Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


quarta-feira, 31 de maio de 2017

089 - Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais.

José André, Socorro de Raimundo Silvino e a estrada ocupada pelo excesso de formosura.

A espontaneidade e a sinceridade do povo do interior permitem o uso de expressões e comentários que soariam diferentes em regiões urbanas do país.

Socorro Cavalcante morou por vários anos em São Paulo. Na década de setenta, quando voltou para a pequena Várzea Alegre, chamou atenção pela altura acima da média e pela gordura acumulada nas terras do sul, sinal de formosura para os sofridos sertanejos.

Em um domingo, no final da tarde, Socorro foi visitar sua prima Maria de Pepê, que morava no aprazível sítio Sanharol, bem próximo a sede do município cearense de Várzea-Alegre.

Zé André, conhecido agricultor do local, ao avistar a aproximação da visitante, se levantou de uma rede armada no alpendre de sua casa, e, com sua maneira autêntica e observadora, disse em toda altura:

Eita, lá vem Socorro de Raimundo Silvino tomando a estrada toda!

Um comentário: