Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


domingo, 8 de janeiro de 2017

Nojo - Por Antônio Morais.


Política não é só a arte de engolir sapos. Já defini a política como a arte de pedir recursos aos ricos,  pedir votos aos pobres e mentir para ambos".

Antônio Ermírio de Morais.

Como um observador exímio da atividade politica me falta compreensão e entendimento para o fato de pessoas independentes economicamente, que não precisam nem pretendem ser politico, que não tem a vaidade de ser amigo de políticos contribuírem financeiramente com a atividade.

Durante a campanha é convite pra tudo, para planejamento e estratégia da campanha, para carreatas, caminhadas e especialmente chamados a contribuir com recursos financeiros.

Passado a eleição a coisa muda, não tem mais convite pras solenidades sejam de posse ou quaisquer outras, porque a mundiça toma conta da carniça. 

Sabe-se que como o lixo atrai as moscas o puder atrai os bajuladores, e, o politico adora estes, é louco por uma bajulação. 

Como escrevi sou apenas um observador da historia, com licença da palavra : Politica.  

Um comentário:

  1. O PT perdeu 25 mil cargos comissionados.

    Segundo a Folha de S. Paulo, a conta foi feita por integrantes da cúpula do partido e inclui "não apenas os exonerados da equipe de Dilma Rousseff e de Fernando Haddad.

    Também entraram na estimativa locais como Osasco e Guarulhos, além dos municípios do Grande ABC".

    ResponderExcluir