Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

398 - Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais.


Três conterrâneos, já com mais de sete décadas nos costados, jogavam baralho e conversavam "arezia" na gloriosa Praça de Santo Antônio, em Várzea-Alegre.

Reservo-me o direito de não revelar os  nomes, a história  carece de sigilo  absoluto. Para ilustrar a postagem a foto acima que não tem nada a ver com os personagens da prosa..

O primeiro, o mais fiota disse para os outros dois : Que morena mais fogosa aquela que trabalha no hotel da Ceni.  Nunca vi outra igual.

Outro dia fomos ao motel e foi a noite toda emendada, eita mulher medonha. O segundo  confirmou :  É desse jeito camarada. Já me fez companhia uma vez e nem o diabo dá vencimento.

O terceiro, o mais velho e também o mais gordo, apertando uma hernia enorme com a mão,  do lado esquerdo do umbigo falou pausadamente, de modo quase teatral : "Eu queria ver esse desempenho todo de vocês era com "Gulora".

Às vezes eu estou  até com vontade, vou para o quarto mais cedo e fico esperando.  Quando ela  aparece já vem com o terço na mão, se senta na beirada da cama e arrasta : Salve rainha, mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa,  SALVE.....

Um comentário:

  1. A historia é vero. Os personagens conhecidíssimos em nosso meio. O sigilo é conveniente.

    ResponderExcluir