Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


domingo, 6 de janeiro de 2019

366 - Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais.



"Zabé Carlos" era uma desafeiçoada, abarracada, assemelhada a um pilão, feia pra peste que morava nas casas de diversões, antigo cabaré em Várzea-Alegre. 

Ela tinha um jargão bem conhecido : por nada ou quase nada que lhe desagradasse  ela colocava as mãos no lugar da cintura, porque cintura não tinha, era roliça e dizia : "Agora deu".

Vejo-me no dever de repetir : "Agora deu". 

O presidente Bolsonaro, de posse de um mandato eletivo concedido por 55% dos eleitores brasileiros e os seus ministros não podem ter ideias próprias de governo. Tem que dar satisfação  a repórteres de meia pataca ligados a uma mídia  vendida,  viciada e, o pior, aos petistas derrotados nas urnas e desmamados das tetas do governo.

Governo nenhum é obrigado a ficar dando atenção e justificativas a quem não gosta e não tem simpatia por ele. Todos sabemos que esse enfrentamento é barganha para ter dinheiro publico em troca de apoio publicitário como faziam os governos anteriores. 

Compraram todos os veículos de comunicação do pais com dinheiro desviado da saúde, da educação e da segurança pública. 

No lugar do Bolsonaro e dos seus ministros "Zabé Carlos" dizia - "Agora deu".


3 comentários: