto excluía do rol de beneficiários os sentenciados por corrupção. E Temer, impedido de libertar a turma do colarinho branco, preferiu não soltar ninguém.

Por um Natal de 2019 mais feliz do que este - Por José Newmanne Pinto.


Nesta véspera de Natal, reclamo do presente mais que bilionário que chefões da politica se deram a si mesmos com campanhas eleitorais acima de nossas posses; e também desejo a quem se interessar possa, que, sob nova direção, compreendamos que todos estamos no mesmo barco e não podemos naufragar, sabotando o barco e o capitão, escolhido pela maioria de nós para comandar a nau com prudência, probidade, sabedoria, conhecimento e firmeza. 

Direto ao assunto. Inté. E Deus é mais.

segunda-feira, 24 de dezembro de 2018

Depois do fechamento de dois museus...outro retrocesso

Escritório Regional de Produção Mineral do Crato encerra atividades
Fonte: "Diário do Nordeste", 24-12-2018
A prática de contrabando de fósseis é comum no Cariri, alertam pesquisadores FOTO: KIKO SILVA

A diretoria colegiada da Agência Nacional de Mineração (ANM), antigo Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), aprovou mudanças que afetam, entre outras coisas, a sua estrutura organizacional, que é responsável pela fiscalização, regulação e proteção dos recursos minerais. As alterações foram publicadas no Diário Oficial da União (DOU), na Resolução de nº 2, de 12 de dezembro de 2018. Com isso, o Escritório Regional do Crato vai encerrar suas atividades e isso pode afetar a fiscalização no Cariri.

De acordo com o chefe do Escritório Regional do Crato, Artur Andrade, a informação de que a unidade local não seria contemplada no novo regimento já circulava, de forma não oficial, mas foi confirmada na última semana.

No município, há apenas dois servidores: Artur, que é geólogo, e outro profissional que trabalha no setor administrativo. Ambos devem, possivelmente, ser deslocados para Fortaleza, onde funcionará uma Gerência Regional. Uma das alternativas para a ANM continuar no Cariri seria a criação de uma Unidade Avançada, como aconteceu em Criciúma (SC), Itaiatuba (PA), Governador Valadares, Patos de Minas e Poços de Caldas (MG).

O Escritório Regional está instalado em um prédio da Prefeitura do Crato, que deve ser devolvido. Já os bens materiais ainda não têm seu destino. No entanto, o material fóssil que está sob sua guarda deverá ser entregue, a princípio, à Universidade Regional do Cariri (Urca), que detém o Museu de Paleontologia Plácido Cidade Nuvens, em Santana do Cariri.

De acordo com o geólogo da ANM, Paulo Ribeiro Santana, o material depositado no Escritório do Crato será destinado, preferencialmente, às instituições científicas da Região, como o Museu de Paleontologia Plácido Cidade Nuvens, da Urca, e a Universidade Federal do Cariri (UFCA).

A maior preocupação com o fim do Escritório Regional é quanto à fiscalização, principalmente, pelo tráfico de fósseis. "A região não vai ter um ponto de referência no sentido de qualquer denúncia", acredita Artur.

"Desinstalando o escritório, as denúncias, tanto em mineração como paleontologia, chegarão a Fortaleza. Aí, devem deslocar um corpo técnico para fazer essas vistorias. Vai demorar mais". O Escritório Regional de Crato era responsável por fiscalizar aproximadamente 10 mil quilômetros quadrados, contando com apenas duas pessoas.

"Aqui estava praticamente entregue a ninguém. Sem dúvida, o fim do escritório está prejudicando e abrindo um precedente sério para o tráfico de fósseis. Pelo bem ou pelo mal, existia um local aqui onde alguém poderia denunciar. Não é só a questão do fóssil, mas da água. Os arenitos da encosta do Crato, que estão fazendo construção de forma perigosa, a retirada de areia dos rios. Eu acho um verdadeiro descaso não ter um ponto de fiscalização direto aqui", lamenta Álamo Feitosa.

Contrabando
A prática de contrabando de fósseis é comum no Cariri. O professor Álamo Feitosa acredita que isso começou na década de 1980 e foi diminuindo, mas está sendo retomada nos últimos anos. Para ele, há uma "cadeia" deste tipo de tráfico. Tudo começa em Santana do Cariri e Nova Olinda, em contato com pessoas de Juazeiro do Norte. Estas, acionam pessoas em São Paulo, que montam os lotes que depois saem pelos portos para fora do País. Importante destacar que cada nacionalidade possui uma legislação diferente, que permite, inclusive, a posse particular desse material. No Brasil, a comercialização de fósseis é proibida.

Oração de Natal - Chico Xavier


Rei Divino, na palha singela, porque te fizeste criança, diante dos homens, quando podias ofuscá-los com a grandeza do teu Reino?
Soberano da Eternidade, por que estendeste braços pequerruchos e tenros aos pastores humildes, mendigando-lhes proteção, quando o próprio firmamento te saudava com uma estrela sublime, emoldurada de melodias celestes ?
Certamente, vinhas ao encontro de nosso coração para libertá-lo. Procuravas o asilo de nossa alma para converte-la em harpa nas tuas mãos.
Preferias esmolar segurança e carinho, para que, em te amando, de algum modo, na manjedoura esquecida, aprendêssemos a amar-nos uns aos outros.
Tornava-lhes pequenino para que a sombra do orgulho se desfizesse, em torno de nossos passos, e pedias compaixão, porque não nos buscava por adornos do teu carro de triunfo, como vassalos de tua glória, mas, sim, por amigos espontâneos de tua causa e por tutelados de tua benção.

E modificaste assim, o destino das nações. Colocaste o trabalho digno, onde a escravidão gerava a miséria,acendeste a claridade do perdão, onde a noite do ódio assegurava o império do crime, e ensinaste-nos a servir e a morrer, para que a vida se tornasse mais bela...
É por isso, que ajoelhados em espírito, recordo-te o berço pobre, ofertamos-te o coração. Arranca-o Senhor, da grade do nosso peito, enferrujado de egoísmo, e faze-o chorar de alegria, no deslumbramento de tua luz !...

Conduze-nos, ainda,aos tesouros da humildade, para que o poder sem amor não nos enlouqueça a inteligência e deixa-nos entoar o cântico dos pastores quando repetiam, em pranto jubiloso, a mensagem dos anjos: Glória a Deus nas alturas, paz na terra e boa vontade para com os homens !

POR QUEM OS SINOS DOBRAM? - Por Edmilson Alves.

Por quem os sinos dobram nos natais deste século?

Enquanto os supermercados das metrópoles do mundo ocidental‚ ficam engalanados, com luzes multicores, para festejar a Festa Natalina, ampliam-se os negócios de produtos até supérfluos, pra favorecer ágapes nas mesas fartas de quem tem dinheiro!

O mundo dos negócios entre consumidores ávidos de esbanjarem dinheiro compram supérfluos em busca de lenitivo, em tudo que ofusca a mente egoísta do agrupamento humano mais rico do planeta.

Por outro lado, a cicatriz social, no vasto campo da vida, resiste em manter (80) oitenta em cada cem 100) humanos, numa pobreza permanente, comendo sobras de lixões, pra sobreviverem.

Enquanto os sinos dobram na noite de nascimento‚ de Jesus, carrilhões de festejos e de alegria inebriam as metrópoles do Mundo Ocidental, multidões de meninos, nus iguais à figura do Menino Jesus, estarão presentes aos festejos, com semblantes tristes... Sujos... Doentes... Esfaimados... Raquíticos... Tísicos... Sem pais... Abandonados!

Jesus também nasceu em manjedoura provindo de pais invisíveis porque gente pobre sempre foi invisível. 

Os arautos propagam uma solução otimista no planejamento social, mas, nada executa. E tudo de bom que se deseja, através de mensagens natalinas, nada acontece! 


O fato é que Jesus já adulto, portador da luz da divina sabedoria pregava as coisas mais estranhas e contrárias ao judaísmo. Tudo chocava a crença e interpretações religiosas da época, aliado ao fato, Dele falar com mulheres prostitutas‚ comer com ladrões e criminosos. 

Mesmo‚ interpretando a Lei‚ em profundidade, seus atos eram reprimidos. Os “sábios” e “poderosos” tinham de acusá-lo. Poderia ser de outra forma? Era necessário que ele morresse do modo como foi morto, e não de morte natural ou esclerosado pela velhice. 

A crucificação de Cristo descobre razões, ainda hoje, em uma sociedade que continua adormecida na ignorância do mundo da Realidade Universal’, dividida entre os que mandam porque têm poder, e, os que obedecem porque querem sobreviver. 

Iluminação é clareza. É simplicidade! Jesus‚ em seus pronunciamentos não necessitou dos devaneios de nefelibata, não cantou a beleza dos céus estrelados, nem a grandeza do sol, nem a magia das noites prateadas pelos luares. 

Exaltou‚ com toda simplicidade‚ a beleza dos lírios dos campos e a leveza das aves dos céus. Entre, os homens, exaltou a pureza das crianças‚ o amor e os mansos de coração.

Se a nossa humanidade fosse espiritualmente madura, conceberia o cristianismo exatamente como JESUS o pregava como brotou de seus lábios e de seu coração. 

Mas, a humanidade continua espiritualmente imatura, percebendo o cristianismo segundo as conveniências e limitações de pregadores que se julgam donos de DEUS.

domingo, 23 de dezembro de 2018

Nem Renan nem Rodrigo - Por José Newmanne Pinto.



Se o presidente eleito, Jair Bolsonaro, estiver mesmo disposto a impor a vontade da maioria do eleitorado de mandar a velha política pro museu, terá de agir dentro dos limites de sua força e do poder concedido pelo voto popular para não permitir, de jeito nenhum, as eleições de Renan Calheiros para a presidência do Senado e de Rodrigo Maia para presidir a Câmara. 

Isso representaria o pior dos obstáculos para ele realizar o projeto do povo na eleição. 

Direto ao assunto, inté e Deus é mais.

CARIRIENSIDADE (por Armando Lopes Rafael)


Igrejas de Juazeiro do Norte: a do Sagrado Coração de Jesus, dos Salesianos

   Juazeiro do Norte é conhecida como a cidade das grandes igrejas católicas. Dentre elas,  a do Sagrado Coração de Jesus é uma das mais novas. Neste 2018 essa igreja completou 40 anos de sua inauguração. Mas levou muito tempo para ser construída. Abaixo nota publicada pelo site Miséria sobre este aniversário:

“O Santuário do Sagrado Coração de Jesus ou Igreja dos Salesianos em Juazeiro do Norte, cuja inauguração aconteceu no dia 7 de maio de maio de 1978, comemora hoje, 40 anos daquela grande festa. O templo se constitui num dos mais belos do município por conta do seu projeto arquitetônico no estilo barroco europeu, com traços de exuberância. As obras começaram em meados da década de 50 um terreno doado pela prefeitura onde existia a Praça Pio XII e duraram pouco mais de 20 anos.
A benção da pedra fundamental foi procedida pelo Padre Renato Ziggiotti, quinto sucessor de Dom Bosco. Sua idealização tem a ver com um sonho e desejo do Padre Cícero apresentado aos religiosos da ordem salesiana. Outra curiosidade, é que a imagem do Sagrado Coração de Jesus presente no altar foi fabricada por alunos salesianos de Gênova, na Itália. 

Já a criação da Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, por iniciativa do terceiro Bispo Diocesano de Crato, Dom Vicente de Paulo Araújo Matos, tinha ocorrido cerca de três anos antes. Na placa de inauguração constam o reconhecimento ao voto do Padre Cícero, a dedicação do Padre Nestor e a ajuda dos fiéis. Na época, o presidente da República era o General Ernesto Geisel; o governador do Ceará, Waldemar Alcântara e o prefeito de Juazeiro do Norte, Ailton Gomes de Alencar. Todos falecidos.

O Santuário abriga ainda imagens que tinham sido trazidas de Roma pelo próprio padre Cícero quando viajou em busca de suas ordens sacerdotais. Muitos foram os párocos que por ali passaram sempre promovendo um edificante trabalho de evangelização com o apoio de dezenas de pastorais da Paróquia”.  
A construção durou mais de 20 anos
 A igreja do Coração de Jesus, hoje

Barbalha: Festa do Pau da Bandeira reconhecida como patrimônio cultural do Ceará


    Após apresentação do excelente relatório do Conselheiro José Luís Lira, o Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural do Ceará (Coepa) declarou a Festa do Pau da Bandeira de Santo Antônio de Barbalha como “Patrimônio Cultural do Estado do Ceará”.  Desde 2015 essa festa tinha sido reconhecida, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), como “Patrimônio Imaterial Brasileiro”. O reconhecimento, agora, por parte do Estado é, seguramente, mais uma razão para a salvaguarda desse evento e melhoria de sua realização anual.

     Na sua monografia de mestrado, o Prof. Océlio Teixeira de Sousa, do Departamento de História da Universidade Regional do Cariri afirma: “O Cortejo do Pau da Bandeira consiste no carregamento de um grande mastro do sítio São Joaquim (nos últimos 4 anos o pau tem sido retirado do Sítio Flores, distante cerca de 10 km da sede do município), que dista 5 km da cidade de Barbalha, até a Praça da Igreja Matriz, onde é levantado com a bandeira de Santo Antônio. Não se sabe com precisão quando ocorreu o primeiro cortejo com o mastro da bandeira do Santo Padroeiro”.

     Já no documento de reconhecimento do Iphan consta: “A Festa de Santo Antônio é uma referência cultural do barbalhense e independente do reconhecimento de um órgão público, como é o Iphan, junho é e permanecerá sendo tempo de celebrar Santo Antônio em Barbalha e em inúmeras cidades brasileiras em seus folguedos juninos – que assumem formas e sentidos diversos – até que os grupos sociais que as agenciam considerem-nas pertinentes. E em Barbalha, a celebração a Santo Antônio ganha contornos particulares por meio do Carregamento do Pau da Bandeira”.

Caririenses ilustres: Antônio Xavier de Oliveira


   Médico, escritor e político, Antônio Xavier de Oliveira nasceu em Juazeiro do Norte, em 9 de outubro de 1892 e faleceu em 6 de fevereiro de 1953, no Rio de Janeiro (onde se fixara após sua formatura em medicina). Na política, chegou a ser deputado federal – eleito pelo Ceará – e participou da Assembleia Constituinte de 1934 (a segunda constituição republicana dentre as seis promulgadas pelos governos republicanos do Brasil).

    Escreveu o livro “ Beatos e cangaceiros” (1920); “O magnicida Manso de Paiva — um aspecto clínico e médico-legal de sua psicopatia” (tese do seu doutorado em  medicina, 1928); “Intercâmbio intelectual americano” (1930); “Espiritismo e loucura” (1931); “O Exército e o sertão (1932); “Cardeal Pacelli  no Brasil (1942) e “Pio XII no Brasil”, este último somente publicado após sua morte, dentre outros. 

      Em 1967, na administração do Prefeito Mauro Sampaio, foi fundado o Ginásio Municipal Antônio Xavier de Oliveira, que prestou relevantes serviços à educação de Juazeiro do Norte. Este educandário (única homenagem prestada pela terra natal à memória do seu filho, Dr. Antônio Xavier de Oliveira) teve, anos depois, suas atividades encerradas.
Para a época o prédio do Ginásio Antônio Municipal  Xavier de Oliveira era imponente

Instituto Cultural do Cariri vai comemorar centenário de nascimento do Prof. José do Vale

    No próximo dia 13 de abril de 2019, o Instituto Cultural do Cariri–ICC comemorará os cem anos de nascimento do Prof. José do Vale Arraes Feitosa. Além de algumas solenidades cívicas e religiosas, previstas para resgate da memória deste ilustre educador, o ICC lançará uma “edição extra” da revista “Itaytera”, toda ela dedicada à vida do Prof. José do Vale.

     O Prof. José do Vale lecionou, durante décadas, em educandários cratenses, dentre os quais: Colégio Diocesano de Crato, Colégio Estadual Wilson Gonçalves, Escola Agro Técnica Federal de Crato, Ginásio Municipal Pedro Felício Cavalcanti.  Era sócio do Instituto Cultural do Cariri e foi um modelo de cidadão para a comunidade onde viveu praticamente toda a sua existência.

Cronologia da vida do Prof. José do Vale

1919 – 11 de abril, nasce José do Vale Arraes Feitosa, na Fazenda Cana Brava, em Parambu (CE).
1936–1941 – Aluno do Seminário Diocesano São José, na cidade de Crato.
1942 – Início de suas atividades como Professor, no Colégio Diocesano de Crato.
1946 – Casamento com Maria Gisélia Pinheiro Feitosa, com quem teve seis filhos.
1965 – 30 de janeiro, morte de Maria Gisélia Pinheiro Feitosa.
1968 – Casamento com Maria do Carmo Feitosa, com quem teve dois filhos.
1997 – 19 de outubro, o Prof. José do Vale morre, após pertinaz doença, morre num dos leitos do Hospital São Francisco, em Crato.

Direto ao Assunto - Por José Newmanne Pinto.



Marco Aurélio Mello ocupou cargos na Justiça Trabalhista no Rio no regime militar por lobby do pai, Plínio de Mello, e foi nomeado para o STF pelo primo em primeiro grau Collor de Mello. Ou seja, é beneficiado por dois entulhos autoritários, de Vargas e do regime militar, e por parentes pistolões, expedientes da velha política. 

Não prestou concurso público para nenhum deles. Mesma trajetória de Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli. O que convalida a exigência de notório saber jurídico do trio, hein?

sábado, 22 de dezembro de 2018

Quem preside a sessão - Por Antônio Morais.


O presidente da sessão que definirá o próximo comandante do Senado, em de 2 de fevereiro, poderá ser decisivo para o plano de Renan Calheiros  voltar a mandar e desmandar na Casa.

O alagoano é contra a decisão do ministro Marco Aurélio Mello, do STF, que determinou votação aberta. E também contra a decisão de Eunício Oliveira de estabelecer um número mínimo de votos  41  para que seja consagrado um vencedor.

Pela regra atual, presidirá a sessão o remanescente da Mesa Diretora anterior que esteja no meio do mandato: no caso, o senador Davi Alcolumbre, do DEM do Amapá, foto.

Se Davi for candidato à presidência, porém, o próximo critério será o senador mais velho. Sendo assim, tocaria a sessão José Maranhão, do MDB da Paraíba, de 85 anos.

350 - Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais.


“Ei menino! Tu não cutuca este jegue que ele não sabe que você é filho de Dr. Iram”.

Pé Veio.

Num sábado de feira movimentado, Pé Veio voltava para o sitio Buenos Aires e de passagem pela Casa de Saúde São Raimundo observou Iram Junior cutucando um jumento com um cipó de marmeleiro.

Pé Veio continuou a viagem, sem antes, esquecer de avisar : Ei menino, tu não cutuca este jegue que ele não sabe que tu é filho de Dr. Iram!