Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


segunda-feira, 8 de maio de 2017

057 - O Crato de Antigamente - Por Antônio Morais.

No bairro Muriti, em Crato, na saída da cidade para o Juazeiro, morava um baixinho meio avexadinho e fiota apelidado de Zarolho.

Certo dia de feira, quando ele ia subindo pela rua Dr. João Pessoa, topou com uma dona muito bem apessoada; parou e ficou olhando para mercadoria. 

Logico que ela não gostou. O que está vendo negrinho sem futuro?

E ele:

Moça, eu nasci cego, então botaram dois "zoios de poico neu", aí quando eu passo por uma ruma de bosta, fico doido para comê-la.

Um comentário: