Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


sábado, 30 de junho de 2018

083 - Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais.


Francisco Gregório da Costa, nosso estimado amigo "Nego de Aninha". Homem bom, amigo, educado, trabalhador, um varzealegrense  querido por todos os seus conterrâneos.

A ultima vez que me encontrei com ele,  ele veio em minha direção,  me reconheceu e falou : quanto tempo, posso lhe dar um abraço?  É difícil escrever  sobre  ele, uma criatura terna,  mansa, calma, que  tratava todos com a lhaneza que só ele  tinha.

Aos 17 nos, na companhia de João Bosco Teixeira de Morais tomei a minha primeira cerveja servida por ele. Uma Antártica paulista gelada no capricho.

Foi chamado a presença de Deus e certamente receberá do Pai divino a merecida morada eterna pelas virtudes que teve  em vida.

Os mais sinceros sentimentos aos familiares.
Que Deus  os conforte.

Um comentário:

  1. Homem honrado, humilde e querido. Marcou Várzea-Alegre pela capacidade de fazer e conservar os amigos.

    ResponderExcluir