Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


domingo, 9 de outubro de 2016

Saudade - Dr. Rogério Brandão.


Dr. Rogério Brandão, médico oncologista.

Como médico cancerologista, já calejado com longos 29 anos de atuação profissional  posso afirmar que cresci e modifiquei-me com os dramas vivenciados pelos meus pacientes. Não conhecemos nossa verdadeira dimensão até que, pegos pela adversidade, descobrimos que somos capazes de ir muito mais além. Recordo-me com emoção do Hospital do Câncer de Pernambuco, onde dei meus primeiros passos como profissional.

Comecei a freqüentar a enfermaria infantil e apaixonei-me pela oncopediatria. Vivenciei os dramas dos meus pacientes, crianças vítimas inocentes do câncer. Com o nascimento da minha primeira filha, comecei a me acovardar ao ver o sofrimento das crianças. Até o dia em que um anjo passou por mim! Meu anjo veio na forma de uma criança já com 11 anos, calejada por dois longos anos de tratamentos diversos, manipulações, injeções e todos os desconfortos trazidos pelos programas de químicos e radioterapias.


Mas nunca vi o pequeno anjo fraquejar. Vi-a chorar muitas vezes; também vi medo em seus olhinhos; porém, isso é humano! Um dia, cheguei ao hospital cedinho e encontrei meu anjo sozinho no quarto. Perguntei pela mãe. A resposta que recebi, ainda hoje, não consigo contar sem vivenciar profunda emoção. — Tio, — disse-me ela — às vezes minha mãe sai do quarto para chorar escondido nos corredores...

Quando eu morrer, acho que ela vai ficar com muita saudade. Mas, eu não tenho medo de morrer, tio. Eu não nasci para esta vida! Indaguei: — E o que morte representa para você, minha querida?— Olha tio, quando a gente é pequena, às vezes, vamos dormir na cama do nosso pai e, no outro dia, acordamos em nossa própria cama, não é? (Lembrei das minhas filhas, na época crianças de 6 e 2 anos, com elas, eu procedia exatamente assim.)— É isso mesmo.— Um dia eu vou dormir e o meu Pai vem me buscar. Vou acordar na casa Dele, na minha vida verdadeira!

Fiquei "entupigaitado”, não sabia o que dizer. Chocado com a maturidade com que o sofrimento acelerou, a visão e a espiritualidade daquela criança.— E minha mãe vai ficar com saudades — emendou ela. Emocionado, contendo uma lágrima e um soluço, perguntei: — E o que saudade significa para você, minha querida?— Saudade é o amor que fica!

7 comentários:

  1. Saudade não é saudade
    Saudade é só lembrança
    Saudade só é saudade
    Quando não resta esperança.

    Obrigado Klebia pela bela mensagem.

    ResponderExcluir
  2. Belíssima crônica.
    Ela toca qualquer coração sensível.

    A respeito de definição de saudade, que tal esta do poeta José Pereira da Costa:

    Saudade?
    Saudade?
    Será algo que já passou?

    Não.Saudade é aquilo que fica
    Daquilo que não ficou.

    ResponderExcluir
  3. Saudade é uma dor que dói muito !!!!!!

    Beijos a você, Morais, e a todos da família.

    ResponderExcluir
  4. É...

    Os ensinamentos da vida nos chegam às vezes de maneira surpreendente, tocam nosso coração e mexe com nossas atitudes futuras... Para melhor.

    Essa criança, com a sua visão do futuro e das terras celestiais, deixou a sua mensagem, que certamente marcou o Dr. Rogério e marcará qualquer leitor cuja sensibilidade seja voltada para o bem.

    O que ela narrou, é um fato e demonstrou já estar preparada espiritualmente para o mundo maior.

    Muita gente ainda não percebe a importância do amor que Deus nos faz vivenciar a cada instante, através de seus enviados, com o fim de nos fazer despertar da letargia em que vivemos.

    Julgamos-nos muito importantes, mas na verdade não somos nada se nada fizermos para minimizar sofrimentos que podiam ser nossos.

    Verdadeiros anjos como essa criança, inundam a terra. Voltemos nossa atenção para o profundo ensinamento, sutilmente expresso em tão poucas palavras por ela pronunciadas.

    Parabéns pela postagem

    Vicente Almeida

    ResponderExcluir
  5. Klébia,

    Bela experiência e gratificante mensagem no texto do Dr. Rogério Brandão. Realmente, "a saudade é um não sei o que, que deixa a gente não sei como", porém é certo que ela não existiria se já não existisse o amor, tão bem definido nos versos de Camões:

    Amor é fogo que arde sem se ver;
    É ferida que dói e não se sente;
    É um contentamento descontente;
    É dor que desatina sem doer;

    É um não querer mais que bem querer;
    É solitário andar por entre a gente;
    É nunca contentar-se de contente;
    É cuidar que se ganha em se perder;

    É querer estar preso por vontade;
    É servir a quem vence, o vencedor;
    É ter com quem nos mata, lealdade.

    Mas como causar pode seu favor
    Nos corações humanos amizade,
    Se tão contrário a si é o mesmo Amor?

    ResponderExcluir
  6. Saudade é amor que fica sim!!! sabe porque?por que saudade é o amor que plantaram em nós e criou raizes profundas, além disso saudade dói e só sentimos saudade do que foi bom e inesquecível e saudade de um amor que se foi e não voltou dói mais ainda porque há sempre a esperança.

    ResponderExcluir
  7. Saudade é o amor que fica! Diz tudo.
    A história dessa garota e a sensibilidade do Dr Brandão, diz também que precismos chorar para rir e assim vencer as adversidades com menos dores. Klébia, obrigado pela postagem. Considero o Dr. Brandão um dos meus heróis. Precisamos muitos mais como ele. Abraços, Antonio Dantas

    ResponderExcluir