Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


sábado, 9 de fevereiro de 2019

O lavrador - Por José Augusto de Lima Siebra


O xexéu - O portador da chuva.

O meu pai foi um lavrador, um plantador de arroz. Sua principal preocupação era com as chuvas. Muitas vezes ouvir animado com o canto do xexéu, pois o tinha como o anunciador da chuva. Tenho observado nos poemas de José Augusto de Lima Siebra uma predileção pelo pássaro xexéu.

Portanto dedico esta postagem em memoria dos dois: do poeta e do lavrador.


O dia já vem raiando
Ouço o xexéu a cantar
Desperta, pois, minha velha
E vamos nos levantar.

Veste a tua saia depressa
Vai cuidar no café
Paulina, chama o Francisco
Raimunda, acorda o José.

Vou bater a minha enxada
O dia amanheceu já
Já ouço o compadre Chico
Batendo a dele acolá.

Maria leva uma cuia,
O saco, leva o João
Francisco vai cavar cova
Raimunda planta o feijão

7 comentários:

  1. Quando o xexeu cantava no muquem de seu Cirilo o velho batia a enxada, selecionava as sementes cuia e no outro dia cedinho partia para roça junto com a meninada. E tome sementes na terra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Antônio Morais,tudo bem?
      Você sabe me dizer quem é o autor da foto?
      Abraços.

      Excluir
    2. Infelizmente não sei informar. Vi na enternet assim, sem identificar o autor.

      Excluir
  2. Oi Morais,

    muito bonita e apropriada a introdução que você fez ao poema Lavrador, assim como a dedicatória.
    Abraços de
    stela

    ResponderExcluir
  3. ...É um canto de aviso, é ouvir de esperança que novas tudo vai renascer, é canto de renovação.
    Heita! que que poesia vai fundo na minha alma e me enche de orgulho , cada dia vejo nossos poetas desabrochando que nem as florzinhas do campo.
    Muito orgulho que dirijo meu abraço ao José Augusto
    Íris Pereira

    ResponderExcluir
  4. Oi Iris,

    vejo que com muita emoção você comentou o poema "Lavrador". É muito bonito, como todos os versos do poeta Zé Augusto, a quem você manda um abraço.
    Pois saiba, amiga, que quem recebe o abraço sou eu, herdeira que sou do velho poeta. É isto, menina, ele é meu avô, e agora está no céu dos poetas. E como era uma pessoa muito brincalhona, deve ter se divertido em receber seu abraço de carinho e admiração.
    Eu aqui fiquei muito feliz com tua apreciação do poema.
    E agradeço essa tua disponibilidade brejeira de ser e de estar no mundo.
    (ô nós da Ponta da Serra, hein?)
    xeros
    stela

    ResponderExcluir
  5. Pastore o xexeu cantar
    Se ouvir irei trabalhar
    Animado

    Passei o mês acordado
    E o xexeu não cantou
    O inverno atrapalhou
    Enfim. ( Da poesia o Cearense de Rd. Lucas Bidinho).

    ResponderExcluir