Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Nossos arrozais, um colírio para os olhos - Por Antônio Morais


Raimundo de Joaquim Mandu, depois de 20 anos juntando dinheiro em São Bernardo trabalhando na Volkswagen do Brasil resolveu passar umas férias na Boa Vista, em Várzea-Alegre.

Fez o retorno num vou de Juazeiro do Norte a São Paulo com escala em Brasília. Sentou-se numa poltrona próximo a um deputado da terra do Padre Cicero e sua excelentíssima esposa.

Na véspera Raimundo jantou uma curimatã ovada com angu e muita pinga. Num movimento brusco soltou um peido daqueles de fazer passarinho levantar vou nos arrozais.

Pra que foi fazer isto? O deputado virou a peste e disse : bêbado safado, como você se atreve a peidar na frente da minha esposa?

E, Raimundo, na calma singular de um bom cristão confessa : desculpa seu deputado eu não sabia que era a vez dela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário