Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


quarta-feira, 10 de maio de 2017

073 - Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais.


Casaca de couro é uma ave que encontra no arroz com casca o seu alimento predileto. Esta historia só poderia acontecer em Várzea-Alegre. Os personagens foram amigos meus e por essa razão faço o relato da ocorrência.

Francisco Siebra Lima, Chico de Amadeu, afamado acordeonista, criador de conjunto musical, arrendou uma parte de terra no sitio São Cosme de propriedade de Francisco das Chagas Bezerra, Chico Piau, com a finalidade de fazer uma lavoura de arroz.

O inverno foi ruim e o resultado da plantação insatisfatório. De modo que o Chico de Amadeu não pagou a renda combinada. O Chico Piau muito cordato e amigo não fez a menor questão, porém o Chico de Amadeu ficou encabulado e sempre que podia, evitava se encontrar com o amigo, desviando o caminho.

Um belo dia, o Chico de Amadeu tocava uma festa no Creva - Clube Recreativo de Várzea-Alegre e o Chico Piau se aproximou, jeitão manhoso, calmo, paciente com um copo de bebida na mão mexendo os cubos de gelo com os dedos.

Desta feita, Chico de Amadeu não teve como evitar o encontro e perguntou: Chico Piau o que você quer que eu toque?

 E Chico Piau respondeu: toque “xô casaca de couro”!

15 comentários:

  1. Chico Piau vendeu um radio velho para um morador da Serra dos Cavalos. O moço veio devolver o Radio elegando que não conseguira sitonizar a Radio Cultura de Varzea-Alegre e assim sendo o radio não lhe tinha serventia. E Chico que pra tudo tinha uma boa saida disse: Meu amigo, quando esse radio foi feito a radio Cultura ainda não existia! E convenceu o camarada a ficar com o radio velho.

    ResponderExcluir
  2. Morais:
    Jackson do Pandeiro deixou um música muito bonita chamada Casaca de Couro. Você a conhece?
    A letra da música transcrevo abaixo:

    Xô, xô, xô, xô
    Casaca de couro
    Cantando as duas na telha
    Cantando as duas na telha.
    (coro repete)

    Parece um arapuá
    Cheio de vara e algodão
    O ninho de uma casaca
    Não parece ninho não
    Parece mais um os parceiros
    Dos "pajeu" do sertão.

    Em riba do pé de turco
    Tem um ninho de graveto
    Tem garrancho de jurema
    Tem pau branco, tem pau preto
    Tem lenha que dá pra facho
    Tem vara que dá espeto.

    Uma grita, outra responde
    Uma baixa, outra também
    Parece mulher pilando
    Pro mode fazer xerém
    Subindo e descendo as asas
    Como o seio do meu bem.

    Eu nunca vi desafio
    Mais bonito, mais iguá
    Duas casacas de couro
    Quando começa a cantar
    Parece dois violeiros
    Num galope à beira-mar.

    ResponderExcluir
  3. Amigo Armando.

    O Chico Piau é mesmo uma figura. Lendo o meu texto e a letra de Casaca de Couro do Jakson do Pandeiro se entende direitinho a razão da musica solicitada. Continui visitando o Blog do Sanharol.
    Obrigado

    ResponderExcluir
  4. Veja como é interessante esta vida...E tbm analise a importância desta página...Os protagonistas desta história Chico Piau (faleceu semana passada) depois de muitos anos doente e Chico de Amadeu encontra-se em estado critico. E vejam o quanto este safoneiro foi importante na nossa vida. Meus pais e muitos outros cidadãos varzealegrenses casaram ao som daquela sanfona orquestrada por este grande incone da nossa música. !!!!!

    ResponderExcluir
  5. Antonio Enio.

    Não estava sabendo do falecimento do Amigo Chico Piau, lamento profundamente e que Deus o guarde na sua paz. São depoimentos como este seu para o Chico de Amadeu que irão formar esta pagina recheada de historias para os da posteridade. Nós so sabemos o quanto nossa terra é amada quando lemos depoimentos como o do Elmano Pinheiro Rodrigues em Saudades Eternas. Veja.

    ResponderExcluir
  6. Quando perdemos uma pessoa como o Chico Piau, perdemos também muitas referências que fazem parte da nossa vida.
    Estava lembrando ontem da Maria Lopes,pessoa que a amizade falava muito alto, desde as ligações familiares do velho Quixará, e que a distãncia nos tirou notícias.
    Preciso voltar urgente a ...razalegre............

    ResponderExcluir
  7. Meu Caro Elmano.

    Infelizmente perdemos o amigo Chico Piau e o Chico de Amadeu está bem doente tambem. Veja como são as coisas. Fiz a postagem desta proeza dos dois para exaltar a presença de humor e em poucos dias estamos a semtir saudade de nossos amigos. Elmano eu rezido no Crato a rua Edilson Sucupira 44, bairro sossego e tenho uma filha que reside em Varzea-Alegre no sitio Sanharol, ela é casada com o Dr.Manezes Filho quando passar por Varzea-Alegre procure os dois. O Menezes Filho é sobrinho de seu Quinco Batista.

    Um Abraço.

    ResponderExcluir
  8. Chico Piau e uma das várias figuras carimbadas que temos e tinhamos em nosso torrão amado! Chico sofrera trombose a alguns anos atrás e mesmo com um braço paralizado conseguia dirigir. Certa vez estavamos a tomar umas lá no Bitús Bar na Rodoviária de propriedade de meu primo Flávio Bitú e na mesa se encontrava Daniel de Chico Piau seu filho. O mesmo me contou um fato que eu não sabia: Chico Piau queria ser padre, ainda passou 6 meses no seminário. Dai eu pergunto: "Daniel porque Chico, saiu do Seminário?". Então seu filho respondeu: "Rapaz, diz ele que os cabras tavam querendo comer o * dele e ai ele deu lavando!" Hahahaha muito boa suas histórias Chico! Fica com Deus. SAUDADES ETERNAS!

    ResponderExcluir
  9. Ahhh, lembrei de outra história de Chico Piau, são muitas e eu vou lembrando aos poucos: Certa vez Chico Piau alugou uma de suas casas a uma senhora aposentada lá nas 4 bocas. Certa vez a senhora atrasou o papel da energia e deixou cortarem a mesma. Com o ocorrido a senhora foi falar com Chico Piau para ver se ele dava uma ajuda ou dispensava um aluguel para que a pobre senhora podesse pagar o papel da energia. Chegando na casa de Chico, a senhora falou: "Chico minha casa tá sem energia e meu Padre Ciço não dorme no escuro não!" Chico com a resposta na ponta da língua disse: "Pois bote ele pra dormir de dia!"

    Hahahahahahaha, estas e outras estórias fazem parte do Folclore da nossa terra!

    Assinado: RODRIGO BEZERRA BITÚ.

    ResponderExcluir
  10. Amigo Rodrigo.

    Com tantas estorias que o Chico tem, entre uma postagem e outra nós contamos a mesma estoria. Mas não faz mal o Chico merece que falemos de sua memoria.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  11. Antonio de Morais, sou Rodrigo Bezerra Bitú, apareceu página em construção porque eu não tinha ageitado o perfil ainda. Sou filho de Zé Bitú, neto de Vicente Bitú Sátiro e Maria Bitú. Somos todos do Sanharol meu parente! Um abraço a você o blog tá 10!

    ResponderExcluir
  12. Amigo Rodrigo.

    Já tinha lhe identificado. Muito obrigado pela sua assiduidade. Como voce vê esta pagina está a disposição dos amigos para postagens serias que falem dos Varzea-Alegrenses que elevaram o nome de nossa terra. Criei no ultimo dia 21.01.2009 portanto é muito novo. Se o amigo começar da primeira postagem vai vê que já falamos da criação da paroquia até nossos dias, falamos da criação politica do municipio até os nossos dias, falamos de algumas personalidades e temos muito para postar. Na postagem de Jose Clementino e Pedro Souza já tivemos mais de 24 comentarios. Podemos até não sermos um consenso mas democraticamente aceitamos as opiniões em contrario e esperamos a contribuição de todos. Muito obrigado.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  13. Casaca de couro em parceria com o galo de campina é sem sombra de dúvida os maiores inimigos naturais do agricultor por ocasião do nascimento do arroz. Meu pai, Raimundo Bitu costuma dizer que a casaca de couro já nasceu com pós- graduação no arrancamento do arroz.

    ResponderExcluir
  14. Prezado João Bitu.

    O Meu pai nunca me bateu, até um dia que ele me deixou pastorando uma plantação de arroz, plantado no seco e que depois das chuvas nasceu e as plantinas estavam bem sabidinhas, coisa de fazer gosto. Um casal de casaco de couro arrancou num descuido. Nesse dia e paguei caro. Mas as casacas de couro não levaram vantagem com Zé da Luzia do Sitio Boa Vista. Depois eu conto.

    ResponderExcluir
  15. A música de Jackson do Pandeiro, "Casaca de Couro" é considerada uma das mais belas canções nordestinas. Parabéns pelo bom gosto de Chico Piau.

    ResponderExcluir