Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


quarta-feira, 31 de março de 2010

COMPOSITORES DO BRASIL

ZÉ CLEMENTINO

Por Zé Nilton

Um dos sites mais respeitados sobre MPB – o Dicionário Cravo Albin de Música Popular Brasileira – deixa a gente querendo saber mais sobre nosso ilustre vizinho, ali de Várzea Alegre, o compositor José Clementino do Nascimento Sobrinho, ou como todo bom artista que não tem medo de cair na boca do povo, e de ver seu nome pichado no muro da popularidade, assume-se como Zé Clementino, assim como Francisco Buarque de Hollanda igualmente se assume como Chico Buarque.

Pois bem, quase não se fala do valor desse menestrel da terra do arroz, responsável pela volta à sonoridade de um dos maiores artistas da música brasileira de todos os tempos, o insubstituível Luiz Gonzaga.

O grande Zé Clementino nasceu no sítio Juzeirinho, distrito de Canindezinho, no município de Várzea Alegre, no dia 02 de fevereiro de 1936.

Morou em Crato quando trabalhou na agência local do INSS. Por aqui o compositor sem dúvida desenvolveu sua maestria na arte de letrista e compositor nos encontros com o (do banco) Hildelito Parente e o folclorista Correínha.

Uma vez, lá pelos meus 16 anos, contínuo de “A Cratense”, de Euclides Francelino de Lima, estive frente a frente com Zé Clementino, quando este fazia um jovem experimentar uma sanfona de 120 baixos. Estava acompanhado do Sr. Hélio Barros, irmão de dona Neném Barros, esposa do Sr. Euclides. Nunca me passou pela cabeça ter atendido o homem que mais tarde praticamente reabilitou para a vida artística o excelente Luiz Gonzaga.

Mais de 200 músicas gravadas, eis o acervo de Zé Clementino. Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Trio Nordestino (de quem era amigo de Lindolfo....), Zé Nilton, o forrozeiro.....e muitos novatos da MPB gravaram suas músicas.

Lembro-me do Padre Vieira, outro ilustre varzealegrense, dizer da simpatia e da singularidade musical de Zé Clementino. A música “o jumento nosso irmão” concretizou o sonho do padre mestre em criar a confraria do jumento. Grandes autoridades foram agraciadas com títulos do “CLUBE MUNDIAL DOS JUMENTOS – PRIMA COCHEIRA IGUATUVINA”, criado pelo magnífico Pe. Antonio Vieira. Um diploma em latim subscrevia a status do agraciado numa sequencia que ia de asinus minor, a asinus medius chegando a asinus máximo. Dizia o texto do diploma:

“Ego, Pater Antonius Vieira, Primus et Maximus Fundator et Praesidens Clubis Jumentorum, admitto, ut Frater in Cocheira Nostra Iguatuvina, Jumentum... (o nome do agraciado) post accuratum examem suas qualitates asininas et jumentinas. Etiam concedo jus universale et aeternum pascendi, ornejandi, excoiceandi, atque vacandi per totum territorum brasiliense, sine bronca aliorum animalium. Datum et passatum, ad perpetuam rei memoriam, in nostra iguatuvina civitate, anno MCMLXVI”.

Sábios e loucos esses varzealegrenses de hoje e de sempre.

Nesta quinta feira vamos homenagear o grande compositor brasileiro Zé Clementino, apresentado pelo seu conterrâneo, o folclorista e diretor de um dos blogues mais visitados do Cariri, o Blog do Sanharol, afiliado do Blog do Crato, Antonio Alves de Morais, ao mesmo tempo em que ouviremos um pouquinho de seus grandes sucessos, na sequencia:

Estou roendo sim, de Zé Clementino, com Trio Nordestino
Eu sou do banco, de Zé Clementino e Hildelito Parente, com Dominguinhos.
Não deixo não, de Zé Clementino, com Trio Nordestino.
O jumento nosso irmão, de Zé Clementino e Luiz Gonzaga, com Luis Gonzaga.
Capim Novo, de Zé Clementino, com Luiz Gonzaga
Chinelo de Rosinha, de Zé Clementino, com Trio Nordestino.
Contrastes de Várzea Alegre, de Zé e Paulo Clementino, com Luiz Gonzaga.
Fazenda corisco, de Zé Clementino, com Dominguinhos.
Xote Dos Cabeludos, de Zé Clementino, com Luiz Gonzaga.
Mais uma dose pros cabeludo, de Zé Clementino, com Zé Nilton
Contrastes de Várzea Alegre, de Zé Clementino, Luiz Gonzaga.

Quem ouvir, verá!
Programa: Compositores do Brasil
Rádio Educadora do Cariri
Pesquisa, produção e apresentação de Zé Nilton
Todas as quintas de 14 às 15 horas
Apoio Cultural: CCBN.

Jose Clementino do Nascimento - Programa Compositores do Brasil.

Amanha, primeiro de Abril, o Prof. Zenilton estará apresentando o Programa Compositores do Brasil em homenagem ao nosso conterrâneo, amigo e camarada José Clementino do Nascimento. O Programa irá ao ar as 2h da tarde pela Radio Educadora do Cariri. Com muita honra fui convidado para participar do programa e irei procurar passar aos ouvintes algumas informações e curiosidades do compositor.
Sabemos que o Zé era um romântico e, como todo romântico passou por algumas desilusões amorosas, más o Zé foi muito feliz, conseguiu superar e viver o grande amor de sua vida. Convivi com o Zé no período que ele morou em Crato e serviu como funcionário do INSS, recebi por diversas vezes, em nossa casa e levamos bons papos.
As composições do Zé fazem sempre apologia ou referencia a um fato, uma historia e " Carente de Amor" não foge a regra, trata de uma desilusão vivida e como já afirmei superada. Musica gravada por Messias Holanda veja algumas frases:
.
Meu amor ainda me lembro,
Foi num dia de Setembro,
Que você falou pra mim.
Que o nosso amor era bonito,
Era grande e infinito,
E nunca mais teria fim.
.
Mas, por nada uma asneira,
Uma simples brincadeira
Você me abandonou,
Tem nada não, tem nada não
O amor quando é bonito,
Ele é grande, é infinito
E nunca sai do Coração.
.
Conclamo os amigos de Várzea-Alegre que conheçam alguma curiosidade do nosso Zé a enviar mensagem para o imail abaixo para que eu possa agregar aos conhecimentos que disponho e apresentar para os ouvintes do programa. O Zé merece. Imail - moraisenair@hotmail.com
Por A. Morais

Nem tudo que o povo fala é verdade - Por A. Morais

Contam que o Senhor João Saraiva do Sitio Brejo em Varzea-Alegre produzia em seu engenho uma rapadura muito preta, mas de sabor incomparável.
Quando estava na feira a vender o Padre Otavio passava e dizia: Seu João o povo está falando que essa rapadura do Senhor é preta assim porque o senhor não tira o olho da cana! Seu João respondia: seu vigário nem tudo que o povo fala é verdade.
Na outra feira a mesma coisa, a mesma provocação, o Padre disse seu João o povo está falando que a rapadura do Senhor é preta assim porque o senhor não tira a tiborna da garapa. Seu João respondia: seu vigário nem tudo que o povo fala é verdade.
Na terceira vez quando o Padre se aproximou seu João se antecipou: Seu Padre, o povo está falando que o menino que fulaninha está esperando é filho do senhor, é verdade? O padre respondeu: Seu João nem tudo que o povo fala é verdade e arribou.
Por A. Morais

terça-feira, 30 de março de 2010

Dedico esse cordel ao meu querido e saudoso primo José André - Por João Bitu

Falar de homem sério
Eu aponto José André
Amigo da população
E do sobrinho Bilé
Tinha como idolatria
São Francisco do Canindé

O Sanharol tem orgulho
Desse famoso cidadão
Que em sua comunidade
Cumpriu sua missão
Deixou muita saudade
Aos filhos, amigos e irmão

Na solidariedade foi o primeiro
Agindo com fé e ação
Procurava ajudar o próximo
Com amor e dedicação
Coragem foi o seu lema
Companheirismo sua paixão

Assim agia esse homem
Com ritmo e procissão
Seu sorriso alegre
No cântico dessa canção
Buscava solucionar problemas
Ao bem de toda nação

No esporte foi o primeiro
Como técnico de futebol
Alegrando os torcedores
Com o time do Sanharol
Ganhou todas as partidas
Até mesmo do Penharol

Nos adjuntos de arroz
Foi mesmo fenomenal
Trazia a banda de música
E também a cabaçal
Alegrando os convidados
Nesta festa tradicional

Vinha gente de todo lugar
Roçado de Dentro e Gravié
Canto, Serrote e Boa Vista
Chico, Panelas e Paradé
Unha de Gato e São Vicente
Varzinha, Gamelas e Coité
Rosário, Vazante e Capão
Varas, Buenos Ares e Inharé

Como é bonito agente vê
Uma festa com tanta gente
Coragem desse cidadão
Homem simples e competente
Que pregou a honestidade
Fato do passado e presente

A comunidade do Sanharol
Tem muita gratidão
Por esse filho amado
Orgulho de toda população
Receba um abraço de todos
Com um beijo no coração

Amigo por toda parte
Do Assaré ao Iguatú
De sua prima Cotinha
Casada com Raimundo Bitú
Foi elogiar Padin
E ela o mandou dar o cú

Sabemos que está com Deus
Restando muita lembrança
Sentimos muito sua falta
Mas sempre na confiança
De um dia estarmos juntos
Compartilhando da liderança

José André é referência
Amigo muito perfeito
O Sanharol tem orgulho
Por esse cidadão direito
Receba nossa homenagem
Do Padre, amigos e Prefeito

Sinto-me muito honrado
Em prestar essa solidariedade
Ao camponês eficiente
Que partiu para eternidade
Deixando um vazio profundo
E também muita saudade.

Por João Bitu

Agressão verbal entre marido e mulher - Enviado Por Klebia Fiuza.

Ela:
Seu babaca escroto, animal filho da p, ladrão, salafrário, viciado, preguiçoso, vagabundo, corrupto, pão duro, mau-caráter, sanguessuga, imbecil, cachaceiro, mulherengo, chifrudo ordinário, idiota, bêbado, burro, inútil, você é um resto de merda que não serve pra porra nenhuma, seu maldito desgraçado imprestável do inferno ! ! !
Ele:
Gorda!

RELEMBRANDO: DIGA-ME COM QUEM ANDAS...

"Esse governo é mesmo letrado. Passou 10 anos tentando modificar o significado da palavra 'escândalo' "

FRASES DE EFEITO... (Muito efeito! Efeito demais!)

1) "Eu gostaria de ter estudado latim, assim eu poderia me comunicar melhor com o povo da América Latina". (Deveria ter nascido mudo).
LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA

2) "A grande maioria das nossas exportações vem de fora do país". (Putz!)
LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA

3) "Se não tivermos sucesso, corremos o risco de fracassarmos". (E o risco é mesmo grande!)
LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA

4) "O Holocausto foi um período obsceno na História da nossa nação. Quero dizer, na História deste século. Mas todos vivemos neste século! Eu não vivi nesse século!... (O cara cheirou rodasol!)
LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA

5) "Uma palavra resume provavelmente a responsabilidade de qualquer governante. E essa palavra é "estar preparado". (????)
LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA

6) "O futuro será melhor amanhã..." (!!!!)
LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA

7) "Eu mantenho todas as declarações erradas que fiz..." (E continua a fazer!)
LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA

8) "Pelotas é uma cidade que exporta viados".
LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA

9) Um número baixo de votantes é uma indicação de que menas pessoas estão a votar". (Socooorro!).
LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA

10) Nós estamos preparados para qualquer imprevisto que possa ocorrer ou não..." (Fenomenal!)
LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA

11) "Minha mãe nasceu analfabeta". (Será?)
LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA

12) "Não é a poluição que está prejudicando o meio-ambiente. São as impurezas no ar e na água que fazem isso".
LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA

13) "É tempo para a raça humana entrar no sistema solar." (Fechou com chave de ouro!)
LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA

"Para os chineses, 2009 foi o ano do BOI. 2010 é o ano do TIGRE. Felizes são eles que a cada ano trocam de animal. Nós já estamos há 8 anos com um BURRO e se não soubermos votar, em 2011 será o ano da JUMENTA!".

Autor desconhecido, mas de domínio público!

Postado por Glória Pinheiro

A Musica do Senna - Enviado por Rodrigo Bezerra Bitu.

Um excelente achado. Grandes recordações do Senna. Uma reliquia que o Rodrigo Bezerra Bitu oferece aos leitores do Blog do Sanharol.

video

Valeu Rodrigo, obrigado.

A. Morais

segunda-feira, 29 de março de 2010

Antonio Morais vai falar de seu conterrâneo Zé Clementino, no COMPOSITORES DO BRASIL

Antonio Morais, José Clementino e Pedro de Souza

Por Zé Nilton

Antonio Alves de Morais, folclorista nato, contador de histórias, bom de prosa, alegre e loquaz, como todo bom varzealegrense estará nesta quinta, no COMPOSITORES DO BRASIL, pela Rádio Educadora, às 14 horas, falando do grande compositor brasileiro José Clementino.

Todos sabem da importância de Zé Clementino para a música nordestina. Mais ainda: Foi ele quem ajudou a reabilitar o velho Luís Gonzaga, acometido de um ostracismo forçado pelas novas ondas da mídia e da indústria fonográfica.

Pois foi justamente o famoso Zé Clementino que, em pleno embalo do iê, iê, iê, com toda aquele barulho dos cabeludos, estimula corajosamente a inclusão de uma música no LP de Gonzagão,em 1967, que veio a ser o carro chefe do disco, e serviu de contraponto para a visibilidade cultural do “Brasil de baixo”.

Xote dos Cabeludos

Composição: José Clementino e Luiz Gonzaga

Cabra do cabelo grande
Cinturinha de pilão
Calça justa bem cintada
Custeleta bem fechada
Salto alto, fivelão
Cabra que usa pulseira
No pescoço medalhão
Cabra com esse jeitinho
No sertão de meu padrinho
Cabra assim não tem vez não.
No sertão de cabra macho
que brigou com Lampião
brigou contra Silvino
quem enfrenta batalhão
amansa burro bravo
pega cobra com a mão
trabalha sol a sol
de noite vai pro sermão
rezar pra Padre Ciço
falar com Frei Damião
No sertão de gente assim
No sertão de gente assim
Cabeludo tem vez não...

Com a companhia graciosa de Morais sem dúvida faremos um programa inesquecível.

Ouça pela Rádio Educadora, 1020, com transmissão em tempo real pelo blog:
www. cratinho. Blogspot.com

Pensou onde vai morar?

O compositor cearense Dílson Pinheiro, alem de criar belas canções e interpretá-las com todo desvelo, é bom declamador e tem armazenado na cachola centenas de repentes dos mais notáveis cantadores e tiradas muito engraçadas.

Contou-me que um jovem seu amigo falou para o pai que estava pensando em usar um brinco. E o pai perguntou: Pensou também onde vai morar?
Fonte
O Sertão em verso e prosa.

domingo, 28 de março de 2010

Ginasio São Raimundo - Varzea-Alegre - 50 anos - Por A. Morais

O Colégio São Raimundo Nonato (CNEC) está fazendo Jubileu de Ouro, 50 anos de educação em Várzea Alegre. Nesta oportunidade eu gostaria de ser um Rui, um Bilac ou um José do Patrocínio para saudar o Colégio São Raimundo a altura do seu merecimento e importância.

Atrevo-me a escrever por força da minha gratidão e reconhecimento pela oportunidade que este maravilhoso centro de ensino ofereceu a mim, a meus familiares e amigos para ter um encaminhamento digno nos enfrentamentos da vida.

Quantos de nós somos devedores deste reconhecimento, quantos de nós iniciamos nossas esperanças no velho prédio da Rua Getulio Vargas, quantos de nós iniciamos nossas oportunidades ali. O Ginásio São Raimundo foi nossa segunda casa, nossa segunda família, marcou a fase mais dourada de nossas vidas. Salve o Ginásio São Raimundo, Salve seus diretores, seus mestres e seus alunos. Obrigado de coração.

Antonio Alves de Morais – ex-aluno.

sábado, 27 de março de 2010

Os viados passando na porta - Por Giovani Costa

Quem não lembra o velho Pedro Tonheiro. Estava num bar da Vila Ferrazópolis, uma das maiores colônias de varzealagrenses depois de Fortaleza, em São Bernardo do Campo, quando passam dois travestis rebolando na calçada e Seu Pedro comenta com os amigos:
É danado, no Ceará eu morria de vontade de matar um viado e nunca consegui e aqui é os viados passando na minha porta.
Por Giovani Costa

"Marina aposta em campanha com mais narrativas e menos propagandas".

Bela imagem da Senadora Marina.

Estacionada nas pesquisas e sem contar com um "mago" do marketing em sua campanha, Marina Silva, senadora e presidenciável pelo PV, disse nesta quinta-feira, 25, que "é preciso apostar mais na narrativa e menos na propaganda" durante o período eleitoral. "Estamos inovando no que concerne a linguagem”. Teremos sim bons profissionais, mas para fazer aquilo que no meu entendimento deve ser uma nova linguagem na política", afirmou.

De acordo com a senadora, existem pessoas que estão se dispondo a construir o que ela considera a "nova linguagem" - incluindo marqueteiros. "Mas sem descaracterizar minha imagem. “É claro que vamos manter aquilo que é a autenticidade da proposta, da ideia, e do meu jeito de fazer política", observou, após participar do 54º Congresso Estadual de Municípios em Serra Negra, no interior de São Paulo.

Com parcos minutos de propaganda eleitoral na TV, Marina não vê a opção como "um trunfo" para a campanha e admite que se trata da "necessidade de uma comunicação nova". Até agora, a senadora já recorreu às redes sociais da internet, já criou blog e um twitter, com o qual angariou 11 mil seguidores, e recorreu a programas populares de TV para aumentar a exposição.

Distante das inaugurações empreendidas por seus prováveis e principais adversários, a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff (PT), e o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), a senadora não era reconhecida como candidata nas pesquisas. A situação melhorou, mas apesar do aumento de exposição não conseguiu superar o deputado Ciro Gomes (PSB-CE), que ainda não definiu sua candidatura à Presidência.

Em suas viagens pelo País, Marina recentemente esteve em Mato Grosso. Para este fim de semana, a senadora mantém percurso no interior de São Paulo e visitará Araraquara. As agendas ventiladas para Minas Gerais e Pernambuco, Estados em que o PV conseguiu emplacar candidatos próprios ao governo - Zé Aparecido e Sérgio Xavier, respectivamente - devem ficar só para o mês que vem.
O Estadão.

sexta-feira, 26 de março de 2010

Aniversário do Aluisio - Um ano.

O aniversariante muito folgado nos braços de Rita de Cassia.

Vovó Nair recebendo o carinho do neto João Pedro.
Com os pais Meneses Filho e Ana Micaely.

Com tia Ana Florença e tio Dedé.

Com tio Ernesto.

Dr. Joaquim de Satiro e Dr. Ramalho.

Convidados.

Arruda 10.

Arruda 10 - Olha quem está mostrando. A partir desta foto o Arruda estará reabilitado, assim como Sarney, Renan, Maluf, Jader, Dirceu, Genoino, Garotinho e a cambada. Estarão todos somando apoios a Dilma. Salve o Brasil!

Agora vá dizer ao padre Mota ! - Por A. Morais

Sílvio Piau passou à tarde no sitio São Cosme juntando as vacas no curral. Uma delas, não foi encontrada com facilidade, o que já deixou Sílvio bastante irritado. Depois de três horas procurando a danada da vaca ainda deu um trabalho medonho para entrar no curral.
Depois de acomodada junto com as demais Sílvio resolveu se vingar. Apanhou uma corda, laçou a vaca e puxou para o tronco estorvando-a bem curtinho. Depois foi a cerca e pegou uma vara e começou a bater na vaca.
Só parou de bater quando a vara acabou e já saía sangue pelos olhos, ouvidos, nariz e chifres da coitada. Então, Sílvio soltou a vaca e sai em direção à porteira enrolando a corda no braço.
Quando chegou à porteira, virou-se para o rebanho e exclamou dizendo: agora vão dizer ao Padre Mota.
Por A. Morais

Traido sensato - Enviado por Klebia Fiuza.

No meio de um julgamento, pergunta o Juiz: - O senhor chegou em casa mais cedo e encontrou a sua mulher na cama com outro homem, correto?- Correto, meritíssimo! - diz o réu de cabeça baixa.

Continua o juiz: - Então o senhor pegou sua arma e deu um tiro na sua mulher, matando-a na hora, correto? - Correto, meritíssimo! - repete o réu.
- E por que o senhor atirou nela e não no amante dela? O réu responde: - Senhor Juiz, me pareceu mais sensato matar uma mulher uma única vez, do que um homem diferente todos os dias.
Foi absolvido na hora!!!

O Dizimo - Enviado por uma colaboradora.

"Manoel e Maria estão num vôo para a Austrália para comemorar o quarto aniversário de casamento. De repente, o comandante anuncia pelos alto-falantes: - Senhoras e senhores tenho más notícias... problemas graves nos motores, vamos tentar um pouso de emergência... há uma ilha não catalogada nos mapas... vamos aterrissar na praia.
Ele aterrissou com êxito, mas avisou aos passageiros: - Isto aqui parece o fim do mundo - é improvável a possibilidade de resgate... talvez tenhamos que viver nessa ilha pelo resto de nossas vidas! Nessa hora, Manoel pergunta para a mulher: - Maria, você pagou o dízimo da IGREJA UNIVERSAL este mês?
- Ai, me perdoa Manoel. Com essa história de viagem, esqueci completamente! Manoel, eufórico, agarra a mulher e tasca-lhe um beijão, o melhor de todo o casamento. A Maria não entende e pergunta: - Manoel por que você me beijou desse jeito? E ele responde eufórico": - *ELES VÃO NOS ACHAR !!!!!!!!!...**

quinta-feira, 25 de março de 2010

Quem pratica o aborto.

Numa verdadeira explosão de poesia, em Camocim, num mote sobre o aborto, observemos as estrofes de Edmilson Ferreira e Antonio Lisboa:

Edmilson:
Quem pratica o aborto a Deus não segue
Nem limita o perigo de morrer,
Tem mulher que fecunda e não quer ter
Tem mulher que quer ter e não consegue
Quem decide abortar talvez alegue
O constante descaso paternal
Mas aí, o problema é do casal
Pela lei natural, quem gera, cria
Quem pratica o aborto não devia
Desfrutar o prazer sexual.

Lisboa:
Quem aborta devia sem perdão,
Ser excluído do quadro de quem ama
Das caricias eróticas numa cama
E do assedio romântico da paixão
Do desejo que leva a sedução
E do delírio do beijo sensual
Do contorno do corpo escultural
Do contato direto ou fantasia
Quem pratica o aborto não devia
Desfrutar do prazer sexual.

Do Livro Sertão em Verso e Poesia.
Dideus Sales.

Quem vai na frente? - Por Giovani Costa

Em 1965, Dr. Pedro Sátiro venceu sua primeira eleição para prefeito, numa disputa com Acelino Leandro, por uma diferença de apenas 44 votos.
Naquele tempo, era muito demorada a apuração. No terceiro dia, faltava só uma urna e desceram da Varzinha oito cidadãos eleitores de Acelino, entre eles, um com apelido de Caba.
Ao descerem para a cidade, diziam que iriam comemorar a vitória de Acelino. Quando saiu o resultado final, um primo de Dr. Pedro subiu a cavalo no maior galope para dar a notícia até a Boa Vista. Ao passar na casa de Santiago, avisou a Pedrila que já ficou no terreiro.
Quando os oito cidadãos voltavam, Pedrila, num tom de provocação, perguntou: Quem vai na frente?
Quem vai na frente, é Caba, seu besta! Respondeu um, porque esta altura Caba já ia a uns 300 m dos demais.
Por Giovani Costa

quarta-feira, 24 de março de 2010

COMPOSITORES DO BRASIL

O SAMBA DE BREQUE

Por Zé Nilton

O Samba, ritmo bem brasileiro, cuja origem vem de muitos lugares, talvez por isto mesmo, dele derive vários sub-ritmos, ou várias pegadas de um mesmo compasso.

As culturas locais desse imenso Brasil vão lhe acentuando novos ritmos e terminam por contribuir para a diversidade de nossa música.

O gênero Samba tem essa facilidade de adaptação, e vamos encontrar diversas formas de manifestá-lo sob não poucas alcunhas, como: Samba de batido, Pagode, Samba de Breque, Samba-chulado, Samba-corrido, Samba-enrede, Samba-exaltação, Samba de morro, Partido Alto, Samba-raiado, Samba de roda, Samba de terreiro, Samba pé de serra... Afora os chamados gêneros de fusão, como Bossa Nova, Samba-canção, Samba-choro, Samba-funk, Samba de gafieira, Sambalanço, Samba-jazz, Samba-maxixe, Samba-rap, Samba-reggae, Samba-rock, Samabalada, Sambolero, Samba rumba, e vai por aí.

O Samba Chulado vem lá dos tempos do Império, com Chiquinha Gonzaga fazendo a damas e os cavalheiros perderem a pose e caírem no requebrado, no remelexo, no jogo das cadeiras...

Na década de 1950, cai na moda o Samba de Breque. Moreira da Silva (Antônio Moreira da Silva - Rio de Janeiro, 1 de abril de 1902- Rio de Janeiro, 6 de junho de 2000) resgata o ritmo que vinha se insurgindo dentro da música popular desde os tempos do grande Sinhô (José Barbosa da Silva - 18 de Setembro de 1888 - 4 de Agosto de 1930).

Tornaram-se tão ligados o samba de breque e Moreira da Silva que hoje quando se fala do gênero logo lembramos do grande Kid Morengueira. Alías, Miguel Gustavo construiu verdadeiras histórias fantásticas baseadas nos filmes da época, e criou o nome Kid Morengueira para cantar-falar-cantar suas belas composições.

Diz-se até que, num certo dia, Moreira da Silva ouviu de um músico que não sabia acompanhar conversa. A conversa vem sempre após uma breve parada. É o breque, do inglês Break. Há que chame de sincopado.

Bem, o Samba de Breque, no programa dessa quinta feira – Compositores do Brasil. Vamos falar desse gênero bem coisa nossa, enquanto ouviremos:

Por causa da hora, de Noel Rosa, com Noel Rosa
Acorda, amor, de Leonel Paiva e Julinho da Adelaide, com Chico Buarque
O rei do gatilho, de Miguel Gustavo, com Moreira da Silva
Acertei no milhar, de Wilson Batista e Geraldo Pereira, com Moreira da Silva
Minha Palhoça, de J. Cascata , com Ciro Monteiro
Na Subida do Morro, de Moreira da Silva e Ribeiro da Cunha, com Moreira da Silva
Baile no Elite, de João Nogueira e Nei Lopes, com João Nogueira
Tira os óculos e recolhe o homem, de Jards Macalé, com Macalé
Senhor Delegado, de Antoninho Lopes e Jaú, com Germano Mathias
O Último dos Moicanos, de Miguel Gustavo, com Moreira da Silva
Fenômeno, de Milton Moreira e Joaquim Domingues, com Jorge Veiga
Moreira na Ópera, de Henrique Batista e Marília Batista, com Moreira da Silva

Quem ouvir, verá!

Programa: Compositores do Brasil
Pesquisa, produção e apresentação de Zé Nilton
Todas as quintas-feiras, às 14 horas
Rádio Educadora do Cariri
Apoio. CCBN

Ciro reafirma que é candidato a presidente.


“O deputado federal Ciro Gomes (PSB/CE) afirmou, nesta quarta-feira, que não abrirá mão da disputa pelo Palácio do Planalto neste ano mesmo na hipótese de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva o convidar para ser vice na chapa da petista Dima Rousseff".

“Sou candidato a presidente, não a vice”, disse, em entrevista ao programa 3 a 1, da TV Brasil, que vai ao ar hoje às 23 horas".
"Ciro afirmou também que o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu continua atuando nos bastidores das próximas eleições e que, inclusive, tem ameaçado alguns governadores – entre eles, seu irmão Cid Gomes, do Ceará – caso não apóiem a candidatura de Dilma Rousseff. Ele ainda criticou a forma como o Partido dos Trabalhadores trata seus aliados. José Dirceu não quis comentar as afirmações de Ciro Gomes".
"Durante quase uma hora de entrevista à TV Brasil, Ciro criticou tucanos e petistas e apresentou as mudanças que faria, caso fosse eleito, principalmente na condução da economia".
“Sou um aliado do PT. Agora, sou um aliado que exige respeito. O PT está acostumado a tratar seus aliados como se fossem seus empregados e a destratá-los, como faz com o PCdoB”, disse Ciro. Segundo ele, prova disso é a forma como o José Dirceu atua nos bastidores, quando encontra-se com governadores".
“Dirceu não está fora [do jogo político]. Ele foi visitar o governador do Ceará [Cid Gomes, irmão de Ciro] e disse com toda a delicadeza que se o irmão dele fosse candidato a presidente do Brasil, ia fazer o PT ir contra a ele [Cid] no Ceará. [Dirceu] Teve ainda o desplante de fazer a mesma coisa com o Eduardo Campos em Pernambuco”, afirmou. “Não é assim que se trata um amigo, parceiro ou companheiro.”
"Ciro disse, ainda, que o PT teme que a pré-candidata Dilma Rousseff seja ultrapassada por ele, no decorrer da campanha.”

O Povo Online.

Catedral de Crato vai ganhar melhoramentos

Por iniciativa do padre Edmilson Neves Ferreira, Cura da Catedral de Nossa Senhora da Penha, a Sé de Crato vai ganhar dois novos melhoramentos: um moderno sistema de som e nova Capela do Santíssimo Sacramento. O sistema de som - adquirido por mais de vinte mil reais - já será entregue a população na quinta-feira da Semana Santa, dia 1º de abril.

Abaixo, padre Edmilson Neves Ferreira - foto de Dihelson Mendonça

A nova Capela do Santíssimo
Com um projeto feito pelo arquiteto Waldemar Arraes Farias Filho, a nova capela do Santíssimo Sacramento – ainda em construção – deve ser inaugurada no dia 24 de abril, data consagrada a São Fidelis de Sigmaringa. A capela está localizada no lado direito da catedral de Crato. Terá ambiente climatizado para maior conforto dos fiéis que ali forem rezar.
O projeto arquitetônico prevê um altar de madeira – em estilo colonial – sobre o qual será colocado o antigo sacrário utilizado durante décadas no altar-mor da Sé cratense. Esse sacrário foi totalmente recuperado e se constitui numa peça sacra de grande valor. É feito em níquel branco-prateado, com motivos dourados na porta. A nova capela do Santíssimo será dotada ainda de dois vitrais, ora em confecção no estado de Minas Gerais.

Um desses vitrais terá a imagem da Mãe do Belo Amor, resgatando a mais antiga devoção mariana da região do Cariri: uma estatueta de madeira do século 18, com cerca de quarenta centímetros, ainda hoje existente, venerada desde 1740, ou seja, nos primórdios da Missão do Miranda, origem da cidade de Crato. O outro vitral resgata São Fidelis de Sigmaringa (foto à esquerda) – modelo de leigo e advogado católico, de religioso e mártir – escolhido co-padroeiro de Crato em 1745, por escolha de frei Carlos Maria de Ferrara, fundador desta cidade. É bom lembrar que até hoje não existia nenhuma referência ao co-padroeiro de Crato na igreja a ele co-consagrada. Com esse vitral a lacuna será sanada.

A nova capela do Santíssimo Sacramento terá ainda dois afrescos – que serão localizados ao lado dos vitrais – contendo pinturas eucarísticas.
Desde que assumiu a administração da Catedral de Nossa Senhora da Penha, padre Edmilson Neves Ferreira, vem – a cada ano – introduzindo melhoramentos naquele templo, além de restaurar o valioso acervo artístico-religioso da mais importante igreja da diocese de Crato.
Texto e Postagem: Armando Lopes Rafael

Pedofilia e a "derrota" do Papa e da Igreja Católica - postado por Armando Lopes Rafael

O assunto é a "coqueluche" do momento. Muitos estão a atirar a primeira pedra. No site da Canção Nova, li um longo artigo sobre pedofilia. Abaixo excertos da matéria.

Fonte: site da Canção Nova:

>A pedofilia e a pederastia envolvendo pessoas do clero
A
pedofilia é abominável e envolve toda a sociedade, não envolve apenas as pessoas da Igreja Católica. Certamente, a falta se torna mais grave ainda quando se trata de um religioso, pois o erro de um deles gera um escândalo gigantesco. Não há justificativa para esses atos, e todos os culpados devem ser punidos nos temos da lei, sejam eles membros da Igreja ou não.
A Igreja sempre pregou que esse é um pecado grave e sempre o combateu em seus documentos. Pode ser que, no passado, talvez por um mal-entendido de defesa do bom nome da instituição, alguns bispos, na prática, tenham sido muito indulgentes com os erros de alguns sacerdotes, mas há bastante tempo a Igreja tem agido para coibir isso.

Monsenhor Charles J. Scicluna, promotor de justiça da Congregação para a Doutrina da Fé, fiscal que investiga os delitos de ordem sexual, diz que esta Congregação, nos últimos nove anos (2001-2010), analisou as acusações relativas a cerca de 3.000 casos de sacerdotes diocesanos por faltas cometidas nos últimos 50 anos. Ele afirma que cerca de 60% desses casos, trata-se mais de atos de “efebofilia”, ou seja, devidos à atração sexual por adolescentes do mesmo sexo (pederastia). Disse que “o Santo Padre assumiu a dolorosa responsabilidade de autorizar um decreto de demissão do estado clerical para muitos casos”. Então, na maioria das vezes, não se trata de pedofilia, mas de pederastia, isto é, padres com tendências homossexuais que se relacionam sexualmente com crianças ou jovens [www.acidital.com – Vaticano,13 Mar.2010].
O caso mais recente aconteceu em Arapiraca (AL), e foram noticiados na TV em 11 de março de 2010, no programa “Conexão Repórter”, da Emissora SBT, contendo acusações feitas ao Monsenhor Luiz Marques Barbbosa, Monsenhor Raimundo Gomes do Nascimento e Padre Edílson Duarte. O senhor bispo diocesano de Penedo, AL, Dom Valério Breda, veio a público, em 14/3/2010, por meio de uma Nota esclarecedora, na qual reprova o acontecido, afasta os padres de suas funções eclesiásticas, decreta a abertura de Processo Administrativo Penal nos termos do Código de Direito Canônico, e coloca-se à disposição da polícia e da justiça para o que se fizer necessário. O senhor bispo agiu de imediato e tomou as providências cabíveis para os devidos inquéritos.

Não é só na Igreja que esses tristes casos acontecem; em seguida, mostro algumas notícias sobre o assunto:

1- Denúncias de pornografia infantil na web ultrapassam 25 mil no Brasil - [2]
“No primeiro semestre deste ano, a ONG Safernet recebeu 25.212 denúncias referentes à pornografia infantil na internet. Desse conteúdo, cerca de 40% das páginas foram removidas pelos provedores responsáveis pelos serviços por conterem indícios suficientes de crime por violação a termo de uso. As informações foram divulgadas por meio de um comunicado do Ministério Público Federal de São Paulo.”

2- SC: pastor pega 71 anos por abusar de 2 crianças [3]Fabrício Escandiuzzi - Direto de Florianópolis “Um pastor foi condenado pela Justiça de Santa Catarina a 71 anos de prisão pelos crimes de estupro e abuso sexual contra duas crianças na cidade de Blumenau (SC), localizada a cerca de 200 km de Florianópolis. Célio Voigt, 47 anos, era pastor da Igreja Prebisteriana. Casado e pai de três filhos, ele cometeu os crimes contra um menino de 10 anos e uma menina de 8 anos.”

3- Polícia investiga suposta rede de pedofilia em Mairinque (SP) [4]
“A Polícia Civil investiga a existência de um esquema de exploração sexual de menores de idade na cidade de Mairinque (71 km de São Paulo). Cinco homens são suspeitos de integrar uma rede de pedofilia na cidade. Os nomes não foram divulgados. O caso está sob sigilo.”

4- Procuradoria põe Franca (SP) como ponto vital contra a pedofilia –[5]
“A Procuradoria Geral de Justiça do Estado de São Paulo colocou Franca (400 km de São Paulo) na lista das sete cidades paulistas em que deve haver combate prioritário à violência sexual, física e psicológica contra crianças e adolescentes. O Diário Oficial do Estado publicou, na última semana, a formação de um grupo de trabalho para mapear os casos de violência sexual contra crianças em redes de pedofilia, domésticas –praticados por pais ou parentes– e prostituição infantil.”

5- Silêncio rasgado – (Revista Veja – março 2009)
“Pedofilia na classe média: pais e padrastos são os agressores mais frequentes; e as meninas, a totalidade das vítimas. Mas está mais difícil esconder os abusos. (Laura Diniz)

Nos últimos cinco anos, o número de casos de violência sexual contra crianças de classe média subiu de zero para 22% nos registros médicos oficiais de São Paulo. É o que mostra uma pesquisa inédita realizada pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas em Psiquiatria Forense e Psicologia Jurídica (Nufor) do Hospital das Clínicas de São Paulo. Coordenado pelo psicólogo Antonio Serafim, o estudo baseou-se na análise dos casos de 118 vítimas de pedofilia que chegaram ao Nufor de 2004. Em 71% dos casos, o abusador é o pai ou o padrasto.”

Fica claro que a pedofilia e a pederastia ultrapassam muito as fronteiras da Igreja, mas os holofotes se voltam muito mais sobre ela. Os filhos da Igreja também são homens pecadores, mas nem por isso a Igreja deixa de ser santa (cf Ef 5, 25s) e têm a confiança do povo. A imensa maioria dos padres têm uma vida digna com uma grande dedicação ao Reino de Deus. Eles não podem ser acusados ou menosprezados pela culpa de uma minoria que se comporta mal.

Referências:
1-http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia182/2010/02/16/mundo,i=173896/PEDOFILIA+CAUSA+INDIGNACAO+NA+SANTA+SE.shtml 2-http://www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ult124u604243.shtml - Folha Online - 03/08/2009 - 16h00
3-http://noticias.terra.com.br/brasil/interna/0,,OI2131889-EI5030,00.html – 06/12/2007 - 21h32 Atualizada às 22h06
4-Agência Folha de SP - 24/03/2009 - 21h11-ROBERTO MADUREIRA - Folha Ribeirão 24/03/2009 - 10h41

Eleitor puxa saco - Por Giovani Costa.

Quando disputou a eleição com Lourival Frutuoso em 1972, o ex-prefeito Dr. Hamiltom Correia, diga-se de passagem, um dos maiores administradores de nossa terra.
Dr. Hamiltom realizava um comício no Sítio Varas e dizia para o povo o rol de suas realizações no seu tempo. Construir escolas, estradas, fiz a cadeia, barragem, etc.. E tem mais, foi tudo numa época que as coisas eram muito difíceis, tão difíceis, que nem verba tinha!

Luiz de Hervécio, que estava encostado no caminhão que servia de palanque gritou: Não tinha verba mas Dr. Hamilton tiriva do bolso e fazia.

A traquinagem do Nuna - Por João Bitu.

Raimundo Cavalcante de Morais, conhecido por Nuna, filho de Pepê era um menino muito traquino. Certa vez saiu com um bodoque e um bornal cheio de balas com destino a uma caçada.
Andou bastante a procura de caças, mas infelizmente não era seu dia. De volta, passando nas proximidades da casa de Manoel de Vó, o mesmo estava bem sentado jantando um baião de dois com ovo frito na maior descontração.
Nuna, usando um pouco de sua traquinagem avistou uma moitinha de Catingueira, se agachou e esticou o seu bodoque o quanto pode com uma bala muito bem feita de barro da lagoa do garrote e, mirando em direção ao companheiro Manoel de Vó, acertou de cheio a colher e posteriormente a titela o suficiente para com o susto derramar o apetitoso jantar e acabar com toda a alegria do companheiro Manoel.
Raimundo contava esse episódio dando muitas risadas. Desconfiando da história, certa fez perguntei ao Manoel de Vó e ele me afirmou que foi uma pura verdade. Essa foi apenas uma das poucas aventuras do Nuna, pois são várias e engraçadas.
Por João Bitu

terça-feira, 23 de março de 2010

Não deixe virar bandido.

O IX Festival de Cantadores de Camocim, foi considerado um dos melhores de 1997. Zé Viola fez parceria com Zé Fernandes, a exemplo das demais duplas, brilhou imensamente. Eis uma estrofe de Zé Viola, no mote que segue:

Retire dos lamaçais,
Toda criancinha pobre,
Ajude, voce que é nobre,
Tem conceitos sociais,
Não suportamos ver mais,
O arsenal do terror,
A mansão do vencedor,
E o enterro do vencido,
Não deixe virar bandido,
Quem pode ser um doutor.
Zé Fernandes, no mesmo mote evocou a tudo e a todos em nome da justiça pelos desamparados:
Pelo poder dos humanos,
Pelas mães imaculadas,
Pelas mulheres sagradas,
Pela crença dos romanos,
Pelo poder dos tucanos,
por nosso Pai criador,
Faça Brasil, por favor,
Este meu unico pedido,
Não deixe virar bandido,
Quem pode ser um doutor.
.
Do livro Sertão em verso e prosa.

segunda-feira, 22 de março de 2010

Blog Humor - Enviado por Klebia Fiuza.

QUERO AMÁ-LA OU QUERO AMAR-TE...?

O marido, ao chegar em casa no final da noite diz à mulher que já estava deitada : Querida, eu quero amá-la. A mulher, que estava dormindo, com a voz embolada, responde: A mala... ah não sei onde está, não! Use a mochila que está no maleiro do quarto de visitas. Não é isso querida, hoje vou amar-te.
Por mim, você pode ir até Júpiter, até Saturno e até à p.q.p, desde que me deixe dormir em paz...
Postado Por A. Morais

Chico Danga - Por A. Morais

Quem não lembra do Chico Danga? Moço trabalhador, viciado em jogo do bicho, vendia água de porta em porta com o seu jumentinho e nas horas de folga tomava umas e outras, sempre acompanhado de seu inseparável violão. Irmão de Amélia Danga, mais conhecida ainda pelas facilidades com que encontrava namorados, dizia Luiz Cláudio Araripe que a Amelia fazia um “proguema” por um capuxu de algodão!

Chico Danga acertou uma centena no jogo do bicho. Recebendo a bufufa comprou 10 coca-colas de dois litros e despejou numa gamela e deu para o jumentinho de estimação, para ver o tamanho do arroto do mesmo.

O jegue soltou um PUM tão condenado que arrancou a rabo. A partir desta data o jumentinho foi batizado e ficou conhecido pela alcunha de Rabicor - bodor e Chico se danava com a desfeita. Como se ver não apenas uns, mais outros também foram defensores do jumento em Várzea-Alegre.
Por A. Morais

sábado, 20 de março de 2010

Relato de um doutorando - Enviado por uma colaboradora do Blog do Sanharol.

Segue abaixo o relato de uma pessoa conhecida e séria, que passou recentemente em um concurso público federal e foi trabalhar em Roraima:
Trata-se de um Brasil que a gente não conhece. As duas semanas em Manaus foram interessantes para conhecer um Brasil um pouco diferente, mas chegando em Boa Vista (RR) não pude resistir a fazer um relato das coisas que tenho visto e escutado por aqui. Conversei com algumas pessoas nesses três dias, desde engenheiros até pessoas com um mínimo de instrução.
Para começar, o mais difícil de encontrar por aqui é roraimense, pra falara verdade, acho que a proporção é de um roraimense para cada 10 pessoas é bem razoável, tem gaúcho, carioca, cearense, amazonense, piauiense, maranhense e por aí vai. Portanto falta uma identidade com a terra.
Aqui não existem muitos meios de sobrevivência, ou a pessoa é funcionária pública, e aqui quase todo mundo é, pois em Boa Vista se concentram todos os órgãos federais e estaduais de Roraima, além da prefeitura é claro.. Se não for funcionário público a pessoa trabalha no comércio local ou recebe ajuda de Programas do governo. Não existe indústria de qualquer tipo. Pouco mais de 70% do Território roraimense é demarcado como reserva indígena, portanto restam apenas 30%, descontando-se os rios e as terras improdutivas que são muitas, para se cultivar a terra ou para a localização das próprias cidades.
Na única rodovia que existe em direção ao Brasil (liga Boa Vista a Manaus,cerca de 800 km ) existe um trecho de aproximadamente 200 km reserva indígena Waimiri Atroari, por onde você só passa entre 6:00 da manhã e 6:00da tarde, nas outras 12 horas a rodovia é fechada pelos índios (com autorizaçãoda FUNAI e dos americanos) para que os mesmos não sejam incomodados. Detalhe:Você não passa se for brasileiro, o acesso é livre aos americanos, europeus e japoneses. Desses 70% de território indígena, diria que em 90% dele ninguém entra sem uma grande burocracia e autorização da FUNAI. Detalhe: Americanos entram na hora que quiserem, se você não tem uma autorização da FUNAI mas tem dos americanos então você pode entrar. A maioria dos índios fala a língua nativa além do inglês ou francês, mas a maioria não sabe falar português. Dizem que é comum na entrada de algumas reservas encontrarem-se hasteadas bandeiras americanas ou inglesas. É comum se encontrar por aqui americano tiponerds com cara de quem não quer nada, que veio caçar borboleta e joaninha e catalogá-las, mas no final das contas pasme, se você quiser montar um empresa para exportar plantas e frutas típicas como cupuaçu, açaí camu-camu etc., medicinais ou componentes naturais para fabricação de remédios, pode se preparar para pagar'royalties' para empresas japonesas e americanas que já patentearam a maioria dos produtos típicos da Amazônia...
Por três vezes repeti a seguinte frase após ouvir tais relatos: E os americanos vão acabar tomando a Amazônia e em todas elas ouvi a mesma resposta em palavras diferentes. Vou reproduzir a resposta de uma senhora simples que vendia suco e água na rodovia próximo de Mucajaí: 'Irão não minha filha, tu não sabe, mas tudo aqui já é deles, eles comandam tudo, você não entra em lugar nenhum porque eles não deixam. Quando acabar essa guerra aí eles virão pra cá, e vão fazer o que fizeram no Iraque quando determinaram uma faixa para os curdos onde iraquiano não entra, aqui vai ser a mesma coisa'. A dona é bem informada não? O pior é que segundo a ONU o conceito de nação é um conceito de soberania e as áreas demarcadas têm o nome de nação indígena. O que pode levar os americanos a alegarem que estarão libertando os povos indígenas. Fiquei sabendo que os americanos já estão construindo uma grande base militar na Colômbia, bem próximo da fronteira com o Brasil numa parceria com o governo colombiano com o pseudo objetivos de combater o narcotráfico.
Por falar em narcotráfico, aqui é rota de distribuição, pois essa mãe chamada Brasil mantém suas fronteiras abertas e aqui tem Estrada para as Guianas e Venezuela. Nenhuma bagagem de estrangeiro é fiscalizada, principalmente se for americano, europeu ou japonês, (isso pode causar um incidente diplomático). .... Dizem que tem muito colombiano traficante virando venezuelano, pois na Venezuela é muito fácil comprar a cidadania venezuelana por cerca de 200 dólares.
Pergunto inocentemente às pessoas; porque os americanos querem tanto proteger os índios. A resposta é absolutamente a mesma, porque as terras indígenas além das riquezas animais e vegetais, da abundância de água são extremamente ricas em ouro encontram-se pepitas que chegam a ser pesadas em quilos), diamante, outras pedras preciosas, minério e nas reservas norte de Roraima e Amazonas, ricas em PETRÓLEO.. Parece que as pessoas contam essas coisas como que num grito de socorro a alguém que é do sul, como se eu pudesse dizer isso ao presidente ou a alguma autoridade do sul que vá fazer alguma coisa.
É pessoal,.... saio daqui com a quase certeza de que em breve o Brasil irá diminuir de tamanho. Será que podemos fazer alguma coisa??? Acho que sim. Repasse esse e-mail para que um maior número de brasileiros fique sabendo desses absurdos.
Mara Silvia Alexandre Costa
Depto de Biologia Cel. Mol. Bioag.Patog. FMRP - USP

sexta-feira, 19 de março de 2010

Deputado Ciro Gomes - Entrevista - Por André Mascarenhas e Julia Duailibe.


O deputado Ciro Gomes (PSB-CE) teme que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva atue nos Estados em que o PSB mantém aliança com o PT para constranger seu partido a não lhe conceder a legenda para sua planejada candidatura à Presidência da República. Em entrevista exclusiva à TV Estadão nesta quinta-feira, 18, Ciro desautorizou as versões de que teria uma conversa definitiva sobre seu futuro político com Lula em março - "vocês marcaram para anteontem, mas ele está em Israel", brincou -, mas não descartou que o presidente atue nos bastidores para impedi-lo

O deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE), em entrevista à TV Estadão nesta quinta-feira.
"O Lula, pela delicadeza que ele me trata, pelo respeito que ele me tem, e é recíproco, até maior o meu - eu gosto dele fraternalmente, com muito carinho, além do respeito, da gratidão pelo bem que ele faz ao povo brasileiro - ele não me pedirá jamais pra eu não ser candidato", disse o deputado. Questionado se haveria outras formas de o presidente fazê-lo ficar de fora do pleito, Ciro concordou: "As outras formas podem ser muito cruéis. Por exemplo, constranger o partido a não me dar legenda."


O deputado se refere aos diretórios estaduais do PSB que trabalham pela candidata de Lula, a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), em troca de uma aliança com o PT para o governo dos Estados. Rio Grande do Norte e Sergipe vivem esse dilema. No Rio Grande do Norte, a governadora Wilma de Faria, do PSB, trabalha para emplacar a candidatura de seu vice, Iberê Ferreira de Souza, do mesmo partido, ao governo do Estado. Em Sergipe, o governador Marcelo Déda, do PT, que deve concorrer a reeleição, tem como vice Belivaldo Chagas Silva, do PSB.


"A seção de Sergipe, seção do Rio Grande do Norte, são seções respeitadas, porque eles têm uma aliança com o PT, e ali o PT os constrange. Mas esquecem os companheiros que eu também tenho uma aliança com o PT. Nós temos aliança com PT nos três estados que governamos e nos cinco estados que o PT governa", contemporizou.


Ainda assim, ele garante ter, na legenda, o apoio necessário para pleitear a candidatura. "Tudo o que eu faço, até o presente momento, está em perfeita sintonia com a direção do meu partido."


Ibope
O deputado também minimizou a importância da pesquisa CNI/Ibope divulgada na quarta-feira, 17, em que sua candidatura aparece como um fator neutro na definição do segundo turno. O levantamento vai no sentido oposto da tese, defendida por Ciro, de que sua candidatura seria um fator decisório para que Dilma leve a decisão para o segundo turno.
"A candidatura existe para apresentar uma proposta, um projeto. E é grave a necessidade no caso brasileiro, porque eu considero, sendo aliado do presidente Lula e amigo dele, um equívoco, que faz mal pro país, fazer das eleições gerais de 2010 um plebiscito despolitizado entre os amigos do Lula, nos quais eu me incluo, e os amigos do (ex-presidente) Fernando Henrique Cardoso. O Brasil não cabe nisso", afirmou.


Sobre sua participação nas eleições, mesmo que com chances remotas de se eleger, Ciro considera ser "imperativo moral participar do debate, se você tem, como eu, uma responsabilidade com o país".
O ex-ministro da Integração Nacional criticou ainda a atuação do governo em áreas como a saúde e educação. "Se você despolitizar o debate, como fica o futuro da saúde pública, que não vai bem, da educação pública brasileira, que não vai bem, da violência urbana?", argumenta.

Agencia o Estadão.

Encontro de Gênios.

Severino Lourenço da Silva Pinto, “Pinto Monteiro”, viajou para região Norte do pais, para trabalhar na extração da seringa. Passou pouco tempo. Ao voltar a Paraíba, voltando também a viver na cantoria, realizou as primeiras jornadas com seu mais identificado parceiro, Lourival Batista, que logo o desafio:
Pinto foi pro amazonas,
Pensando que enriquecia:
Nem canta como cantava
Nem sabe como sabia...
Não tem mais força no peito
Nem bebe como bebia.

Pinto com todo seu brilhantismo contestou:

Louro, tua eresia
Me deixou mal satisfeito:
Sei mais do que já sabia,
Tenho mais força no peito,
E a boca de beber cana
Inda está do mesmo jeito.

Do livro – O sertão em verso e prosa.
Dideus Sales.

quinta-feira, 18 de março de 2010

Culto à ditadura comunista - Pedro Henrique Antero (*)



É chocante como muitos políticos brasileiros ainda cultuam, mesmo que de modo disfarçado, a ditadura comunista, contrária aos direitos fundamentais do homem. Mas o que vimos há poucos dias na Assembleia Legislativa, por ocasião da visita de Aleide Guevara, filha de Che Guevara, não foi mais o chocante, mas o absurdo. Manifestantes ali presentes defendiam, intransigentemente, e mesmo com espasmos de histerismo, a ditadura sanguinária dos Castro.

Mais escandaloso, porém, foi o silêncio dos ditos social-democratas, presentes naquele auditório. Por incrível que pareça, a única voz que se ergueu contra aquela farsa foi a do grupo “Crítica Radical”, liderado por Maria Luiza, ex-prefeita de Fortaleza. A covardia dos parlamentares é tamanha que, ao menor grito dos patrulheiros de esquerda, eles se calam, correm e se escondem. Temem a alcunha de reacionários e conservadores, mas não atacam a ditadura cubana, inaugurada em 1959 e mantida até hoje, a ferro e fogo, pelos mesmos carrascos.

Vejamos agora o ridículo. Aleide Guevara veio ao Ceará defender os bandidos cubanos, acusados de terroristas e condenados pela Justiça americana que, segundo se sabe, é independente e não está subordinada a qualquer ditador. Ao mesmo tempo, ela acusa de criminosos os opositores políticos de Fidel e Raul Castro, assim como fez o presidente Lula em recente viagem a Cuba. E, infelizmente, nenhum parlamentar se deu conta da contradição ou não teve a coragem de rebater com firmeza a pregação infame de uma cubana que cultua, sem escrúpulos, um regime que escraviza e que mata. Bento XVI, no início deste ano, pregou a necessidade da paz entre os homens e condenou com clareza os atos terroristas e as violações dos direitos humanos. No Brasil, a Campanha da Fraternidade fala da necessidade de uma nova solidariedade. Todos aplaudem essa pregação, mas muitos se omitem na defesa pública desses valores.

(*) Pedro Henrique Antero - Professor de Ciências Políticas
phantero@gmail.com
.

quarta-feira, 17 de março de 2010

COMPOSITORES DO BRASIL

SIVUCA

Por Zé Nilton

Seu nome é bem nordestino: Severino Dias de Oliveira. E como todo bom músico nordestino, desses que já nascem feito, começou a vida artística através das potentes Rádio Clube de Pernambuco (que falava “para o mundo”, dizia seu pré-fixo) e Rádio Jornal do Comércio, ambas em Recife, sem antes animar as festas e as feiras de sua terra natal. Lá, recebeu a alcunha de Sivuca.

Mas, é no sudeste, destino de todos os talentos daqueles tempos, que Sivuca vai se projetar para o Brasil e para o mundo.

Sivuca difere da maioria dos músicos nordestinos por aliar seu dom musical com as teorias sobre a arte da música. Assim é que, ainda no Recife, nos fins da década de 1940, estuda harmonia com o excelente maestro Guerra Peixe.

Seus dotes (e quão consagrados dotes!) de instrumentista, arranjador, compositor e produtor vão ser realçados quando entra para a novel TV Tupi, na segunda metade dos anos cinqüenta.

De lá, vai para o mundo. Após temporadas em Paris, no Olimpia, fixa residencia na Europa, entre Portugal e França.

Mas, sua consagração internacional resulta de sua estada nos Estados Unidos, quando dirige e acompanha a famosa Miriam Makeba. Quem não se lembra do estrondoso sucesso “Pata-Pata”,de Miriam Makeba ? Seu nome completo: Zenzile Miriam Makeba, cantora sul-africana, conhecida como "Mama África", por suas lutas pelos direitos humanos e contra o apartheid . Pois esse sucesso deve-se ao nosso Sivuca, pelos arranjos e acompanhamentos na famosa música, que estourou por aqui lá pelos idos de 1969, lembram ? Nessa época é aplaudido de pé no Carnegie Hall, em Nova York.

A trajetória de Sivuca é extensa e absolutamente rica em participações com astros e estrelas do cinema e da música em todo o mundo.

Toca violão/sanfona, faz vários arranjos para orquestra de cordas e em parceria com o compositor/arranjador Nelson Riddle escreve a quatro mãos outro arranjo de uma canção escrita para Julie Andrews homenagear Vincent van Gogh. Deixa sua marca de sanfona/voz no antológico solo improvisado no disco do Paul Simon e outro no de Bette Midle. Faz parte de importante especial para a TV francesa, com Harry Belafonte e Marcel Marceau.

Sivuca é presença em todo o mundo onde o assunto seja a música de qualidade. De Copenhague, Berlim, União Soviética, Alemanha, Paris, Portugal, Recife e nos sertões do Brasil ensinou e aprendeu os segredos da arte musical. Tanto é que, em 1999 recebe o título de Doutor Honoris Causa da Universidade Federal da Paraíba.

Esse paraibano de Itabaiana, nascido aos 26 de maio de 1930, foi casado com a compositora, cantora e médica Glorinha Gadelha, natural de Sousa-Pb, aqui bem pertinho da gente.

O grande Severino Dias de Oliveira - Sivuca - não está mais entre nós fisicamente. Faleceu em 14 de dezembro de 2006, em João Pessoa. Deixou sua marca de brilhante instrumentista, compositor, arranjador. No Brasil e no exterior assinou as trilhas sonoras de belos filmes.

Sivuca, no Compositores do Brasil, nesta quinta, às 14 horas. Vale a pena lembrar do grande mestre.

No roteiro, algumas de suas bem estruturadas canções que ficaram imortalizadas na memória do povo brasileiro.
Postagem adaptada do texto do site da gravadora Biscoito Fino, de 2006.

Forró e Frevo, Sivuca e Glorinha Gadelha, gravação de 1980, do LP forró e frevo
Reunião de tristeza, de Sivuca, gravação no Show Seis e meia, Teatro João Caetano, RJ, maio de 1977.
Barra vai quebrar, de Sivuca e Glorinha Gadelha Gravada pela Copacabana em 1978
No Tempo dos Quintais, Sivuca e Pulinho Tapajós, do LP Cabelo de Milho, gravação 1980
Cabelo de milho, de Sivuca e Paulinho Tapajós.do LP Cabelo de Milho, gravação 1980
Feira De Mangaio, de Sivuca, com Clara Nunes, regravação em CD, de 2008
Doce, Doce, de Sivuca e Glorinha Gadelha, participação de Glorinha Gadelha Gravada pela Copacabana em 1978.
Fôgo-pagô, de Sivuca e Humberto Teixeira Gravada pela Copacabana em 1978
O dia em que El Rei voltou à terra de Santa Cruz, de Sivuca e Paulinho Tapajós Gravada pela Copacabana em 1978
A história se repete, de Sivuca e Paulo Tapajós, Gravada pela Copacabana em 1978
João e Maria, de Sivuca e Chico Buarque, com Chico Buarque
Nosso Encontro, de Sivuca e Hermeto Pascoal, participação de Hermeto Pascoal Gravada pela Copacabana em 1978.

Quem ouvir, verá!

Informações:
Programa Compositores do Brasil
Pesquisa, produção e apresentação de Zé Nilton
Sempre às quintas-feiras, às 14 horas
Rádio Educadora do Cariri – 1020 kz.
Apoio: CCBN.

Controversia - Por A. Morais

Recebi do Mundim do Vale o livro de autoria de Dideus Sales intitulado “O Sertão em Verso e Prosa”. Na pagina 46 há um poema que o Dideus Sales apresenta como sendo do poeta Chico Rosa, cantador de Jaguaruana. Acontece que esse mesmo poema está no livro “O Cearense”, pagina 31, como sendo da autoria de Raimundo Lucas Bidinho, poeta de Varzea-Alegre. Aba da Serra é uma localidade, um sitio do município varzealegrense. Valho-me dos leitores para tirar essa duvida e esclarecer a autoria.

Segue o poema:

Comi de um jerimum caboco
Já da rama derradeira
Era mole como cera
Tinha água igual um coco
Vingou em cima de um toco
Três palmos acima da terra
Encarnado como guerra
Com o gosto de cupim
Foi este o jerimum mais ruim
Que deu a aba da serra.

Várzea-Alegre 1950.

Conversa - Colaboração Klebia Fiuza

O pai e o filho estão no bar conversando, quando no meio da conversa de futebol, o filho diz: - Pai, vou me divorciar. Há seis meses que a minha mulher não fala comigo.
O pai fica em silêncio durante uns momentos, bebe mais um gole da cerveja e diz: - Pense melhor: Mulheres assim são difíceis de arranjar...

Piau na água e no sal - Mundim do Vale

Aos vinte de Fevereiro
Socorro e Pedro Piau
Sentiram falta de sal
Pra completar o tempero
O sal chegou tão ligeiro
Que nem deu pra reclamar
Chico Tales foi deixar
Direto lá na cozinha
E junto com o sal já tinha
A agua pra cozinhar.

O caminhão faltou freio
Na rua Treze de Maio
Desceu lá feito um raio
Que o rabo foi um reio
Pedou a casa de cheio
Entrando pela cozinha
Quebrando tudo que tinha
E o meu pai não sei como
Dormia feito um rei momo
Sonhando com a rainha.

A casa lotou de gente
Vizinho, amigo e policia
Detran, bombeiro e perícia
Só Gilberto tava ausente
Foi quando disse um parente
E cadê Pedro Piau?
Será que ele passou mal
Onde foi que foi bater?
Ou ele foi se esconder
Pra não ir ao hospital.

Socorro correu pra rede.
No quarto que ele dormia
Tinha um punho na parede
E outro na corroceria
Encontrou a bateria
Derramando a solução
E um pneu do caminhão
Mais liso que indigente
Boiando sobre a enchente
Que corria pelo chão.

O chapéu do condutor
Foi bater no sanitário
O cordão e o rosário
Acharam no corredor
Sumiu o carborador
E a placa do caminhão
Que tinha como inscrição
Cinquenta e hum vinte seis
Mas no dia vinte três
Encontraram no fogão.

Quem viu o drama de perto
Com certeza foi Socorro
Ela disse: Eu quase morro
Porque não via Gilberto
Até meu amigo Alberto
No sábado de carnaval
Lá no Hotel Municipal
Fez o maior alvoroço
Pedindo para o almoço
Piau na água e no sal.

Mundim do Vale.

terça-feira, 16 de março de 2010

Desafio - Por A. Morais

Voce conhece? Identifique esta personalidade de Várzea-Alegre. Foto do arquivo de Israel Batista.
Postado por A.Morais

Deputada Reinold Stefanes Junior - PMDB - PR - "O PT é coisa do diabo".

Filho de ministro da Agricultura fez discurso na Assembléia Legislativa do PR no qual chamou José Dirceu de 'bandido' e questionou escolha de Dilma como candidata.
Em declarações realizadas no último dia 1 de março na Assembleia Legislativa do Paraná, o deputado Reinhold Stephanes Junior (PMDB), filho do atual ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, chamou o ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, de "bandido" e afirmou, ao criticar a postura do presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante sua visita recente à Cuba, que o PT é "coisa do diabo”, que não serve para nada". O deputado ainda questionou no plenário a escolha da ministra Dilma Rousseff como candidata ao Planalto. "Como (o PT) pode indicar uma pessoa que assaltava bancos?", perguntou. Confira abaixo o discurso inflamado do Deputado Estadual:

video

O Estadão.

Zapata: Um morto util? Por Enrique Ubieta

Por: Enrique Ubieta Publicado em 24 de Fevereiro de 2010 - Em MONCADA - A absoluta carência de mártires de que padece a contra-revolução cubana é proporcional a sua falta de escrúpulos. É difícil morrer em Cuba, não porque as expectativas de vida sejam as de Primeiro Mundo - ninguém morre de fome, ainda que pese a carência de recursos, nem de enfermidades curáveis -, porque impera a lei e a honestidade.
As Damas de Branco e Yoani podem ser detidas e julgadas segundo as leis vigentes - em nenhum país pode violarem-se as leis: receber dinheiro e colaborar com a embaixada do Irã (um país considerado como inimigo) nos Estados Unidos, por exemplo, pode acarretar a perda de todos os direitos cidadãos naquela nação -, porém elas sabem que em Cuba ninguém desaparece, ninguém é assassinado.
Além do mais, um Zapata entregou sua vida por um ideal que prioriza a felicidade dos demais, não por um que prioriza a própria. Assim foi a lamentável morte de Orlando Zapata, um preso comum - de extenso histórico de delitos, em nada vinculado à política -, exultada intimamente por seus "parentes". Transformado, depois de muitas e vindas à prisão, em "ativista político", Zapata foi o candidato perfeito para a auto-execução. Era um homem "dispensável" para os "grupelhos" e fácil de convencer para que persistisse em uma greve de fome absurda, com pedidos impossíveis (cozinha e telefone pessoal na cela) que nenhum dos reais cabeças teve coragem de sustentar. Cada uma das greves anteriores havia sido anunciada pelos instigadores como uma provável morte, porém os grevistas sempre desistiam em bom estado de saúde. Instigado e alentado a prosseguir até a morte - esses mercenários lavam sua mãos diante da possibilidade de que se morressem, apesar do esforço incansável dos médicos -, o cadáver de Zapata é agora exibido com cinismo como troféu coletivo.
Como abutres estavam os meios de comunicações - os mercenários e a direita internacional -, rondavam em torno do moribundo. Seu falecimento é um banquete. Um asco de espetáculo. Porque aqueles que escrevem sobre ele não lastimam a morte de um ser humano - em um país sem mortes extra-judiciais -, mas a comemoram quase com alegria e a utilizam com premeditados fins políticos. O caso de Zapata me lembra o de Pánfilo: os dois foram manipulados e, de certa forma, conduzidos à auto-destruição de forma premeditada, para satisfazer necessidades políticas alheias: um, levado a uma persistente greve de fome de 85 dias (já havia realizado outras anteriormente que afetaram a sua saúde); o outro, em pleno processo de desintoxicação alcoólica, foi convidado a beber para que dissesse na frente do magistrado o que queriam ouvir.
Pergunto-me se isso não é uma acusação contra quem agora se apropria de sua "causa". Têm razão ao dizer que foi um assassinato, porém os meios de comunicação escondem o verdadeiro assassino: os grupelhos cubanos e seus mentores transnacionais. Zapata foi assassinado pela contra-revolução.
Amigo Morais, para que o blog não fique parecendo tendencioso, publique essa matéria.Um Abraço e tenha um bom domingo.
Atenciosamente:
Francisco Gonçalves de Oliveira.
(Retirado do blog La Isla desconocida)
Tradução: Maria Fernanda Magalhães Scelza ).

Quadras de sentimentos - Por Mundim do Vale.

A doçura vem do mel
O perfume vem da flor
O milagre vem do céu
E o perdão vem do amor.

O ódio vem da intriga
Vingança vem de maldade
A ofensa vem da briga
E o crime da impunidade.

Saudade vem da lembrança
Lembrança gera saudade
Tempo bom vem de bonança
Tempo ruim de tempestade.

Paixão é uma cegueira
Dos olhos de quem quer bem
È igual uma coceira
Que quanto mais coça, tem.

A paquera só tem valor
Quando termina em paixão
Paixão só gera amor
Se parti do coração.

A duvida gera incerteza
O temor gera aflição
A simpatia beleza
E o remorso depressão.

Sucesso gera emoção
Saúde gera alegria
Carisma gera afeição
E a paz gera harmonia.

Mundim do Vale.

segunda-feira, 15 de março de 2010

Dia da Poesia - Enviado por Luiz Carlos Correia Diniz

Que nenhum de nós perca a capacidade de se inspirar poetícamente diante da grande obra de Deus.

FELIZ DIA DA POESIA!
O Dia Nacional da Poesia é comemorado em homenagem ao nascimento de Castro Alves, em 14 de março de 1847. Poeta do romantismo, ele foi um dos maiores nomes da poesia brasileira.
Considerado um dos mais brilhantes poetas românticos brasileiros, Antônio de Castro Alves já demonstrava desde cedo seu aptidão para as rimas – tanto que um de seus poemas mais conhecidos, “O navio negreiro”, foi escrito quando o poeta tinha apenas 12 anos.
Baiano de nascimento, Castro decidiu estudar direito. Depois de ser reprovado em geometria (por conta da boemia a que se entregou em Recife), o poeta conseguiu se matricular na Academia de Direito, onde participou ativamente da vida literária da instituição. Nesse período, seu entusiasmo diante das causas da liberdade e da justiça – principalmente no que dizia respeito ao movimento abolicionista – ganhou espaço e fama entre os colegas.
Porém, 1867, no meio do curso, apaixonou-se pela atriz portuguesa Eugênia Câmara e partiu com ela para uma temporada na Bahia, no Rio de Janeiro e em São Paulo – essa viagem rende “O Gonzaga ou a Revolução de Minas”. No Rio de Janeiro, Castro Alves conhece Machado de Assis.
Já em São Paulo, em 1868, durante uma caçada, o poeta acerta um tiro no pé. Passa por várias cirurgias e, por fim, acaba realizando a amputação.
Antes do retorno à Bahia, em 1870, escreve “Espumas Flutuantes”, seu principal trabalho. Mas, apenas um ano depois, aos 24 anos, morre de tuberculose.
Castro Alves é conhecido como "O Poeta da Liberdade"
Um Poema de Castro Alves.
SAUDAÇÃO A PALMARES
.
Nos altos cerros erguido
Ninho dáguias atrevido,
Salve! - País do bandido!
Salve! - Pátria do jaguar!
Verde serra onde os palmares
- Como indianos cocares
- No azul dos colúmbios ares
Desfraldam-se em mole arfar! ...
.
Salve! Região dos valentes
Onde os ecos estridentes
Mandam aos plainos trementes
Os gritos do caçador!
E ao longe os latidos soam...
E as trompas da caça atroam...
E os corvos negros revoam
Sobre o campo abrasador! ...
.
Palmares! a ti meu grito!
A ti, barca de granito,
Que no soçobro infinito
Abriste a vela ao trovão.
E provocaste a rajada,
Solta a flâmula agitada
Aos uivos da marujada
Nas ondas da escravidão!
.
De bravos soberbo estádio,
Das liberdades paládio,
Pegaste o punho do gládio,
E olhaste rindo pra o val:
Descei de cada horizonte...
Senhores! Eis-me de fronte! E riste...
O riso de um monte!
E a ironia... de um chacal!...
.
Cantem Eunucos devassos
Dos reis os marmóreos paços;
E beijem os férreos laços,
Que não ousam sacudir ...
Eu canto a beleza tua,
Caçadora seminua!...
Em cuja perna flutua
Ruiva a pele de um tapir.
.
Crioula! o teu seio escuro
Nunca deste ao beijo impuro!
Luzidio, firme, duro,
Guardaste pra um nobre amor.
Negra Diana selvagem,
Que escutas sob a ramagem
As vozes - que traz a aragem
Do teu rijo caçador! ...
.
Salve, Amazona guerreira!
Que nas rochas da clareira,
- Aos urros da cachoeira
- Sabes bater e lutar...
Salve! - nos cerros erguido
- Ninho, onde em sono atrevido,
Dorme o condor... e o bandido!...
A liberdade... e o jaguar!
Castro Alves

Sem calçados - Por Giovani Costa

Numa festa de agosto, não sei de que ano, só sei que era um período de muita pobreza e de muita dificuldade em todos os sentidos. Nas casas faltava de um tudo, até os gêneros de maior necessidade, como por exemplo, calçado.
Num período de festa de São Raimundo, os filhos de Joaquim Bitu não iam para as novenas porque não tinham calçado. Grosso, que na época era um adolescente, era o mais revoltado, todo dia chorava.
Joaquim Bitu para consolar dizia; Meu filho, é porque não deu tempo de Zé Faustino fazer as alpercatas para vocês. Inconformado ele respondia e, porque pai não foi em Zé do Norte?
Zé do Norte era proprietário da única sapataria existente e Várzea-Alegre, a época, com estoque permanente.
Por Giovani Costa

Para Lula greve de fome é teatro - Elio Gaspari

Nosso guia, ou Grande Mestre, como diz a comissária Rousseff, comparou as razões dos dissidentes cubanos que fazem greve de fome às dos delinquentes das prisões nacionais.
O aspecto autoritário, intolerante e até mesmo servil da fala de Lula já foi universalmente exposto, mas resta um detalhe: a natureza farsesca de seu próprio recurso à greve de fome. Em 1980, quando penou 31 dias de cadeia que ajudaram-no a embolsar pelo Bolsa Ditadura um capital capaz de gerar mais de R$ 1 milhão, Lula fez quatro dias de greve de fome.
Apanhado escondendo guloseimas, reclamou: "Como esse cara é xiita! O que é que tem guardarmos duas balinhas, companheiro?"
Em 1998, quando os sequestradores do empresário Abilio Diniz fizeram greve de fome na cadeia, Lula ligou para o presidente Fernando Henrique Cardoso e intercedeu por eles: "Olha, Fernando, você vai levar para a tua biografia a morte desses caras".(Dar o mesmo telefonema para Raúl Castro, nem pensar.)
Nesse mesmo ano, quando Lula sentiu-se massacrado pelas denúncias de intimidades imobiliárias com o empresário Roberto Teixeira, saiu em busca de apoios e disse que cogitava fazer uma greve de fome. Não fez, e tanto ele como Teixeira alimentam-se bem até hoje.
Recordar é viver. Em plena ditadura, o presidente Ernesto Geisel foi confrontado por uma greve de fome de 33 presos políticos da Ilha Grande que reivindicavam transferência para o continente. Quando o jejum estava no 14º dia, Geisel capitulou: "Ceder a uma greve de fome é duro, mas eu prefiro ceder".
Elio Gaspari

Blog humor - A Beata - Enviada por Klebia Fiuza

A beata e piedosa Ondina ia pela rua quando cruzou com o sacerdote. O padre lhe disse:
- “Bom dia. Por acaso você não é a Ondina, a quem casei já há dois anos na minha antiga diocese”?
Ela respondeu: - “Sim, Padre, sou eu mesma”.
O sacerdote perguntou:
- Mas não me lembro de ter batizado um filho seu. Não teve nenhum”?
Ela respondeu: - “Não Padre, ainda não”.
O padre disse: - “Bem, na próxima semana eu viajo para Roma. Por isso se você quiser, acendo lá uma vela por você e seu marido, para que recebam a benção de poder ter filhos”.
Ela respondeu: - “Oh Padre, muito obrigada, ficamos ambos muito gratos”.
Alguns anos mais tarde encontraram-se novamente. O sacerdote ancião perguntou:
- “Bom dia Ondina. Como está agora? Já teve filhos”?
Ela respondeu:
- “Oh, sim Padre, 3 pares de gémeos e mais 4. No total 10″!
Disse o padre:
- Bendito seja o Senhor. Que maravilha. E onde está o seu marido? - “Está a caminho de Roma, para ver se apaga a porra da vela”!
De dominio Publico.

domingo, 14 de março de 2010

SÓ DEVO A DEUS E AO MUNDO - Por Mundim do Vale

Para o mundo eu devo a vida
E a Deus devo o aval,
Numa dívida contraída
Desde o ventre maternal.
Já estava determinada,
Na financeira sagrada
O meu débito compulsório.
Enquanto eu ia nascendo,
Já tinha santo escrevendo
Meu nome lá no cartório.

Eu já nasci penhorado
Deus foi o meu avalista,
Mas como fui descuidado
Perdi a conta de vista.
Foi feito um parcelamento,
Dividido em mandamento
De dez prestações iguais.
Mas o pior de quem deve,
É ver a bola de neve
Cada vez crescendo mais.

Deus foi muito paciente
Nunca me pressionou,
Mas eu fui inadimplente
E a minha conta dobrou.
O débito teve um aumento,
Porque nenhum mandamento
Eu me esforcei pra pagar.
Fui um tanto sem futuro,
Não paguei nem mesmo o juro
Pra conta não aumentar.

Sei que não cuidei direito
Do que Deus me afiançou,
Mas se eu tinha defeito
Porque ele confiou?
Confesso que houve atraso,
Mas como eu foi curto o prazo
Não deu para resgatar.
Se prazo fosse maior,
E o juro fosse menor
Era mais fácil quitar.

Tudo que eu adquiria
Não era com méritos meus,
Quando uma coisa eu queria
Pedi em nome de Deus.
Abusei da concessão,
Deixei de ser, desde então
Depositário fiel.
Não coube mais liminar,
E o meu débito foi parar
Na dívida ativa do céu.

Não sei porque tanta pressa
Se é tão bom o fiador,
Depois que eu sair dessa
Nunca mais quero credor.
Eu nem assinei papel,
No crediário do céu
Pra está no S.p.C.
Se meu fiador tem crédito,
Porque não assume o débito
Então deixa prescrever?

Não fui um cristão honesto
Para honrar meu aval,
Meu título foi a protesto
Na justiça divinal.
Deixaram pela metade,
Pra ser pago em caridade
Mas eu não quis resgatar.
Hoje só me resta a vida,
Desgastada e abatida
Que o fiador vai tomar.

Mundim do vale

Tres coisas pra voce.


Enviado pelo estimado amigo Raimundo Nonato Rodrigues.

Três coisas na vida que depois de passarem não voltam mais:
O Tempo
Palavras
Oportunidades.

Três coisas que podem destruir uma pessoa:
Raiva
Orgulho
Não perdoar

Três coisas que nunca devem perder:
Esperança
Paz
Fraternidade.

Três coisas que são valiosas:
Amor verdadeiro
Família
Amigos

Três coisas que nunca podem ser dadas como certas:
Fortuna
Sucesso
Sonhos

Três verdades:
Pai - Filho - Espírito Santo.

"Aprendi que um homem só tem o direito de olhar um outro de cima para baixo, para ajudá-lo a levantar-se".

Postado Por A.Morais