Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


domingo, 4 de março de 2018

009 - O Crato de antigamente - Por Antônio Morais.

Cego Aderaldo - Um Cratense Notável !

Aderaldo Ferreira de Araújo – Cego Aderaldo.

Nasceu em Crato, em 24 de Junho de 1878 e faleceu em Fortaleza em 29 de Junho de 1967.

Filho de Joaquim Rufino de Araújo e Maria Olímpia de Araújo. 

Foi um poeta que se destacou por seu raciocínio rápido improvisando rimas, em Quixadá, pouco depois de perder a visão em um acidente. 

Quando sua mãe faleceu, Cego Aderaldo decidiu viajar pelo sertão nordestino fazendo rimas. 

Sua desenvoltura no desafio o consagrou definitivamente. 

Aconselhado por amigos a se casar por ser só e precisar de companhia metrificou:


Já pensei em me casar,
É bem verdade não nego,
Mais com minha experiência,
Batata quente não pego
Quem enxerga leve chifres
Quando mais eu que sou cego.

Morreu em Fortaleza aos 89 anos sem nunca ter se casado e deixou 24 filhos adotivos.

Um comentário:

  1. O Crato tem se preocupado muito pouco com as suas personalidades prestimosas. Especialmente os jovens que vivem noutro mundo e nada conhecem ou desejam conhecer da cultura antiga da cidade. Uma pena lastimável.

    ResponderExcluir