Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


sábado, 26 de novembro de 2016

Memória do Sanharol - Por Antônio Morais


Olira de Antônio Belo, vestindo um modelito idealizado por Dona Balbina Diniz.

Em 1932, o nordeste brasileiro se abateu com a maior seca do século passado. O governo criou "campos de concentração" em algumas localidades do estado, entre as quais Crato e Senador Pompeu. Abriu frentes de serviço para construção  de açudes e barragens.

O Estreito, hoje Lima Campos. foi a obra que reuniu o maior contingente de retirantes da região sul do estado. 

Antônio Belo, deixou a Serra do Kinkunkar, no Quixará, deslocando-se para o Estreito com toda família. Viagem peregrina, a pé.

Terminada a construção da barragem, e aproximando-se um novo inverno, Antônio Belo tratou de retornar ao Kinkunkar. 

Quando passava pelo Sanharol, se arranchou na casa de João do Sapo, conhecido das idas e vindas com as boiadas da Pitombeira. Reclamava do tempo, não havia disponibilidade para preparar as terras  para um novo plantio.

João do Sapo acabara de se mudar com  a família para o chalé, o solar Luiz Menezes. Portanto a casa desocupada estava disponível. 

Antônio Belo e família ocuparam a casa cujas cajaraneiras ainda existem como testemunhas, no exato local onde fica, hoje em dia, a residência do Dr. Menezes Filho.

Entre os filhos de Antônio Belo ouvir falar muito do Júlio e Olira, foto acima. Viveram no Sanharol por muitos anos. Fizeram grandes amizades. Retornaram para Farias Brito onde voltaram a viver no seio familiar.

Pela foto concluiu-se fartamente que não era apenas o velho Antônio que era belo. De 1935 a 1942 Olira foi a babá do meu amigo Raimundo Menezes. 

Que não deixemos a historia  do Sanharol cair no garrafão da vala perversa do esquecimento.

2 comentários:

  1. Pela foto conclui-se que não era apenas o velho Antonio que era belo, Olira também era. No local onde existia a casa que acolheu Antonio Belo e família situa-se hoje o Haras Sanharol dos irmãos Dr. Menezes Filho e Dr. Helder Maximo de Menezes. Já há também uma homenagem a Olira. Já não será esquecida de todo pelo tempo.

    ResponderExcluir
  2. Morais: já lhe disse uma vez e agora repito: as memórias do Sanharol poderia ser perpetuadas num livro...Ô Várzea Alegre boa...só é longe!

    ResponderExcluir