Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Justificando-se com o Juiz - Por Antonio Morais


José Segunda-feira era meieiro do meu pai no Sanharol. Morava no Sitio Garrote e trabalhava as terras  da Boa Agua. Além da agricultura vivia  da criação de pequenos  animais, cabras e porcos. Certa feita  alguns dos seus animais  ultrapassaram os limites da propriedade e invadiram as plantações  de Antônio do Ronca que abateu  dois deles. Tempos mais tarde a invasão foi inversa, José Segunda-feira  abateu dois animais do vizinho, pensando,  na sua santa Inocência, que ficaria a conta pela receita.  Mais que nada, Antônio do Ronca fez queixa ao delegado da cidade. A emboância  terminou por chegar ao fórum e o juiz marcou uma audiência para uma data futura e  fez a devida notificação.

No dia  da audiência,  José Segunda-feira  não pode comparecer pois estava com um grave problema de saúde. Como justificativa fez o presente bilhete e mandou um portador entregar no fórum: "Senhor Juiz, eu tô participando, comunicando e dando parte que não posso comparecer a "odiência" por que levei uma estrepada, o pé tá muito inchado, o pau tá dentro e, Zefa minha mulher  não deixa eu tirar".


Um comentário:

  1. O Juiz compreendeu a situação e marcou a "Odiencia" para outra data.

    ResponderExcluir