Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


terça-feira, 4 de julho de 2017

São Raimundo ou São Braz - Por Antônio Morais.

A devoção dos varzealegrenses a São Raimundo Nonato antecede a criação da Paróquia em Novembro de 1863.

Sustenta a história e os contrastes banais revelam que durante varias décadas o povo venerou São Raimundo Nonato, embora a sua frente estivesse a imagem de São Brás.

Identificado o engano e feita a correção a imagem foi substituída pela legitima e, o padre para disseminar a história de São Raimundo mandou fazer dezenas de estátuas para distribuir com os fiéis.

Em cada casa dos paroquianos deixava uma nova imagem. Em troca recebia sempre alguma doação.

Na casa de Pedro Frutuoso, Sitio Guaribas, quando a dona da casa recebeu a imagem falou: meninos, peguem uma galinha para o padre levar!

Menino como diabo, correu um pra cada lado, de modo que ao retornarem traziam três galinhas carijós bem cevadas.

A mulher encabulada, achou ruim soltar uma ou duas galinhas e o padre acabou levando as três desfalcando o galinheiro. Pedro Frutuoso, o marido, não disse nada, mas reconheceu que levara uma taboca na troca.

Trinta dias depois o padre veio celebrar no Distrito do Riacho Verde, vizinho ao sitio. A dona da casa preparou a almoço, botou vestido novo, enrolou a imagem numa toalha e disse para o marido: Pedro, o almoço está pronto, eu vou a missa, vou pedir ao padre para benzer o meu santinho.

Pedro Frutuoso, que ainda não havia se manifestado a respeito da historia até então disse: " Muier, pede para o padre dá um jeitinho do santo aprender a pô porque  nós estamos perdendo três ovos todo dia".

Um comentário:

  1. Pedro Frutuoso era uma resenha. Ensinar o santo a pô! Quem já viu.

    ResponderExcluir