Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


sábado, 1 de novembro de 2014

Parte III - Luiz Lua Gonzaga - Por Antonio Morais

O primeiro encontro com o famoso compositor Humberto Teixeira:

Região - O que representou, em vida, Humberto Teixeira para o Rei do Baião?

Gonzaga - Olha: Humberto, o grande Humberto Teixeira, representou um Luiz Gonzaga de regresso ao Nordeste. Através da musica, porque antes dele eu era um sanfoneiro, um cantador sem um galho certo. Eu desejava decantar o nordeste mas não me considerava o poeta que pretendia interpretar. Apesar de ser musico, musgueiro mesmo, de ter a pretensão de cantar, tinha igual desejo de que surgisse aquele poeta que me colocasse dentro do sertão, nos caminhos, nas estradas, nas veredas, nos troncos de pés de serra, finalmente num encontro com meu povo, através da poesia.

Foi aí que surgiu Humberto Teixeira, por uma ideia de seu cunhado, o saudoso Lauro Maia, que naquela época era compositor. Procurei, inicialmente, o Lauro Maia, porque achava ser ele a figura ideal. Houve uma especie de recusa do Lauro que alegou, naquele momento, não ter muito jeito para botar letra em musicas dos outros. Todavia, acrescentou Lauro Maia, tenho um cunhado e vou leva-lo até lá.

Era Humberto Teixeira. O primeiro tema que lhe dei foi: " Lá no meu pé de serra", relembrando o Exu, isto aqui, este cantinho de onde agora estamos falando e para o qual regressei, inspirado nas musicas que cantei tantos anos com Humberto. Interessante: Quanto mais eu decantava o nordeste mais vontade tinha de regressar, de fixar-me no meu chão. Tudo isso aconteceu. Tudo isso representa, para mim, o grande Humberto Teixeira.

Qui nem Jiló - Homenagem ao "Centenário do Rei "- Até a proxima.

video

Um comentário:

  1. Qui nem Jiló, uma das musicas mais bonitos do Humberto Teixeira. Acompanhe as proximas postagens: A historia de Asa Branca.

    Acompanho com bastante curiosidade a historia do Luiz Gonzaga, Humberto Teixeira, e especialmente no tocante ao nosso grande compositor Jose Clementino, quando chegar a sua vez.

    ResponderExcluir