Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


sábado, 4 de junho de 2016

O varzealegrense e seus nomes - Por Antonio Morais


Foto - Joaquim Correia Ferreira, jornalista e apresentador  da BBC de Londres, irmão do  Dr. J. Ferreira autor do texto.


Várzea-Alegre não tem as características de Aracati, terra do apelido, mas a inteligência e espírito implodem, espontaneamente de qualquer analfabeto que seja cutucado. Conta-se que um cara vai passando, pelo meio da rua, com um couro de onça às costas. O bodegueiro, lá do seu balcão, faz-lhe uma pergunta, a que se sucede um duelo de chiste e humor:
Que é isto? Uma onça?
Não, é um couro!
É seu?
Não, é da onça!
P’rá vender?
Se Deus quiser!
E, se Ele não quiser?
Eu vendo a outro!

Você pode até dizer que a historia é bestinha; mas, considerado o pei-pei do dialogo, revela uma boa doze de inteligência e malandragem. Por este ou aquele motivo, tem Várzea-Alegre uma peculiaridade bem sua: muitas pessoas – mesmo as de melhor postas na vida – tem dois nomes. Aquele identificado oficialmente, no cartório, e outro por que é conhecido. Ninguém se sente, com isto, ofendido ou melindrado.

De uma coletânea de 300 ou mais nomes aí vão uma duzia:

Antônio José do Nascimento – Antônio Flandeiro
Antônio Francisco do Nascimento – Antônio Danga
Antônio Gonçalves de Oliveira – Romildo
Antônia Maria de Morais – Antônia Cabileira
Antônia Lisboa de Lima – Toinha Boa’gua
Francisco de Barros Cavalcante – Chico Mundeira
Francisco Freitas Pinheiro – Chiquinho de Louzo
Francisco Gregório da Costa – Nego de Aninha
José Raimundo da Silva – José Peru
José de Souza Lima – Pé Velho
Vicente Rodrigues da Silva – Antônio Gibão
José Alves de Lima – Zé de Ginu

17 comentários:

  1. Estes escritos sobre nossas curiosidades são muito interessantes. Quem saberia dizer quem seria Francisco Gregorio da Costa, nosso querido Nego de Aninha. E, Vicente Rodrigues da Silva - nosso amansador de burros Antonio Gibão. Muito interessante.

    ResponderExcluir
  2. Morai está no blog do sanharol é bom de mais, quem diria que padim ciço era Cícero Migel Lisboa.

    ResponderExcluir
  3. Luiz.

    Voce Saberia informar o nome verdadeiro de Dourado? Era tio legitimo de nossos pais.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Oh, Morais , seria Antônio Alves de Morais o nosso querido Antônio do saró ou será Joaão seu irmão meu querido primo também chamavamos de Dourado.

    ResponderExcluir
  5. Os dois.

    Antonio de Morais Rego, o conhecido Antonio do Sanharol e o João meu irmão que herdou a patente.
    Abraços Luiz.

    ResponderExcluir
  6. Luiz

    Voce sabia encontrar no Sanharol Tibola?

    ResponderExcluir
  7. É Morais voltando aque e vendo que faltou só o rego,quase estava certo. Sobre o Tibola no momento não lembro.
    Morais um abraço.

    ResponderExcluir
  8. Que maravilha!

    Oh, como eu queria ter essa criatividade!

    Parabéns pela postagem, Morais!

    DM

    ResponderExcluir
  9. Luiz.

    Tibola era Ze de Ana do Sanharol.

    E voce sabe quem é Raimundo Dionisio da Silva? Tem o bocado de filhos dele aí em São paulo..

    ResponderExcluir
  10. eu tenho catalogado 120 nomes de pessoas que não tem nada haver o seu nome de registro com o que é conhecido olhe só o exemplo RITA- Rosa Alves de Lima e por aí vai e é nome próprio todos não tem nenhum apelido esquesito

    ResponderExcluir
  11. Israel.

    Voce é um estudioso dessas curiosidades. Parabens.

    Na casa de Pedro Alves de Morais do Sanharol tem dois filhos com o mesmo registro de cartorio: Antonio Alves de Morais meus charás. Rebatizados com os nomes de Tadeu e Totô. Pode?

    ResponderExcluir
  12. Eu, Francisco Batista Rolim, Norberto, meu irmão, Francisco Batista Rolim, Roberio. Filhos dos mesmos pais.Sou Biólogo pela Universidade Católica Pe, Biomedco pela UFPe e médico pela Ciências Medicas de Pernambuco. Poderia ceder um diploma superior ao meu irmão.

    ResponderExcluir
  13. Vovó tem duas filhas com o mesmo nome - Maria Gomes Fiuza..... tia Brazão e tia Cleomar.
    E eu, Klébia Rejane, fui registrada como Antonia Fiuza Saraiva... Nada nem parecido, heim???
    Só em 1987, consegui incluir Klébia no meu nome..

    ResponderExcluir
  14. Toinha de Eliseu Sátiro fez uma aposta com Maria de Seu Henrique para ver quem sabia o nome de Mané dos Pão. uma dizia que era Edilmo e e a outra dizia que era Manoel.
    Quando Edilmo botou o balaio de pão na calçada, D. Toinha perguntou>
    Ei, menino, como é teu nome?
    _José de Souza Lima Filho, respondeu Mané dos Pão.

    ResponderExcluir
  15. Morais voce saberia informar quem e Aldeni do sanharol.

    ResponderExcluir
  16. Pois é Geovane: José é Mané.

    Prezada prima Antonia que é Didi. Eu sou bastante curioso, mas não sei informar quem é Aldeni.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  17. Mesmo atrasado, mas para o registro de Israel, minha mãe, que todos a chamam de Ilka, tinha o mesmo nome da minha tia Maria, que era Maria Bastos Bitu, no matrimônio mudaram de nomes, foram acrescentados os sobrenomes dos maridos. Portanto, tinha nome igual ao da irmã e ainda mais o apelido: Ilka.

    ResponderExcluir