Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

PASSANDO A ESCRITURA - POR MUNDIM DO VALE.



Foto - Boris, Lula Bernardino e Chico de Amadeu em São Bernardo do Campo.

Lula Bernardino, resolveu ir para São Bernardo do Campo, onde já estava sua irmã Alaíde. Ele possuía uma casa no centro da cidade de Várzea-Alegre, Mas, por segurança, não queria vender, que era para no caso de se não gostasse, ter para onde voltar. 

Ofereceu a casa ao seu parente Abidom, para que ele ficasse morando sem pagar aluguel. Lula Bernardino viajou, Abidom ocupou a casa como moradia e comercio, fazia tamancos e botava meia sola em calçados. Depois de seis anos, Lula Bernardino já acostumado em São Bernardo, resolveu vir a Várzea-Alegre para passear e vender a casa. 

Aproveitou a festa do padroeiro São Raimundo Nonato, e, veio com o filho caçula de 7 anos. Chegando na cidade visitou amigos e parentes. Tomou umas cachaças, depois foi tirar a barba com Vicente Cesário. Enquanto tirava a barba mandou um portador chamar Abidom para vir falar com ele.

Quando Abidom chegou ele deu a mão, cumprimentou e falou: Abidom, é o seguinte: como eu não tenho mais planos de voltar para Várzea-Alegre, resolvi vender a casa, mas, eu tenho outra casinha no Alto da Prefeitura, e se você quiser pode ficar lá nas mesmas condições.

Abidom piscou os olhos, mordeu a língua e respondeu: não senhor! Eu já fiz meu ponto lá e não vou sair de jeito nenhum. E tem mais, quem gosta do Alto da Prefeitura é quenga e morcego.

Mas Abidom, a casa é minha, eu já tenho um comprador, fiz essa viagem só para isso. Não posso voltar sem fazer o negocio. Apois venda a do Alto da Prefeitura, porque aquela já é minha. Abidom a casa não é sua, eu tenho os documentos e não vai ser você que vai impedir de ser feito a venda. Vender? 

Cuma? Você tá ficando doido? Pode ir "precurar seus dereitos"! Com essa proposta de Abidom, Lula Bernardino ficou mais irritado ainda, aí o tempo fechou. Lula Bernardino deu um murro tão condenado que o inquilino caiu três vezes sem se equilibrar em pé.

O garoto que brincava na calçada, vendo a fúria do pai, correu chorando e gritando: papai, papai, papai!

Vicente Cesário pegou o garoto nos braços e disse: Calma meu filho! Não é nada não. É apenas o teu pai passando a escritura da casa para Abidom.

2 comentários:

  1. Assim era no tempo que tinha homens de palavra e quando não eram,tinha que trasferir a escritura de qualquer jeito,kkkkkkkkkkk,foi ótima,por isso que gosto da minha Várzea Alegre querida.VALDOESTER LEANDRO.

    ResponderExcluir
  2. Cada vez que o Mundim escreve resgata diversos personagens que marcaram nossa historia,

    ResponderExcluir