Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


sábado, 11 de fevereiro de 2017

O tempo e o destino - Por Antônio Morais.


Eu não devia contar esta história. Pode aparecer algum herege atribuindo a Nossa Senhora e não deve, foi a ação do tempo e do destino.

No final da década de 80 do século passado, eu era superintendente do Bicbanco agência Crato.  O banco tinha uma grande e expressiva clientela que eu nunca confundi  como  coisa minha.

Eu e minha esposa Nair fazíamos parte do Coral de Nossa Senhora da Penha. Nas novenas tomávamos posição bem à frente e louvávamos Nossa Senhora da Penha cantando a Ladainha e seu Hino, "manifestação de fé e amor ainda hoje inigualável.

Terminada a novena, chegamos numa barraca e pedimos cada um uma porção de vatapá. Chegou um grande empresário local, no mais elevado momento de sua gloria e arrogância e me perguntou : Você agora é cantor?  Não, respondi-lhe : Estou manifestando minha gratidão a Nossa Senhora. 

E, você não tinha coisa melhor a fazer? Permaneci calado, a pergunta não merecia resposta.

Algum tempo depois, a crise financeira cega que ataca todos sem distinção, arruinou o empresário, foi acometido de um AVC, a esposa o abandonou e o mundo desandou por completo.

De passagem  pela igreja de Nossa Senhora da Penha, nunca deixei de entrar e mostrar o quanto ela  é importante na minha vida, vi de longe o empresário levado pela mão de um neto fazendo sua oração. Ao me ver fez um sinal, confeçou sua dificuldade de falar e pediu : Vamos rezar juntos, você fala a oração e eu sigo, tenho dificuldades de fazer sozinho.

É o destino que conduz aquele que consente e arrasta o que lhe resiste. A humildade triunfa sempre.

2 comentários:

  1. Eu não preciso que você acredite em Nossa Senhora da Penha. Eu acreditar me basta.

    ResponderExcluir
  2. Caro Morais:
    Creio que você não sabe, mas eu também tenho um curso de Teologia, feito na Faculdade Católica do Cariri, esta, infelizmente com as atividades paralisadas.
    No currículo daquele curso existe a disciplina “Mariologia”, dedicada ao estudo de Maria Santíssima, Mãe de Deus e nossa Mãe.

    Ao fim da cadeira de Mariologia, resumi meus novos conhecimentos sobre a Virgem Maria numa frase do Duque Paul von Oldenburg,este um leigo, nobre de origem, pertencente a uma família da aristocracia alemã, uma pessoal simples, respeitável e de fino trato. O Duque é tão mariano quanto você e eu. A frase dele: “Sem Nossa Senhora é impensável conceber uma vida conforme a vontade de Deus. Portanto, sem Maria não há vida que mereça ser vivida; sem ela não existe verdadeiro católico; quem rejeita a Santa Mãe de Deus torna-se facilmente presa de Satanás”.

    Ter devoção por Nossa Senhora já é uma um sinal de predestinação vinda de Deus. Um devoto de Maria é uma pessoa que está no rumo da salvação de sua alma. Nossa Senhora protege especialmente aos que a Ela recorrem com a confiança,.como qualquer filho pobre ou rico, bom ou mau, nobre ou vulgar, recorre a sua mnãe.

    Ademais, Nossa Senhora é caridosa, Ela é dadivosa, Ela ajuda, Ela protege, Ela afaga, ela perdoa, ela restaura, Ela abençoa, Ela acalma as tempestades da nossa vida, os nossos sofrimentos, as injustiças que sofremos... Ela resolve o insolúvel, Ela nos socorre em todos os perigos e nos defende de todos os inimigos.
    Feliz da pessoa que tem devoção à Santíssima Virgem. Tenho pena daqueles irmãos-separados que dizem ter Jesus por pai, mas que são filhos que não têm mãe. Pois, na prática, são órfãos daquela que é conhecida como a “Mãe de Misericórdia, Vida e doçura e esperança nossa”...
    Gostei muito da sua postagem. Parabéns sinceros!

    ResponderExcluir