Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


segunda-feira, 12 de março de 2018

017 - Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais

Vi, outro dia, uma foto de Dona Domicilia, uma personalidade prestimosa de minha terra. Lembrei-me do café onde era servido o melhor doce de leite do mundo. 

Era uma especie de cera de caramelo, o pirex era guardado emborcado e o doce não caía. O sabor também pedia passagem ao fino paladar, admirável como a lhaneza no trato de Dona Domicilia com os seus fregueses.

Mas, eu peço permissão para contar uma historinha bem engraçada :

Estando eu em Crato, preparei uma caixa com umas encomendas  para mandar para o meu pai em Várzea-Alegre. "Escrevi  fora : para José André. Entrega a domicilio"! Enviei pelo  nobre amigo de saudosa memória Miguel Marcelo de Brito. 

10 dias depois recebi a informação que a encomenda não havia sido entregue no destino. 

Procurei o Miguel Marcelo que de pronto respondeu - Estava escrito fora  da caixa : "Entrega a domicilia, eu entreguei lá no café".

Fui apanhar, recebi tal qual foi entregue e degustei um doce de leite, como disse  em minha narrativa: o melhor do mundo.

3 comentários:

  1. Proezas de Várzea-Alegre gostosas de contar e de ouvir.

    ResponderExcluir
  2. Um doce de doce de batata doce, eu lembro bem do café de Dina ,já pensou se vc manda para Dina e o portador deixa na casa de Bina,se era doce Zé André tinha ficado sem...

    ResponderExcluir
  3. lembro muito o meu pai amava tomar café lá saudades da minha terra natal resumido muita saudades

    ResponderExcluir