Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Parte I - Luiz Lua Gonzaga - Entrevistas - Por Antonio Morais

Por toda semana vindoura estarei postando algumas informações do Luiz Gonzaga: Sua historia, o começo, como conheceu os compositores Humberto Teixeira e José Clementino, o poeta bom do Boi do Banco. Farei em homenagem ao centenario do Rei do Baião.

CURIOSIDADES DO ZÉ CLEMENTINO:

Era comum encontrar José Clementino do Nascimento, numa mesa, escrevendo as letras e suas composições, cantando a musica acompanhando  batendo numa caixa de fosforo, entre um drink e outro. José Clementino entregava a musica pronta, completa, letra e musica para o interprete. Luiz Gonzaga, sempre aparecia como  parceiro tanto da letra como da musica mesmo sabendo que  não tinha a menor participação. Mas, não há registro  de que o José Clementino  se aborrecesse com  este fato.

Em contrastes de Várzea-Alegre, Luiz Gonzaga fez uma modificação na letra. A parte que dizia:

Mas, diga moço de onde você é,

Eu sou da terra de Zé Costa e Josué.

Foi substituída por: Sou da terra que de mastruz se faz café.

Razoava-se o Rei do Baião que  os dois personagens homenageados eram importantes para o nosso município, mas já a nível de Brasil as suas importância e significado já não eram tanto.

Em "Eu sou do Banco" foi substituída uma palavra por outra para evitar a repetição: "É aí que o gado berra, o gado berra que o vaqueiro está mentindo. Substituiu-se o primeiro berra por emperra e ficou: É aí que o gado emperra, o gado berra que o vaqueiro está mentindo.

Já na Musica "Aí não deixo não" foi a censura mesmo:

Aí não, aí não deixo não,

Se você botar aí vai ser grande a confusão.

Ficou então: "Se você beijar aí vai ser grande a confusão".

Esta parte eu estava presente com o Lindu do Trio Nordestino na hora que a musica lhe foi apresentada e, foi levantada esta questão.


Acompanhe as entrevistas  nas próximas postagens.

Veja "Eu sou do Banco" - José Clementino do Nascimento.

video

Um comentário:

  1. São informações interessantes fornecidas pelo próprio Gonzaga a Revista Região.

    Transcrevemos em homenagem ao centenário do Rei do Baião neste período de festividades juninas no nordeste..

    Acompanhe.

    ResponderExcluir