Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

363 - Preciosidades antigas de Várzea-Alegre - Por Antônio Morais.


Seleção do Sanharol : Em pé da direita para esquerda: Mascote, Vicente de Santiago, Pinga, Antão Inácio e Bacabal, Agachados : Raimundo Bitu, Bilé de Manuel, Antônio de Pedro Lixandre, Perna Santa, Nicolau Sátiro e Luiz Lixandre. 

A expulsão do jegue.

Já que este ano tem "Copa América" eu me lembrei de uma partida de futebol entre a seleção de Várzea-Alegre e a do Sanharol, no então campo da Vazante, hoje Estádio Juremal.

As seleções estavam prontas, mas faltava o juiz. Um torcedor gritou da margem do campo: " Bota Pedo Piau para rifiri o jogo"! Leri de Vicente Totô que ia jogar pela seleção de Várzea-Alegre respondeu: " Pedo Piau eu num aceito, qui ele vai punir pelo Sanharol, qui ele é de lá"!

Colocaram Deda de Zé Augusto como Juiz e ele nomeou Antônio Pajé e Mundim da Varjota para bandeirinhas.

Enquanto começava o jogo, Soarin chegou puxando pelo cabresto um jumento com dois caçuás de laranjas para vender aos torcedores. Amarrou o cabresto no pau da barraca de Manoel Balbino e foi para beirada do campo torcer pelo time do Sanharol.

Na seleção de Várzea-Alegre tinha um moreno apelidado de Tinteiro que de vez em quando fazia um gol impedido. O juiz e os seus auxiliares sem conhecerem bem as regras do futebol deixavam passar.

Num ataque Tinteiro já estava quase dentro do gol, quando Soarin entrou no campo com os braços bem  abertos, levantados e gritou: " Ei seu refe! O senhor num tá vendo isso não? Esse Neguin tá de ofiçaide. Ele já passou dos dois beque e já ta quaje agarrado com o quipa".

Zé Moreira soltou uma bomba rasga lata, debaixo do jegue de Soarin. Com o barulho o jegue assustou-se e saiu arrastando a barraca pelo meio do campo, seguido de alguns torcedores, que tentavam segura-lo.

Foi nessa hora que o juiz, muito autoritário, paralisou o jogo e expulsou Tinteiro, Soarin, o jegue e os dois bandeirinhas.

Tinteiro foi o artilheiro desta partida com 14 gols.

MV.


5 comentários:

  1. Prezados amigos.

    O Mundim do Vale já tem nos prestigiado com muitas perolas. A Expulsão do Jegue é uma das melhores proezas já postadas por ele.
    No texto ele resgata termos como: Punir - torcer, Rifiri - arbitrar, rifi - arbitro, as personalidades Deda de Ze Augusto, Antonio Pajé e Mundim da Varjota, os comerciantes Soarim, Manuel Balbino, o torcedor Ze Moreira, e a historia toda num contexto cômico capaz de nos levar a risos. Parabens Mundim. Dedicamos aos torcedores ressacados com a derrota para Holanda. Eu queria ver a Holanda fazer gol em Perna santa! hahaha

    ResponderExcluir
  2. Onde tem escrito " Rife " troquem por " Refe "

    ResponderExcluir
  3. É sempre prazeiroso entrar aqui e ler coisas gostosas, como esse caso contado com talento, por Mundim do Vale. O caso tem tudo a ver com o futebol varzealegrense que começa do sítio para cidade. Galo, um primo meu de Bôa Sorte, reservou uma área em sua propriedade para construir um campo, substituindo o antigo nas terras de Raimundo Cunha. Porém, por capricho do destino, continuou nas terras de Raimundo Cunha, que Casando-se com uma de suas filhas, fica tudo em casa novamente. É assim: De um lado a disputa por terra do outro através dos casamentos consanguineos ficam tudo em familia. Nosso povo é fruto de uma cultura urbana com antecedentes rural.

    ResponderExcluir
  4. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Um Tinteiro desses é que faz falta a nossa seleção.... kkkkkkkkkk
    Boa demais, como sempre.

    ResponderExcluir
  5. Por ocasião da expulsão do jegue eu pensei ser Raimundo Bitu, que na época era jogador e tinha o apelido de jegue. Fico muito contente com o resgate desses fatos históricos que trazem uma recordação de um passado limpo e prazeroso. Raimundo, você é sem sombra de dívidas um cidadão de um sentimento profundo e que tem contribuído para enriquecer a memória de nossa querida terra e também do blog do Sanharol com suas belíssimas postagens.

    ResponderExcluir