Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


sexta-feira, 5 de maio de 2017

056 - O Crato de Antigamente - Por Antônio Morais.


A maviosa Santana do Cariri de hoje.

Santana do Cariri, por ser final de linha e porque não possuía um bom acesso, por muito tempo, sofreu o isolamento.

Sua única casa de pasto era o Café da Rosa. Ali, tirando os clientes urbanos que tomavam um caldo ou cafezinho, somente os mascates apareciam quando iam na direção de Dom Leme e Cancão. 

José Jucá Landim, um poeta e viajantes de Crato na hora de pagar o repasto, achou que estava sendo explorado  e deixou escrito, com carvão,  na porta da casinha,  seu protesto em versos.

Cariri de Santana,
Santana do Cariri
Se o mundo tem cu
O cu do mundo é aqui.

Um comentário:

  1. Na verdade Santana do Cariri por muito tempo sofreu isolamento. Por lá só ia quem tinha negócio. Hoje, os tempos são outros. A cidade é visão do mundo inteiro.

    ResponderExcluir