Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


sábado, 17 de junho de 2017

098 - Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais.

Na década de 60 do século passado, na rua Major Joaquim Alves, em Várzea-Alegre ficava a "Soparia do Pereira". 

Nos finais de semana, dias de festas no Recreio Social era aberta dia e noite. 

Terminados os bailes todos acorriam ao local para se servir de canja de galinha.

A higiene não era a especialidade do ambiente e eram constantes as reclamações dos frequentadores. 

Um belo dia, Pereira, um baixinho enjoado, proprietário e garçom chegou para mulher e disse: Estão reclamando que a sopa está com gosto de baigon!

Ela deu uma rabissaca, botou as mãos na cintura e respondeu: Não tem quem agrade essa gente : Ontem, diziam está com gosto de barata.


3 comentários:

  1. Quem viveu aquela fase dourada de sua vida nos tempos do Recreio Social deve lembrar do Pereira e da sopa.

    ResponderExcluir
  2. Sopa do Pereira:Sopa quatro B Bela ,barata ,boa e baigon. Barata de barata ,não de barato.Morais um abraço ...

    ResponderExcluir