Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

MITO E ÍCONE - Por Wilton Bezerra, comentário esportivo da Rádio Verdes Mares e TV Diário

Um antigão foi quem falou: o mito concede à adulteração da verdade.
Já o ícone é a expressão da verdade.
Pense em duas palavras gastas e banalizadas.
Todo rabo de cabra se considera uma coisa ou outra.
A cena política desse país, na área do populismo, é pródiga no uso dessas classificações.
Logo na politica, vejam só.
Com as quase imperceptíveis exceções, pouquissímos são merecedores desse tratamento na história.
Luis Fernando Veríssimo, em crônica sobre religião, diz o sequinte numa passagem:
“Com o tempo, a realidade vira mito. Com o tempo, o mito vira realidade. Dando-se um pouco mais de tempo ao tempo, a verdade aparecerá”.

Demais, não?

Para Fernando Pessoa, “o mito é o nada que é tudo”.
Não sei bem porque estou falando essas coisas, se o assunto que imaginei focalizar é outro.
Me lembrei, já nos descontos. É uma abordagem sobre os canalhas. Ou melhor, as raras vitórias sobre eles.
Por serem raras, merecem uma comemoração, como nas vitórias de virada no futebol.
Se Nelson Rodrigues estivesse vivo, teria dificuldades em escolher o maior canalha do país.
O Palhares, que personificava em sua obra essa qualificação, seria hoje integrante do time de juvenis da canalhice.
Para dar sentido a essa conversa, devo afirmar o sequinte: como habitamos um país onde as leis “não pegam” e a vergonha também não, os canalhas, com apoio dos idiotas, perderam a modéstia.
Se consideram, nos seus delírios, míticos ou icônicos. Inatingíveis. E com direito a acompanhamento quase religioso.
De modo que as vitórias contra os canalhas precisam ser ampliadas.
A lista de espera desses ladravazes para julgamento aumenta de 15 em 15 minutos.
Urgência nisso, antes que prosperem as jogadas de vitimização,
Até greve de fome, que é uma atitude dos bravos, já foi usada com o sentido de causar consternação por parte de político desqualificado.
Memória mística é o cacete, como diria o jornalista Ancelmo Gois.

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Carmen Lúcia toma posição contra a revisão de prisão em 2ª instância.



A Presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) não vai permitir que a prisão em 2ª instância seja revista para livrar o meliante Luiz Inácio Lula da Silva.

‘É apequenar muito o Supremo’, disse na noite desta segunda-feira a magistrada.

‘Não sei por que um caso específico geraria uma pauta diferente’, garantiu Carmen Lúcia.

Votei igual duas vezes (em favor da prisão em segunda instância). Em 2009 fui voto vencido. Em 2016, fui voto vencedor — afirmou a presidente do STF.

Moro manda cancelar penhora de Tríplex Relacionado A Lula e ordena leilão.


Conforme informações publicadas na Folha de São Paulo. O juiz federal Sergio Moro mandou nesta segunda feira (29) cancelar a penhora do tríplex localizado em Guarujá (SP), pivô do processo no qual o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi condenado em segunda instância a 12 anos e um mês de prisão na semana passada. 

O magistrado também ordenou que o imóvel seja levado a leilão público. Em dezembro, o TJDFT (Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios) havia determinado a penhora do tríplex para o
pagamento de uma dívida da construtora OAS.

Rever prisão em 2ª instância após condenação de Lula constrange o STF - Carlos Veloso, ex-presidente do STF.



Carlos Velloso disse que "está ficando muito feio isso (de) pretender mudar a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal numa hora dessas"

Criminalistas e ex-ministros do Supremo Tribunal Federal divergem sobre possibilidade de STF rever a prisão após condenação em segunda instância.

Em 2016, a Corte votou por antecipar a execução das punições, quando a regra era recorrer em liberdade até a última etapa do judiciário. A condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo TRF-4 reabriu o debate e os magistrados voltam do recesso nessa semana.

Nos bastidores, o comentário é de que a presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia, estaria disposta a convocar o plenário da corte para discutir a questão o mais rápido possível na volta do recesso.

Já o ex-presidente do STF Carlos Velloso é a favor da prisão em segunda instância e instiga Cármen Lúcia. “Um tema dessa relevância e importância não poderia ser levado assim tão depressa à pauta, logo em seguida à decisão do TRF4”, opina Velloso. “Não acredito que Cármen Lúcia vai submeter o Supremo a um constrangimento desses perante a sociedade”.

Ele disse que “está ficando muito feio isso (de) pretender mudar a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal numa hora dessas”.

Na avaliação de Carlos Velloso, a decisão que condenou Lula é inquestionável e o ex-presidente não tem como concorrer às eleições. Velloso destacou o “perigo da demora” de uma decisão judicial se a inelegibilidade e a execução da pena não forem decretadas depois da 2ª instância.

Criminalistas discordam.

Já o criminalista Pierpaolo Cruz Botini afirma que o Supremo Tribunal Federal deveria rever a prisão em segunda instância. “Esse assunto já está pronto para o debate há muito tempo”, afirmou. “Acredito que (o STF) vai voltar à sua concepção original de que é necessário aguardar o término do processo para executar a pena de alguém”.

Botini entende que, se o país quiser discutir a prisão em segunda instância, o caminho deve ser o Congresso Nacional.

O advogado Roberto Podval concorda e espera que o STF reveja o entendimento. “Antecipar o transito em julgado não deixa de ser algo absolutamente inconstitucional. Portanto creio que em boa hora o Supremo possa rever esse posicionamento e voltar à situação anterior”, afirmou,

“O transito em julgado deve ser transferido para o STJ”, entende Podval, lembrando que esse foi o voto do ministro Dias Toffoli. O advogado. acrescenta que não tem como manter a prisão em segunda instância no País.

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Sergio Moro vai proferir segunda sentença sobre Lula em Março - Noticias Brasil Oline.


Juiz federal Sérgio Moro julgará no fim de março a segunda ação apresentada pela força-tarefa da Lava Jato contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. No processo, o petista é acusado de receber vantagens indevidas da empreiteira Odebrecht.

Segundo informações do jornal O Globo, segunda decisão de Moro sobre o ex-presidente deve ser proferida em data próxima à finalização do caso tríplex no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4). A defesa do ex-presidente embargo de declaração, contra a pena de 12 anos e um mês, determinada em julgamento na última quarta-feira (24).

A acusação do processo a ser julgado em março trata de um prédio de R$ 12 milhões comprado pela Odebrecht na zona sul de São Paulo, supostamente destinado a abrigar a sede do Instituto Lula. O caso também menciona a cobertura vizinha à habitada atualmente por Lula em São Bernardo do Campo. O imóvel era alugado pelo governo federal durante o período em que ele foi presidente. A defesa do ex-presidente nega irregularidades.

O problema é da igreja - Por Antônio Morais.


Quando Dilma Roussef assumiu a Presidência da Republica, sua primeira determinação foi demolir a Capela do Palácio do Alvorada e em seu lugar construir os dormitórios para seus seguranças. Tivemos uma Igreja Católica a menos no Brasil. Felizmente  reabilitada em tempo  hábil pela atual gestão. 


Se os bispos e os padrecos espalhados país a fora esquecem as feridas de Cristo e preferem cuidar das hemorroidas do Lula, o problema é deles.

Não são leigos, não são ignorantes e analfabetos. Sabem muito bem o que estão plantando, certamente não imaginam o que irão colher.

domingo, 28 de janeiro de 2018

Começo de uma nova jornada - João Pedro de Morais Menezes, Crato, 28 de Janeiro de 2018.


No Crato, na casa dos meus avós para iniciar uma nova etapa de minha vida escolar. Agradecendo a Deus pelo convívio e solidariedade dos colegas da "Turma do Mikey" em Várzea-Alegre, onde encontrei em todos especial solidariedade e lhaneza no trato. 

Da parte dos mestres sempre os vi a figura de um pai, e, saudade dos colegas que sempre os vi com os olhos de um irmão. 

Nessa nova jornada  no "Pequeno Príncipe", Crato - Ceará espero encontrar o mesmo ambiente familiar e aconchego afetuoso, principais ingredientes para se alcançar a completa paz.  

A todos  vocês que  ficaram em Várzea-Alegre ou que como eu se deslocaram para outras localidades, "Saudações franciscanas - Paz e bem".

João Pedro de Morais Menezes.

Lei Promulgada por Lula - Por Antônio Morais.


Na verdade, pelo que determina a lei sancionada por Lula ele é ficha suja. Mas, o Lula é um fora da lei. A lei só deve ser respeitada quando lhe beneficia. Quando ele a promulgou não era ficha suja. Esperava liquidar com os adversários que eram. Hoje, Lula a desconsidera porque é atingido de morte, porque é um ficha suja.

A história mostra que todo aquele que permitiu ao Lula decidir politicamente por ele se deu muito mal. Quando Lula se elegeu a primeira vez o PT tinha bem mais senadores do que hoje tem. Que fim levaram os senadores petistas :  Emília Fernandes - RS, Ideli Salvate - SC, Fátima Cleide - RO, Marina Silva e Sibá Machado - AC, Seres Shesharenco - MT, Delcidio do Amaral - MS, Heloísa Helena - AL,  Ana Júlia Carepa - PA, Flávio Arns - PR, Aloísio Mercadante e Eduardo Suplicy - SP e tantos outros.

Fica um conselho ao Lindberg Farias e a senadora Gleisi Hoffmann, que estão embarcando na canoa furada do Lula : No momento, são duas as prioridades de Lula: passar a impressão de que ainda comanda o próprio destino e não ser preso. O velho discurso  piedoso e chorão  perdeu  a validade.

Defendam seus mandatos, sem eles o caminho a percorrer é severo : Sérgio Moro, TRF4 e é sabido que não é nada favorável a quem tem juntos 17 processos adormecidos no STF.

Gleisi Hoffmann 10, Lindberg Farias 7.

Aliados fogem da hipotética candidatura de Lula - Por Josias de Souza.


A condenação de Lula a 12 anos e 1 mês de cadeia carbonizou as expectativas do PT de formar uma frente de esquerda na campanha de 2018. Mesmo os aliados mais tradicionais, como PC do B e PDT, estão mais preocupados com o próprio futuro do que com o enorme passado criminal que Lula tem pela frente. A Quarta-Feira de Cinzas começou mais cedo para Lula. Sua candidatura presidencial tornou-se uma ficção antes mesmo de entrar na avenida. E as águas de março trarão pelo menos mais uma condenação, no caso do sítio de Atibaia.

Nos subterrâneos, o PT tenta convencer velhos parceiros de que a união em torno da candidatura de Lula é necessária para evitar a criminalização da política. De fato, a Lava Jato criminalizou a banda podre da política. Mas o Judiciário está colocando atrás das grades corruptos que se meteram em transações políticas que visavam assaltar cofres públicos. Ou seja, a política foi criminalizada pelos criminosos. E Lula se envolveu na encrenca porque quis. Antigos aliados, mesmo os cúmplices, não se sentem obrigados a pular na cova junto com ele.

Lula chegará ao Carnaval sem um samba-enredo. O lero-lero da perseguição política perdeu o prazo de validade com placar de 3 a 0 no TRF-4. No momento, são duas as prioridades de Lula: passar a impressão de que ainda comanda o próprio destino e não ser preso.

O carnavalesco do PT logo notará que o pior tipo de solidão é a companhia de correligionários incendiários como Gleisi Hoffmann e Lindbergh Farias, que se dedicam a borrifar gasolina na crise. É falsa a versão de que o PT continua sendo 100% Lula. Em privado, um pedaço da legenda já procura a porta de incêndio. E se desespera, porque não encontra.

Tachado de covarde, STF livrará Lula da cadeia - Por Josias de Souza.



“Nós temos uma Suprema Corte totalmente acovardada”, disse Lula para Dilma Rousseff, em diálogo vadio captado por uma escuta da Lava Jato em 4 de março de 2016. Nessa época, Lula dizia estar “assustado com a República de Curitiba.” Hoje, condenado em segunda instância a 12 anos e 1 mês de cadeia, o personagem vive em pânico com a hipótese de ser trancafiado no Complexo Médico-Penal de Pinhais, o presídio paranaense onde se encontram os corruptos da Lava Jato. Mas conta com a benevolência do tribunal que insultou para permanecer em liberdade. E está prestes a ser atendido, conforme já foi comentado aqui.

Ao programar para breve a rediscussão da regra que permite a prisão de larápios condenados em duas instâncias judiciais, o Supremo Tribunal Federal revela que o principal problema não é a incapacidade da sociedade de reconhecer a altivez de sua Corte Suprema. O verdadeiro problema é que a Corte, menos suprema do que seria desejável, é incapaz de demonstrar-se altiva. Depois de aprovar em duas votações o início da execução das penas na segunda instância, o Supremo trama adiar as prisões no mínimo até o julgamento de recursos ajuizados numa terceira instância: o STJ, Superior Tribunal de Justiça.

O recuo vinha sendo ensaiado desde que a Lava Jato invadiu os salões da oligarquia política. Materializando-se agora, nas pegadas da goleada de 3 a 0 sofrida pelo pajé do PT no TRF-4, a novíssima norma pode ser batizada de “Regra Lula”. É como se o Supremo se alistasse voluntariamente à volante petista, que esculhamba o Judiciário e prega a “desobediência civil”. Consumado o processo de autodesmotralização, bastará a um magistrado permanecer agachado no plenário do Supremo para ser considerado um ministro de grande estatura.

No grampo em que lamentou a falta de valentia do Supremo, Lula conversava com Dilma sobre o depoimento que prestara à Polícia Federal após ser conduzido coercitivamente por ordem de Sergio Moro. Reclamava da súbita impotência dos poderes. A íntegra da conversa pode ser ouvida lá no alto. Vai reproduzido abaixo o trecho que exibe com mais nitidez o que Lula tem por dentro quando está fora de si.

“Nós temos uma Suprema Corte totalmente acovardada, nós temos um Superior Tribunal de Justiça totalmente acovardado, um Parlamento totalmente acovardado. Nós temos um presidente da Câmara fodido, um presidente do Senado fodido. Não sei quantos parlamentares ameaçados. E fica todo mundo no compasso de que vai acontecer um milagre e vai todo mundo se salvar. Sinceramente, eu tô assustado com a República de Curitiba.”

sábado, 27 de janeiro de 2018

Os erros de “Luis” - Autor desconhecido.


Você errou, Luís.
Errou na mão, errou na dose, errou no tempo, errou na história.
Contra todo e qualquer argumento, Luís, você teve a oportunidade histórica de fazer diferente.
Mas escolheu fazer igual, escolheu piorar o que sempre criticou.
Esqueceu suas raízes, suas origens humildes e se aliou aos poderosos de plantão.
Esqueceu os seus amigos antigos e olhando apenas pra o próprio umbigo, Luís, abraçou a traição.
Você errou Luís.
Errou feio.
Errou no mensalão, errou no petrolão, errou ao escolher e defender Dilma e ao andar na contra-mão.
Errou ao deixar seu filho ser o “fenômeno” executivo de plantão.
Errou ao deixar o poder e a glória lhe subir a cabeça.
Errou mais ainda ao deixar que o dinheiro e a fama congelassem seu coração.
Errou em Santo André, no São Francisco, no Rio de Janeiro, em Atibaia, em Guarujá, em todo o país.
Errou na presunção de não ter ninguém à altura de sua luz.
Errou quando se equiparou em honestidade a Jesus
Errou de forma tropega e infeliz
Você errou muito Luís.
Errou quando transferiu a culpa pra gente que não podia mais se defender.
Celso Daniel, Marisa Letícia, acusados depois de morrer.
Errou quando disse que nada sabia, quando cinicamente mentia, insistia em não se envolver.
Errou quando foi incapaz de reconhecer um erro sequer, seu ou de seu partido.
Dos genuínos dólares na cueca às reformas e imóveis dos quais “nunca tinha ouvido”.
Como você errou Luís.
Errou ao perder um dedo, ao fazer segredo de sua voraz ambição!
Errou ao se achar “o cara”, errou na auto-vitimização!
Errou ao elogiar Chaves, Evo, Maduro, errou na manipulação.
Errou com os companheiros Dirceu, Palocci, Delcídio, Vaccari, Vargas, deixando todo mundo na mão.
E na prisão!
É Luís.
De tanto que errou, você tanto fez, que agora é a bola da vez.
Na marola do mar de lama em que se transformou o seu tempo no poder, não tinha mais como se esconder.
E embora o fanatismo de uns, o ego de outros e o interesse de tantos ainda tentem lhe absolver,
mais do que uma pena, você é digno de pena, Luís.
Todos que lhe conhecem sabem muito bem que seu maior crime foi um assassinato!
Foi você, Luís, e só você que matou o Lula.
E ao matar o Lula voce aniquilou a mais bonita militância política que um partido já teve neste país.
Uma militância legítima, espontânea, verdadeira.
Não a que você conseguiu transformar em gente paga, com pão e mortadela.
Você errou Luís.
E já passou da hora de pagar as contas por seus erros.
Quem sabe, em sua arogância insana, você até se sinta feliz.
Afinal você vai em cana! E cana é tudo o que você sempre quis!

Muito leigo ou age de má fé - Por Antônio Morais.


Quando vejo um amigo construir um xadrez com fotos do presidente da republica, ministros, senadores e deputados e dizer : Se Sérgio Moro é contra a corrupção porque não prende essa gente?

Ou é muito leigo ou age de má fé.

O fato que mais me estarreceu ano passado, foi  uma repórter perguntar ao Ministro Marco Aurélio Melo, pelo julgamento a respeito do senador Aécio Neves : O senhor  não acha que diante do clamor popular  está sendo dado muito prazo para o julgamento   do afastamento definitivo do Aécio Neves?

O ministro respondeu na cara de pau : Que tal ele assumir a cadeira  no senado. E assim  decidiu. 

Então amigo, essa turma que tem foro quem cuida dela é o STF que não julga  ninguém. Cada juiz  senta em cima de milhares de processos, e, essa é a causa da impunidade reinante nas esferas dos poderes.

Na foto acima apenas o Geddel não tem foro. Está preso. 

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

“Os juízes do TRF-4 foram exemplares” - Por Carlos Veloso, ex-presidente do STF.



O ex-presidente do STF Carlos Velloso disse a O Antagonista, sobre a confirmação da condenação de Lula:

“Os juízes do TRF-4 foram exemplares. Julgamento altamente técnico, pronunciamentos puramente jurídicos, nenhuma doutrina estrangeira exótica.

Os juízes fixaram-se nos fatos, analisaram as provas e justificaram, proficientemente, o seu convencimento.”

Velloso concluiu: “Assim devem ser os julgamentos”.

“O PT deveria se preocupar é com a prisão do Lula” - Por Deputado Julio Delgado.


Júlio Delgado, do PSB de Minas Gerais, a O Antagonista, sobre a condenação de Lula confirmada pelo TRF-4:

“O julgamento já aconteceu e seus efeitos estão valendo. No campo da política, Lula foi quem sancionou a Lei da Ficha Limpa. Ele está inelegível, ponto. Por mais que o PT possa espernear, ele não vai poder concorrer.”

O deputado acrescentou:

“O PT deveria se preocupar um pouco menos com eleição e se preocupar mesmo é com a eventual prisão do Lula.”

Antes de viagem à Etiópia, Justiça proíbe Lula de deixar o país


Fonte: VEJA ON LINE, 26/01/2018
A proibição do condenado na Lava Jato foi decretada a partir de um pedido do Ministério Público Federal (MPF) do Distrito Federal em uma ação penal aberta a partir da Operação Zelotes, que tem Lula entre os réus. O ex-presidente responde no processo pelos crimes de tráfico de influência e lavagem de dinheiro nas negociações que levaram à compra de 36 caças suecos Gripen pelo governo brasileiro e à prorrogação de incentivos fiscais destinados a montadoras de veículos por meio da Medida Provisória 627.

No dia seguinte à condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em segunda instância na Operação Lava Jato, o juiz federal Ricardo Leite, da 10ª Vara da Justiça Federal em Brasília, determinou a apreensão do passaporte do petista e o proibiu de viajar à Etiópia na madrugada desta sexta-feira. Na capital do país africano, Adis Abeba, Lula participaria de um encontro sobre combate à fome organizado pela Conferência da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). A decisão não tem relação com o julgamento concluído ontem no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4).

A Polícia Federal (PF), à qual cabe cumprir a decisão do magistrado, foi orientada pelo Ministério da Justiça a comunicar ao ex-presidente na casa dele, em São Bernardo do Campo (SP), para “evitar constrangimentos”. “O diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, comunicou por telefone, na noite desta quinta (25) ao ministro da Justiça, Torquato Jardim, da decisão da Justiça Federal de impedir o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de sair do país. O ministro orientou Segóvia a dar ciência ao ex-presidente na casa dele, de modo a evitar constrangimentos”, diz nota da pasta.

A proibição de Lula deixar o país foi decretada a partir de um pedido do Ministério Público Federal (MPF) do Distrito Federal em uma ação penal aberta a partir da Operação Zelotes, que tem Lula entre os réus. O petista responde no processo pelos crimes de tráfico de influência e lavagem de dinheiro nas negociações que levaram à compra de 36 caças suecos Gripen pelo governo brasileiro e à prorrogação de incentivos fiscais destinados a montadoras de veículos por meio da Medida Provisória 627.

Segundo o MPF, a atuação de Lula nas tratativas rendeu 2,5 milhões de reais a Luís Cláudio Lula da Silva, filho caçula do ex-presidente, pagos pelo escritório Marcondes & Mautoni, do casal Mauro Marcondes e Cristina Mautoni, também réus nessa ação penal. O repasse ao filho de Lula foi justificado por um contrato de prestação de serviços que, segundo os investigadores, era fictício. O interrogatório do petista na ação está marcado para o próximo dia 20 de fevereiro.

STF trama rever regra que permite prender Lula - Por Josias de Souza.

O STF cogita realizar um movimento que pode radicalizar o clima de gafieira que se instalou no tribunal. Num instante em que Lula passou a temer a chegada dos agentes da Polícia Federal à cobertura de São Bernardo, a Suprema Corte pode apressar a mudança da regra que prevê a prisão de condenados na segunda instância. Se isso acontecer, Lula não receberá voz de prisão, apesar do 3 a 0 histórico registrado no Tribunal Regional Federal da 4ª Região.

A decisão que abriu a porta das celas para os larápios com sentença de segundo grau foi aprovada pelo plenário do Supremo. Placar apertado: 6 a 5. Mas o sucesso da Lava Jato fez surgir no tribunal uma política de celas abertas. E a condenação de Lula reforçou nos adeptos dessa corrente o desejo de anestesiar o ímpeto de procuradores e magistrados que querem apressar o cumprimento das penas.

Mesmo condenado, Lula foi lançado como candidato ao Planalto pelo PT. Em discurso, disse não exergar nenhuma razão para respeitar a decisão unânime dos desembargadores de Porto Alegre. E o Supremo flerta com a ideia de transformar a concretização da justiça num momento infinito, adiado eternamente por recursos protelatórios. Num país em que 290 mil presos mofam na cadeia sem um mísero julgamento, um ex-presidente da República condenado a 12 anos e um mês de cadeia pode afrontar o Judiciário em liberdade. E segue o baile.


quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

O que disseram os desembargadores do TRF4 - Por Antônio Morais.


João Pedro Gebran Neto.

"Há provas acima do razoável, que o ex-presidente  foi um dos principais articuladores, se não o principal, do esquema da Petrobras.


Leandro Paulsen.

"Um presidente é para servir o pais, e não para servir-se dele".


Victo Laus.

"Sua Excelência, em algum momento, perdeu o rumo". Último a votar no julgamento histórico do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região, em Porto Alegre, afirmou que o caso triplex ‘deslustra a biografia' de Lula.

A alma mais honesta na Prisão da Prússia – por Emerson Monteiro

Frederico II, Rei da Prússia, visitava, certo dia, um presídio da capital do seu reinado. De cela em cela, ia escutando as queixas insistentes dos apenados, ali reunidos, que clamavam do soberano a revisão das suas condenações, alegando injustiça, impropriedades, e que as punições estavam fora de propósito. Justificavam as atitudes delituosas de haverem sido mal consideradas pelos julgadores e firmavam os pés na mais pura das inocências dos atos que lhes jogaram no infeliz calabouço.

O monarca, atento, escutava as narrativas de um a um, sem maiores reações. Num determinado momento, observou, meio distante dos demais, a presença de prisioneiro quieto e afastado. Cauteloso, o Rei se dirigiu até ele, perguntando:

– E o senhor, o que cometeu de tão grave que lhe trouxesse a este lugar?

O sentenciado, de pronto, respondeu:
–  Um assalto. Fui flagrado em um assalto nas estradas, e aqui estou pagando a pena, majestade.

Daí, o rei seguiria o interrogatório:
–  E o senhor na verdade é responsável e por isso foi punido?

– Sim, majestade. Pago pena que mereço, vista a ação criminosa que pratiquei no passado.

Pensativo, Frederico II matutou um pouco. Em seguida, chamou o carcereiro, dizendo:
– Agora mesmo, pode soltar este homem. Não quero que ele permaneça mais um só dia nesta prisão, pois ele está influenciando de modo negativo os outros presos, todos eles inocentes e injustiçados.

Assim, cumpriram os responsáveis pela instituição penal as ordens do Rei, pondo em liberdade o único detento que não alegara ser vítima da lei, naquele país distante.


(Narrativa que li no livro Sobre a rocha, de Mark Finley).

A teimosia do PT - Por Antônio Morais.


No começo eufemizaram, suavizaram tudo. Crime passou a ser "mal feito", caloteiro passou a ser "inadimplente", fora da lei, desocupado e arruaceiro passaram a ser "militantes", compra de votos virou "Bolsa Família".

Sempre que havia uma lambança, uma ladroagem os petistas procuravam na história outra igual para justificar : Sarney fez, Collor e Fernando Henrique também fizeram. Vem do tempo de Pedro Alvares Cabral. 

Parecia até que dois erros davam um acerto ou que o Lula não prometera ser diferente e que aquela prática não ia contra tudo que defendeu até o dia em que tomou posse.

Eu dizia : "Isso não vai dar certo". 

Quando fizeram a mancebia com a cambada do PMDB eu repetir : "isso não vai dar certo". Não deu certo. O partido foi deposto do governo por seu parceiro de crimes. Suas principais lideranças estão denunciadas, são réus ou condenadas e presas. A reação dos petistas foi criarem o termo carinhoso "Coxinha". 

O seu principal líder, o comandante da tropa delinquente está condenado em primeira e segunda instância. Com pena aumentada. 

De forma equivocada aparecem os petistas, outra vez, com a desculpa fajuta de condenação sem provas. Segundo o desembargador as provas vão  do "A ao T", quase o alfabeto inteiro. De todos, esse processo era o menos complicado. Os que estão por vir são indefensáveis pela robusteza de provas.

A desilusão é a visita da verdade.   

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Lindbergh e Gleisi somam juntos 17 processos no STF - O antagonista


PT — A presidente do PT Gleisi Hoffmann e o senador Lindbergh Farias, que estão em guerra com o Judiciário e pedem derramamento de sangue, estão agindo em causa própria nessa ‘batalha’.

“Os ministros do STF disseram para O Globo que eles esperneiam em causa própria.

De fato, “Gleisi Hoffmann tem dez processos no STF, sendo sete criminais. Seu colega Lindberg Farias tem outros sete”.”

Já não podem culpar o Sergio Moro - Por Antônio Morais.


Todo aquele que dar apoio a quem se mostra desonesto, no minimo há uma identificação de caráter.

No Brasil de hoje defende Lula personalidades do tipo José Sarney, Collor de Melo, Renan Calheiros, Eunicio Oliveira, Roberto Requião, Jader Barbalho, Paulo Maluf, Fernando Henrique Cardoso,  Michel Temer ou seja, criaturas  de índole e moral equivalentes, ruins, sebosas, os verdadeiros ratos de esgoto, a escória da pátria.

Felizmente  nasce a esperança, uma luz nesses juizes independentes e jovens na aplicação da lei. 

Comentário deixado na pagina de Tibúrcio Bezerra de Morais Neto - Por Antônio Morais.


Há bem pouco tempo, no Roda Viva o Ciro Gomes disse : Todo mundo sabe que Lula tem milhões em suas contas, Lula não tinha a menor necessidade de fazer o que fez. São milhões na conta de um filho, milhões na conta de outro, milhões na conta da nora, etc, etc. 

O Ciro é bastante conveniente. Num debate na TV ele falou, na presença do Pajé Lula da Silva : Você quer tocar fogo no Brasil? Vote no Lula. 

Depois foi nomeado ministro, deixou a barba crescer e passou a defender o Lula com unhas e dentes.  Quem defende desonesto, no minimo, tem uma identificação de caráter. 

Ciro Gomes é igual ao Lula: pela manhã fala uma coisa e a tarde outra. Esse agrado do Ciro é para atrair a herança dos bestas e idiotas prejudicados com uma possível impossibilidade de Lula inelegível. 

Ciro não dá ponto sem nó. Você, idiota, imbecil, trouxa que caia na dele.

Erros do PT não são nada’, absolve o réu Lula - Por Josias de Souza.

É dura a vida do brasileiro que acredita na máxima segundo a qual o ser humano aprende com os próprios erros. 

Horas antes do julgamento em segunda instância do processo em que é acusado de receber um apartamento tríplex como jabaculê da OAS, Lula escalou o palanque em Porto Alegre para declarar coisas assim:

“Uma vez fiquei com nojo de ver bandido falar mal do PT. De ver pessoas que eram chamadas de quadrilha falarem mal do PT. Pode ter um partido político igual, melhor não tem. Tem gente que comete erros? Tem. Mas os erros do PT, perto do erro deles, não são nada.”

A plateia reaprendeu duas lições que Lula já havia ensinado na época do mensalão: 1) O PT fez, do ponto de vista político, o que é feito sistematicamente no Brasil desde a chegada das caravelas. 2) A diferença é que os fins virtuosos do petismo justificaram os meios espúrios.

“Se tem alguém que sabe cuidar do Brasil, que sabe cuidar do povo somos nós”, jactou-se Lula, diante dos devotos que se reuniram em Porto Alegre, cidade-sede do TRF-4, para cultuá-lo. “Fizemos tudo? Não. Erramos? Erramos, mas erramos porque somos seres humanos.”

A despeito de reconhecer que também está sujeito à condição humana, a divindade do PT absolveu a si mesmo das acusações que levaram Sergio Moro a condená-lo a nove anos e meio de cana e de todas as imputações que recheiam os outros oito processos criminais que carrega sobre os ombros: “Duvido que neste país tenha um magistrado mais honesto do que eu.”

Lula tornou-se um personagem paradoxal. À medida que a rotina penal o derruba do pedestal em movimentos lentos, a glória lhe sobe à cabeça numa velocidade de truque cenográfico.

Mensalão, petrolão, apartamento na praia, sítio de veraneio, palestras de fancaria, tráfico de influência, dinheiro para o irmão, patrocínio para o filho, cargos à beira dos cofres públicos para bandidos que “falavam mal do PT”… Nada disso importa.

É errando que se aprende… A errar. Não faz sentido discutir nos tribunais se houve crimes, pois “os erros do PT, perto do erro deles, não são nada.” Sem mencionar o fato de que Lula se oferece para fazer o favor de governar o Brasil por mais um ou dois mandatos.

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Maria de Bil: Uma santa contra o feminicídio

Fonte; jornal O POVO, 23/01/2018
Morta pelo marido em Várzea Alegre, a jovem Maria de Bil se imortalizou pela devoção popular e agora chega aos palcos na peça Aquelas

De início, uma contradição: Maria entrou para a história carregando o nome do homem que a matou. “Algumas pessoas, em Várzea Alegre, chamam a capela que foi feita para ela de ‘Capela de Bil’, o que acaba tirando ele do lugar de algoz para virar quase o santo da história”, reclama a atriz Monique Cardoso, que mergulhou na história da mulher morta pelo marido para montar a peça Aquelas - uma dieta para caber no mundo. O espetáculo, do Coletivo Manada, faz curta temporada no próximo fim de semana no Sesc Iracema.

A trajetória de Maria de Bil, simbolizada agora nos palcos, despertou devoção no Centro-Sul do Estado por meio da dor. Em 1926, quando estava grávida do terceiro filho, ela se desentendeu com o companheiro ao descobrir que ele estava tendo um caso com a irmã dela, Madalena. Contrariado com as negativas da esposa magoada com a dupla traição, Bil se achou no direito de dar fim à vida de Maria. No dia onze de março daquele ano, montou emboscada e esfaqueou a mulher num matagal que hoje abriga uma capela.
“A devoção em Maria de Bil está totalmente implicada com a morte cruel de uma mulher grávida, que se tornou milagrosa. Existe uma identificação com o sofrimento desta mulher, reforçado também pelas situações sofridas que passam vários nordestinos”, investiga Daniele Alves, que realiza pesquisa sobre mulheres santificadas no doutorado em Sociologia da Universidade Federal do Ceará.

O pai da vítima foi o primeiro a por uma cruz no local exato onde a filha foi morta. Logo após, outros moradores de Várzea Alegre começaram a visitar o espaço para pagar promessa e, a partir disso, milagres foram sendo atribuídos à Maria. A crença popular ganhou fama no Interior e todo mês de março tem procissão para a mártir — experiência religiosa que serviu de inspiração para a construção dramatúrgica de Aquelas. Monique e sua parceira de cena, Juliana Veras, acompanharam o percurso de perto, ouvindo relatos de muita emoção.

Na pesquisa para a peça porém, uma triste constatação se impôs: o que Maria de Bil viveu em 1926 é ainda muito presente no País de hoje. “Eu me pergunto quando não vamos mais precisar montar um espetáculo sobre o feminicídio. Quando será que acordaremos e perceberemos que não temos direito de posse uns pelos outros. Às vezes parece que estamos voltando no tempo, cometendo erros que nossos antepassados cometeram”, lamenta Juliana.
“O feminicídio é um fenômeno muito presente no Ceará, quase sempre em consequência da desigualdade de gênero, que envolve ciúmes, não aceitação da separação, dominação disfarçada de amor”, pondera Daniele.
Peça Aquelas
Quando: 26, 27 (às 20 horas) e 28 (às 19 horas) de Janeiro
Onde: Sesc Iracema (R. Bóris, 90 - Praia de Iracema)
Quanto: R$ 20 (Inteira)
Informações: 3035.3395

O SUCESSO DOS IDIOTAS - Por Wilton Bezerra.



Esse título ficou na minha cabeça.

Na minha indigência intelectual, nunca soube se era uma obra literária ou parte de uma frase.
Só sei “muito vagamente”, como diz a música, que os idiotas sempre existiram nas obras literárias e em todos os lugares.
Nelson Rodrigues admitia a nossa derrota para os idiotas.
Ultimamente, o comportamento debilóide contagioso nesta beleza dos trópicos faz bater nos meus neurônios o diabo do título. Ou frase?
Os idiotas estão de volta com força total.
Não exibem rugas e são felizes.
É isso que incomoda: os idiotas são felizes.
Não pode, rapaz!
Se manifestam em concentrações, falam, escrevem e berram absurdos sobre arte e política.
Principalmente sobre esta última.
Coisas ditas e produzidas por idiotas para agradar os idiotas.
O resultado deste cenário é que bate um desânimo da ‘gôta serena’.
Adianta analisar alguma coisa?
Aguardem novos e “palpitantes” capítulos para as próximas horas.

O Antagonista.



"Era só o que faltava: corrupto registrar recebimento de propina".

Rubens Bueno, deputado pelo PPS, lembra:
“É certo que a propina do triplex do Guarujá talvez seja um dos menores crimes que Lula tenha cometido.” O parlamentar espera que o TRF-4 confirme a condenação do ex-presidente petista.

“Alegam que não existe provas, insistem que o triplex nunca esteve no nome de Lula. Mas era só o que faltava: um corrupto registrar o recebimento de propina em cartório e passar tudo para o seu nome. Argumentos como esse menosprezam a inteligência dos brasileiros.”



Lindbergh ‘falando grosso’.

Em Porto Alegre, Lindbergh voltou a dizer, desta vez em encontro com integrantes da UNE e da Ubes, que “só a luta institucional não vai nos levar a lugar nenhum”.

Ele sugeriu que os apoiadores de Lula enviem o seguinte recado a quem defende a condenação do ex-presidente:

“Se vocês querem apostar na irresponsabilidade dobrada, se querem colocar o país na instabilidade política, venham porque estamos prontos para lutar nas ruas deste país.”

Lindbergh vai dormir hoje no ‘acampamento’ do MST?


Clóvis Rossi em sua coluna.

Clóvis Rossi, na sua coluna na Folha, resume os fatos contra Lula, mas faz ponderações absurdas. Ele escreve que “ninguém discute que há uma escandalosa promiscuidade entre Lula, a Odebrecht e a OAS, entre outras construtoras”.

E prossegue: “Lula se transformou em caixeiro viajante a serviço da Odebrecht, uma empresa que confessa ter adotado ‘práticas impróprias’.

“Só Lula não sabia dessas práticas? O ex-presidente, no cargo ou depois de deixá-lo, nunca escondeu que ‘vendia’ empresas, produtos e serviços brasileiros em outros países, entre eles principalmente a Odebrecht.

“Ou, posto de outro modo, a corrupção transformou-se, com Lula, em produto de exportação, de que dá prova, por exemplo, o fato de que todos os presidentes peruanos deste século receberam propinas da Odebrecht. Um deles está até na cadeia.

“Não é só a Odebrecht: é escandalosa a familiaridade com que Lula se referia, no depoimento a Moro, ao ‘Leo’, que vem a ser Leo Pinheiro, presidente da OAS, que se deu ao trabalho de sair do seu escritório para servir como corretor para vender (ou doar) um apartamento a Lula.

Essa gestão também está comprovada e, mesmo que não haja ilegalidade, é moralmente inaceitável quando todo o mundo sabe que empresas como a OAS (e a Odebrecht) dependem de negócios com o poder público.”

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Lula Cassado antes de Agosto - Por Merval Pereira.

“Lula pode não ter tanto tempo para recorrer contra a inelegibilidade, caso sua condenação seja confirmada pelo TRF-4.

Quando os advogados de Lula entrarem com um recurso no STJ contra a decisão do TRF-4, terão também que pedir a suspensão da inelegibilidade. Se não o fizerem, para esperar até agosto, depois da convenção partidária, terão perdido o prazo para anular a inelegibilidade.

Prevalecendo essa interpretação, o STJ decidirá simultaneamente o recurso contra a condenação e também sobre a inelegibilidade de Lula, afastando a possibilidade de que o recurso se prolongue até a convenção partidária. 

Muito antes de 5 de agosto, portanto, a situação de Lula estará definida e, confirmada a sentença condenatória, seu nome não poderá nem mesmo ser apresentado na convenção do PT.”

Condenado pelo TRF-4, Lula só poderá se candidatar se o STJ atropelar a Lava Jato, anulando sua pena, ou se violar a lei da Ficha Limpa, desconsiderando seus efeitos.


O tempo é o Senhor da razão -- por Armando Lopes Rafael

 O Rei da Cocada Preta

   O falecido general Olympio Mourão Filho não era apenas um homem inteligente e visionário. Era um profeta! Pensando nele, me vem agora à lembrança o provérbio da Bíblia: “O tempo é mesmo o Senhor da razão”. Sim, somente o tempo nos mostra quem são as pessoas.

    Nesta segunda, 22 de janeiro de 2018, cerca de 100 desocupados ligados ao que a esquerda troglodita, e autodenominados “representantes dos movimentos sociais”, ocuparam a sede da Rede Globo no Rio de Janeiro. O recurso de Lula contra a condenação a nove anos e meio de prisão, determinada pelo juiz federal Sérgio Moro no caso do tríplex do Guarujá, será julgado nesta quarta-feira (24) pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre.O objetivo da baderna, segundo o magote, é protestar contra o que eles acusam de “cobertura do grupo de mídia às acusações contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva”. Esse “Levante Popular” (como os baderneiros definem) – e como esses agitadores gostam de “ocupar” instituições e empresas – é fruto da manipulação de agitadores radicais, na tentativa de pressionar os juízes que vão julgar – em segunda instância – já que na primeira Lula foi condenado, e assim que o ex-presidente seja absolvido.

    Voltando ao general Mourão Filho. No livro dele, “A verdade de um Revolucionário”, publicado em 1978, ele escreveu o parágrafo abaixo:
"Ponha-se na Presidência da República qualquer medíocre, louco ou semianalfabeto, e vinte e quatro horas depois a horda de aduladores estará à sua volta, brandindo o elogio como arma, convencendo-o de que é um gênio político e um grande homem, e de que tudo o que faz está certo. Em pouco tempo transforma-se um ignorante em um sábio, um louco em um gênio equilibrado, um primário em um estadista. E um homem nessa posição, empunhando as rédeas de um poder praticamente sem limites, embriagado pela bajulação, transforma-se num monstro perigoso".
       Existem palavras mais apropriadas para explicar o itinerário do ex-presidente Lula?


O rei morreu? Viva o rei! -- Sem Lula, vida que segue (por Ricardo Noblat)


    Às vésperas do julgamento de Lula em Porto Alegre, cada lado diz o contrário do que pensa, deseja ou imagina que vai acontecer. Dirigentes do PT, por exemplo, dizem que ele será inocentado porque outro caminho não existe a prevalecerem o espírito da lei e a ausência de provas do crime que lhe foi imputado.

    Estrelas de outros partidos da esquerda, só para ficarem bem na foto, dizem que a eventual condenação de Lula subtrairia a legitimidade das próximas eleições. A mesma toada é repetida por ex-adversários do PT encrencados com a Justiça, mas que sonham com seu apoio para tentar se reeleger.

Por fim, adversários de Lula que continuam adversários afirmam que o melhor seria que ele disputasse a eleição presidencial para ser derrotado. Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Fernando Henrique Cardoso (PSDB) já disseram isso. Mais cuidadoso, o presidente Michel Temer não falou que gostaria de ver Lula derrotado, mas disputando, sim.
    Tudo falso!

    Os principais dirigentes do PT estão convencidos de que Lula será condenado – só não querem nem podem admitir. Torcem para que o placar seja de pelo menos 2 x 1. Porque se um juiz votar pela absolvição de Lula, haverá esperança de que ele possa ser candidato. A Justiça é lenta. As eleições, logo ali.

    A ser verdade que a condenação de Lula tornaria as eleições menos legítimas, os que pensam dessa maneira não deveriam disputá-las. A fazê-lo, serão cúmplices da desonestidade. Mas qual partido aliado do PT está disposto a tamanho sacrifício? Nenhum. Nem o PT está. O rei morreu? Viva o rei! Vida que segue.

    Pergunte a Renan Calheiros (PMDB-AL), Eunício Oliveira (PMDB-CE) e outros mais que defendem Lula, se eles irão para casa em sinal de protesto caso aquele que passaram a amar tão recentemente virar um ficha suja? Qual o quê! Lamentarão a ausência de Lula em suas campanhas e redobrarão o esforço atrás de votos.

    Por fim, os adversários de Lula que seguem adversários celebrarão às escondidas sua condenação, e com um suspiro de alívio. Não preferem derrotá-lo nas urnas. Para não correrem o risco de perder, preferem que os tribunais façam o serviço por eles. É o que tudo indica que vai acontecer.

"Lula escancarou as portas do Estado para a corrupção”- Por Cesar Benjamim.


Um dos fundadores do PT e coordenador da campanha de Lula à presidência em 1989, César Benjamin, hoje secretário municipal de Educação do Rio de Janeiro, falou à Folha sobre o julgamento de Lula pelo TRF-4:

“Eu não sei se Lula deve ser condenado ou absolvido do ponto de vista jurídico, pois não estudei direito e não conheço os autos do processo. 

Mas, como cidadão, sei que ele deve ser condenado politicamente, pois, ao escancarar as portas do Estado para a corrupção e aceitar a função de lobista de grandes empresas, não manteve a dignidade que se espera de um presidente da República e um líder popular.”

domingo, 21 de janeiro de 2018

De repente - Postagem do Antônio Morais.


De repente tudo vai ficando tão simples que assusta. Agente vai perdendo as necessidades, vai reduzindo a bagagem. As opiniões dos outros, são realmente dos outros, e mesmo que sejam sobre nós, não tem importância.

Vamos abrindo mão das certezas, pois já não temos certeza de nada. E, isso não faz  a menor falta. Paramos de julgar, pois já não existe o certo ou errado, e sim a vida que cada um escolheu experimentar.

Por fim entendemos que tudo que importa, é ter paz e sossego, é viver sem medo, é fazer o que alegra o coração naquele momento. E só.

Ministro do STF dá prazo para enviar processos à primeira instância - Andreza Matais, Coluna do Estadão.


O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, deu prazo de 30 dias, a partir da volta do recesso do Judiciário, para o colega Dias Toffoli devolver ao plenário o processo sobre a prerrogativa de foro especial. 

Depois disso, avisou que vai começar a enviar à primeira instância inquéritos de parlamentares que não devem permanecer na Corte. “Se o pedido de vista virar ‘perdido de vista’, vou implementar o meu entendimento”, disse. Outros ministros também já fazem um pente-fino nas ações, como mostrou a Coluna esta semana.

Nova regra. 

O entendimento da maioria da Corte é de que serão mantidos no Supremo somente inquéritos de políticos acusados por crimes cometidos no exercício do mandato. Luís Roberto Barroso já enviou processo de deputado à Justiça Federal.

sábado, 20 de janeiro de 2018

Bancada ínfima - Por Antônio Morais.


Da bancada do PT no Senado Federal apenas Fátima Bezerra, do Rio Grande do Norte tem mandato à partir de 2019.

Glaisi Hoffemann-PR, Humberto Costa-PE, Jorge Viana-AC, José Pimentel-Ce, Lindberg Farias-RJ, Paulo Paim-RS, Paulo Rocha-PA, Regina de Sousa-PI. 

Esses 08 senadores terão  que ir de encontro com o eleitor, o que não será nada fácil, pela defesa que eles fazem  dos crimes e dos criminosos. 

“Usuário” do Facebook vai classificar fontes “confiáveis” de notícia - O Antagonista

Em relação a medidas para alegadamente impedir a propagação de notícias falsas, Mark Zuckerberg, presidente-executivo do Facebook, publicou na rede social na sexta-feira:

“Existe muito sensacionalismo, desinformação e polarização no mundo de hoje. Nós decidimos que seria mais objetivo deixar que a comunidade determine quais fontes são amplamente confiáveis.”

O novo sistema de classificação começa a valer na segunda-feira nos Estados Unidos, antes de se expandir para os demais países.

Para o New York Times, a mudança deve favorecer empresas de mídia mais conhecidas e tidas por mais confiáveis.

Sobretudo no Brasil, no entanto, a mudança poderá gerar a ação coordenada de militâncias partidárias e grupos de pressão para favorecer os canais de seu interesse.

Mas é melhor do que a censura pura e simples que o Facebook estava disposto a fazer.

Deputada Cristiane Brasil é ré de duas ações na Justiça Trabalhista. Efeito disso na bancada federal do Ceará. Quem atira a primeira pedra?

Da Coluna Eliomar de Lima, no O POVO deste sábado 20-01-2018.
A polêmica em torno da nomeação da deputada federal Cristiane Brasil (PTB/RJ) para o Ministério do Trabalho e Emprego rendeu, principalmente depois que se soube que o nome da parlamentar consta no Banco Nacional de Devedores Trabalhistas (BNDT). Esse registro, inclusive, motivou ações judiciais contra a sua posse na pasta, constituindo-se como mais uma trapalhada do governo Temer.

Mas isso nos aguçou uma curiosidade: e se Temer resolvesse convocar alguém da bancada federal cearense para o Ministério? Será que algum dos 22 parlamentares também consta no BNDT, no que acabaria também barrado?

A resposta é simples: a deputada federal Gorete Pereira (PR) -- foto acima -- consta com 6 registros, depois vem Adail Carneiro (PP), com um registro, e, por fim, Paulo Henrique Lustosa (PP), suplente, que chegou a esquentar poltrona na Câmara em 2017, com um registro. O BNDT registra inadimplentes, mas, com certeza, os senhores parlamentares deverão honrar suas obrigações do gênero para ir à caça aos votos. Sem penduricalhos.

Papa honra ativista abortista com medalha pontifícia - Por Julio Severo


O Papa Francisco concedeu o título de “Comandante da Ordem da Cavalaria Pontifícia de São Gregório o Grande” para Lilianne Ploumen, política holandesa e agitadora radical de direitos de aborto.

No ano passado, Ploumen fundou uma organização pró-aborto chamada “Ela Decide,” que oferece financiamento e apoio para ONGs internacionais que fornecem, facilitam ou fazem campanha em prol do aborto.

A Ordem de São Gregório o Grande foi fundada pelo Papa Gregório XVI em 1831, sob o patrocínio do Papa São Gregório 1. É concedida aos que se distinguiram em serviço público ou apoio dado à Igreja Católica.

Durante a cerimônia de investidura, o prelado que patrocina o candidato recita uma formula notando que a posição de membro da Ordem Pontifícia de São Gregório o Grande “é concedida como recompensa por serviços à Santa Sé e à Igreja Católica aos cavalheiros e damas de lealdade comprovada que precisam sustentar fidelidade total a Deus, ao Supremo Pontífice, à Santa Sé e à Igreja Católica.”



A aprovação dos candidatos para essa honra elevada deve ser dada pelo próprio papa. Aborto é só uma das áreas em que o ativismo público de Ploumen entra em conflito com o verdadeiro Cristianismo.

Como apoiadora radical da agenda homossexual, Ploumen “incentivou homossexuais a interromperem a missa numa catedral na Holanda depois que foi negada a hóstia a um homossexual assumido em 2010.

Em setembro passado, Ploumen deu também uma palestra importante no Grupo Principal LGBT da ONU.

Embora o Papa Francisco critique abertamente o aborto, chamando-o de “pecado muito grave” e “crime horrendo,” suas atitudes às vezes desconcertam católicos pró-vida.

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

O Ginásio de meu tempo - Por Antônio Morais.

Março de 1965, primeiros dias de aula do Ginásio São Raimundo, o da antiga Rua Getúlio Vargas em Várzea-Alegre.

Adentra na sala o jovem professor de português, cumprimenta a turma, faz chamada, abre o livro nas primeiras paginas e  indica a  tarefa de casa.

Aprender  o poema Deus do Casimiro de Abreu para, no outro dia,  ser recitado em classe.

Passei a noite queimando  pestanas a luz de lamparina no Sanharol.  No outro dia, foi uma comedia, poucos recitavam com a precisão que se desejava.  Não fui chamado a fazer. Tive sorte. 

O nobre professor  era o meu amigo,  parente  e camarada Tibúrcio Bezerra de Morais Neto.


Deus - Casimiro de Abreu

Eu me lembro! Eu me lembro! - Era pequeno 
E brincava na praia; o mar bramia, 
E, erguendo o dorso altivo, sacudia, 
A branca espuma para o céu sereno.

E eu disse a minha mãe nesse momento: 
"Que dura orquestra! Que furor insano! 
Que pode haver de maior do que o oceano 
Ou que seja mais forte do que o vento?"

Minha mãe a sorrir, olhou pros céus 
E respondeu: - Um ser que nós não vemos, 
É maior do que o mar que nós tememos, 
Mais forte que o tufão, meu filho, é Deus.

Doutor Lula - O Antagonista.


“Lula procura com frequência seus advogados para tirar dúvidas sobre o julgamento”, diz a Veja.

“Recentemente, perguntou o significado da palavra ‘jurisprudência’”.

Jurisprudência, Lula, é aquilo que vai mandá-lo para a cadeia, se o STF não mudar de ideia.

“Reis” republicanos?


Na Coreia do Norte, de pai para filho, como três gerações de tiranos se alternam no poder
   Nas últimas décadas, presidentes de vários países republicanos passaram a pleitear a reeleição indefinida para o cargo que ocupam. Quando necessário, eles chegam até a alterar a Constituição de seus respectivos países — ou a recorrer ao Judiciário, cujos integrantes das mais altas cortes são normalmente escolhidos por eles — para tentar perpetuar-se no Poder.
    
   Neste sentido, a Suprema Corte da Bolívia autorizou há pouco Evo Morales a concorrer ao seu quarto mandato. Somado aos anteriores, serão 19 anos de reinado, digo, de presidência.
  
     Isso não obstante 51% dos votantes daquele país lhe terem negado, no plebiscito de janeiro de 2016, a possibilidade de reeleição. A decisão da Suprema Corte boliviana é um exemplo de judicialização da política, uma nova forma de impor “democraticamente”, goela abaixo, o que foi rejeitado democraticamente.
  
     Com isso, fica suficientemente exposta a manipulação do sistema republicano. Os que defendem essa reeleição indefinida não querem os Reis de antigamente, cujos governos são hereditários e avessos às demagogias, mas querem aventureiros que sequestram o Estado pelo tempo que for conveniente à ideologia que defendem.
    
    Tais manobras jurídico-políticas visam levar os países onde são praticadas a uma situação análoga à da Venezuela de Hugo Chávez e de seu “delfim” Nicolás Maduro, cuja meta é Cuba, sequestrada por Fidel Castro, que passou o poder ao seu irmão Raul; ou então a Coreia do Norte, com três gerações de tiranos no poder, de pai para filho; ou ainda a Rússia, onde Putin tem a pretensão de tornar-se um novo “czar”…
   
    Ou seja, será uma caricatura grotesca da forma de governo monárquica que eles tanto detestam. A corrupção da Monarquia, segundo Santo Tomás, tem um nome: Tirania.

O Antagonista.


Lula envergonha o Brasil.

Lula deu uma entrevista para a imprensa estrangeira.

Ele atacou a democracia brasileira, dizendo que uma disputa presidencial sem ele é uma fraude.

Depois disso, mentiu descaradamente ao acusar a Lava Jato de ter criminalizado o PT, poupando os outros partidos.

Lula é uma vergonha internacional.


Vai para Brasília dizer que tem medinho.

Gleisi Hoffmann voltou a atacar o desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores, presidente do TRF-4.

Ontem à noite, no ato em defesa de Lula, ela disse:

“Vai para Brasília dizer que tem medinho, que corre risco.”

A QUE SE DESTINA - Por Wilton Bezerra.

Ao acompanhar a procissão da vida nesse país, confesso a confusão mental produzida pelo que lemos e ouvimos.

Fica difícil desvendar o que está acontecendo.

A primeira preocupação é identificar os objetivos do narrador e a que se destina a sua opinião.

Quem sai perdendo tão logo é batido o centro é a isenção.

Todos nós temos predileções na área dos que fazem crônica, trazendo alguma luz sobre os acontecimentos.
E o mal estar não é pequeno, quando bate a decepção.
Essa semana, o depoimento de um luminar me deixou sem entender nada.
Como se admite que um politico ladrão, responsável pelas desgraças maiores sofridas pelo país, seja tratado candidamente como alguém que cometeu “bobagens”?
Bobagem é coisa miúda comparada a uma destruição.
E o mais grave: confessar que esse politico terá o seu voto por um aspecto meramente “ideológico”.
O papo surrado da escolha do menos ruim, feitas as comparações.
Ou por outra: tentar tornar invisível o que nos maltrata.
Nos acostumamos a rebaixamentos.
É isso.
Quem podia ser um farol nada mais é do que uma rídicula lanterninha.
Por essa razão, já não existe espaço debaixo dos tapetes para tanto lixo.