Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


domingo, 6 de janeiro de 2019

367 - Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais.


Foto Vicente Vieira da Costa e Senhorinha Batista Vieira, Bodas de Ouro e  Balbina Batista  Correia e José Odemar Correia - Bodas de Prata. 
Mãe e filha.

O celebrante foi o filho do casal Padre Antônio Batista Vieira.  Quando fez  a tradicional pergunta : O senhor  aceita Senhorinha como sua legitima esposa?
O velho Vicente respondeu : Não!
Porque?
Porque  tem umas netas dela bem mais bonitas do que ela.

Outra historinha  do velho Vicente Vieira.

Vicente Vieira, um dia, estava  no Sitio Cristo Rei quando passou um sujeito levando a tiracolo o couro de um bode para vender na cidade.

Seu Vicente perguntou - Está indo ao Granjeiro? Nhor Sim, estou indo vender esse couro de bode.
Seu  Vicente  - Vende não.
A tarde o caboclo vem  voltando com o couro debaixo do braço.
Seu Vicente perguntou - Não vendeu?
E o caboclo respondeu - Não, o couro deu segunda.

Seu Vicente terminou a conversa dizendo - No Granjeiro não tem um homem que o couro dê primeira imagine um bode.


2 comentários:

  1. Vicente Vieira da Costa e Senhorinha Batista Vieira. Genitores do Padre Vieira.

    ResponderExcluir
  2. Morais, muito bom o seu artigo. Só complementando, registro que a classificação do couro animal no mercado é regida pela Lei 4.888/1965, que disciplina e define as regras que certificam tipo, origem e composição do couro e também estabelece regras para especificação de tamanhos e existências ou não de defeitos como, riscos, pelos, arranhões, cortes e cicatrizes, que contribuam para redução do valor comercial da pele ou até mesmo sua não aceitação como produto econômico. Foi provavelmente um fato desses que fez com que o proprietário do couro de bode não tenha conseguido venda naquela ocasião.

    ResponderExcluir