Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Antigamente - Por Antonio Morais

Neste video você encontrará algumas lembranças. A vitrola, o disco de vinil e, esta musica do Leno? O que faz você lembrar? Sem atrapalhar o presente nem o futuro. Curta.

video

5 comentários:

  1. É...

    Morais:

    Todo mundo tem um amor na vida, e por ele tudo e capaz. Leno.

    Que saudades dos meus tempos de apaixonado. Como curti aqueles momentos, cada um deles, e foram tantos, sem assumir resposabilidades, sem compromissos formais, ainda.

    O meu coração vivia em festa, os hormônios se manifestando cada vez mais fortes. As meninas moças daquele tempo se valorizavam.

    Um beijo... Nossa, a gente nadava em felicidades. Não há como descrever, a não ser através das músicas que marcaram época. Cada uma delas hoje, representa um momento em nossas vidas.

    Deixo o restante da descrição para cada um dos saudosistas e colaboradores deste Blog, pois sei que cada um tem uma história maravilhosa para contar.

    Somente quem viveu aqueles tempos vai poder continuar a descrição. Espero que sejam muitos.

    Vicente Almeida

    ResponderExcluir
  2. Prezado Vicente.

    Varios fatos conspiravamn contra os jovens naqueles tempos. Imagine um matuto, berradeiro, e, ainda por cima pobre como muito bem relata a letra da musica do Leno.

    Quão era dificil uma paquera e mais dificil era encontrar coragem para encarar. O perigo de se levar uma grande mala era presente. Mesmo assim foi um tempo muito bom.

    ResponderExcluir
  3. Morais,
    Vendo esta vitrola eu só me lembtp ds tertúlias.Hoje em dia com toda tecnologia, paredão, mpe,mp4, etc, não tem a mesma graça ue eram aquelas tertúlias, que o som era na tampa do aaparelho ea iluminação era uma lamparina. Agora quanto aaaaa paquera não era difúcul arrrumar o difícil era ela querer.

    ResponderExcluir
  4. Prezado Geovane.

    Na decada de 70, Geralda de Antonio de Gonzalo veio passeiar no Sanharol e trouxe uma vitrola e um disco do trio Nordestino. Aquele da Montanha Russa e Chililique.

    Todo dia tinha tertulia. Um dia na casa de um, outro na casa do outro e na falta de damas os homens dançavam com outros homens. Era um verdadeiro fuá. Quando Geralda foi embora e levou a vitrola o Sanharol ficou triste, mas todo mundo sabia dançar.

    ResponderExcluir