Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


sábado, 14 de janeiro de 2017

Contrastes de Varzea-Alegre - Por Antônio Morais

Açude Olho D’agua, rebatizado Luiz Otácilio Correia.

Na parte da frente o criadouro de peixes e a parte ao fundo a parede e a chaminé. Você já ouviu falar num açude com chaminé? Lá em nós tem, mesmo no centro, na parte mais funda, está lá majestosa.

O maior açude publico de Várzea-Alegre, construído nas imediações da sede do município, no Sitio São Vicente se tornou mais um contrates a ser somado as centenas já conhecidos.

O açude resolveu o problema crônico da falta de água na cidade, alem de atender a população na atuação de vazantes e irrigações. Foi deveras complicado a sua construção. Problemas de indenizações mal feitas, liminares na justiça para impedir a construção, mas finalmente o açude foi construído quase na marra, graças ao prestigio político de lideranças locais. Na bacia do açude existia uma das maiores cerâmicas da região, a Cerâmica Peri, que foi totalmente coberta pelas águas ficando de fora apenas alguns metros da chaminé.

Quem chega, hoje em dia, ao açude Deputado Luiz Otacílio Correia pode divisar mais um contraste: O mar d'água e bem no meio uma chaminé. Quem já ouviu falar uma chaminé num açude? Em Várzea-Alegre tem. Portanto mais um grande contraste.

21 comentários:

  1. Este açude sempre foi o sonho dos varzealegrenses. A cidade padecia da dificuldade no abastecimento dagua. Nos anos de poucas chuvas era a maior dificuldade. O abastecimento era feito com carros pipas, carroças adaptadas e até ancoretas na distribuição de casa em casa. Hoje a agua explode nas torneiras chegando a cidade por gravidade.

    A construção deste açude foi um grande feito para Varzea-Alegre.

    ResponderExcluir
  2. é morais e outro contraste no sitio que tem o açude no caso sitio São Vicente o padroeiro de lá é coração de Jesus abraços

    ResponderExcluir
  3. Tinha Mané dos Pão que vendia picolé, Pedo das Bananas que vendia balde e bacia e Tico do leite que vevnde cachaça e cerveja.

    ResponderExcluir
  4. mané leandro começou a trabalhar depois que se aposentou

    ResponderExcluir
  5. Outyro dia, Cláudio Sousa mandou um alô para Zé do Pezão Cotó

    ResponderExcluir
  6. Israel e Giovani.

    Os contrastes são centenas e promovem muito a nossa cidade. Um açude com chaminé, ah essa vai rodar mundo a fora com essa bela paisagem.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. bom padre vieira foi sepultado no dia que não se pode celebrar missa, sábado de aleluia

    ResponderExcluir
  8. Eita com tantos contrates vamos ver que a varzea termina sendo triste.
    abraços
    Jair Rolim

    ResponderExcluir
  9. não tem perigo não jair pode apostar

    ResponderExcluir
  10. morais enviei novamente a foto do castelão me responda se deu certo abraços

    ResponderExcluir
  11. É...

    Mas que coisa curiosa compadre.

    Isto é de Varzea Alegre para o mundo. Só Varzea Alegre possui um açude com uma chaminé no meio.

    Vote! Quantos contrastes.

    ResponderExcluir
  12. Prezados amigos.

    Este açude tem capacidade para 28 milhões de metros cubicos dagua. Eesolveu de vez o problema de abastecimento do Municipio.

    Prezado Jair Rolim.

    Agradecemos a sua visita e o seu comentario. Nada promove tanto nossa cidade quanto os seus contrastes. Mas pode ter certeza a varzea é alegre, feliz e deixa os visitantes com vontade de retornar pela lhaneza do trato de nossa gente.

    Abraços

    ResponderExcluir
  13. Morais,

    Essa chaminé aí no meio do açude me trouxe uma lembrança para mim interessante, mas triste.

    Chorei muito quando fui a Serra Verde tempos atrás depois de passar alguns anos sem ir lá. O motivo disto foi chegar no lugar onde era o engenho de rapadura e só encontrar a chaminé...
    Tempo cruel esse que tudo destroi... ou melhor dizendo, gente cruel essa que destroi as lembranças da gente derrubando um lugar tão importante para a história da fazenda para levar a madeira nobre (de lei - tipo jacarandá) e construir casas fora da fazenda assim de bandeja.

    Pode crer que fiquei mortificada quando vi aquilo. Parecia que um pedaço de mim tinha se arrancado da minha alma.

    Abraço a você e Nair.

    Veja o que escrevi pra Nonato, em resposta ao comentário que fez em meu texto.

    Claude

    ResponderExcluir
  14. Ora primo Antonio Moraes o que importa mesmos esses contrastes se o povo está com agua boa e alegria no coração
    O chaminé talvez até sirva pra jogar pro alto os gases dos peixes...rsrs
    e deixar mais limpa as aguas que abastecem a população.
    Um contraste que eu sei são as galegas do chico que moram em São Paulo e deixam alguns aí com saudades no coração.

    ResponderExcluir
  15. Prezada Iris,

    Contraste maior e de prejuizo inavaliavel é o nosso Açude Umari, na Ponta da Serra, as aguas correm pelo rio abaixo, passando na sua Palmeirinha e não são aproveitadas para as tradicionais vazantes e produção de frutas e ortaliças.

    Vejo o governo fazendo a maior zoada para trazer aguas do São Francisco para o Ceara, onde já temos agua a vontade, Oros e Castanhão provam o que estou dizendo, embora o povo passe sede e fome nas beiras dos rios por falta da distribuição e utilização correta da agua.

    ResponderExcluir
  16. eita essa foi do fundo do baú, já tinha me esquecido

    ResponderExcluir
  17. Pois é primo Moraes neste caso já não se trata de contraste mas de trastes mesmo os que tratam nossas águas desvalorizando algumas boas fontes e querendo fazer o São Francisco se esticar ou se não me engano seria outro nome dado a este fato, é que sou ignorante nesta arte de política, mas em aproveitar as águas do Umari talvez não desse tanto boato...É disto que gostam e se alimentam.

    ResponderExcluir
  18. Iris.

    Dinheiro para construtoras, sobra o do deputado, prefeito, senador etc.

    Agora aquele dinheiro emprestado ao pequeno produto não sobra para os politicos. Por essa razão não e dado ao pequeno produtor a oportunidade de financiamento para utilizar a agua e produzir alimento. Por essa razão todo esse aparato na defesa do canal de transposição. O Ceará já dispoe de agua de mais. Precisa e utilizar bem e isto tem um custo bem menor, mas não rende aos politicos.

    ResponderExcluir
  19. Morais, quando eu fazia o ensino médio, no ano 2000, com a nossa prima Ana Morais, ela fazia pós na Urca e qunado foi concluir, foi fazer a sua tese cujo tem aera o vale do machado. Falou para Zé Almeida, que estava pesquisando as melhorias no riacho do Machado, pós o açude. Aí Zé sugeriu a ela: Escreva aí: nada! Porque tirando aabastecimento, irrigação não fizeram.

    ResponderExcluir
  20. porque o açude tem essa chaminé!? e qual a historia dela?

    ResponderExcluir