Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

024 - Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais.


Foto - Da direita para esquerda parte do corpo da esposa Mariquinha, Zuza Bizerra e quatro gerações depois deles.

De passagem por Várzea-Alegre, por volta de 1869, o Major Eufrásio Alves de Brito, do sitio Malhada em Crato, se hospedou na casa de José Raimundo Duarte, o conhecido José Raimundo do Sanharol.

Vendo aquela fartura de rapazes e moças, 24 ao todo, propôs casar uma de suas filhas com um deles. A preferencia recaía por Manuel Leandro Bezerra, o segundo filho do casal José Raimundo e Maria Anacleta, porém este estava comprometido para Clara Alves de Morais Feitosa filha de Manuel Alves de Morais Feitosa, Manuelzinho do Pita em Arneiros.

José Raimundo ofereceu Vicente Alves Bezerra, um ano mais moço. Sendo aceito de bom agrado.

"Em vinte e cinco de novembro de mil oitocentos sessenta e nove, no sítio Malhada desta freguesia do Crato, em cumprimento da provisão do excelentíssimo bispo diocesano, datada em quatro de setembro deste ano, em casa de Eufrásio Alves Bezerra, em presença das testemunhas Manuel Vieira de Araújo e Manuel Leandro Bezerra, uni em matrimônio, e dei as bênçãos nupciais a Vicente Alves Bezerra com Isabel Pereira de Menezes, brancos, ele natural e morador da freguesia das Lavras, d’onde apresentou certidão de batismo e banhos correntes; e ela desta do Crato dando seu pai licença em banhos, de que no parentesco de consanguinidade, que se ligam pelo excelentíssimo bispo em quatro de setembro deste mesmo ano, do que para constar, fiz este acento em que mi assigno. (Livro 7, f. 39)".

Manuel Joaquim Aires do Nascimento - Pároco.

Os noivos se encontraram e se conheceram no dia do casamento. Deste enlace nasceu José Bezerra de Brito, Zuza Bizerra, foto, este vulto prestimoso que honrou nossa terra como jamais teve outro. Foi um estudioso de nossa família, nosso leme, nosso ponto de partida, nenhum varzealegrense, fosse Meneses, Brito, Morais, Rego, Alves, Bezerra, Costa, Sátiro, Primo, Mendes, Correia, Bitu, Silva etc, tomava qualquer decisão sem antes ouvi-lo. Muitos foram os vencedores que seguiram os caminhos indicados por tio Zuza.

Depois sucederam-se vários casamentos entre as duas famílias. Farei registro posteriormente. Esse foi a primeiro.

Um comentário:

  1. Uma postagem verdadeiramente prestimosa. Zuza Bezerra e quatro gerações depois dele.

    ResponderExcluir