Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


quinta-feira, 11 de maio de 2017

074- Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais.

Manuel Sampson Bezerra, o conhecido Manuel Costa, filho de Toinho da Aba da Serra, neto do professor Zurza Bezerra de Crato, foi politico, dono de farmácia e auditor da Fazenda Estadual do Ceara.

Como vereador  foi  presidente da Câmara Municipal de Várzea-Alegre por duas legislaturas dividindo com Otacílio Correia  no período relativo a  década de 1950. 

Depois mudando domicilio eleitoral e residencial para a cidade de Cedro repetiu a dose sendo presidente do legislativo local por dois mandatos.

Como  comerciante  era proprietário de uma farmácia  em Cedro.  Certo feita uma senhora  chegou a farmácia e pediu um  medicamente para diarreia, pois estava com um filho de 10 anos se desmanchando em fezes.  

Manuel procurou entre os  frascos  de remédios manipulados e  entregou  algumas colheres  de sopa de uma massa e mandou a mulher servir  ao  menino.

Quando  a atendente  da farmácia  perguntou : Seu Manuel  onde  está  o gesso  que estava nesta prateleira? Bateu uma preocupação  enorme no Manuel, pronto o  garoto vai morrer. Ficou  atento esperando a noticia do óbito.

Mais que nada,  12 dias mais tarde a mãe do garoto  voltou a farmácia trazendo um capão cevado de presente para Manuel e agradecendo pela eficacia do  medicamento. 

Aliviado Manuel perguntou : minha senhora,  como foi  o resultado do remédio? Ela respondeu,  nunca vi medicamento tão eficaz. Fazem doze dias que ele não caga.

Manuel preparou  uma  gororoba  de magnésio e a mulher levou e não mais voltou a farmácia. Pelo visto , no final, tudo deu certo.

Um comentário:

  1. Como auditor fiscal foi um servidor competente, justo e honrado. Manuel Costa era um amigo precioso.

    ResponderExcluir